EDIÇÃO DA SEMANA

Histórias Cariocas

Fatos e curiosidades sobre o Rio e seus habitantes

Por: Lula Branco Martins - Atualizado em

TEM FESTA NO CASTELO

Em ônibus fretados que sairão da Lagoa Rodrigo de Freitas, cerca de 800 aficionados de chope e cerveja irão a Itaipava (distrito de Petrópolis, a uma hora do Rio) para curtir, neste sábado (5), a primeira Imperial Oktoberfest. Ocupando o castelo erguido em 1924 pelo barão Smith de Vasconcellos, o evento começa à tarde com música alemã ao vivo e depois tem DJs até altas horas, como se não houvesse amanhã. Domingo, ali pelas 6 da matina, todos desembarcarão de volta, por certo altos, mas sãos e salvos, no mesmo Parque dos Patins onde se deu a largada. Veja, abaixo, algumas curiosidades sobre o local da festa.

historias-cariocas-01-tabela.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

CAQUINHOS RENOVADOS

É praticamente uma obra de arte, mas pode-se pisar nela: foi feita para isso mesmo. O conhecido mosaico do Bar Urca está novinho em folha. Foi reinaugurado na quarta (2), em substituição ao original, muito desgastado (as letras nem apareciam mais) após oito anos enfrentando o vaivém na porta de entrada dessa simpática casa, um dos ícones do bairro que lhe emprestou o nome, tão boa na comida como nos quesitos informalidade e vista para o mar. Na reforma, realizada pela analista de marketing e mosaicista Cristina Piloto, utilizaram-se 600 cacos de azulejo, quebrados um a um, de forma artesanal, com alicate de escultor.

historias-cariocas-02.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Pedestres, atenção redobrada

Levantamento concluído na semana passada pela Diretoria de Informações da Cidade, do Instituto Pereira Passos, revela quais são, nas vítimas fatais de atropelamento, as partes do corpo que mais levam pancadas -- em mais da metade das vezes, a pessoa morre por traumatismo craniano. Também entraram no estudo números apurados pelo Corpo de Bombeiros referentes aos bairros onde os pedestres mais sofrem na mão dos motoristas. E o sábado, como era de esperar, é o dia com o maior número de casos. Confira abaixo.

historias-cariocas-03-tabela.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

DEPOIS DOS MÉDICOS, OS CHARUTOS

historias-cariocas-03.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Pela primeira vez, o país está recebendo uma edição regional da famosa linha de charutos Habanos, produzidos em Cuba. Estes foram "torcidos exclusivamente para Brasil", como diz uma das frases do rótulo (em português seria "enrolados"). Cerca de 1 000 estojos acabam de chegar, através da importadora Emporium Cigars, do Leblon, para ser comercializados apenas no território nacional. E o Rio faz parte da estratégia dessa invasão. O produto oficialmente se chama Bolivar Redentor, sobrenome que, mais do que servir de adjetivo ao militar venezuelano, é referência clara e assumida à estátua-símbolo da cidade (e, por extensão, do país) lá fora. A caixa vem com 25 unidades e custa 1 400 reais.

100 ANOS

Essa é a idade que o poeta Vinicius de Moraes completaria, se vivo estivesse, no próximo dia 19. Em sua homenagem, o Instituto Moreira Salles, na Gávea, promove show, na terça (8), com Pedro Luis, que vai interpretar as memoráveis canções da novela O Bem-Amado, compostas nos anos 70 em parceria com o violonista Toquinho (leia na coluna Shows). Não só o seu palco, mas também a rádio e o blog do IMS estão neste mês dedicados ao Poetinha. No dia 16, a Batuta transmite programa só com músicas de fossa, e já na próxima semana entra na página da internet um texto inédito que analisa o Soneto a Quatro Mãos, que Vinicius fez com Paulo Mendes Campos em 1945.

Fonte: VEJA RIO