Edição da Semana

Histórias Cariocas

Por: Lula Branco Martins - Atualizado em

Experimente, mas não congele

historiascariocas2.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Fundada por alpinistas na década de 60, e hoje com mais de 1?000 pontos de venda ao redor do mundo, a The North Face inaugurou, há um mês, sua primeira loja no Rio. Fica no Shopping Leblon e chama atenção por uma extravagância: o provador climatizado, num frio de 4 graus negativos, que tenta dar mais realidade ao ato de experimentar um agasalho. Nada de cortinas que não fecham direito ou vendedoras dando uma olhadinha para dizer se a roupa ficou maravilhosa em você. Ali, o cliente entra, uma pesada porta se tranca e, por alguns segundos, naquele ínfimo metro quadrado, tem por companhia somente fotos de ursos-polares. No Brasil, a marca já contava com filiais em São Paulo e Curitiba.

Nos bastidores do barracão

historiascariocas3.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

As baianas rodam, a comissão de frente se exibe, e logo se pergunta: quem fez aquilo tudo, que mãos bordaram as fantasias, de quem pingou o suor que martelou cada prego em carros e tripés? Setenta respostas foram reunidas em Artesãos da Sapucaí, de Carlos Feijó e André Nazareth, lançado pela Olhares. O livro dá visibilidade a personagens como o escultor de isopores Paulo Rema, além de costureiras, carpinteiros e batedores de placas de acetato. Destaca-se a Imperatriz, fábrica de bons profissionais do Carnaval carioca ? vários deles aproveitados, em épocas não momescas, como cenógrafos na Globo e na Record.

Camisa de força

historiascariocas4.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

O movimento Queremos, nascido em 2010, vem promovendo a vinda de vários músicos estrangeiros à cidade ? arrecada o dinheiro diretamente com os fãs de cada banda. Agora ganhou uma nova parceira, a grife Farm, copatrocinadora do minifestival que acontece no Circo Voador, na Lapa, na segunda e na terça (7 e 8), cuja principal atração será o Beady Eye, de Liam Gallagher (leia a entrevista na pág. 92). A marca lançou camisetas com silks de grupos já trazidos pelo Queremos, como o Miami Horror. E, desta vez, metade do investimento necessário para o festival acontecer ficou por conta da loja de roupas.

Rock extraordinário

vik muniz
(Foto: Redação Veja rio)

As baianas rodam, a comissão de frente se exibe, e logo se pergunta: quem fez aquilo tudo, que mãos bordaram as fantasias, de quem pingou o suor que martelou cada prego em carros e tripés? Setenta respostas foram reunidas em Artesãos da Sapucaí, de Carlos Feijó e André Nazareth, lançado pela Olhares. O livro dá visibilidade a personagens como o escultor de isopores Paulo Rema, além de costureiras, carpinteiros e batedores de placas de acetato. Destaca-se a Imperatriz, fábrica de bons profissionais do Carnaval carioca ? vários deles aproveitados, em épocas não momescas, como cenógrafos na Globo e na Record

Memória da cidade

historiascariocas6.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Ilustrações do século XIX não mentem: um dia já houve cavalos, grama e até criação de gado no Centro. No mês em que se festeja a Proclamação da República, imagens assim ganham destaque na Casa de Deodoro, numa exposição organizada pelo Museu Histórico do Exército e pelo Forte de Copacabana. Entre fotos, documentos da época e desenhos, a mostra revela como era o dia a dia do marechal no sobrado onde morou ? cujas telhas, resistentes até hoje, foram moldadas nas coxas de escravos. Fica no número 197 da Praça da República. O evento começa no dia 16.

Fonte: VEJA RIO