Doe sangue

Hemorio incentiva calouros universitários a doar sangue

Ação de voluntariado nas instituições de ensino superior pretende recolher 450 doações, em homenagem ao jubileu de 450 anos do Rio de Janeiro

Por: Cibele Reschke - Atualizado em

doação de sangue
Campanha do Hemorio tem o objetivo de estimular a doação de sangue entre calouros universitários (Foto: Reprodução)

O Hemorio lança, a partir de hoje (23), o Trote Solidário, campanha que propõe a substituição dos trotes violentos que marcam as recepções de calouros nas universidades, pela doação de sangue. A ação de voluntariado pretende coletar 450 bolsas de sangue em unidades móveis de coleta, que serão instaladas em cinco universidades do Rio de Janeiro e arredores, em homenagem ao aniversário de 450 anos da cidade.

+ Exposição usa esculturas de botos para homenagear os 450 anos do Rio

Se cada voluntário doar 450 ml de sangue – a quantidade normalmente estipulada para ações como essa – pode-se salvar até quatro vidas. Então 450 doações podem salvar até 1 800 vidas. Para participar, é necessário ter 16 e 69 anos, pesar mais de 50 kg, estar saudável e levar documento de identidade com foto. Menores de idade precisam ter o consentimento formal do responsável legal – termo disponível no site do Hemorio (www.hemorio.rj.gov.br) – que deve ser acompanhado de uma cópia autenticada do documento da pessoa que autoriza.

Veja a programação completa da campanha:

23/03 – Unilasalle – Rua Gastão Gonçalves, 79 – Santa Rosa - Niterói

24/03 – Estácio Menezes Côrtes – Rua São José, 35/15º andar - Centro

25/03 – Facha – Rua Muniz Barreto, 51 - Botafogo

26/03 – UFRJ Direito – Rua Moncorvo Filho, 8 - Centro

30/03 – Unigranrio – Rua Professor José de Souza Herdy, 1160 – Duque de Caxias

31/03 – Unigranrio – Rua Professor José de Souza Herdy, 1160 – Duque de Caxias

As unidades móveis funcionarão das 7 às 18h. Não precisa fazer jejum para doar sangue, mas recomenda-se evitar comer alimentos gordurosos nas 4 horas que antecedem a doação, e não ingerir bebidas alcoólicas nas últimas 12 horas.  

 

Fonte: VEJA RIO