DIVERSÃO

Fique ligado

Seis novas fitas, onze espetáculos e oito mostras chegam à cidade no fim de semana. Oito exposições e nove espetáculos se despedem das salas cariocas. Programe-se!

- Atualizado em

roteiro-bares-teatro.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

CINEMA

PRÉ-ESTREIA

O EXÓTICO HOTEL MARIGOLD, de John Madden (The Best Exotic Marigold Hotel, Inglaterra, 2011). Comédia dramática. Depois de verem um anúncio na internet, sete aposentados britânicos viajam para a Índia, onde pretendem morar no que acreditam ser um luxuoso hotel. Contudo, o lugar não corresponde às expectativas. Seis vezes indicada ao Oscar, a atriz Judi Dench lidera o elenco, que ainda inclui Maggie Smith e Tom Wilkinson (124min). Cinemark Botafogo 4, Cinemark Downtown 4.

ESTREIAS

✪✪✪ ANJOS DA LEI, de Phil Lord e Chris Miller (21 Jump Street, EUA, 2012). Diretores da animação Tá Chovendo Hambúrguer, Lord e Miller acertam a mão em seu primeiro filme com atores. O título foi extraído do seriado homônimo, que durou de 1987 a 1991 e marcou o início da carreira de Johnny Depp. Contudo, sai o drama policial e entra uma divertidíssima comédia cujos protagonistas, Channing Tatum e Jonah Hill, são também os produtores -- o polivalente Hill, indicado ao Oscar de coadjuvante por O Homem que Mudou o Jogo, ainda foi roteirista. Embora sem nada em comum, os atores demonstram sintonia invejável. A trama tem início quando o bonitão Jenko (Tatum) e o nerd rechonchudo Schimidt (Hill) estão no último ano do colegial. Tempos depois, reencontram-se numa academia de polícia e tornam-se amigos inseparáveis. Depois de formados, conquistam o primeiro emprego como... guardas de um parque (!). Eles querem caçar bandidos, mas, para isso, precisam prender um criminoso. Infiltram-se, então, como adolescentes numa escola para identificar um traficante que fornece drogas aos alunos. Sem apelar para a baixaria, algo comum em fitas do gênero, o filme traz piadas engenhosas num misto de humor e ação na medida certa. Com Ice Cube e Dave Franco, irmão caçula do também ator James Franco (109min). 16 anos. Estreou em 4/5/2012. Dublado: Bay Market 2, Box Cinemas São Gonçalo 3, Cine 10 Sulacap 3, Cinespaço Boulevard 2, Cinemark Carioca Shopping 6, Cinemark Plaza Shopping 2, Cinesystem Bangu 6, Cinesystem Via Brasil 2, Iguatemi 5, Kinoplex Grande Rio 3, Kinoplex Nova América 3, Kinoplex West Shopping 1, UCI Kinoplex NorteShopping 8. Legendado: Cinemark Downtown 4, Cinépolis Lagoon 3, Cinesystem Via Brasil 2, Kinoplex Leblon 3, Kinoplex Tijuca 5, Rio Sul 4, São Luiz 1, UCI New York City Center 16, Via Parque 4.

✪ UM HOMEM DE SORTE, de Scott Hicks (The Lucky One, EUA, 2012). Os livros do autor americano Nicholas Sparks quase sempre ganham açucaradas adaptações para o cinema -- talvez a única exceção seja Diário de uma Paixão (2004). Não foge à regra este drama romântico que pretende fazer de Zac Efron um ídolo de gente grande. Descoberto no seriado musical para adolescentes High School Musical, Efron, de 24 anos, encorpou, ficou musculoso e deixou crescer a barba para se livrar da cara de bebê. Continua, porém, atuando no piloto automático, o que prejudica ainda mais uma trama que pede tensão de seu personagem. A história mostra a trajetória do fuzileiro naval americano Logan (Efron). Depois de servir no Iraque e voltar de lá atormentado, vai em busca de uma mulher cuja fotografia lhe salvou a vida. Na área rural de uma cidadezinha, Logan a encontra. Trata-se de Beth (Taylor Schilling), dona de um canil que vive com a avó (Blythe Danner) e morre de saudade do irmão, morto na guerra. Sem revelar o motivo de sua chegada, o protagonista aceita trabalhar na fazenda. Consegue ganhar a amizade do filho da patroa e vira inimigo número 1 do ex-marido dela, papel de Jay R. Ferguson (101min). 12 anos. Estreou em 4/5/2012. Box Cinemas São Gonçalo 2, Cine 10 Sulacap 5, Cinesesc Freguesia 2, Cinespaço Boulevard 5. Cinemark Botafogo 3, Cinemark Carioca Shopping 7, Cinemark Downtown 2, Cinépolis Lagoon 5, Cinesystem Recreio 4, Iguatemi 2, Kinoplex Fashion Mall 1, Kinoplex Leblon 1, Rio Sul 2, Roxy 2, UCI New York City Center 6, UCI Kinoplex NorteShopping 3, Via Parque 6.

