GRÁTIS

É de graça

Shows, teatro, concertos e exposições. 30 atrações gratuitas no Rio até domingo

- Atualizado em

EXPOSIÇÕES

ATLÂNTICO CONTEMPORÂNEO. O evento que congrega galerias de arte instaladas no Shopping Cassino Atlântico chega à terceira edição: treze estabelecimentos exibem suas mostras simultaneamente. Integram a programação as galerias Anderson Thives (individual Dez-Colados, de dez colagens de Thives), Athena Contemporânea (individual do artista paulistano Zezão), Colecionador Contemporâneo (coletiva Gerações, com obras de Carlos Vergara, Ernesto Neto e do expoente da arte de rua Ozi), Espaço Eliana Benchimol (obras cinéticas de Ianelli, Sacilotto, Perez-Flores e Dolino, entre outros), H.Rocha (individual de Lincoln Nogueira), Inox (individual do francês Thomas Henriot), Marcia Barrozo do Amaral (coletiva Linha Reta/Linha Curva, com trabalhos geométricos de Anna Letycia, Ascânio MMM e Frans Krajcberg, entre outros), Mauricio Pontual (individual Vida e Floresta, do hiper-realista Maurício Barbato), Movimento (individual de Walter Nomura, mais conhecido como Tinho), Patrícia Costa (Com os Óleos para um Jardim, de Gilvan Nunes), Reuse (vinte móveis das décadas de 50 e 60 assinados por designers como Sergio Rodrigues e Joaquim Tenreiro), Tramas (individual de Paiva Brasil) e VG Arte (mostra Memória do Branco ? Armadilha de Todas as Cores, com obras dos artistas Marilou Winograd e Osvaldo Gaia). Avenida Atlântica, 4240 (Shopping Cassino Atlântico). Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 13h às 19h. Grátis. Até 30 de setembro. A partir de sexta (2).

LUCIANO FIGUEIREDO. Espaço-Laço é o nome da nova individual do multiartista de 62 anos que vive no Rio desde 1969. Ele vai mostrar 28 trabalhos inéditos divididos em duas séries. O conjunto que dá nome à mostra é constituído de pinturas em tinta acrílica sobre densas camadas de telas, de lona ou papel Arches e madeira. A outra, sem título, conta com obras em médios formatos construídas com superposição de planos sobre pesadas chapas de madeira. R$ 11 000,00 a R$ 30 000,00. Lurixs Arte Contemporânea. Rua Paulo Barreto, 77, Botafogo, ☎ 2541-4935. Segunda a sexta, 14h às 19h. Sábado, mediante agendamento. Grátis. Até 7 de outubro. A partir de sexta (2). www.lurixs.com.

RENAN CEPEDA. Fotógrafo que utiliza há mais de uma década a técnica de light painting ? aumentando o tempo de exposição, ele ?pinta? as imagens com a ajuda de lanternas e canetas a laser ?, Cepeda apresenta novos exemplares de sua produção. Na individual Knight Paintings entram 22 trabalhos de médios e grandes formatos com registros realizados neste ano na Espanha. Ele percorreu a região do altiplano de Castilla y León, no noroeste daquele país, fotografando castelos medievais abandonados e em ruínas. R$ 1 500,00 a R$ 9 500,00. Galeria Tempo. Avenida Atlântica, 1782, loja E, Copacabana, ☎ 2255-4586. Terça a sábado, 11h às 19h. Grátis. Até 31 de outubro. A partir de quarta (31). www.galeriatempo.com.br.

VALÉRIE BELIN. Fotógrafa francesa que vive e trabalha em Paris, Valérie tem produção caracterizada por trabalhos parecidos com pinturas hiper-realistas. Em 2008, exibiu na coletiva Demi-Verités ? Meias Verdades, no Oi Futuro Flamengo, um conjunto de retratos de mulheres que provocavam estranhamento pela dificuldade de distinguir se as personagens eram humanas ou bonecas. Agora, na individual O Ser e o Aparecer, com curadoria de Adon Peres e de Evangelina Seiler, serão apresentados exemplares em grandes formatos das séries Black-Eyed Susan ? com figuras femininas retratadas à moda dos anos 50, com os rostos circundados por flores ?, Fisiculturistas 1, Vintage Cars e uma ampliação monumental de uma das fotografias do conjunto Ballroom Dancers. Casa França-Brasil. Rua Visconde de Itaboraí, 78, Centro, ☎ 2332-5120. → Terça a domingo, 10h às 20h. Grátis. Até 6 de novembro. A partir de sábado (3). www.fcfb.rj.gov.br.

