COMIDA

É dia de feira

A pedido de VEJA Rio, chefs e gourmets indicam as melhores barracas de feira da cidade e suas especialidades, de frutas e legumes a carnes, frutos do mar, doces e alimentos orgânicos. Anote o roteiro completo

Por: Daniela Pessoa - Atualizado em

feira3.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Olha a uva, olha o abacaxi e a tapioca! O que não faltam no Rio são feiras livres com produtos fresquinhos e saborosos, inclusive orgânicos, além de comidas de rua saborosas como o famoso pastel de feira. Para acertar na escolha dos melhores insumos, VEJA Rio pediu para chefs e gourmets indicarem as barracas imperdíveis da cidade e suas especialidades. Tome nota e boas compras.

FRUTAS, LEGUMES E VERDURAS

1 - Localizada na feira do Bairro Peixoto, que acontece às quartas em Copacabana, a barraca de frutas do Henrique é a queridinha da chef Paula Prandini, do Stuzzi Bar. Lá ela consegue encontrar jabuticaba e graviola impecáveis, frutas que considera mais raras na cidade. "Ele tem ainda um morango muito bom e o figo é redondinho e doce. Em outros lugares, não consigo nem metade de um lote de frutas com a mesma qualidade", afirma.

2 - A chef Val Santos, da pizzaria gourmet Fiammetta, gosta de ir à feira livre da Gávea, que acontece toda sexta na praça Santos Dumont. "Adoro comprar frutas e legumes na barraca da Dona Suzete. Ela vende os melhores morangos", conta.

3 - Já o chef Kaká, do restaurante Forneria São Sebastião, revela que a feira onde fica sua barraca preferida é a da Praça Nossa Senhora da Paz, às sextas. A tenda que fica na esquina das ruas Joana Angélica e Barão da Torre oferece grande variedade de legumes, inclusive em tamanho mini, que o mestre-cuca adora usar em guarnições e entradinhas.

4 - Pedro Castro Neves, por sua vez, chef e sócio do Rosita Café, indica a barraca do Paulinho para comprar aipim, na Praça do Ó, na Barra, sempre às quintas. Ele aprecia a qualidade do produto e o compra lá há anos para seu restaurante.

5 - Sócio da empresa de bufê Open House e atual presidente da confraria Companheiros da Boa Mesa, Roberto Hirth recomenda a barraca de frutas entre as ruas Barata Ribeiro e Ministro Viveiros de Castro, que faz parte da feira de quinta-feira na Rua Ronald de Carvalho, em Copacabana. "Ela é especial porque tem sempre as melhores frutas, independente da origem: brasileiras, chilenas, americanas... As ameixas e nectarinas são espetaculares, as carambolas dulcíssimas e os morangos excelentes. Tem também doces caseiros muito bons", garante.

6 - À frente da cozinha do 00 Café Bistrô, o chef Carlos Cordeiro aposta nos insumos frescos da feira da Praça Nossa Senhora da Paz, que acontece às sextas. Na barraca do Henrique, na esquina das ruas Barão da Torre e Joana Angélica, é possível encontrar frutas que são complicadas de achar em supermercado. "Costumo comprar graviola e fatoti. Sem contar que ele vende um morango orgânico excelente", afirma Cordeiro. Outra parada obrigatória é a barraca do Gringo, na rua Barão da Torre, com a rua Maria Quitéria, onde o chef costuma comprar legumes - "os melhores do Rio". Para quem curte flores comestíveis, não tem erro: barraca do André, na esquina da Maria Quitéria com a Visconde de Pirajá. "Tem margaridas lindas, com gostinho de mel, e rosas perfeitas de várias cores".

7 - Para o chef Alexandre Gama, do Hachiko Contemporâneo, a melhor barraca da cidade é a da feira do Rio Comprido, na Rua Costa Ferraz. Lá, dois irmãos de idade avançada têm uma pequena barraca de tomates plantados artesanalmente nas terras frias da serra, sem agrotóxicos. "São doces e deliciosos, os melhores para fazer molhos", diz Gama, que faz questão de sair do Flamengo rumo à feira na Zona Norte, que acontece todo sábado.

ERVAS

8 - O chef Ronaldo Canha, do Q e do Quadrucci, adora frequentar a feira orgânica da Glória, que acontece todo sábado na Praça do Russel. As barracas que vendem ervas são as que mais o atraem. "As orgânicas são diferenciadas, elas conferem um sabor mais forte à receita. Tomilho é a minha preferida, mas sempre compro alecrim e coentro também", diz.

