EDIÇÃO DA SEMANA

Histórias Cariocas

Fatos e curiosidades sobre o Rio e seus habitantes

Por: Lula Branco Martins - Atualizado em

Contornos cheios de bossa

historias-cariocas-04.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Pode lembrar as curvas do Morro da Urca. Ou seria uma obra de Niemeyer? Nada disso; é só um violão, fotografado com sensibilidade por Marcia Foletto. O ensaio foi feito especialmente para constar do livro Violão Ibérico, recém-lançado pela Trem Mineiro, extensa pesquisa do espanhol Carlos Galilea. A publicação traça a história do instrumento, fala das origens europeias e depois chega ao Brasil, com uma parada no Rio ? artistas daqui foram entrevistados para contar como é o jeito carioca de tocar as seis cordas. Guinga, Luiz Cláudio Ramos (músico de Chico Buarque) e Moacyr Luz são citados. As fotos marcam o início de cada um dos quinze capítulos, um deles inteiramente dedicado a João Gilberto.

Nosso Vale do Silício

historias-cariocas-01.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Com o nome São Clemente Valley (inspirado no californiano Silicon Valley), o empresário Marco Fisbhen pretende batizar um núcleo, ainda informal, de firmas de tecnologia que vai surgindo em Botafogo. Dono da Descomplica, cujo foco é a produção de vídeos para vestibular, ele percebeu que nos últimos meses o bairro recebeu grande número de start-ups ? como são chamadas empresas de internet geralmente lideradas por gente que pode virar, de uma hora para outra, um Mark Zuckerberg, o criador do Facebook. Esse Vale do Silício carioca teria como ?rio principal? a Rua São Clemente, núcleo nervoso da região, que reúne a maioria dos novos escritórios voltados para o mundo digital.

Equilíbrio distante

historias-cariocas-02.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Esticaram tanto a fita do slackline que ela cruzou a baía e foi parar em Niterói. A foto, de Icaraí, mostra a acrobacia da fisioterapeuta Danielle Nascimento. Ela é do time da Gibbon/Kmon Brasil, braço da maior fabricante mundial de equipamentos do esporte. Seus executivos têm percebido um crescente mercado na cidade vizinha, que por isso ganhará eventos e ações de marketing, para se tornar um novo polo da modalidade. No Rio, o slack começou a bombar há quatro anos, no Arpoador. Aposta-se que o próximo point seja o Aterro ? ali, a quantidade de árvores (leia-se troncos) favorece bastante.

Combustível tijucano

Aventado há três semanas pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, o possível reajuste no preço dos combustíveis em 2013 faz o carioca tremer nas bases só de pensar nas filas nos postos, geralmente formadas em vésperas do anúncio oficial. As tarifas praticadas no estado do Rio estão entre as mais altas do país, superando, por exemplo, São Paulo, em 5%. Então vai uma dica: pesquisa divulgada em dezembro pela Ticket Car mostra que é na Tijuca que mais vale a pena abastecer (confira abaixo a comparação com dois bairros da Zona Sul). O levantamento revela ainda que o etanol, especialmente nos postos da capital (não tanto no interior do estado), tem aumentado bem menos que a gasolina.

historias-cariocas-05.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Memória da cidade

historias-cariocas-03.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Dia 15 de janeiro de 1972. Flamengo versus Benfica no Maracanã, pelo Torneio Internacional de Verão. Está com a bola Fio Maravilha. Ele deu um toque, driblou o goleiro (este é o exato momento captado pela foto) e só não entrou com bola e tudo por humildade, como sempre nos lembra a velha música de Jorge Ben Jor. O ex-jogador, que hoje está vendendo pizzas nos Estados Unidos, e seu famoso gol são homenageados pela Liga Retrô. A grife lançou uma camisa vermelha e preta com sua assinatura ? e, no Natal, ela vendeu como se fosse banana. Na semana que vem, chega às lojas o manto em versão branca ? este, sim, realmente fiel ao maior feito do folclórico e dentuço personagem.

Fonte: VEJA RIO