✪✪✪ O BENIN, ANCESTRALIDADE E CONTEMPORANEIDADE. Do Golfo do Benin, navios negreiros partiram rumo ao Brasil entre os séculos XVII e XIX. A mostra nos une uma vez mais à África, mas através da arte, e não da ignomínia. Estão expostas 300 peças de dez criadores beninenses. O curador Emanoel Araujo ? diretor do Museu Afro Brasil, em São Paulo ? agrupou no térreo obras inspiradas nos costumes de antepassados, a exemplo das dez tapeçarias de Alphonse Yémadjé. Chamadas de ?aplique?, são construídas com recortes de tecido alusivos a antigos símbolos de nobreza da nação da África Ocidental. No andar superior predominam trabalhos contemporâneos. Nessa lista, destacam-se pinturas de Cyprien Tokoudagba e três telas em grandes formatos de Tchif, além da imensa instalação Estúpidos e Inúteis, de Aston ? que guarda estreita semelhança com a produção do brasileiro Nelson Leirner. Centro de Arte Hélio Oiticica. Rua Luís de Camões, 68, Praça Tiradentes, ☎ 2242-1012, ? Presidente Vargas. → Terça a sexta, 11h às 18h; sábado, domingo e feriados, 11h às 17h. Grátis. Até domingo (4).

✪✪✪ BRÍGIDA BALTAR. Seis anos após realizar a última individual na cidade, a artista carioca apresenta nova exposição-solo, com curadoria de Marcelo Campos. Em O que É Preciso para Voar, Brígida exibe doze trabalhos inéditos, entre vídeos, objetos, maquetes e criações em neon. Sua inspiração vem de referências da história da arte que evocam o voo. Oi Futuro Flamengo. Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo, ☎ 3131-3060, ? Largo do Machado. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Visitas orientadas por monitores acontecem às quintas, a partir das 18h. Até domingo (4). www.oifuturo.org.br.

ERA UMA VEZ ? LE FRESNOY. Criada em 1997 e dirigida pelo cineasta francês Alain Fleischer, a escola Le Fresnoy Studio National des Arts Contemporains é um dos mais importantes centros públicos de formação audiovisual na Europa. Recebe jovens de todo o mundo para residência artística de dois anos de duração na cidade de Tourcoing, no norte da França. Na coletiva são exibidos vídeos, filmes e fotografias, além de instalações videográficas, panorâmicas e interativas, produzidos por lá. Oi Futuro Ipanema. Rua Visconde de Pirajá, 54, Ipanema, ☎ 3201-3000, ? General Osório. Terça a domingo, 13h às 21h. Grátis. Até domingo (4). www.oifuturo.org.br.

NOVÍSSIMOS 2011. Criado em 1962 pelo crítico de arte Marc Berkowitz, o salão de artes visuais promovido pelo Ibeu chega à 41ª edição. Até a coletiva de 2010 haviam passado por lá 522 revelações em suas respectivas épocas, como Anna Bella Geiger, Ivens Machado, Ascânio MMM, Ana Holck e Rafael Alonso. Na versão atual, a Novíssimos reúne 22 artistas que apresentam trabalhos em desenho, pintura, colagem, objeto, gravura, vídeo, fotografia e performance. Entre os selecionados estão os cariocas Adrianna Eu, AoLeo, Bruno Belo e Lin Lima. Galeria de Arte Ibeu. Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 690, 2º andar, Copacabana, ☎ 3816-9400, ? Siqueira Campos. → Segunda a sexta, 13h às 19h. Grátis. Até sexta (2). www.ibeu.org.br.

✪✪✪ XICO CHAVES. Há quatro décadas, este profissional multimídia atua alternadamente nos campos das artes visuais, da poesia e da música. Na individual Órbita ? Poética, com curadoria de Alberto Saraiva, são exibidos em imensas projeções de vídeo registros de suas obras em diferentes suportes, a exemplo de pinturas, objetos, instalações, performances e intervenções. Oi Futuro Flamengo. Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo, ☎ 3131-3060, ? Largo do Machado. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Visitas orientadas por monitores, às quintas, a partir das 18h. Até domingo (4). www.oifuturo.org.br.

