EDIÇÃO DA SEMANA

Histórias Cariocas

Por: Lula Branco Martins - Atualizado em

historias-cariocas-01.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

ARTE EM TRÂNSITO

Já que as ruas voltaram à moda, que fiquem ainda mais bonitas. Uma ação do movimento Rio Eu Amo Eu Cuido vai reunir, num dos domingos de julho (a data ainda não foi confirmada), trinta artistas plásticos, na maioria grafiteiros, para pintar faixas de pedestres de importantes cruzamentos cariocas. Difícil é pronunciar o nome dos convidados: Eok, Duim, Kdo, Nhaf, Iogs, PXE e CH2, entre outros. Eles têm como objetivo chamar atenção sobre o respeito às leis de trânsito. Os quatro cantos da cidade estão incluídos no happening: em Copacabana, por exemplo, ficará colorida a esquina de Atlântica com Figueiredo de Magalhães; no Centro, o encontro de Rio Branco com Sete de Setembro; no Méier, Dias da Cruz, em frente ao Imperator; e, na Barra, tudo rola na Ayrton Senna, perto do Via Parque. O mosaico de fotos à direita mostra o resultado de uma ação do mesmo tipo, realizada em 2009, em Curitiba. A direção do evento assegura que a tinta sai em noventa dias.

historias-cariocas-02.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Cirurgia inteligente

Ponha-se no lugar do doutor. Não deve ser ruim deparar com a própria sombra no momento mais delicado da operação? Isso não acontece em salas de cirurgia modernas, chamadas "inteligentes", que se utilizam de LEDs, por exemplo. Caso das novas instalações do Hospitalys, estabelecimento particular recém-inaugurado no Jardim Botânico que deve abrir, até o fim deste ano, mais dez consultórios e um laboratório de células-tronco, mantendo o seu padrão, para virar referência em tratamento ortopédico no Rio. A direção médica é de João Grangeiro, do Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

historias-cariocas-03.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Limpeza sem fronteiras

Na esteira da aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) das Domésticas ? hoje uma profissional registrada gera um custo de pelo menos 1?200 reais por mês ?, cada vez mais empresas vêm oferecendo serviços de limpeza e arrumação tipo vapt-vupt. Instalada em São Paulo desde 2012, chega ao Rio a portuguesa House Shine, com filiais no Centro e em Ipanema. Lustra móveis, limpa o chão, faz de tudo. E com paninhos, veja só, importados da Alemanha. Vão sempre duas funcionárias, num trabalho que dura cerca de quatro horas. O orçamento varia muito: depende da área da casa e, claro, do tamanho e do tipo da sujeira.

historias-cariocas-04.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Manual de sanduíche

Numa visita ao Rio, em 2011, um ex-piloto da American Airlines ficou fascinado com a decoração do Joe & Leo?s do Fashion Mall, em São Conrado, que inclui uniformes antigos, completos, de times de beisebol. Prometeu ao dono da lanchonete que se um dia retornasse traria um presente retrô. E trouxe. Voltou à cidade no mês passado tendo na bagagem um pequeno guia, escrito em 1943, que lista 58 hambúrgueres, apresentado na capa como o livro de receitas "mais incomum do mundo". E eis que a loja resolveu incluir algumas delas no cardápio. Confira, por exemplo, o spanish hamburger steak. Está sendo servido com adaptações, como o formato em cubos do tomate e manjericão.

historias-cariocas-05.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Efeito concreto

Bairro historicamente desprovido de rede hoteleira, a Tijuca vai ganhar um hotel ? entenda-se bem, não um motel, como grassa na região ? com 105 apartamentos na Rua Ibituruna, pertinho da Universidade Veiga de Almeida. A chegada do Best Western, a ser erguido até 2015 num terreno onde ficava uma velha pensão, vem sendo entendida pelo mercado como efeito da ação das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) nos morros do entorno. Depois de Leme e Copacabana, será o terceiro endereço desse grupo americano na cidade.

Fonte: VEJA RIO