CIDADE

Fenômeno climático La Niña pode estragar o verão dos cariocas

Esfriamento anormal das águas do Pacífico, o La Ninã provoca queda de temperatura ao facilitar chegadas de frentes frias ao Sudeste

- Atualizado em

nublado.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

A estação mais quente e esperada do ano na cidade pode frustrar os cariocas. O verão deste ano pode ter temperaturas abaixo da média e longos períodos chuvosos, como aconteceu ao longo das últimas semanas. O motivo está no resfriamento das águas do oceano Pacífico, fenômeno conhecido como La Niña. O padrão climático favorece a chegada de frentes frias ao Sudeste e mantém as temperaturas mais amenas do que o normal. Panorama que começou em novembro e deve durar até o final de janeiro. Neste mês, a média de temperaturas por aqui foi de 27°C, enquanto o normal seria de 31°C. Os dias típicos de verão, em que os termômetros alcançam 40°C, serão intercalados por períodos chuvosos.

O fenômeno costuma ocorrer a cada 5 anos, em média. No início de 2011, temporais como o que devastou a região serrana do Rio foram relacionados ao início do La Niña. Outra anomalia climática que costuma modificar o clima por aqui é o El Niño, quando o oceano Pacífico se aquece mais que o normal. Esse fenômeno é associado a tempestades mais intensas no Brasil e aumento da temperatura média, com períodos de estiagem severa. O nome dos dois eventos do clima foi dado por pescadores no século XIX, que perceberam a mudança na temperatura do mar ao longo da costa sul-americana.

Fonte: VEJA RIO