✪ O HOMEM QUE NÃO DORMIA, de Edgar Navarro (Brasil, 2011). O próprio diretor baiano diz que recorreu à sua filmografia em super-8 dos anos 70 para dar forma ao drama, o segundo longa-metragem de sua carreira -- o primeiro foi o irregular Eu Me Lembro (2005). Isso fica claro na narrativa à deriva, na qual uma cena não tem ligação com a seguinte. São registros desconexos, muito datados e apelativos há sexo e nudez gratuitos. Parece uma imitação da fase mais maluca de Glauber Rocha, mas sem o conteúdo intelectual desse cineasta, também baiano. Do que se entende por uma história linear, há um barão que matou a mulher depois de ela ter tido um filho negro. O menino cresceu, ficou louco e hoje vaga por uma cidadezinha da Bahia como um mendigo. Por lá circulam ainda uma ?Dona Flor? e seus dois amantes, os vagabundos de botequim, um barbudo que pirou depois de torturado na época do regime militar. Salva-se a atuação de alguns atores, como Bertrand Duarte, intérprete de um padre em crise existencial (95min). 18 anos. Estreou em 4/5/2012. Estação Sesc Rio 3.

LUZ NAS TREVAS -- A VOLTA DO BANDIDO DA LUZ VERMELHA, de Helena Ignez e Ícaro Martins (Brasil, 2010). Drama. Sequência do clássico underground O Bandido da Luz Vermelha (1968), de Rogério Sganzerla (1946-2004), o drama policial dirigido por sua viúva, ao lado de Ícaro Martins, traz de volta ao set o cantor Ney Matogrosso. Ele interpreta o lendário bandido Luz Vermelha, trancafiado em uma prisão, refletindo sobre os rumos de sua vida. Enquanto isso, seu filho, apelidado de Tudo ou Nada (André Guerreiro Lopes), fruto de uma aventura amorosa com Olga (Sandra Corveloni), segue seus passos -- cometendo roubos para bancar a companhia de belas mulheres. Com Djin Sganzerla, Maria Luisa Mendonça, Bruna Lombardi e Simone Spoladore (83min). 14 anos. Estreou em 4/5/2012. Cinemark Downtown 6, Espaço Itaú de Cinema 5.

✪✪✪ MINHA FELICIDADE, de Sergei Loznitsa (Schastye Moe, Alemanha/Ucrânia/Holanda, 2010). Nascido na Bielorrússia, na época ainda integrada à União Soviética, o diretor não poupa a plateia no intenso drama. O trabalho flerta com o registro documental -- há, por exemplo, um extraordinário plano-sequência ocorrido numa feira, no qual a câmera se aproxima de rostos, rugas e olhares das pessoas. Na trama, o caminhoneiro Georgy (Viktor Nemets) anda por estradas russas e depara com policiais corruptos em um país embrutecido por seu amargo passado. Recolhe flagrantes tristes como o do velho que perdeu a identidade depois da II Guerra e o de uma menina, prostituta por sobrevivência e vontade própria. Na segunda parte do enredo, o protagonista, inerte após ser atacado por um grupo de ladrões, é explorado, inclusive sexualmente, por uma cigana. Esse retrato tenso e sem concessões encontra ironia no título, numa parábola unilateral da Rússia atual (127min). 14 anos. Estreou em 4/5/2012. Espaço Itaú de Cinema 3.

