caso esclarecido

Explosão em São Conrado foi causada pelo próprio alemão

Markus Müller, morador do apartamento atingido, tentou consertar por conta própria um vazamento de gás que ocorria há cerca de uma semana no imóvel

Por: Redação VEJA RIO

Acidente Condomínio São Conrado
(Foto: Saulo Pereira)

Após várias hipóteses terem sido levantadas sobre a explosão no edifício Canoas, em São Conrado, na segunda (18), um laudo da Polícia Civil parece, finalmente, esclarecer o caso. Segundo o documento, o acidente foi provocado pelo próprio morador do apartamento, o alemão Markus Müller, após tentar consertar por conta própria um vazamento de gás que ocorria há cerca de uma semana no imóvel.

+ Como evitar e o que fazer em caso de vazamento de gás

Na noite anterior à explosão, o alemão tentou trocar peças do equipamento de gás. Com o reparo feito de forma inadequada, o vazamento foi agravado e acabou por acumular um grande volume de gás durante a madrugada. A explosão aconteceu quando, na manhã seguinte, Müller acendeu a luz de um dos cômodos do apartamento.

O laudo aponta ainda que os ferimentos em Müller foram causados por estilhaços, descartando as hipóteses de que ele tenha sido torturado ou tentado se matar. O alemão segue internado em estado grave com mais da metade do corpo queimado.

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Fonte: VEJA RIO