EXPOSIÇÕES

Ione Saldanha

Coleção com cerca de 100 obras, em cartaz no MAM, vai das criações com figuras e fachadas aos trabalhos tridimensionais

Por: Carolina Barbosa - Atualizado em

AVALIAÇÃO ✪✪✪

Jaime Acioli/divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Nascida em Alegrete, a gaúcha Ione Saldanha (1919-2001) viveu a maior parte de sua vida no Rio. No

ano em que morreu, foi homenageada com uma retrospectiva no Museu de Arte Contemporânea de Niterói. Após mais de uma década, a artista volta a ser celebrada em grande estilo na mostra Ione Saldanha ? O Tempo e a Cor. Em cartaz no MAM, a coleção com cerca de 100 obras vai das criações com figuras e fachadas, das décadas de 40 e 50, aos trabalhos tridimensionais aos quais passou a se dedicar a partir dos anos 60. Essa segunda fase, marcada por um colorido vivo, é bem representada pela série de pinturas em bambu apresentada na décima Bienal de São Paulo, em 1969. Entre os trabalhos do começo de carreira figura o singelo óleo sobre papel, sem título, que retrata uma mulher em casa.

Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 3883-5600. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 12,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 6,00. Grátis para menores de 12 anos e, na quarta, a partir das 15h, para todos. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 12,00 por grupo de até cinco pessoas. Estac. (R$ 5,00 para visitantes do museu). Até 10 de novembro.

Fonte: VEJA RIO