TEATRO

ESTREIAS

AMERIKA!,criação coletiva do grupo Dragão Voador Teatro Contemporâneo. Integrante da Trilogia da Matéria da qual também fazem parte Manifesto Ciborgue e Paisagem Nua, a comédia dramática

aborda com ironia, humor e uma pitada de absurdo temas como consumo, desperdício, necessidade, lixo, luxo e alienação. Encenado por Cris Larin, Raquel Rocha, Leonardo Corajo e Lucas Gouvêa, o espetáculo é baseado no artigo Profanações, do filósofo italiano Giorgio Agamben, que trata da sociedade de consumo e do descarte da matéria. Direção de Joelson Gusson (70min). Livre. Espaço Cultural Sérgio Porto (100 lugares). Rua Visconde Silva, s/nº, Humaitá, ☎ 2535-3846. Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 17h (sex. a dom.). Até 10 de junho. Estreia prometida para sexta (4).

O COLECIONADOR DE CREPÚSCULOS, de Vladimir Capella, com base em contos de Luís da Câmara Cascudo (1898-1986). Vencedora de quatro estatuetas do Prêmio Femsa de Teatro Infantil e Jovem 2009 nas categorias espetáculo, figurino (J. C. Serroni e Telumi Helen), iluminação (Davi de Brito e Vânia Jacônis) e ator coadjuvante (Giovani Tozi) --, a comédia dramática faz curta temporada na cidade. Inspirada nos contos de Câmara Cascudo O Compadre da Morte, A Velha Amorosa, O Marido da Mãe D?Água, A Menina Enterrada Viva e A Formiga e a Neve, a peça conta a história de um caipira (Marcos Oliveira, o Beiçola da série A Grande Família) à procura de uma madrinha para seu filho. Quem se oferece para batizar o menino é a Morte (Selma Egrei), uma senhora rica que faz do novo compadre um médico muito famoso e com capacidade para prever o futuro de seus pacientes: se a comadre aparecer ao lado da cabeceira da cama, o doente sobreviverá, mas, se estiver aos pés do leito, o enfermo morrerá. Outros 22 atores completam o elenco. A sessão de domingo (6) vai oferecer recursos para deficientes visuais e auditivos, como tradução pela Linguagem Brasileira de Sinais (Libras), audiodescrição e legendas. Direção do autor (90min). 10 anos. Teatro Carlos Gomes (685 lugares). Praça Tiradentes, 19, Centro, ☎ 2232-8701. Quinta (3) e sexta (4), 14h30 e 20h; sábado (5), 20h; domingo (6), 19h30. R$ 1,00. Bilheteria: a partir das 11h (qui. e sex.); a partir das 14h (sáb. e dom.). IC.

GOELA ABAIXO, de Marcelo Adams. Produção da Cia. de Teatro ao Quadrado, de Porto Alegre, a comédia dramática é a nova atração do projeto de ocupação Dulcina Abraça o Sul. Adams sobe ao palco com Margarida Leoni Peixoto para encenar a trama ambientada em uma cervejaria decadente, durante o regime comunista no Leste Europeu, nos anos 1970. Ali, um mestre-cervejeiro tenta embebedar seu funcionário para extrair informações de interesse para o partido. O embate entre os dois rende momentos hilariantes, mostrando a transformação na relação entre os personagens a partir do efeito da bebida. Direção do autor (80min). 12 anos. Teatro Dul-cina (429 lugares). Rua Alcindo Guana-bara, 17, Centro, ☎ 2240-4879. ? Cinelândia. → Sexta (4) a domingo (6), 19h. R$ 20,00. Bilheteria: 14h/19h (sex. a dom.). Na sessão de sexta (6) a entrada é grátis.

OBSESSÃO, de Carla Faour. Comédia dramática que explora as sutilezas do universo feminino, o texto foi originalmente escrito pela internet. Seus quinze capítulos foram postados no site Drama Diário (www.dramadiario.com) coletivo integrado pela autora, ao lado de Camilo Pellegrini, Felipe Barenco, Henrique Tavares, Leandro Muniz, Renata Mizrahi e Rodrigo de Roure, que publica cenas diariamente e foram construídos também com palpites dos internautas. No palco, Carla se junta a Ana Baird, Antonio Fragoso, Celso Taddei e Daniel Belmonte para encenar a história da rivalidade entre duas mulheres, deixa para a abordagem de questões como anseios, frustrações, realização profissional, maternidade, padrões de beleza e autoestima. Direção de Henrique Tavares (80min). 14 anos. Teatro Gláucio Gill (104 lugares). Praça Car-deal Arcoverde, s/nº, Copacabana, ☎ 2332-7904, ? Cardeal Arcoverde. Sexta a segunda, 21h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 16h (sex. a seg.). Até 4 de junho. Estreia prometida para sexta (4).

