COTIDIANO

Manual de etiqueta de fim de ano

Especialista dá as dicas para você escapar das saias justas com classe e se comportar como um convidado (ou anfitrião) exemplar nos festejos de Natal e Ano Novo

Por: Louise Peres - Atualizado em

divulgacao-02.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

As festas de fim de ano são um prato cheio para reencontros, celebrações... e saias justas. A cada reunião entre familiares e amigos, há sempre aquelas situações periclitantes: convidados inconvenientes, parentes que não se bicam, presentes inúteis, anfitriões que entram em curto circuito diante da responsabilidade de receber, sem erros, tantas pessoas em uma mesma noite. Para ajudar você a evitar esses constrangimentos nas ceias de Natal e Ano Novo, VEJA RIO recorreu à consultora de etiqueta e protocolo Danielle Stipp Melamed. Seja você o organizador do evento ou um convidado, confira abaixo as dicas valiosas dela para não cometer deslizes e causar uma boa impressão.

CONVIDADOS

Se a comida não agradou, disfarce

Nada mais desagradável do que reclamar ou deixar que o anfitrião perceba que há algo de errado com o jantar. "Nesse caso, afaste um pouquinho da comida para um lado e para o outro do prato e cruze os talheres assim que o (a) dono (a) da casa fizer o mesmo", ensina Danielle.

Respeite o horário dos outros

Você não é Papai Noel, mas na "noite feliz" gosta de dar aquela passadinha na casa de incontáveis amigos e parentes antes de rumar para o destino final? Procure diminuir ao máximo essa jornada de visitas. Você causará atraso para a ceia de outras pessoas - respeite e tenha em mente que elas estarão aguardando por você.

Cumprimente os anfitriões

Antes de qualquer coisa, ou de falar com qualquer outra pessoa, em primeiro lugar cumprimente as pessoas que convidaram você. Elas são a razão de você estar ali.

Participe da festa

Evite patotas ou panelinhas. Não se limite a ficar conversando com uma só pessoa o tempo todo. A razão de ser de uma festa de Natal ou Ano Novo é a confraternização, a troca, a celebração. Aproveite fazer novas amizades, ou rever os amigos antigos e conversar com eles.

A ceia: muita calma nesta hora

Quando o bufê for servido, não se desespere - por mais que a fome esteja desconcertante (quem nunca ficou horas aguardando a tão sonhada garfada de farofa com tender porque a cunhada da tia do vizinho se atrasou para a festa?). "A comida não sairá voando nem evaporará. É sempre muito deselegante avançar no jantar", alerta a consultora.

Seja agradável

Procure ser gentil com todos. Circule, sorria e converse com outros grupos. Nunca vá embora sem se despedir, ao menos dos anfitriões. E sempre, sempre, agradeça no dia a seguir.

ANFITRIÕES

Seja um anfitrião tranquilo

Planejar-se é a regra número 1 para manter a sanidade mental e conseguir proporcionar uma festa que agrade e divirta você e seus convidados. Para minimizar problemas, calcule o número de pessoas, defina o cardápio e as quantidades de comida e bebida necessárias. E, é claro, organize-se para executar tudo sem estresse. De nada vale tanto trabalho se você não aproveitar.

Escolha um menu que agrade a todos

Alguns convidados podem ter alergia ou restrições quanto a certos tipos de alimentos. Informe-se previamente se alguém tem alguma restrição alimentar (se é vegetariano, por exemplo) e providencie um menu variado, com opções que atendam a todos.

Espere (com moderação)

Não é de bom tom sentar à mesa antes que todos cheguem. "O ideal seria servir a refeição uma hora após os convidados começarem a chegar. Se o atraso for muito grande, aguarde no máximo 1h30", recomenda a consultora.

sxc.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Receba bem inclusive o convidado surpresa

Algum amigo desavisado apareceu com um convidado extra em plena noite de Natal? Administre a situação. Esses imprevistos fazem parte da arte de receber. "Seja o mais discreta possível, colocando mais um lugar à mesa, se for o caso e faça a pessoa se sentir acolhida", indica Danielle. "Uma boa dica é ter sempre lembrancinhas extras na árvore de Natal para eventuais participantes inesperados", diz.

Receba com prazer

"Ser um bom anfitrião requer transmitir calma e demonstrar o quanto está sendo agradável receber os convidados", resume Danielle. Lembre-se do principal motivo deste evento que você está promovendo: a confraternização e a celebração da vida.

VALE PARA TODOS

Descarte os caroços com educação

A regra é simples: comeu com a mão? Retire o caroço com a mão - vale para azeitonas, por exemplo. Levou o alimento à boca com o garfo? Descarte da mesma maneira, com o garfo, colocando-o no cantinho do prato discretamente - os ossinhos do peru ou do chester, por exemplo. Vale lembrar: jamais comer essas aves com a mão.

Segure os talheres corretamente

Faca na mão direita, para cortar, e garfo na mão esquerda, para levar a comida à boca. Ao apoiá-lo, o garfo deve estar sempre virado para baixo. "Essa é a forma correta", garante Danielle.

Evite saias justas

Nas festas de fim de ano, alguns encontros indesejados acabam acontecendo: primos que não se dão bem, parentes brigados ou amigos já não tão próximos assim. Se for inevitável convidá-los, procure alocá-los à mesa em assentos distantes ou em ambientes distintos, tomando o cuidado de dar a mesma atenção a ambos envolvidos.

O presente veio errado

Alguém quis te agradar e errou feio no seu gosto? Para não ser indelicado com quem presenteou, não fale nada. Vá até a loja e tente trocar, caso seja possível. Caso não haja nada a fazer, use a criatividade e passe adiante.

Presenteando os novos sogros

Você é novo (a) na família? Converse bastante com seu parceiro e peça dicas. Ele saberá te dar uma direção. Mas fique tranquilo: nada alegra mais um sogro do que saber que o (a) filho (a) dele está se relacionando com uma pessoa atenciosa, agradável, que saiba conversar e se portar.

Gentileza não correspondida

Alguém te pegou desprevenido e levou um presente e você não tem como retribuir? Seja gentil e agradeça com sinceridade. Ligue no dia seguinte para reconhecer a atenção dessa pessoa com você, demonstrando o quanto apreciou a lembrança.

Fonte: VEJA RIO