destruição

Explosão em prédio assusta moradores de São Conrado

Ainda não se sabe as causas do acidente que, segundo a Defesa Civil, danificou todos os apartamentos

Por: Redação Veja Rio - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Uma forte explosão em um apartamento na Rua General Olímpio Mourão Filho, em São Conrado, assustou os moradores do bairro por volta das 5h40 da manhã desta segunda (18). Quatro pessoas ficaram feridas, inclusive o morador do local da explosão, o alemão Markos B. Maria Muller, de 51 anos, que foi levado para o hospital Miguel Couto. Segundo a Secretaria municipal de Saúde, Markus teve queimaduras de segundo grau no tórax e no abdômen e  lesões nos membros inferiores e superiores. As outras três foram atendidas pelos bombeiros no local, que interditaram a área e o edifício. A explosão foi no apartamento 1001 e destruiu a laje de dois andares, que se acumulam no oitavo. Por sorte, os apartamentos de cima e de baixo estavam desocupados.

+ Estrutura de prédio em São Conrado não foi abalada

Segundo a Defesa Civil, a hipotese mais provável é que um vazamento de gás tenha causado a explosão e o prédio não corre risco de desabamento. As equipes realizam vistorias no edifício para se certificar de que o local oferece segurança para que os moradores possam entrar e pegar pertences mais importantes. O prefeito Eduardo Paes chegou ao local pela manhã e montou uma base no play de um prédio ao lado para atender aos moradores. "Isso tem que ser investigado e apurado", afirmou.

Muito assustados, os moradores sairam correndo do prédio, que tem 19 andares e 72 apartamentos, pelas escadas. Muitos sairam de pijamas, com pertences pessoais e bichos de estimação no colo. Vizinhos do edifício atingido contam que o deslocamento de ar foi tão grande que atingiu outros apartamentos e acordou a vizinhança. Moradores da Rocinha também relataram o forte barulho nas redes sociais. Com o impacto, escombros foram lançados por toda parte. Imagens da TV Globo mostraram ar condicionado e máquina de lava-louças na piscina do prédio vizinho. 

Fonte: VEJA RIO