SOUL ROBERTO, de Cláudio Figueira e Renato Vieira. Montagem da Cia. Só de Sapato, também responsável pelos sucessos Sinatra, Olhos Azuis e O Som da Motown, o musical é embalado por cerca de quarenta canções de Roberto Carlos, compostas entre o fim dos anos 60 e o começo dos 70. Acompanhados pelos músicos Fernando Lopez (teclado), George de Oliveira (saxofone), Moisés Camilo (guitarra), Robson Rodrigues (baixo) e Márcio Amaro (bateria), os atores Simone Centurione, Cosme Motta, Késia Estácio, Thiago Thomé, Camila Braunna e Alan Camargo entoam hits do naipe de Jesus Cristo, As Curvas da Estrada de Santos, Proposta, A Namoradinha de um Amigo Meu, Negro Gato e O Calhambeque. Direção dos autores (65min). Livre. Teatro do Leblon -- Sala Marília Pêra (417 lugares). Rua Conde Bernadotte, 26, Leblon, ☎ 2529-7700. Sexta e sábado, 18h30; domingo, 17h. R$ 70,00. Bilheteria: a partir das 15h (sex. a dom.). Cc: D, M e V. Cd: todos. IC. Estac. (R$ 4,00 a cada meia hora). Até 29 de julho. Estreia prometida para sexta (4).

REESTREIAS

ATÉ QUE A SOGRA NOS SEPARE, de Anderson Oliveira e Maria Clara Horta. Comédia sobre uma sogra manipuladora e intrometida que aproveita a instabilidade do casamento do filho para acabar de vez com a união. Com Anderson Oliveira, Daniel Müller, Fernanda Zau e André Sobral. Direção de Anderson Oliveira (120min). 14 anos. Estreou em 2003. Teatro Clara Nunes (527 lugares). Rua Marquês de São Vicente, 52, 3º piso (Shopping da Gávea), Gávea, ☎ 2274-9696. Terça e quarta, 21h. R$ 50,00 Bilheteria: a partir das 14h (ter. e qua.). IC. Estac. (R$ 6,00 por duas horas). Até 27 de junho. Reestreia prometida para terça (1º).

ENFIM, NÓS, de Bruno Mazzeo e Cláudio Torres Gonzaga. Já levada ao palco por Mazzeo e Regiane Alves, a comédia ganha montagem com o humorista Marcius Melhem e Fernanda Rodrigues. Eles interpretam Zeca e Fernanda, prestes a passar o seu primeiro Dia dos Namorados juntos desde que foram dividir o mesmo teto. A noite promete ser cheia de surpresas -- afinal, ambos têm novidades para contar. Tudo seria perfeito se um pequeno incidente doméstico não fizesse com que eles fossem obrigados a passar a noite trancados no banheiro. Direção de Cláudio Torres Gonzaga (90min). 14 anos. Estreou em 3/2/2011. Teatro dos Quatro (402 lugares). Rua Marquês de São Vicente, 52, 2º piso (Shopping da Gávea), Gávea, ☎ 2274-9895. → Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 60,00 (sex. e dom.) e R$ 70,00 (sáb.). Bilheteria: a partir das 15h (sex. a dom.). IC. Estac. (R$ 6,00 por duas horas). Até 1º de julho. Reestreia prometida para sexta (4).

✪✪✪ A HISTÓRIA DE NÓS 2, de Lícia Manzo. Vista por mais de 300000 pessoas ao longo de três anos de carreira, a comédia romântica está de volta ao Rio após temporada paulistana. Em boas atuações, Alexandra Richter e Marcelo Valle interpretam três facetas de seus personagens para encenar as histórias de um casal em crise. Edu é um homem dividido entre o desejo de ascender profissionalmente, a vontade de manter um casamento e o sonho de ser eternamente livre. Lena vive entre a carreira, a maternidade e a paixão. A plateia se identifica com vários diálogos e situações vistas no palco. Direção de Ernesto Piccolo (65min). 12 anos. Estreou em 19/3/2009. Teatro dos Grandes Atores -- Sala Azul (396 lugares). Avenida das Américas, 3555, Barra (Shopping Barra Square), ☎ 3325-1645. Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 70,00 (sex. e dom.) e R$ 80,00 (sáb.). Bilheteria: a partir das 15h (sex. a dom.). Cc: D e M. Cd: R. IC. Estac. (R$ 4,00 por duas horas). Até 1º de julho. Reestreia prometida para sexta (4).