✪✪✪ ANNA BELLA GEIGER. Em atividade desde os anos 50, Anna Bel¬la está no rol dos mais importantes nomes das artes plásticas no Brasil. Na retrospectiva batizada Circa MMXI, ela exibe sessenta trabalhos em variados suportes e produzidos em diferentes épocas. No acervo, com curadoria assinada pela própria artista, entram desenhos de telhados de Nova York, feitos em 1954, e telas da série Pier & Oceans, da década de 80, além de obras raramente exibidas de sua fase visceral, a exemplo das pinturas Órgão Ocidental, Tronco e Garganta. Arte Sesc ? Mansão Figner. Rua Marquês de Abrantes, 99, Flamengo, ☎ 3138-1343, ? Flamengo. → Terça a sábado, 12h às 20h; domingo e feriados, 11h às 17h. Grátis. Até 30 de setembro.

✪✪✪ I AM A CLICHÉ ? ECOS DA ESTÉTICA PUNK. Mostra de 150 obras, entre fotos, fotocolagens e instalações, produzidas por doze importantes artistas selecionados pela francesa Emma Lavigne, curadora do Centro Georges Pompidou, em Paris. Andy Warhol é representado por quatro exemplares de seus conhecidos Screen Tests (testes de câmera): em um vídeo, retrata silenciosamente os cinco membros do conjunto Velvet Underground, entre eles Lou Reed. Também integram a exposição doze fotografias da americana Patti Smith, elevada a musa e poetisa do punk quando lançou o disco Horses, em 1975, feitas por Robert Mapplethorpe. Há ainda 44 imagens ? impróprias para menores de 14 anos ? da série Arthur Rimbaud em Nova York, feitas por David Wojnarowicz em 1978, em que modelos com máscaras do poeta Rimbaud (1854-1891) são retratados em cenas eróticas. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até 2 de outubro.

✪✪✪ MESTRES DA GRAVURA NA COLEÇÃO DA FUNDAÇÃO BIBLIOTECA NACIONAL. Parte do acervo de 20 000 gravuras da Real Biblioteca de Portugal, trazido para o Rio em 1810 por ordem de dom João VI, um tesouro composto de 171 obras está exposto nos Correios. Bem organizada, a mostra exibe os trabalhos de oitenta artistas europeus, separados por ordem cronológica e em oito coleções ? alemã, holandesa, italiana, francesa, flamenga, inglesa, espanhola e portuguesa. Lupas oferecidas aos visitantes permitem que se verifiquem os detalhes e o bom estado de conservação dos exemplares produzidos entre os séculos XV e XIX. Na sala da Itália sobressaem quatro criações em médios formatos da série Opere Varie de Architettura, impressas por Giovanni Piranesi (1720-1778), além de um dos itens mais antigos do acervo, Jesus Cristo Descendo ao Limbo, assinado por Andrea Mantegna (1431-1506). Outros dois mestres que justificam sobejamente a visita são Rembrandt (1609-1669), presente com doze obras, e Francisco Goya (1746-1828), representado por nove imagens da série Os Provérbios, a exemplo da bela Modo de Voar. Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 18 de setembro. www.correios.com.br.

NICOLAS VLAVIANOS. Em 1961, logo depois de concluir a graduação em Paris, na Academie de La Grande Chaumière, o escultor grego veio ao Brasil participar da Bienal de Arte de São Paulo e ficou. Na retrospectiva Espaço/Aço/Arte, com curadoria de Sergio Pizoli, foram reunidas 63 obras do artista de 82 anos, produzidas desde a década de 50. Além de esculturas, são exibidos desenhos e maquetes para seus trabalhos de grande escala. Caixa Cultural ? Galeria 1. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 2544-7666, ? Carioca. → Terça a sábado, 10h às 22h; domingo, 10h às 21h. Grátis. Até 2 de outubro. www.caixacultural.com.br.

✪✪✪✪ QUEREMOS MILES ? MILES DAVIS, LENDA DO JAZZ. Mostra com 450 itens ? fotografias, instrumentos, roupas, documentos, capas de discos e partituras ? pertencentes ao trompetista Miles Dewey Davis III (1926-1991) que marca as duas décadas de sua morte. Montada pela Cité de la Musique, em Paris, onde estreou em 2009, a exposição, que já passou por Montreal, no Canadá, traz ao Rio um rico panorama da trajetória do artista, da infância na cidade natal, East St. Louis, no estado de Illinois, até a morte, aos 65 anos. No acervo há, entre outras curiosidades, o manuscrito original da música Nem um Talvez, de Hermeto Pascoal, que tocou com Miles no álbum Live-Evil, de 1970, uma jaqueta criada pelo figurinista Gianni Versace e telas pintadas pelo músico. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até 28 de setembro.

