EDIÇÃO DA SEMANA

Histórias Cariocas

Fatos e curiosidades sobre o Rio e seus habitantes

Por: Lula Branco Martins

PÓDIO DAS RECLAMAÇÕES

Ilustração Lucas Pádua
(Foto: Redação Veja rio)

Saiu o boletim anual da Central de Atendimento ao Cidadão, popularmente conhecida por 1746, espécie de canal de comunicação entre o carioca comum e a prefeitura. Números de junho de 2013 a junho de 2014 revelam três dos principais problemas do Rio: lixo pelas ruas, carros parados em lugar indevido e postes sem luz. Chegando perto do pódio, em quarto ficaram os pedidos de poda de árvores e em quinto o controle de ratazanas.

UM HUMANÓIDE NA FAVELA

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Chegou ao Rio em abril, passou dois meses aprendendo a língua local (leia-se "sendo programado") e agora está pronto para entrar em ação o Robô Saúde. De plástico e metal, com 57 centímetros e 3,5 quilos, ele veio da França com o objetivo de conversar sobre a dengue com crianças de forma simples e direta. Escolas da Rocinha e do Vidigal serão as primeiras a conhecer o amiguinho, já neste mês. O humanoide está na cidade pelas mãos do médico italiano Marco Collovati, há quase vinte anos aqui radicado, morador do Recreio.

XEQUE-MATE MINIMALISTA

Acervo pessoal de Jocy de Oliveira
(Foto: Redação Veja rio)

Jogando com as pretas, em 1985, num sítio em Guaratiba, lá estava John Cage, compositor americano, expoente do minimalismo. Aparecem ainda o economista Fredrik Kirsebom e, de costas, a jornalista Luciana Villas-Boas (esq.) e a anfitriã, Jocy de Oliveira, pianista, mulher de Kirsebom. A foto integra Diálogo com Cartas, livro em que Jocy relata o contato que teve com gênios da produção erudita ? além do próprio Cage, ela conheceu Stravinsky e Stockhausen, entre outros. No próximo dia 29, o Oi Futuro Flamengo lança a obra, num evento multimídia.

PÔSTER ROCK'N'ROLL

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Apesar do nome, nem só de samba vive o Centro Cultural João Nogueira (o bom e velho Imperator, no Méier). O lugar, que nos anos 90 recebeu Ramones e Megadeth, volta a abrir suas portas para o rock, pesado ou não. Os primeiros convidados vêm da cena indie carioca: Drenna e Tipo Uísque tocam no dia 31. Nas palavras da designer Carol Santos, do Jardim Botânico, o cartaz do projeto propõe uma leitura rebelde para a marca da casa, utilizando um emoticon que simboliza a chamada "devil?s hand", representação universal da atitude rock?n?roll. Além disso, ela reforça, a textura de papel amassado remete ao conceito "faça você mesmo" das bandas iniciantes.

JARDIM QUE ENCANTA

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Não é uma aquarela, nem fica na Europa. Paisagem real, e próxima, vem encantando o público do Festival de Inverno da Dell?Arte, no Country Clube de Nova Friburgo, evento que reúne shows, peças e pequenos concertos de música clássica (programação no Roteiro, na página 58). O carioca que subir a serra e andar nos 180?000 metros quadrados do jardim verá semelhanças com a Quinta da Boa Vista: o paisagismo de ambos os lugares, em estilo romântico, repleto de lagos, curvas e pontes, é do francês Auguste Glaziou.

Fonte: VEJA RIO