FRUTOS DO MAR

9 - Ana Zambelli, chef do charmoso oriental Togu, no Leblon, não deixa de ir à feira de sábado na Rua Luiz Barbosa, em Vila Isabel, mesmo morando atualmente no Recreio. Segundo ela, a barraca de peixes do senhor Salvatori é imperdível, porque oferece peixes e lulas sempre frescos. "Os preços são melhores do que os da Zona Sul ou Oeste e, além disso, ele limpa tudo direitinho", afirma Ana, que não dispensa também o pastel de carne na única barraquinha desta iguaria presente na feira.

OVOS

10 - A feira da Rua Aguiar, na Tijuca, oferece os melhores ovos segundo a chef patissier Alessandra Stein, dona da Stein Doceria. Eles são encontrados na barraca do seu Alcir. "Além do mais, são os ovos mais baratos da região", conta Alessandra.

CARNE SUÍNA

11 - O ponto forte da feira que acontece aos domingos na Rua Augusto Severo, próximo à Praça Paris, na Glória, é a barraca de carne suína onde o chef Alexandre Gama, do Hachiko Contemporâneo, encomenda cortes que raramente se encontra na cidade. "Compro muito o que os feirantes chamam de barriga de costela, que uso para fazer pancetta. Com eles também consigo a papada, que vai da bochecha ao início do peito do porco, ideal para fazer linguiças artesanais", revela Gama. Recentemente, ele apresentou a venda a dois chefs ingleses que vieram ao Rio gravar o programa da BBC No Kitchen Required. A dupla ficou encantada.

PASTEL

12 - Segundo o chef Pablo Vidal, do Zazá Bistrô, a melhor feira do Rio é a da General Glicério, em Laranjeiras, que vende o melhor pastel da cidade na barraca Pastel da Glicério. "Adoro o de bacalhau com batata, inspirado no prato de nome brandade, feito com purê de batata e bacalhau. Delicioso!", atesta.

TAPIOCA

13 - A barraca preferida do chef Thomas Troisgros fica na feira que acontece aos sábados na Rua Frei Leandro, Lagoa. Ela fica nem em frente ao restaurante Olympe, e é onde ele se delicia com a tapioca de queijo coalho. Para acompanhar, água de coco vendida na tenda logo ao lado.

PÃES

14 - Para a cake designer Flavia Cadime, domingo é dia de feira na Praça Tenente Gil Guilherme, na Urca. Além das vendinhas tradicionais de frutas, verduras e legumes, o local conta também com uma barraca de pães gourmet da Los Paderos. "Além de legumes e frutas fresquinhos, você sai da feira com cookies artesanais, pão de açaí e pode saborear na hora uma bruschetta deliciosa", indica.

DOCES

15 - Raimundo Pereira, restaurateur do Chapéu de Couro, tem como favorita a Feira de São Cristóvão. Lá ele costuma comprar cocada e pé-de-moleque na barraca do Baiano, e doces em compota na barraca da Sônia.

BISCOITOS

16 - Chef do Siri Mole Barra, Isis Rangel costuma frequentar a feira da Praça General Osório, em Ipanema, às sextas feiras. Ela adora a barraca da Rosa, uma japonesinha que vende diversos tipos de biscoito. Durante dez anos, serviu um mini suspiro junto com o cafezinho no restaurante. Atualmente, compra para saborear em casa.

ORGÂNICOS

17 - O chef Kiko Faria, do Quadrifoglio e do Quadrifoglio Caffè, compra sempre na feira de orgânicos que acontece aos sábados na Praça da Igreja São José da Lagoa. A barraca em que ele mais compra é a da Dona Aparecida. "A cebola, o caqui, o broto de aipo, a rúcula e o espinafre dela são maravilhosos", garante. A feira faz parte do Circuito Carioca de Feiras Orgânicas, que só vende produtos certificados pela Associação de Agricultores Biológicos do Estado do Rio de Janeiro (ABIO Certificadora).

18 - David Zisman, chef do restaurante Nam Thai, aprecia a feira orgânica do Leblon, que acontece na Praça Antero de Quental às quintas. Sua barraca preferida é a segunda à esquerda, partindo da Rua General Urquiza. "É o único lugar no Rio onde encontro capim limão e acelguinha chinesa (pak choi)", diz.

19 - As barracas preferidas da chef Maria Victoria, do Bar d?Hôtel, ficam na feira orgânica da Lagoa, ao lado da Igreja São José, todos os sábados. São elas a Ecochefs Maniva, parada obrigatória para comer uma tapioquinha acompanhada de chá de hibisco, e a Orgânicos da Fátima, onde Maria Victoria adquire as melhores verduras, ainda molhadas pelo orvalho da manhã. "Os mini legumes e os brotos, tenros e crocantes, são um must pra quem quer fazer um jantar de sucesso para os amigos. Só de falar me dá água na boca", recomenda a chef.

Fonte: VEJA RIO