MURRO EM PONTA DE FACA, de Augusto Boal. Drama. Concluído em 1971 pelo dramaturgo Augusto Boal (1931-2009), o texto ganhou sua única montagem brasileira sete anos mais tarde, pela companhia de Othon Bastos. No elenco, dirigido por Paulo José, estavam também Renato Borghi, Francisco Milani e Marta Overback. Na nova versão, atores paranaenses Gabriel Gorosito, Laura Haddad, Erica Migon, Sidy Correa, Abílio Ramos e Nena Inoue encenam a trajetória de seis exilados políticos na década de 70, num contexto histórico em que vários países da América Latina eram governados por ditadores. Direção de Paulo José (100min). 14 anos. Estreou em 15/4/2011. Galpão Gamboa (60 lugares). Rua da Gamboa, 279, Gamboa, ☎ 2516-5929. → Sábado, 21h; domingo, segunda e terça, 20h. R$ 5,00 (moradores da região) e R$ 10,00. Bilheteria: 14h/19h (qua. a sex.); a partir das 14h (sáb. a ter.). Bilheteria na produtora Pequena Central (Rua Conde de Irajá, 98, Botafogo): 10h/16h (ter. a qui.). Até 31 de maio. Reestreia prometida para sábado (5).

✪✪✪ SALVE JORGE, de Jorge Fernando. Em seu novo monólogo cômico, o ator, dramaturgo e diretor sobe ao palco para contar a história de um menino do subúrbio que, incentivado pela família, acreditou nos próprios sonhos e se transformou em um consagrado artista: sim, ele mesmo. Em cena, Jorge faz um apanhado de relatos de sua vida pessoal e profissional, incluindo insucessos, além de episódios de bastidores no teatro, no cinema e na televisão. Direção do autor (90min). 12 anos. Estreou em 20/1/2012. Teatro dos Grandes Atores -- Sala Vermelha (396 lugares). Avenida das Américas, 3555, Barra (Shopping Barra Square), ☎ 3325-1645. Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 70,00 (sex. e dom.) e R$ 80,00 (sáb.). Bilheteria: a partir das 15h (sex. a dom.). Cc: D e M. Cd: R. IC. Estac. (R$ 4,00 por duas horas). Até 1º de julho. Reestreia prometida para sexta (4).

SUPER COFFIN, de Odair Ramos. Adaptação da Cia. Os Ciclomáticos para o livro Sonho de uma Noite de Velório, a comédia conta a trajetória da Benvindo Funerária, representante exclusiva no Brasil dos caixões Super Coffin. O elenco Ribamar Ribeiro, Fabio Alavez, Mauro Carvalho, Fabiola Rodrigues, Getulio Nascimento, Julio Cesar Ferreira, Nívea Nascimento, Carla Meirelles, Juliana Santos e Fernanda Dias apresenta a trama sobre as comemorações dos 25 anos do estabelecimento. O proprietário, Sr. Benvindo, contrata os serviços de um duvidoso publicitário, Azevedo, que cria campanha para celebrar o Jubileu de Prata. Em uma das ações, três garotas-propaganda chamadas Coffin Girls cantam o jingle do comercial e interagem com a plateia. Direção de Renato Neves (70min). Livre. Estreou em 1999. Teatro Ziembinski (132 lugares), Rua Heitor Beltrão, s/nº, Tijuca, ☎ 3234-2003, ? São Francisco Xavier. → Sexta e sábado, 20h; domingo, 19h. R$ 10,00. Bilheteria: a partir das 19h (sex. a dom.). Até 3 de junho. Reestreia prometida para sexta (4).

