DIVERSÃO

Fique ligado

Além das seis estreias que agitam os cinemas cariocas, seis peças e cinco mostras desembarcam no Rio. Aproveite também a última chance de conferir três espetáculos e sete exposições que se despedem neste fim de semana

- Atualizado em

fique-ligado.jpg
(Foto: Redação Veja rio)
CINEMA

PRÉ-ESTREIAS

APENAS UMA NOITE, de Massy Tadjedin (Last Night, EUA/França, 2010). O

drama romântico segue os passos de um casal durante algumas horas. Michael (Sam Worthington, de Avatar) parte numa viagem de negócios deixando sua mulher, Joanna (Keira Knightley), em Nova York. Enquanto ele é assediado por uma tentadora colega de trabalho (papel de Eva Mendes), Joanna reencontra um ex-namorado (o francês Guillaume Canet) por quem ainda se sente atraída (93min). Estação Vivo Gávea 1.

✪✪✪ FLORES DO ORIENTE, de Zhang Yimou (Jin Líng Shí San Chai, China/Hong Kong, 2011). Depois de A Árvore do Amor, sobre a era Mao Tsé-tung na China, o diretor Zhang Yimou volta mais uma vez ao passado para narrar outra boa história, desta vez bem mais trágica e inspirada em fatos reais. O drama, ambientado em Nanquim em 1937, mostra o massacre quando a cidade é invadida por tropas militares japonesas. Entre os sobreviventes está um americano (papel de Christian Bale) que, passando-se por padre, consegue abrigo numa igreja católica onde um grupo de estudantes religiosas tenta se proteger dos inimigos (146min). Cinemark Botafogo 4, Cinemark Downtown 1, Cinépolis Lagoon 2, Estação Sesc Botafogo 1, Estação Vivo Gávea 4, Kinoplex Fashion Mall 2, Leblon 1, UCI New York City Center 9, Via Parque 1.

ESTREIAS

MÃE E FILHA, de Petrus Cariry (Brasil, 2011). Drama. Com curtas premiados em festivais nacionais, o diretor cearense estreou em longa-metragem com O Grão, de 2007. Neste seu segundo trabalho de fôlego, narra a história de mãe e filha que se reencontram no sertão, após um longo período distantes. Fátima (Juliana Carvalho) fez a viagem de volta para enterrar seu filho, mas o bebê ainda é encarado como uma criança viva e saudável, motivo de alegria, pela avó Laura (Zezita Carvalho). (80min). 12 anos. Estreou em 18/5/2012. Estação Sesc Rio 3.

✪✪ PLANO DE FUGA, de Adrian Grunberg (Get the Gringo, EUA, 2012). Tanto o policial O Fim da Escuridão quanto o drama Um Novo Despertar não reergueram a carreira do astro Mel Gibson, de 55 anos. Esta sua nova fita de ação teve destino ingrato nos Estados Unidos e foi lançada diretamente no sistema pay-per-view. Embora longe da perfeição, não é uma atração dispensável. Ao se lançar no humor (sobretudo o politicamente incorreto), o longa-metragem acerta o alvo. Erra, contudo, quando o enredo insiste em parecer sério e dramático há até uma história envolvendo o "roubo" do fígado de uma criança. Em boa forma e destilando ironia, Gibson interpreta um anti-herói sem nome. Fugindo da polícia nos Estados Unidos, esse ladrão consegue arremessar seu carro para o lado mexicano da fronteira. Ao perceber que o motorista possui uma bolsa forrada de dólares, os policiais mexicanos decidem detê-lo. Roubam-lhe a grana e o botam numa cadeia. O pesadelo vem a seguir: o protagonista é transferido para El Pueblito, uma cidadela-prisão onde prevalece a lei do mais forte. Lá, traficantes e prostitutas convivem com mães de família e crianças. Entre os moradores está um garoto descolado (o ótimo Kevin Hernandez), que, por falar inglês, faz amizade com o gringo (95min). 16 anos. Estreou em 18/5/2012. Dublado: Bay Market 2 e 4, Box Cinemas São Gonçalo 2, Cine 10 Sulacap 5, Cinespaço Boulevard 2, Cinemark Carioca Shopping 4, Cinépolis Lagoon 5, Cinesystem Ilha Plaza 2, Cinesystem Via Brasil 2, Estação Vivo Gávea 5, Kinoplex Grande Rio 6, Kinoplex West Shopping 1, Iguatemi 4, UCI Kinoplex NorteShopping 4. Legendado: Cinemark Botafogo 2, Cinemark Downtown 6, Cinemark Plaza 6, Cinesystem Via Brasil 2, Kinoplex Fashion Mall 1, Kinoplex Nova América 6, Kinoplex Tijuca 5, Leblon 2, Rio Sul 2, Roxy 2, São Luiz 2, UCI New York City Center 1, Via Parque 4.

