EXPOSIÇÕES

Na transversal do tempo

A trajetória de Ione Saldanha, da figuração ao abstracionismo, é celebrada em retrospectiva com mais de 100 obras no MAM

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

MAM Rio/divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Lá se vão mais de dez anos desde a última mostra à altura do talento da celebrada artista gaúcha Ione Saldanha (1919-2001) ? uma exposição no MAC, em Niterói, montada pouco após a sua morte. A partir de domingo (8), o Museu de Arte Moderna corrige a injustiça histórica com a retrospectiva O Tempo e a Cor. Na seleção dos mais de 100 trabalhos, o curador Luiz Camillo Osorio buscou dar ao visitante a oportunidade de conferir como o estilo de Ione foi se transformando, da figuração ao abstracionismo, dos planos bidimensionais aos tridimensionais. Serão exibidas de fachadas, pintadas nos anos 40 e 50, a telas de períodos posteriores, que apenas sugerem uma paisagem concreta, a exemplo de Cidade (1963). Uma de suas séries mais conhecidas, de pinturas em bambus (apresentada na décima Bienal de São Paulo, em 1969), também tem presença assegurada.

Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 3883-5600. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 11h às 18h. R$ 12,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 6,00. Grátis para amigos do MAM, menores de 12 anos e, na quarta, a partir das 15h, para todos. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 12,00 por grupo de até cinco pessoas. Estac. (R$ 5,00 para visitantes do museu). Até 10 de novembro. A partir de domingo (8).

Fonte: VEJA RIO