EXPOSIÇÕES

Flagrantes da pintura nacional

Três mostras em cartaz, na Caixa Cultural, no Museu Histórico Nacional e na Casa Daros, exibem obras de artistas de diferentes gerações

Por: Rafael Teixeira

fotos Rafael Adorján/divulgaçÃo
(Foto: Redação Veja rio)

Djanira

Dona de múltiplos talentos, a paulista Djanira da Motta e Silva (1914-1979) foi pintora, desenhista, ilustradora, cartazista, cenógrafa e gravadora. No ano de seu centenário de nascimento, ela é homenageada com uma individual na Caixa Cultural. Batizada como Pintora Descalça, em alusão à simplicidade e à religiosidade da artista, a exposição reúne mais de quarenta obras. Exemplo do cuidado com que a criadora persegue imagens singelas, está na seleção o guache sem título de 1942 que retrata uma florista cercada de seres curiosos.

Caixa Cultural - Galeria 1. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 3980-3815, ? Carioca. → Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até 20 de julho.

Manuel Águas e Pepe Schettino/divulgaçÃo
(Foto: Redação Veja rio)

Inventário da Paixão

Duas coletivas no Museu Histórico Nacional celebram os dez anos do Prêmio Marcantonio Villaça para as Artes Plásticas. O acervo em exposição abriga trabalhos de diversos pintores brasileiros, em boa parte ligados à Geração 80, a exemplo de Adriana Varejão, Luiz Zerbini e Leda Catunda. Expoente dessa mesma turma, a carioca Beatriz Milhazes comparece com o vistoso óleo Espécimes da Flora (1996), repleto de cores, arabescos e formas circulares característicos do seu trabalho.

Museu Histórico Nacional. Praça Marechal Âncora, s/nº, Centro, ☎ 2550-9220. → Terça a sexta, 10h às 17h30; sábado, domingo e feriados, 14h às 18h. R$ 8,00 (ter. a sáb.). Grátis aos domingos. Até 13 de julho.

roteiro-expos-03-abre.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Eduardo Berliner

Em mostra que divide com o argentino Guillermo Kuitca, o carioca Berliner, 35 anos, nome destacado da atual pintura brasileira, exibe cerca de cinquenta obras na Casa Daros. Uma delas, Alagamento, é um óleo recente, feito neste ano.

Casa Daros. Rua General Severiano, 159, Botafogo, ☎ 2275-0246. → Quarta a sábado, 11h às 19h; domingo, 11h às 18h. R$ 12,00. Grátis para crianças de até 12 anos e às quartas. Meia-entrada para idosos e estudantes com mais de 12 anos. A bilheteria fecha meia hora antes do término do horário de visitação. Até 29 de junho.

Fonte: VEJA RIO