✪✪ O QUE EU MAIS DESEJO, de Hirokazu Kore-Eda (Kiseki, Japão, 2011). O diretor japonês tem uma filmografia de bons trabalhos, a exemplo de Depois da Vida (1998), Ninguém Pode Saber (2004) e o belo Seguindo em Frente (2008), inédito no Brasil. Em seu novo drama, Kore-Eda caminha lentamente até chegar ao ponto decisivo da história. Dois graciosos atores mirins (irmãos na ficção e na vida real) e alguns momentos sublimes não conseguem, no entanto, sustentar uma trama arrastada, feita de situações repetitivas. Em Kagoshima, ao sul de Kyushu, ilha do arquipélago japonês, um vulcão em atividade é um dos temores de Koichi (Koki Maeda). Esse menino de 12 anos vive com a mãe e os avós e ressente-se da separação de seus pais. O irmão caçula, Ryunosuke (Ohshirô Maeda), ficou com o pai no norte da ilha. Eis, então, que uma lenda desperta o interesse do primogênito: quando dois trens se emparelham em movimento, um desejo se realiza. Koichi encontra o tal ponto estratégico e prepara a viagem para, depois do milagre, ver sua família novamente unida (128min). 16 anos. Estreou em 18/5/2012. Estação Sesc Barra Point 1, Estação Sesc Ipanema 1, Estação Sesc Rio 1.

O VENDEDOR, de Sébastien Pilote (Le Vendeur, Canadá, 2011). Drama. Em seu longa de estreia, o diretor canadense conta a história de Marcel Levesque (Gilbert Sicotte), veterano vendedor de carros que faz do trabalho a sua razão de viver (107min). 10 anos. Estreou em 18/5/2012. Estação Sesc Barra Point 2, Estação Sesc Rio 2.

TEATRO

ESTREIAS

O AMOR DE DOM PERLIMPLIM COM BELISA, de Federico García Lorca, com tradução de Daniel Archangelo. A tragicomédia do escritor espanhol ganha remontagem da companhia carioca Ser Ou Não Cena. Na história de romance impossível, os sentimentos oscilam entre fantasia, paixão e morte. Na trama, o velho Dom Perlimplim (Claudio Sásil) encontra na jovem e ardente Belisa (Suellen Costa) um poder que jamais esperava possuir. Cego de amor, ele cria um perigoso jogo de conquista que culmina em um final conhecido na história da dramaturgia por seu teor surpreendente. Completam o elenco Bia Feliciano, Cláudia Videira, Vinícius Sampaio e Daniele de Deus. Direção de Daniel Archangelo (70min). 16 anos. Caixa Cultural Teatro de Arena (226 lugares). Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 2544-4080, ? Carioca. → Quinta (17) a domingo (20), 19h. R$ 1,00 (dom.) e R$ 10,00 (qui. a sáb.). Bilheteria: 10h/20h (qui. a dom.).

ARTE, de Yasmina Reza. Montada em diversos países, a comédia escrita em 1994 pela dramaturga francesa -- também autora de Deus da Carnificina foi produzida pela primeira vez no Brasil em 1998, com Pedro Paulo Rangel, Paulo Goulart e Paulo Gorgulho dirigidos por Mauro Rasi. Na nova encenação, Vladimir Brichta, Marcelo Flores e Claudio Gabriel vão representar os amigos Sérgio, Marcos e Ivan, que têm uma forte ligação. O texto traduzido por Emilio de Mello, também responsável pela direção, promete diálogos afiados e observações críticas sobre a amizade e os conflitos gerados pelos diferentes pontos de vista dos integrantes desse trio (90min). 14 anos. Teatro do Leblon -- Sala Marília Pêra (417 lugares). Rua Conde Bernadotte, 26, Leblon, ☎ 2529-7700. Quinta a sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 50,00 (qui.), R$ 60,00 (sex. e dom.) e R$ 70,00 (sáb.). Bilheteria: a partir das 15h (qui. a dom.). Cc: D, M e V. Cd: todos. IC. Estac. (R$ 4,00 a cada meia hora). Até 15 de julho. Estreia prometida para sexta (18).

