retrato da semana

Incêndio no Shopping Nova América deixa rastro de prejuízos

O incêndio no Shopping Nova América impressionou pela voracidade das labaredas. Ninguém se feriu, mas o desastre deixou um rastro de prejuízos

Por: Lula Branco Martins

incêndio Nova América
Bombeiros combatem as chamas: destruição em Del Castilho (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

Foi uma segunda-feira de fogo, fumaça e escombros, mas, felizmente, nenhuma vítima no Shopping Nova América, em Del Castilho, na Zona Norte. O complexo comercial foi afetado em 20% de sua área, com a destruição de cerca de quarenta lojas e parte de uma das fachadas. As primeiras chamas surgiram por volta das 11 da manhã do dia 16, com a cidade ainda meio entorpecida pelo Carnaval, recuperando-se dos blocos de rua ou dos desfiles das escolas de samba na Sapucaí. Relatos sobre a rapidez com que o fogo se espalhou e a voracidade das imensas labaredas passaram a concorrer com as estripulias de Paulo Barros no comando da Mocidade no boca a boca carnavalesco. Cerca de 200 homens do Corpo de Bombeiros, da Guarda Municipal e da Polícia Militar foram mobilizados para combater o incêndio. Pela primeira vez foi usado um helicóptero para atuar em um desastre dessas proporções. O aparelho levava uma espécie de bolsa de água gigante que era aberta quando a aeronave passava por cima do telhado do centro de compras, local que nem as escadas giratórias nem as mangueiras dos caminhões-pipa alcançavam. As primeiras investigações dão conta de que o foco do incêndio pode ter surgido no 2º andar. O governador Luiz Fernando Pezão e o prefeito Eduardo Paes estiveram no Nova América (um dos principais shoppings do subúrbio, com 300 pontos de comércio) horas depois do início da tragédia. A expectativa era que o shopping, vital para a economia da região, reabrisse — ainda que parcialmente — até o fim desta semana.

Fonte: VEJA RIO