TEATRO

TEATRO DOS OUVIDOS, de Valère Novarina. Interpretado pela atriz e tradutora Angela Leite Lopes, o monólogo dramático integra a programação que celebra os vinte anos da companhia Teatro do Pequeno Gesto. Em um cenário-instalação criado pela artista plástica Bel Barcellos, que lembra um labirinto de finas paredes, a artista faz uma atuação performática que questiona os limites entre palco e plateia e entre as artes cênicas e plásticas. Direção de Antonio Guedes (35min). 14 anos. Estreou em 12/8/2011. Espaço Cultural Sérgio Porto (120 lugares). Rua Humaitá, 163, Humaitá, ☎ 2535-3846. Sexta e sábado, 19h; domingo, 18h. Grátis. Distribuição de senhas uma hora antes. Até domingo (4).

NOITE

ZINE VOADOR. Na sexta edição, o agito mistura música, feira de fanzines e performances artísticas. As principais atrações são as bandas Djangos e Wagner José e Seu Bando. Circo Voa¬dor. Arcos da Lapa, s/nº, Lapa, ☎ 2533-0354. → Terça (30), 21h. Grátis (enviar nome para zinevoador@circovoador.com.br). IC.

ESPECIAL

ACADEMIA CARIOCA DE LETRAS. Pesquisador e colecionador de imagens, George Erma¬koff participa do ciclo dedicado à história da cidade abordando o tema A Fotografia no Rio: dos pioneiros a Augusto Malta. Academia Carioca de Letras (130 lugares). Rua Teixeira de Freitas, 5, sala 306, Lapa, ☎ 2224-3139. Segunda (29), 17h30. Grátis.

CACIQUE DE RAMOS. Bloco carnavalesco histórico, fundado em 1961, berço de bambas como Almir Guineto, Jorge Aragão e Arlindo Cruz, o Cacique inspira o próximo depoimento gravado do Museu da imagem e do Som. Bira Presidente, Ubirany e Sereno, pioneiros integrantes do grupo Fundo de Quintal, criado no Cacique, serão sabatinados pela pesquisadora e historiadora Rachel Valença e pelo jornalista João Pimentel. Museu da Imagem e do Som ? Auditório (56 lugares). Praça Luiz Souza Dantas, 1, Praça XV, ☎ 2332-9520. Quarta (31), 13h30. Grátis.

CASA DO SABER. Após a exibição do documentário Mulatas! Um Tufão nos Quadris, o diretor Walmor Pamplona e o roteirista Aydano André Motta vão trocar impressões sobre o processo de filmagem, ao lado de Jacqueline Faria e Queila Mara, duas das treze passistas que participaram da produção. Casa do Saber (70 vagas). Avenida Epitácio Pessoa, 1164, Lagoa, ☎ 2227-2237. Sexta (2), 17h. Grátis. Inscrições por telefone.

MITSUBISHI SAILING CUP. Etapa decisiva da regata que já passou por Ilhabela, em São Paulo, e Búzios. O Iate Clube do Rio de Janeiro recebe grandes velejadores, como Torben Grael, Eduardo Penido e Javier Conte. Na disputa, 26 barcos vão percorrer pontos específicos na Baía da Guanabara. Iate Clube. Avenida Pasteur, 333, Urca, 3223-7200. Quinta (1º) a domingo (4), 12h. Grátis. www.mitsubishisailingcup.com.br.

QUARTAS DA CURADORIA. Na estreia do projeto, Fátima Lambert, filósofa e doutora em estética, vai comandar uma visita guiada pelas três mostras em cartaz no MAM. Museu de Arte Moderna (20 vagas). Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. Quarta (31), 17h. Grátis.

CRIANÇAS

EXPOSIÇÃO INTERATIVA DE TAPETES TRIDIMENSIONAIS. Conhecido pela técnica de narração que inclui o uso de tapetes coloridos, o grupo Costurando Histórias está completando dez anos de atividades. Sua trajetória é relembrada na mostra de doze tapetes com cenários e personagens costurados que podem ser manipulados pelas crianças. Nos sábados e domingos o grupo apresenta-se em duas sessões. Centro Cultural Justiça Federal. Avenida Rio Branco, 241, Centro, ☎ 3261-2550, ? Cinelândia. Terça a domingo, 12h às 19h (narração de histórias sáb. e dom., 15h e 17h, com 35 senhas distribuídas uma hora antes de cada sessão). Grátis. Até 11 de setembro. www.ccjf.trf2.gov.br.