FORA DO AR, de Felipe Mônaco. Montagem do Grupo Play, de Porto Alegre, a comédia será a nova atração do projeto de ocupação Dulcina Abraça o Sul. Sem cenários nem figurinos de caracterização, os atores Felipe Mônaco, Leo-nardo Barison, Patricia Soso e Cassiano Fraga apresentam a peça ambientada nos bastidores da atividade teatral. No palco são mostradas com bom humor situações difíceis pelas quais os artistas passam e as artimanhas daqueles que querem apenas conquistar a fama e se transformar em celebridades. Direção do autor (75min). 14 anos. Teatro Dul-cina (429 lugares). Rua Alcindo Guanabara, 17, Centro, ☎ 2240-4879. ? Cinelândia. → Sexta a domingo, 19h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 14h (sex. a dom.). Até dia 27. Estreia prometida para sexta (18). A sessão de estreia será grátis.

UMA HISTÓRIA À MARGEM, de Ricardo Chacal. Poeta, escritor, dramaturgo, compositor, performer e produtor cultural, o autor já atuou nos espetáculos Café Satie e A Vida É Curta pra Ser Pequena. Sua terceira incursão no palco acontece no monólogo cômico adaptado de sua autobiografia homônima, lançada em 2010 pela Editora 7 Letras. Em cena, ele incorpora o cidadão Ricardo de Carvalho Duarte seu nome de batismo. Fala sobre a infância e adolescência passadas em Copacabana, conta como eram a juventude transviada e as turmas de rua e lembra do psicodelismo dos anos 60, ao som de Caetano Veloso e dos Rolling Stones. Direção de Alex Cassal (90min). 16 anos. Espaço Sesc -- Sala Multiuso (80 lugares). Rua Domingos Ferreira, 160, Copacabana, ☎ 2548-0156. → Sexta e sábado, 20h; domingo, 18h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 15h (sex. a dom.). Até 10 de junho. Estreia prometida para sexta (18).

UMA NOITE NA LUA, de João Falcão. Um dos mais bem-sucedidos trabalhos do dramaturgo e diretor pernambucano, o monólogo cômico foi montado somente uma vez em 1998, com Marco Nanini. O autor foi premiado com estatuetas do Shell e da APCA e o ator levou os troféus Mambembe e Sharp. Na remontagem, Gregório Duvivier vai interpretar o papel do escritor que tenta concluir uma peça sobre um homem solitário. No palco, o protagonista elabora a trajetória de seu personagem, que vive atormentado pelas recordações de sua ex-mulher, Berenice. Direção do autor (70min). Livre. Teatro do Jockey (150 lugares). Rua Mario Ribeiro, 410, Gávea, ☎ 3114-1286. Sexta a domingo, 21h. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 14h (sex. a dom.). Estac. (R$ 4,00 por uma hora, mais R$ 3,00 a fração). Até 1º de julho. Estreia prometida para sexta (18).

REESTREIA

TEATRO DOS OUVIDOS, de Valère Novarina. Interpretado pela atriz e tradutora Angela Leite Lopes, da companhia Teatro do Pequeno Gesto, o monólogo dramático é apresentado em um cenário-instalação criado pela artista plástica Bel Barcellos. No ambiente, que lembra um labirinto de finas paredes, Angela questiona os limites entre palco e plateia e entre as artes cênicas e plásticas. Direção de Antonio Guedes (35min). 14 anos. Estreou em 12/8/2011. Centro Cultural Parque das Ruínas (40 lugares). Rua Murtinho Nobre, 169, Santa Teresa, ☎ 2252-1039. Sábado e domingo, 16h. Grátis. Bilheteria: a partir das 15h (sáb. e dom.). Distribuição de senhas uma hora antes. Até 17 de junho. Reestreia prometida para sábado (19).

