COMIDA

Férias gourmet

Um roteiro com dez restaurantes na serra fluminense que, por si só, valem o passeio

Por: Daniela Pessoa - Atualizado em

serra.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Que tal aproveitar o inverno para uma viagem saborosa pela serra fluminense? VEJA Rio indica dez restaurantes para você curtir pelo menos um fim de semana degustando delícias de fazer inveja à capital. Entre as especialidades, fondue e massas caseiras, além de pratos com ingredientes fresquinhos vindos direto da horta. Tome nota da rota gastronômica, aperte o cinto e bom apetite. A faixa de preço fica entre 75 e 150 reais, em média. Para não perder viagem, faça reserva.

Dona Irene. A proposta do restaurante especializado na culinária russa é servir um banquete típico do século 19, segundo o ritual dos czares à época. O menu degustação, super bem cotado no Guia Quatro Rodas, é montado no momento da reserva e compreende quatro etapas que vão de entradinhas à sobremesa. Entre as saborosas opções, destaque para o frango à kiev, um clássico dos hotéis e restaurantes russos servido imediatamente após sair da frigideira, o que produz um delicioso esguicho de manteiga quente quando se corta a peça. Bebidas e taxa de serviço são cobrados à parte. A ótima vodca caseira é item obrigatório. Recusá-la é, praticamente, falta de educação.

Rua Tenente Luís Meirelles, 1800, Bom Retiro, Teresópolis, tel. 2742-2901.

Il Perugino. O chef Sormany Justen, formado pelo Culinary Institute of America, serve receitas italianas clássicas. As massas frescas como o nhoque de camarões com fonduta de queijo e o ravióli de mussarela são o ponto alto do menu, reformulado de duas a três vezes por ano. Além disso, há de três a quatro opções de pratos especiais todos os dias, fora o menu degustação com três, quatro ou cinco pratos e o menu confiance, surpresa do chef. Em 2011, a casa conquistou o título de 8ª Melhor Carta de Vinhos do Brasil pelo Guia Quatro Rodas, com mais de 450 rótulos.

Estrada União-Indústria, 12601, 19 km, Itaipava, tel. (24) 2222-3092.

Locanda Della Mimosa. O cardápio italiano da pousada comandada pelo novelista Aguinaldo Silva reúne clássicos como a lasanha à bolonhesa, além de criações mais inventivas com ingredientes escolhidos de acordo com a estação. Para garantir o frescor dos preparos, o chef Paulo Duarte repagina o menu mensalmente com o que há de melhor no mercado à época. Uma vez por mês (data sob consulta), sempre em uma sexta-feira, são servidas ainda pizzas artesanais de comer rezando.

Alameda das Mimosas, 30, acesso pelo km 71,5 da BR-040 para o Rio de Janeiro (Vale Florido), a 15 km do centro de Petrópolis, tel. (24) 2233-5405.

locanda.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Fazenda das Videiras. Clássicos da cozinha francesa como foie gras, escargots, cassoulet, canard confit, petit gateau e crème brûlée ganham toque criativo nas mãos da chef Erni Vianna, como o canard confit et sa corbeille de fromage (coxa confit de pato em cesta de queijo parmesão com risoto de queijo Grana Padano e molho de uva e pera e vinho Justino's Madeira), um dos carros-chefes do restaurante. Nas noites de sexta-feira da temporada outono-inverno, a chef oferece o tradicional Festival de Fondues da casa, além de queijos diversos e tábua de frios sortidos. Na adega há mais de 300 vinhos das principais regiões produtoras do mundo, opções meticulosamente escolhidas pelo sommelier Gaspar Vianna para harmonizar com os pratos.

Estrada RJ-117, km 16 (Vale das Videiras), a 37 km do centro de Petrópolis, tel. 2225-8090.

Parrô do Valentim. Autêntico Gadus morhua, o bacalhau é a estrela do cardápio português. Servido em postas ou lascas, ele aparece em receitas como à guilhermina (lombo ao forno com cebola, azeitonas e batatas coradas), batizada em nome à cozinheira de mão cheia, dona da casa ao lado do marido Valentim. Para acompanhar, aposte nos vinhos da terrinha. Na seção de sobremesas, os pastéis de Belém são imperdíveis.

