Meio ambiente

Fiocruz lança aplicativo para controlar a saúde de animais silvestres

Plataforma colaborativa permite que os moradores de zonas urbanas e rurais relatem em tempo real irregularidades percebidas nos animais que circulam pela região

Por: Redação Veja Rio

 

2015-797970379-20150309170345-67890
Foto de animal enviada pelo aplicativo da Fiocruz (Foto: Divulgação)

A Fiocruz lançou um aplicativo que possibilita à população ajudar a instituição a monitorar a saúde de animais silvestres, e assim prevenir a veiculação de doenças que possam atingir seres humanos. No Sistema de Informação em Saúde Silvestre (Siss-Geo), qualquer pessoa pode enviar fotos de bichos circulando na cidade e fornecer informações como localização, problemas de saúde ou comportamentos atípicos percebidos. Automaticamente, por modelagem matemática, será estabelecida uma relação entre a distância, a espécie e a frequência dos registros de anormalidades, para assim serem emitidos sinais de alerta. O projeto foi um dos três finalistas do Prêmio Nacional de Biodiversidade, do Ministério do Meio Ambiente. Mais de 900 trabalhos nacionais concorreram.

+ Governo do estado multa consórcio do bondinho de Santa Teresa

Para usuários de smartphones e tablets Android, a ferramenta - desenvolvida pelo Programa de Biodiversidade e Saúde da Fiocruz, junto ao Laboratório Nacional de Computação Científica, durante cerca de cinco anos - já está disponível para download gratuito, desde março do ano passado. Na plataforma iOS, o sistema ainda está em fase de testes e deve ser liberado em breve. O banco de dados já inclui informações enviadas de moradores do Rio de janeiro, Pará e Minas Gerais. No Rio, as espécies que mais aparecem são saguis, macacos-prego e quatis, mas a presença de capivaras e jacarés também é constante. 

Fonte: VEJA RIO