EXPOSIÇÕES

De volta para casa

Representante da Geração 80, radicada no exterior há mais de vinte anos, Frida Baranek leva ao MAM a sua maior individual

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

Vicente de Mello/divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Integrante da histórica coletiva Como Vai Você, Geração 80?, que reuniu 123 artistas no Parque Lage em 1984, a carioca Frida Baranek vem desenvolvendo sua carreira no exterior há mais de vinte anos ? atualmente reside em Londres, depois de passar por Paris, Berlim e Nova York. Em Confrontos, sua primeira indivi­dual no MAM e a maior exposição de seus trabalhos no Brasil, ela dá ao público carioca uma oportunidade de conferir a evolução da sua obra, desde a década de 80 até os dias de hoje. Com curadoria da historiadora da arte e pesquisadora Catherine Bompuis, a mostra reúne quinze esculturas produzidas a partir de 1985. Uma das criações mais emblemáticas da carreira da artista, Unclassified (1992), já está montada na área dos pilotis do museu. Com 4 metros de altura e cerca de 1,5 tonelada, o trabalho, construído com partes de aviões produzidos pela indústria militar americana e sucata de aço inox, foi exibido, em 1993, no Museum of Modern Art de Nova York (MoMA).

Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 3883-5600. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 12,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 6,00. Grátis para amigos do MAM, menores de 12 anos e, na quarta, a partir das 15h, para todos. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 12,00 por grupo de até cinco pessoas. Estac. (R$ 5,00 para visitantes do museu). Até 5 de janeiro. A partir de quarta (30).

Fonte: VEJA RIO