DIVERSÃO

Instituto Moreira Salles recebe mostra de filmes independentes

A partir desta sexta (25), o IMS exibe doze filmes independentes na mostra Primeiros Encontros

- Atualizado em

nota-01.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

A partir desta sexta (25), o Instituto Moreira Salles, na Gávea, abriga a mostra Primeiros Encontros. Em cartaz até domingo (27), o evento reúne filmes estrangeiros produzidos de maneira independente entre os anos de 2013 e 2014, todos inéditos no Rio. Serão exibidos doze títulos de cineastas de países como México, França, Alemanha, Filipinas, Espanha, Senegal, China e Portugal, todos selecionados pelo cineasta e curador Gustavo Beck.

A programação conta com obras de diretores experientes, como o realizador filipino Raya Martin (conhecido por Independência e Manila, entre outros filmes) com seu O Último Filme; já Valérie Massadian, realizadora de Nana (prêmio de melhor filme estreante no Festival de Locarno em 2011) participará com América; enquanto Mati Diop, conhecida por seus papéis como atriz em filmes como 35 Doses de Rum, de Claire Denis, terá o filme Mil Sóis exibido. Entre os estreantes, está Catarina Vasconcelos, que, com seu primeiro filme, Metáfora ou a Tristeza Virada do Avesso, obteve o prêmio de melhor curta-metragem no Festival Cinéma du Réel em 2014.

Cada obra apresenta diferentes processos de produção, formas de pensar e de fazer cinema. A mostra tem o objetivo de estabelecer um contato do público brasileiro com novas tendências da cinematografia mundial, que raramente chegam ao país.

O IMS fica na Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea. Os ingressos custam R$ 8 (inteira) e R$ 4 (meia). Mais informações pelo telefone 3284-7400 ou no site www.ims.com.br.

nota-02.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Confira abaixo a programação completa:

SEXTA | 25 de julho

14h

Alan Vega: um milhão de sonhos, de Marie Losier (França, 2013. 15')

O último filme, de Mark Peranson e Raya Martin (México, Dinamarca, Canadá, Filipinas, 2013. 88')

16h

Perseverança, de Ben Russell (França, 2013. 20')

A unidade de todas as coisas, de Alexander Carver e Daniel Schmidt (EUA, Suíça, China, 2013. 98')

18h

Manakamana, de Pacho Velez e Stephanie Spray (Nepal, EUA, 2013. 118')

20h

América, de Valérie Massadian (França, 2013. 7')

Orbitalna, de Marcin Malaszczak (Alemanha, 2014. 25')

Costa da Morte, de Lois Patiño ( Espanha, 2013. 81')

SÁBADO | 26 de julho

14h

Metáfora ou a Tristeza Virada ao Avesso, de Catarina Vasconcelos (Portugal, Reino Unido, 2014. 32')

A Selva Interior, de Juan Barrero (Espanha, 2013. 75')

16h

O Incitador, de Isabelle Prim (França, 2014. 55')

Mil Sóis, de Mati Diop (França, Senegal, 2013. 45')

18h

Alan Vega: Um Milhão de Sonhos, de Marie Losier (França, 2013. 15')

O Último Filme, de Mark Peranson e Raya Martin (México, Dinamarca, Canadá, Filipinas, 2013. 88')

20h

Perseverança, de Ben Russell (França, 2013. 20')

A Unidade de Todas as Coisas, de Alexander Carver e Daniel Schmidt (EUA, Suíça, China, 2013. 98')

DOMINGO | 27 de julho

14h

Manakamana, de Pacho Velez e Stephanie Spray (Nepal, EUA, 2013. 118')

16h

América, de Valérie Massadian (França, 2013. 7')

Orbitalna, de Marcin Malaszczak (Alemanha, 2014. 25')

Costa da Morte, de Lois Patiño (Espanha, 2013. 81')

18h

Metáfora ou a Tristeza Virada ao Avesso, de Catarina Vasconcelos (Portugal, Reino Unido, 2014. 32')

A selva interior, de Juan Barrero (Espanha, 2013. 75')

20h

O Incitador, de Isabelle Prim (França, 2014. 55')

Mil Sóis, de Mati Diop (França, Senegal, 2013. 45')

Fonte: VEJA RIO