SEBINHO NAS CANELAS. Nova edição do famoso troca-troca de livros promovido pelo site Amigas da Pracinha. Completam a programação oficina de reciclagem comandada por Rosa Gestzi e lançamento do livro Um Pirata Muito Só, de Denise Crispun, animado por pocket show de Beto Brown e Magali, que cantam e leem trechos da história acompanhados por violão e percussão. Além disso, alunos do ensino médio e professoras da Escola Parque desenvolvem atividades em homenagem ao Dia do Biólogo, ensinando os pequenos a fazer produtos como sabonetes e a manusear um microscópio. Praça Pio XI, Jardim Botânico. Sábado (3), 10h às 13h (em caso de chuva o evento é adiado). Grátis.

MOSTRA COMPANHIA DE TEATRO MEDIEVAL: 20 ANOS. A premiada trupe completa duas décadas de vida e celebra a efeméride com um festival que vai até 2 de outubro, reunindo três espetáculos do seu repertório, apresentados sempre no fim de semana. O próximo, no sábado (3) e no domingo (4), é O Médico Camponês e a Princesa Engasgada, adaptação do conto medieval que inspirou Molière a escrever a peça Médico à Força (1666). Na história, um equívoco faz com que um camponês se veja transformado em médico, sendo obrigado a curar não só a princesa que se engasgou com um espinho de peixe como todos os doentes do reino. Centro Cultural Banco do Brasil ? Teatro II (155 lugares). Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. Sábado e domingo, 16h. Grátis. Senhas distribuídas uma hora antes. Até 2 de outubro.

MÚSICA NO MUSEU. Na segunda (29), às 18h, na Casa de Cultura Laura Alvim, os violonistas João Wilson e Sérgio Ribeiro tocam obras de Satie e Granados. Na terça (30), às 18h, no Museu do Exército, o Quarteto de Cordas José White apresenta no programa Haydn, Revueltas, Gamboa e Dorack. Na quarta (31), às 19h30, na Igreja Nossa Senhora da Paz, Jersy Milewsky (violino) e Aleida Schweitzer (piano) interpretam Paganini, Sarasate, Handel, Bach e Hubay. Na quinta (1º), às 12h30, no Museu Nacional de Belas Artes, a pianista Fernanda Canaud toca Barrozo Netto, Mignone, Santoro, Guerra-Peixe e Krieger. Na sexta (2), às 12h30, no Centro Cultural Justiça do Trabalho, Newton Nazareth (piano elétrico) executa obras de Carlos Gomes, Chiquinha Gonzaga, Ernesto Nazareth, Anacleto de Medeiros e Zequinha de Abreu. No sábado (3), às 15h, no Museu de Favela, Ernani Marones (teclado) mostra músicas próprias, além de Chiquinha Gonzaga, Joaquim Callado e Gershwin, No domingo (4), às 11h30, no Museu de Arte Moderna, a meio-soprano Luzia Rohr e o pianista Jonas Dantas interpretam De Falla, Granados, Debussy, Chopin, Saint-Säens e Liszt. Casa de Cultura Laura Alvim (70 lugares). Avenida Vieira Souto, 176, Ipanema. Centro Cultural Justiça do Trabalho (80 lugares). Avenida Presidente Antônio Carlos, 251, térreo, Centro. Igreja Nossa Senhora da Paz (250 lugares). Rua Visconde de Pirajá, 339, Ipanema. Museu de Arte Moderna (200 lugares). Avenida Infante Dom Henrique, 85, Aterro do Flamengo. Museu de Favela (100 lugares). Rua Nossa Senhora de Fátima, 7, 2º andar, Copacabana, Morro do Cantagalo. Museu do Exército (200 lugares). Praça Coronel Eugênio Franco, 1 (Forte de Copacabana), Copacabana. Museu Nacional de Belas Artes (110 lugares). Avenida Rio Branco, 199, Centro. Grátis. Informações, ☎ 2233-6711.

QUARTETO BOSÍSIO. Paulo Bosísio (violino), Carlos Mendes (violino), Dhyan Toffolo (viola) e Marcelo Salles (cello) tocam Villa-Lobos, Ernesto Nazareth e Joaquín Turina. Participação de Rudi Garrido (flauta). Midrash Centro Cultural (100 lugares). Rua General Venâncio Flores, 184, Leblon, ☎ 2239-2222. Domingo (4), 11h. Grátis.

