EXPOSIÇÕES

Olhar antropológico

Milton Guran exibe cinquenta fotos de tribos indígenas, parte de trabalho desenvolvido desde 1978, no Centro Cultural Correios

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

roteiro-expos-01-abre.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Fotógrafo e antropólogo, prestigiado em ambas as atividades, o carioca Milton Guran vem realizando, desde 1978, um trabalho no qual funde essas duas facetas: a documentação de tribos indígenas espalhadas pelo Brasil. Ao longo de mais de três décadas, o material produzido vem servindo a exposições realizadas em instituições variadas. A mais nova delas, Filhos da Terra, ocupa, a partir de quinta (5), o Centro Cultural Correios. Serão apresentadas cinquenta fotografias em preto e branco, vinte delas inéditas. São flagrantes de pessoas, hábitos e rituais (muitos em via de desaparecimento) pertencentes a dezesseis comunidades indígenas. Na lista entram etnias mais conhecidas pelo grande público, a exemplo dos ianomâmis e caiapós da Amazônia ou dos xavantes do Centro-Oeste, mas também grupos pouco contatados. Com o olhar educado pela formação acadêmica, Guran busca apresentar seus personagens não como seres exóticos, mas na qualidade de brasileiros integrantes de uma cultura específica. A seleção inclui uma série de belos retratos, a exemplo do curumim munido de arco e flecha e da mulher com um bebê no colo. Chamam atenção ainda registros mais prosaicos do dia a dia das tribos, como o que mostra índios descansando em suas redes. Muitas das fotografias revelam a presença da cultura do ?homem branco? ? caso de uma produzida em 1991, enquadrando um grupo de crianças ianomâmis, uma delas calçando chinelos de borracha, diante de um rádio. Há também imagens do primeiro contato feito com um subgrupo da tribo araras, no sul do Pará.

Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 14 de janeiro. A partir de quinta (5).

Fonte: VEJA RIO