EXPOSIÇÕES

Fotolivros Latino-Americanos

Em cartaz no Instituto Moreira Salles, a mostra é resultado de ampla pesquisa feita em onze países ao longo de quatro anos

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

AVALIAÇÃO ✪✪✪✪

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Em cartaz no Instituto Moreira Salles, a mostra é resultado de ampla pesquisa feita em onze países ao longo de quatro anos. Reunido pelo curador Horacio Fernández, historiador e professor da Faculdade de Belas-Artes na cidade de Cuenca, na Espanha, o acervo apresenta uma notável seleção de livros de fotos lançados na América Latina desde 1920. São 66 volumes, 119 imagens e oito vídeos produzidos a partir das publicações. Miguel Rio Branco exibe as belas e incômodas fotos do livro Nakta (1996). Estrela do fotojornalismo na revista O Cruzeiro, José Medeiros assina um trabalho de alto valor antropológico: Candomblé (1957). Também chamam atenção as imagens pinçadas de Doorway to Brasilia (1959), realização a quatro mãos de dois artistas gráficos, o brasileiro Aloísio Magalhães e o americano Eugene Feldman. Eles produziram uma série de gravuras com base em fotografias da capital federal em construção. A mostra ainda tem o mérito de, graças à sua divisão por temas, revelar papéis que os fotolivros assumiram no decorrer da história, de instrumentos de propaganda política a obras de arte ? caso de Sin Saber que Existías y Sin Poderte Explicar (1975), dos mexicanos Eduardo Terrazas e Arnaldo Coen.

Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400. Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas de terça a sexta, às 17h. Até 16 de junho.

Fonte: VEJA RIO