ÚLTIMA SEMANA

ABRAM-SE OS HISTÉRICOS!, de Antonio Quinet e Regina Miranda. Drama. Psicanalista e dramaturgo, Quinet, em parceria com a diretora teatral e coreógrafa Regina Miranda, adaptou para o palco seu livro A Lição de Charcot, publicado pela Editora Zahar. O elenco Lourival Prudêncio, Marina Salomon, Patrícia Niedermeier, Aline Deluna, Berenice Xavier, Marina Magalhães, Jano Moskorz e Evandro Manchini encena situações em que são demonstradas diferentes manifestações da histeria. Na narrativa não linear, os autores optaram por privilegiar a linguagem gestual, por considerar que o texto não expressa totalmente esse tipo de psicopatia (80min). 16 anos. Estreou em 12/4/2012. Centro Cultural Justiça Federal (120 lugares). Avenida Rio Branco, 241, Centro, ☎ 3261-2550. ? Cinelândia. Quarta e quinta, 19h. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 15h (qua. e qui.). Até quinta (17).

✪✪✪ DEUS É UM DJ, de Falk Richter. Drama mais famoso do autor alemão com tradução de Annette Ramershoven, em parceria com o diretor da montagem, Marcelo Rubens Paiva. Os atores Marcos Damigo e Juliana Schalch encenam a história de um casal de jovens artistas contratado por uma galeria de arte para participar de um reality show em que passam uma temporada dentro de um cubo cercado de câmeras. Na casa-galeria, eles trabalham em um ousado projeto que mistura as próprias histórias à arte que produzem como DJ e VJ (80min). 16 anos. Estreou em 14/10/2011. Teatro Café Pequeno (100 lugares). Avenida Ataulfo de Paiva, 269, Leblon, ☎ 2294-4480. Sexta e sábado, 20h30; domingo, 20h. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 16h (sex. a dom.). TT. Até domingo (20).

✪✪✪ LAR LONGE LAR, de Miriam Halfim. Produção da Cia. Poeira de Teatro, a comédia dramática aborda com leveza o complicado processo de imigração de uma família de judeus poloneses para a América do Sul, entre os anos 20 e 30, para fugir da grave crise econômica em seu país. No palco, Nina Reis, Diego Araújo, José de Ipanema, Raquel Tamaio, Nelson Yabeta e Rafael Ferrão encenam a história de José, que começa sua saga tentando a vida na Argentina. Sem o apoio de um conterrâneo seu, não se estabelece e volta para a Polônia. A ascensão do nazismo e a perseguição aos judeus apressam o exílio da família, dessa vez no Rio, onde se fixam na Praça Onze, local onde moram muitos outros imigrantes. A trama reconstitui o episódio verdadeiro que marcou a infância da comediante Berta Loran, agora com 85 anos. Na criativa trilha sonora de Warley Goulart há boas surpresas, como uma gravação em hebraico de Asa Branca (Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira). Direção cênica de Gilberto Gawronski (70min). 12 anos. Estreou em 5/4/2012. Teatro Sesi (350 lugares). Avenida Graça Aranha, 1, Centro, ☎ 2563-4163. → Quinta a sábado, 19h30. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 14h (qui. a sáb.). TT. Até sábado (19).

EXPOSIÇÕES

ESTREIAS

ADIR BOTELHO. Nos anos 50, o carioca foi assistente de Oswaldo Goeldi (1895-1961), um dos mais importantes gravadores brasileiros. Agora, com curadoria da sobrinha do mestre, Lani Goeldi, Botelho apresenta 68 xilogravuras em sua primeira individual. Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 24 de junho. A partir de quinta (17). www.correios.com.br.

MILTON DACOSTA. Um dos fundadores do Núcleo Bernadelli, grupo de pintores modernistas reunidos no início dos anos 30, Dacosta (1915-1988) tem 45 pinturas expostas em A Construção da Forma. Curadoria de Denise Mattar. Caixa Cultural ? Galeria 2. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 2544-4080, ? Carioca. → Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até 1º de julho. A partir de terça (15). www.caixacultural.com.br.

