Crime

Fernandinho Beira-Mar é condenado a 120 anos de prisão

Traficante foi responsabilizado pela morte de Uê e outros quatro traficantes

Por: Redação Veja Rio

Fernandinho Beira-Mar
Fernandinho Beira-Mar: chefão tem julgamento nesta quarta (13) (Foto: Veja.com)

O Tribunal do Júri do Rio condenou ontem a 120 anos de prisão Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar. A execução do traficante Eraldo Pinto Medeiros, o Uê, e outros três bandidos durante uma rebelião em Bangu 1 no dia 11 de novembro de 2002 motivou a decisão.

No total, Beira-Mar já foi condenado a cumprir 253 anos e seis meses de prisão por conta de vários crimes. No caso analisado ontem, a Justiça entendeu que as execuções foram motivadas pela rivalidade entre as facções criminosas de Uê (Amigo dos Amigos ou ADA) e Beira-Mar (Comando Vermelho ou CV). Durante a audiência, o réu negou ser um dos líderes do CV e envolvimento com os 4 homicídios.

Chefe do ADA preso em Bangu 1 à época, o bandido Celso Luís Rodrigues, o Celsinho da Vila Vintém, chegou a alegar a inocência de Beira-Mar no julgamento, afirmando que ele não estava armado. Mas seu depoimento não convenceu o juiz Fábio Uchoa, que condenou o réu por ser o mandante dos crimes. Beira-Mar está preso desde 2002, há três anos cumpre pena no Presídio Federal de Porto Velho (Rondônia) e responde processos que ainda estão tramitando.

Fonte: VEJA RIO