Memória da Cidade

Espetáculo Rosa de Ouro, de 1965, é revivido em debates no Centro

Show que revelou Clementina de Jesus e Paulinho da Viola ganha debates no Teatro Sesc Ginástico

Por: Lula Branco Martins - Atualizado em

Clementina
Clementina dirigida por Hermínio Bello de Carvalho: show histórico (Foto: Divulgação)

+ Rosa de Ouro: ponto alto na história do samba

Em março de 1965, um show revelava para o grande público duas figuras de ponta no samba: Clementina de Jesus (falecida em 1987) e Paulinho da Viola. Foi o Rosa de Ouro, marco de um momento em que, segundo estudiosos da música popular brasileira, o ritmo começava a descer o morro para ser aceito de vez pela alta sociedade carioca. Seu idealizador foi o poeta Hermínio Bello de Carvalho, que em 2015 festeja 80 anos. Encenado no Teatro Jovem (hoje, em seu lugar, na Praia de Botafogo, há um prédio residencial), o espetáculo ficou em cartaz por um ano. E agora é rememorado, no Sesc Ginástico, no Centro, de novo com a presença de Hermínio, que, no atual projeto, faz palestras relembrando os velhos tempos ­— na terça (19) e na quarta (20) haverá debates. Paralelamente, Ana Costa, Marcos Sacramento e outros bambas se apresentam no palco, com repertório de Nelson Cavaquinho, Cartola e Pixinguinha, ou seja, o mesmo time de compositores do show original. Na foto abaixo, uma pose rara: o elenco dos anos 60 de roupa social, dividindo as poltronas do Teatro Jovem.

Músicos no Teatro Jovem rosa de ouro
Músicos do Rosa de Ouro nas poltronas do Teatro Jovem (Foto: Divulgação)

Fonte: VEJA RIO