OCEANOS. Trinta e cinco fotos inéditas, captadas pela equipe de realização do documentário francês Océans (2009), de Jacques Perrin e Jacques Cluzaud, integram a mostra. Nos registros, baleias da espécie jubarte e elefantes-marinhos, entre outros animais, convivem com bichos exóticos, como um peixe shrek, que tem o crânio inchado, e uma espécie de ancestral da iguana. As imagens foram feitas com três câmeras especialmente desenvolvidas pela equipe. Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 1º de julho. A partir de quinta (17). www.correios.com.br.

PAULO LAPORT. Depois de dez anos, o artista carioca volta a expor em sua cidade natal. Na mostra batizada com seu nome, ele exibe oito óleos inéditos, todos pintados em variações de cinza. Galeria Marcia Barrozo do Amaral. Avenida Atlântica, 4240 (Shopping Cassino Atlântico), subsolo, sala 129, Copacabana, ☎ 2267-3747. Segunda a sábado, 11h às 18h. Grátis. Até 9 de junho. A partir de sexta (18). marciabarrozodoamaral.com.br.

SIDNEI TENDLER. Irmão do cineasta Silvio Tendler, o artista plástico vive há doze anos na Bélgica e há quatro não mostra seus trabalhos no Rio. São dele os doze trabalhos da mostra que abre a galeria TeC (abreviação de Tendler Contemporânea), o mais novo espaço do gênero no Shopping Cassino Atlântico, comandada por sua mulher, Carla Tendler. O acervo traz seis desenhos em técnica mista e seis pinturas em acrílica. TeC. Avenida Atlântica, 4240 (Shopping Cassino Atlântico), loja 117, Copacabana, ☎ 8733-5236. Segunda a sexta, 12h às 19h; sábado, 12h às 17h. Até 30 de junho. A partir de quinta (17).

ÚLTIMA SEMANA

✪✪✪ GUSTAVO NÓBREGA. Imagens de arte sacra e o grafismo de bulas e caixas de remédio se encontram nos 32 trabalhos apresentados em Do Social, do Plural e do Espiritual. Chamam atenção seis pinturas em acrílica com entalhes sobre madeira, nas quais o artista trabalha com referências como as tarjas preta e vermelha e as informações de dosagens. Em uma brincadeira com o culto à medicação, sete caixas foram folheadas a ouro e confinadas em "cofres" de acrílico. R$ 1?500,00 a R$ 20?000,00. Graphos: Brasil. Rua Siqueira Campos, 143, 2º piso, Copacabana, ☎ 2256-3268, ? Siqueira Campos. Segunda a sexta, 11h às 19h; sábado, 11h às 18h. Grátis. Até terça (15).

CANETA, LENTE E PINCEL. Todas as salas do 1º andar do Centro Cultural Justiça Federal são ocupadas pela exposição, fruto da iniciativa de um grupo de dezoito artistas que administra o blog Caneta, Lente e Pincel há três anos. Na internet, o projeto se desenvolve por meio do diálogo entre imagens e textos, que dão origem às postagens. Integrantes fixos do blog e colaboradores eventuais expõem 63 trabalhos, 22 deles já exibidos na web. As obras compreendem gravuras, desenhos, vídeos e instalações, entre outras criações, sempre associadas a textos. Centro Cultural Justiça Federal. Avenida Rio Branco, 241, Centro, ☎ 3261-2550, ? Cinelândia. Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até domingo (20).

✪✪✪✪ CRISTINA CANALE. A artista carioca integrou a histórica coletiva Como Vai Você, Geração 80?, na Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Radicada em Berlim desde 1993 e sem expor no Rio há dois anos, ela exibe Pars pro Toto (do latim "a parte pelo todo"). A individual traz oito pinturas em técnica mista e três desenhos, feitos desde 2011, que convidam à contemplação sem pressa. Flagrantes do cotidiano são maioria. Em Mimetismo, o retrato de uma menina de vestido xadrez ganha volume e movimento nas pinceladas. Com as pernas de uma mulher calçando sapatos vermelhos em primeiro plano e um homem que parece se aproximar, Desfile sugere uma história a ser imaginada pelo visitante. A partir de R$ 8?500,00. Galeria Silvia Cintra + Box 4. Rua das Acácias, 104, Gávea, ☎ 2521-0426. → Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até sexta (18). www.silviacintra.com.br.

