EDIÇÃO DA SEMANA

Histórias Cariocas

Por: Lula Branco Martins - Atualizado em

O Frankenstein do subsolo

historias-cariocas-01.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Nem internet, nem iPhone. Um dos exemplos mais acabados da força da globalização no planeta é o metrô carioca. À carroceria, fabricada em Changchun, na China, têm de ser acopladas, por exemplo, portas feitas na Áustria. O motor de arranque, por sua vez, é da marca Mitsubishi, importado do Japão. Para frear as composições vieram equipamentos alemães. Com o objetivo de refrescá-las, um sistema de ar-condicionado com tecnologia da Austrália. ?Fabricado? por aqui só mesmo aquele componente que costuma reclamar de atrasos, superlotação e maus serviços: o povo do Rio. Mas o troco, em forma de piada, veio bem mais rápido que a velocidade média dos trens. Feitos à base de equipamentos produzidos em três continentes, os novos vagões vêm sendo chamados pelos mais gaiatos de ?frankensteins do subsolo?.

Natureza selvagem

historias-cariocas-04.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Um estado que um dia já foi repleto de praias virgens, montanhas intocadas e milhares de animais selvagens em suas florestas é o foco do Guia de História Natural do Rio de Janeiro, que será lançado, pela Cidade Viva, na próxima quarta (15), no Planetário da Gávea. A obra é resultado do esforço de pesquisadores da UFF, da UNI-Rio e da UFRJ. Traz, em 270 páginas, vibrantes imagens da flora e da fauna fluminenses, como este exemplar de onça-pintada, que tinha como habitat a Serra da Bocaina, mas está em acelerado processo de extinção nessa área.

Globo 360 graus

historias-cariocas-03.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Entrada de condomínio na Barra? Não. Novas instalações da Confederação Brasileira de Vôlei em Saquarema? Longe disso. Trata-se da portaria do Projac, ou Projeto Jacarepaguá, sede da Central Globo de Produção ? aliás, quem tiver olho de lince achará na foto uma estátua do jornalista Roberto Marinho, presidente das Organizações Globo, falecido em 2003. Este clique panorâmico é a tela inicial do aplicativo recém-criado pela emissora, disponível na web, que funciona como um passeio virtual pelos estúdios, corredores e camarins do complexo. Além de conferir como são feitos cenários e figurinos, o internauta esbarra com artistas como Xuxa e Tony Ramos.

Bicicleta com grife

Quando ouvimos a palavra McLaren, vem logo à mente a equipe inglesa de Fórmula 1 defendida por Ayrton Senna quando foi tricampeão mundial. Na temporada 2012, ela está em segundo lugar, tendo Lewis Hamilton e Jenson Button em seus carros. O que poucos sabem é que a escuderia também fabrica bicicletas. Seu modelo mais sofisticado, a Venge, acaba de chegar ao Rio. Vieram apenas dois exemplares, um deles já vendido ? e a loja foi orientada pelo comprador a não divulgar seu nome. Mas uma unidade ainda reluz na vitrine da Wöllner, na Rua Visconde de Pirajá, em Ipanema. Custa 50?000 reais. Confira abaixo os dados dessa máquina.

historias-cariocas-05.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Memória da cidade

historias-cariocas-02.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

A cara dos anos 70. Fusca estacionado com quatro rodas na rua, calça boca de sino quadriculada e, apreensivo, um jovem procura seu número de inscrição no jornal ? tão logo saía o resultado do vestibular, mesmo que fosse de manhã, edições extras eram impressas a toque de caixa, muitas vezes coladas nos muros das redações ou vendidas em sinais. Esse clima vai permear o livro que a Fundação Cesgranrio está preparando para festejar seus quarenta anos. A entidade realizava o temido Unificado, com ofertas para faculdades tão distintas quanto Uerj, Gama Filho e Souza Marques. Hoje em dia a instituição cuida do Enem.

Fonte: VEJA RIO