EDIÇÃO DA SEMANA

Histórias cariocas

Fatos e curiosidades sobre o Rio e seus habitantes

Por: Lula Branco Martins

Uma pintura esse voleio

Imagens Gustavo Gigio
(Foto: Redação Veja rio)

Diretor de arte da agência de publicidade NBS, Gustavo Gigio foi extremamente feliz ao retratar o jogador Fred, do Fluminense. Fez o desenho sob a emoção do anúncio dos convocados para a Copa. No dia seguinte, na quinta (8), sua ilustração foi parar no diário esportivo Lance! ? e, para quem acompanha futebol, a imagem era facilmente reconhecível: baseia-se num gol de voleio feito pelo atacante na campanha vitoriosa do time tricolor, no Brasileiro de 2012. Apaixonado não só por futebol, mas pelo Rio como um todo, Gigio prepara uma exposição com imagens fixadas no imaginário carioca, como o Pão de Açúcar e a Apoteose, com o título provisório Essa Cidade É Muito Maneira. Ele diz que sempre começa suas obras rascunhando no Moleskine, e somente horas depois leva os seus traços, sempre simples e coloridos, para o computador. No mês que vem, em data ainda a ser confirmada, o publicitário vai montar uma oficina com crianças do Morro Dona Marta, em Botafogo, para troca de desenhos e experiências.

Feira de raridades

istockphoto
(Foto: Redação Veja rio)

Os discos de acetato, por muitos dados como mortos na década de 90, devido à chegada dos CDs, voltam à moda, as vendas crescem, e um sintoma disso é a realização da décima edição da Feira do Vinil, no Instituto Bennett, no Flamengo. Na primeira festa, no ano 2000, havia apenas 24 expositores. No próximo dia 1º de junho, um domingo, eles serão quase 100. São aguardadas 2?000 pessoas, gente que venera o velho formato das bolachas musicais, e que tem disposição e bala para sacar até 3?000 reais por itens raros como os LPs Louco por Você, marco inicial da carreira de Roberto Carlos, e Não Fale com Paredes, da banda carioca Módulo 1?000, que tocava rock progressivo nos anos 70, gravando apenas esse disco.

Fotos que dão água na boca

Fotos: Sérgio Pagano / divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Cartazes de 2 metros, com bem-humoradas fotos de chefs de cozinha, compõem o evento Joiart, que mistura alta gastronomia e joias, em cartaz até domingo da semana que vem (25) no São Conrado Fashion Mall. Pela lente de Sérgio Pagano, cozinheiros mostram receitas inspiradas em joalherias e joalheiros do shopping. Aqui estão Gennaro Cannone, do Alessandro & Frederico, com o tortelli de brie (para a Lafry), e Priscilla Oliveira, do Pobre Juan, com o top sirloin à parrilla feito em homenagem à grife Jack Vartanian.

historias-cariocas-03.jpg
(Foto: Redação Veja rio)
Galerias e museus

Eis o total de instituições interligadas pelo Ciga. E isso não é um erro de ortografia, mas a sigla espertinha do Circuito Integrado das Galerias

de Arte, iniciado na sexta (16), com programação até domingo, 18 de maio, Dia Internacional dos Museus. Iniciativa que emula festas como a Chelsea Galleries, de Nova York, e a Gallery Night (Buenos Aires e Londres), o Ciga reúne lojas especializadas, tidas como referências no setor, entre elas A Gentil Carioca, Athena e Márcia Barrozo do Amaral. Produção da ArtRio, funciona como evento de aquecimento para a feira, que acontece em setembro no Píer Mauá.

Em alto e bom som

Pedro Rebelo
(Foto: Redação Veja rio)

Alto-falantes como estes vão propagar a voz e, consequentemente, as histórias de moradores de favelas do Rio. Pendurados nas paredes do Museu da Maré, eles estarão ligados por um mês inteiro, a partir deste domingo (18). O objetivo é abrir espaço a vivências e memórias de pessoas e de lugares geralmente abandonados pela historiografia oficial. Os depoimentos, de 45 participantes, têm cerca de dois minutos cada um, e fazem parte de um projeto coordenado pelo professor (português, provisoriamente instalado em Botafogo) Pedro Rebelo, da Queen?s University, em Belfast, Irlanda do Norte. Para que a iniciativa seja, ao pé da letra, "ouvida" por um número maior de pessoas, inclusive na Zona Sul, um grupo de teatro daquela comunidade fará performances nas próximas semanas no Aterro do Flamengo, emprestando headphones com os mesmos sons, e convidando a plateia para uma visita à Maré.

Fonte: VEJA RIO