✪✪✪ MOSTRA CARIOCA. Realizadas em diferentes técnicas e suportes, a exemplo de pintura, desenho, escultura, instalação, fotografia e xilogravura, 44 obras do acervo do MAM estão na exposição. Não há exatamente uma unidade temática entre os trabalhos, exceto pelo fato de que todos os artistas representados vivem ou viveram no Rio: Abraham Palatnik, Adriana Varejão, Alair Gomes, Antonio Manuel, Brigida Baltar, Cabelo, Djanira, Hélio Oiticica, Ione Saldanha, Ivan Serpa, Lygia Clark, Marcos Chaves, Oswaldo Goeldi, Paula Trope, Raul Mourão e Raymundo Colares. Na coleção sobressaem criações como dois parangolés de Oiticica (que também comparece com uma série de obras em guache sobre cartão) e três objetos cinéticos de Palatnik. Curadoria de Luiz Camillo Osorio. Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 8,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 4,00. Grátis para amigos do MAM e menores de 12 anos. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 8,00 por grupo. Estac. (R$ 3,00 por uma hora). Até domingo (20). www.mamrio.com.br.

✪✪ MOTO-CONTÍNUO. Primeira exposição da nova galeria de Sérgio Gonçalves, ex-sócio de um espaço na Barra, o Almacén. Estão reunidas variadas técnicas, de pintura a grafite, passando por fotografia. Exceto pela presença do gaúcho Carlos Vergara, com uma monotipia em acrílica de 2011, a mostra inaugural traz trabalhos de nomes representados exclusivamente pelo galerista no Rio. São onze artistas: os brasileiros Carlos Araújo, Eduardo Ventura, Raimundo Rodriguez, Laura Michelino, Clarissa Campello e Daniela Seixas, o americano Bill Beckley, o alemão Manfred Leve, o colombiano Eduard Moreno, o espanhol Carlos Aires e o francês Bernard Pras. É deste último o trabalho realmente impactante da mostra: Le Vieil Homme Triste, fotografia de um homem sentado em uma cadeira, composta de vários objetos. O aparente amontoado de cacarecos é, na verdade, uma instalação que, observada de um ponto específico, dá a visão da imagem final. Sérgio Gonçalves Galeria. Rua do Rosário, 38, Centro, ☎ 2263-7353 e 2253-0923. Terça a sábado, 11h às 19h. Grátis. Até sábado (19).

✪✪✪ NOVAS AQUISIÇÕES ? 2010-2012 ? COLEÇÃO GILBERTO CHA­TEAU­BRIAND. Aos cuidados dos curadores Luiz Camillo Osorio e Marta Mestre, a seleção dos trabalhos levou a setenta criações de 46 artistas brasileiros que, reunidas, oferecem pistas valiosas sobre a cena contemporânea do país. No rol, misturam-se nomes de talento reconhecido, como Laercio Redondo e Leda Catunda, e em ascensão, a exemplo de Otavio Schipper, Gustavo Speridião e Daniel Lannes. Produzidas entre 1985 e 2011, as peças englobam uma grande variedade de técnicas, entre elas fotografia, serigrafia, pintura, desenho, escultura e colagem. A seleção de obras dialoga com Genealogias do Contemporâneo, exposição de longa duração também em cartaz no MAM, que reúne peças mais antigas de artistas consagrados da coleção de Chateaubriand ? trabalhos de Lasar Segall, Tunga e Hélio Oiticica, por exemplo, foram remanejados para se misturar às novas aquisições, enquanto algumas destas foram deslocadas para Genealogias. Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 8,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 4,00. Grátis para amigos do MAM e menores de 12 anos. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 8,00 por grupo. Estac. (R$ 3,00 por uma hora). Até domingo (20). www.mamrio.com.br.

RAI BANDEIRA DE MELLO. Morto em abril passado, o fotógrafo baiano tem 46 imagens apresentadas na exposição Raiz. O tema é sempre a natureza. Pedro Agilson é o responsável pela curadoria. Oi Futuro Flamengo. Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo, ☎ 3131-3060, ? Largo do Machado. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Até domingo (20). www.oifuturo.org.br.

Fonte: VEJA RIO