Concessão de vias

Governo do estado pedirá concessão de três rodovias federais

Arco Metropolitano, rodovia Rio-Santos e BR-465 estão na mira da secretaria de transportes, que também pretende construir e administrar a ferrovia Rio-Vitória

Por: Redação Veja Rio - Atualizado em

arco metropolitano
Arco Metropolitano do Rio (Foto: Divulgação)

O governo do Rio de Janeiro pedirá ao Ministério dos Transportes a concessão de três rodovias federais no estado e a construção de uma linha férrea de carga ligando o Rio a Vitória. Segundo o secretário estadual de Transportes, Carlos Roberto Osório, as demandas serão levadas a uma reunião com o ministro Antonio Carlos Rodrigues, na próxima quarta-feira (8).

+ Cerca de 70% dos ônibus municipais circulam sujos

Em encontro com líderes empresariais, Osório disse hoje (6) que o governo estadual deseja a concessão do Arco Metropolitano, das rodovias Rio-Santos (BR-101 sul) e BR-465 (antiga Rio-São Paulo).

“A maioria das rodovias mantidas pela União [no estado do Rio] não tem recebido os investimentos necessários para seu crescimento, ampliação e sua própria conservação. Por isso, identificamos a oportunidade de solicitar ao governo federal a concessão [dessas três rodovias]. Acreditamos que são rodovias importantes para o desenvolvimento do nosso estado e, com a concessão, poderemos ampliar sua capacidade, mantê-las melhor e dar mais mobilidade à Região Metropolitana do Rio”, disse o secretário.

Osório informou que, na reunião com o ministro, pedirá também a construção e concessão da Ferrovia Rio-Vitória. “É uma ferrovia que será importantíssima para o nosso estado. Ela liga o Porto de Sepetiba até o de Vitória, atendendo aos portos do Rio, de Macaé e do Açu. Ela é fundamental para reforçar a vocação logística do Rio”, disse o secretário.

Na entrevista coletiva, o secretário disse ainda que decidirá, até o final deste semestre, qual opção de transporte de massa será adotada para ligar Niterói a São Gonçalo: se será a Linha 3 de metrô, de 22 quilômetros, ou se será instalado um corredor exclusivo de ônibus de trânsito rápido (BRT) de 46 quilômetros.

Fonte: Agência Brasil