Estrada União-Indústria, 10289, Itaipava, tel. (24) 2222-4477 / 1281.

Imperatriz Leopoldina. O restaurante funciona em um palacete neoclássico de 1875, todo restaurado, que serviu de moradia temporária à Princesa Isabel. Com pé-direito alto e paredes decoradas com afrescos, a cozinha comandada pelo chef Nao Hara integra o hotel Solar do Império. O cardápio traz receitas típicas da culinária brasileira com toque oriental, como a lagosta em crosta de parmeggiano com fetuccine ao bisque cremoso de camarão, o linguado assado com fetuccine cremoso ao molho de vinho branco e a costelinha de cordeiro com rosti de figo, mini legumes glaceados e molho demi-glacé.

Avenida Koeler, 376, Petrópolis (Centro), tel. (24) 2103-3000.

imperatriz.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

La Belle Bruna. A pousada que fica debruçada sobre a bela Serra dos Órgãos no Vale das Perobas, em Araras, abriga um bistrô francês com vista deslumbrante e menu alterado a cada três meses, em respeito à sazonalidade dos ingredientes e frescor dos alimentos, muitos deles provenientes da horta orgânica local. Entre os destaques da cozinha está o risoto de parmesão com ragu de rabada, a fondue de carne servida com quatro molhos caseiros e as massas artesanais. O café da manhã também é boa pedida, com direito a uma taça de espumante brut nacional com morango para começar, sucos que variam entre abacaxi com maçã verde, aipo e gengibre, laranja com gengibre, melancia, entre outros, iogurte artesanal com mel e granola, curau de milho com canela, rabanadas com calda de vinho do Porto, ovos caipiras da granja mexidos com parmesão ou estalados na torrada Petrópolis com Parma, além de pães, frutas, queijos e frios.

La Belle Bruna. Estrada das Perobas, 235, Araras, tel. (24) 2225-2154 / 1806.

Barão Gastronomia. No cardápio destacam-se as carnes exóticas e cortes diferenciados como picanha de avestruz, filé mignon de cabrito, peito de marreco de Pequim, coxa e sobrecoxa de faisão, filé da cauda de jacaré, costelinhas de javali, capivara e até canguru. Para os menos ousados, há também opções bovinas, suínas, aves e peixes convencionais. Os acompanhamentos mudam diariamente, conforme a inventividade do chef Alessandro Vieira, mais conhecido como Barão. E tem ainda o menu degustação, composto de três a 14 pratos, conforme combinado com o mestre-cuca.

Estrada União e Indústria, 13581, Itaipava, tel. (24) 2222-2669 e 8803-9387.

Rosmarinus Officinalis. O alecrim, cujo nome científico batiza a casa indicada desde 2001 pelo Guia Quatro Rodas, é só um dos temperos da horta orgânica do chef Julio Buschinelli. Enxuto, o menu tem massas artesanais, carnes e trutas preparados no fogão à lenha. Entre os destaques, confit de pato com molho de amoras e batatas douradas, stinco de vitelo com polenta cremosa italiana e raviolini de brie ao pesto de pinhão e rúcula selvagem. De sobremesa, experimente a imperdível compota de tomate com mascarpone e manjericão.

Estrada para Maromba, 4,5 km de terra, Visconde de Mauá, tel. (24) 3387-1550.

Gosto com Gosto. Considerado por nove anos consecutivos o melhor restaurante mineiro pelo Guia Quatro Rodas, a chef Mônica Rangel, de Juiz de Fora, não se atém apenas aos pratos tradicionais da culinária de Minas Gerais. Além de tutu e feijão tropeiro, seu cardápio tem também saborosas invenções, caso da picanha de porco grelhada ao molho de frutas silvestres e do escondidinho da Gabi, prato vegetariano preparado com carne de soja refogada em molho de tomate caseiro, sob um creme de mandioca e queijo. Acompanha arroz e couve mineira. Na hora da sobremesa, o bufê de doces caseiros de fabricação própria é imperdível.

Rua Wenceslau Braz, 148, Visconde de Mauá, tel. (24) 3387-1382 / 2004.

Fonte: VEJA RIO