TÂNIA APELBAUM NOVAK, LÚCIA MORELENBAUM E AURÉLIO VINICIUS MELLEH. A soprano, a clarinetista e o pianista interpretam Schumman, Schubert e Spohr. Espaço Cultural Finep (180 lugares). Praia do Flamengo, 200, pilotis, Flamengo, ☎ 2555-0717. Terça (30), 18h30. Grátis.

SHOWS

CARLOS MALTA. Na estreia do maestro Roberto Minczuk à frente da Orquestra Sinfônica Brasileira, ainda na condição de regente convidado, em 2004, o solista escalado para o concerto foi o flautista Carlos Malta. Doze anos na banda do multi-instrumentista Hermeto Pascoal prepararam o músico para qualquer situação: ele já tocou com nomes do jazz americano, a exemplo de Pat Metheny, Gil Evans e Marcus Miller, e com ?meio mundo? na MPB. Sua versatilidade será posta à prova em três apresentações ao longo da semana ? uma delas novamente na companhia de uma orquestra, a Petrobras Sinfônica, na quarta (31), no Teatro Oi Casa Grande. Nas outras duas ocasiões, Malta participa dos projetos Quintas no BNDES, na quinta (1º), e Gafieira & Graça, noite de baile na quadra da Vila Isabel, com entrada gratuita, na sexta (2). Haja fôlego. ?Isso só mostra que a vida começa aos 51?, brinca.Ao lado da orquestra regida por Carlos Prazeres, ele participa do projeto MPB & Jazz com seus companheiros do Pife Muderno ? a flautista Andréa Ernest Dias e os percussionistas Marcos Suzano, Oscar Bolão e Durval Pereira ?, banda formada em 1997. Malta levou três meses para compor quatro peças inspiradas nos elementos da natureza. Na parte dedicada ao fogo, fica clara a influência de Heitor Villa-Lobos em um choro com contrapontos bem marcados.No dia seguinte, volta a encontrar os companheiros do grupo para desfiar o repertório do disco Pife Muderno. Na última das apresentações, terá a companhia do trombonista Zé da Velha, do trompetista Silvério Pontes e de uma banda com baixo, bateria, guitarra, teclado e percussão. ?No concerto, preciso ficar atento aos outros músicos. Em Vila Isabel, o compromisso é com o público. As pessoas precisam dançar?, compara. 14 anos. Oi Casa Grande (926 lugares). Avenida Afrânio de Melo Franco, 290, Leblon, ☎ 2511-0800. Auditório do BNDES (300 lugares). Avenida Chile, 100, Centro, ☎ 2172-7757, ? Carioca. → Quinta (1º), 19h. Grátis. Distribuição de senhas uma hora antes; 16 anos. Quadra da Vila Isabel. Avenida 28 de Setembro, 382, Vila Isabel, ☎ 2578-0077. Sexta (2), 22h. Grátis. Distribuição de senhas no local.

OITENTA ANOS DO CRISTO REDENTOR. Com 1 870 músicas inscritas, o concurso para eleger um hino em homenagem aos oitenta anos do principal cartão-postal do país chega à sua etapa decisiva com vinte semifinalistas. Entre os compositores selecionados estão Moyseis Marques, DJ Mam e Alceu Maia. Eles terão suas composições interpretadas por outros nomes conhecidos do público, a exemplo do bloco Empolga às 9, de Áurea Martins e Lucio Sanfilippo. Dez obras serão apresentadas na segunda (29) e outras dez na terça (30). As cinco melhores de cada noite voltam a ser interpretadas na final de quarta (31). Livre. Espaço Tom Jobim (100 lugares). Rua Jardim Botânico, 1008, Jardim Botânico, ☎ 2274-7012. Segunda (29) a quarta (31), 19h. → Grátis. Estac. grátis a partir de 17h.

PATUBATÊ. Formado por Fernando Mazoni, Fred Magalhães, Gustavo Lavoura, Pablo Maia e DJ Leandronik, o grupo brasiliense se inspirou no Stomp e no Blue Man Group para fazer sua usina de sons com instrumentos de percussão confeccionados a partir de sucata. Vale tudo: de panela de pressão a mola de automóvel. No sábado (3), entre 15h e 18h, eles fazem uma oficina com inscrições pelo e-mail oficinapatubate@guinadaproducoes.com.br. Livre. Espaço Cultural Eletrobrás Furnas (192 lugares). Rua Real Grandeza, 219, Botafogo, ☎ 2528-4334. Domingo (4), 19h30. Grátis. Distribuição de senhas uma hora antes.

Fonte: VEJA RIO