ÚLTIMA SEMANA

COWBOY, de Daniela Pereira de Carvalho. Dois monólogos dramáticos compõem este espetáculo que aborda um tempestuoso relacionamento entre mãe e filho. Na primeira parte, o rapaz interpretado por Saulo Rodrigues relata seu envolvimento com substâncias alucinógenas, passagens por clínicas psiquiátricas e o trágico episódio que provocou a sua morte. As constantes tentativas da mãe de trazê-lo para a realidade nos momentos de delírio, em que visualizava vacas azuis, tornaram a figura materna ameaçadora. No segundo momento, a atriz Susana Ribeiro interpreta a mulher que faz um acerto de contas com o passado e, durante uma festa na sua casa, visita o quarto intacto do filho morto, com a intenção de refazer sua vida. Direção de Henrique Tavares (80min). 12 anos. Estreou em 23/3/2012. Oi Futuro Flamengo (84 lugares). Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo, ☎ 3131-3060, ? Largo do Machado. → Sexta a domingo, 19h. R$ 15,00. Bilheteria: a partir das 11h (sex. a dom.). Até domingo (6).

✪✪ ECLIPSE, de Anton Tchékhov. Drama. Segunda montagem integrante do projeto Viagem a Tchékhov depois de Tio Vânia (Aos que Vierem Depois de Nós), de 2011 --, iniciativa do Grupo Galpão, de Belo Horizonte, dedicada à obra do russo Anton Tchékhov (1860-1904). O espetáculo, com direção do russo radicado em Berlim Jurij Alschitz, é encenado por Chico Pelúcio, Inês Peixoto, Júlio Maciel, Lydia Del Picchia e Simone Ordones. Na trama, cinco pessoas discutem sobre a existência e a condição humana enquanto esperam o fim de um eclipse solar. Conforme o debate avança, o confronto de diferentes visões de mundo desencadeia uma série de situações absurdas. Repleta de monólogos, a encenação é arrastada e sonolenta (100min). 12 anos. Estreou em 20/4/2012. Teatro Sesc Ginástico (513 lugares). Avenida Graça Aranha, 187, Centro, ☎ 2279-4027. → Quinta, sexta e domingo, 19h; sábado, 19h e 21h. R$ 20,00 (qui., sex. e dom.) e R$ 30,00 (sáb.). Bilheteria: a partir das 13h (qui. a dom.). Até domingo (6).

HISTÓRIA DA TIGRESA, de Dario Fo. Vencedor do Prêmio Nobel de Literatura em 1997, o dramaturgo italiano escreveu esse texto após uma viagem à China em 1979. A trama se passa durante a Segunda Guerra Sino-Japonesa, entre 1937 e 1945, quando os japoneses invadiram a Manchúria, na China. Transformada em monólogo pela Destemperados Cia. de Teatro, de Porto Alegre, a montagem integra a programação do projeto Dulcina Abraça o Sul. No espetáculo, o ator Anderson Balhero interpreta um soldado que, por força maior, se separa de sua tropa e passa a enfrentar sozinho os desafios que se apresentam. Encontra abrigo em uma gruta, onde uma tigresa vive com seus filhotes. Contrariando todas as probabilidades, nasce a partir dali uma relação nada comum entre o homem e o animal. Direção de Arlete Cunha (60min). 12 anos. Estreou em 18/4/2012. Teatro Dul-cina (429 lugares). Rua Alcindo Guana-bara, 17, Centro, ☎ 2240-4879. ? Cinelândia. → Quarta, 19h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 14h (qua.). Até quarta (2).

HOMENS, de Caio Fernando Abreu com adaptação de Delson Antunes. Cinco contos do gaúcho Caio Fernando Abreu (1948-1996) Pela Noite, Sargento Garcia, O Destino Desfolhou, Sem Ana Blues e Linda, Uma História Horrível integram o drama que aborda variados aspectos da condição masculina. Os atores Thiago Chagas, Danilo Sacramento, Carlo Porto, Hilton Vasconcellos, Igor Vogas, Yuri Gofman, Iuri Saraiva e Vinicius Cristóvão encenam os cinco quadros que tratam de amor e sexo, amor proibido, amor e paixão, amor de mãe, amor e morte. Direção do adaptador (80min). 14 anos. Estreou em 11/4/2012. Sesc Tijuca -- Teatro I (259 lugares). Rua Barão de Mesquita, 539, Tijuca, ☎ 3238-2100. Quarta e quinta, 20h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 13h (qua. e qui.). Até quinta (3).

INSTANTÂNEOS, de Fabianna de Mello e Souza. Para encenar este drama, a autora utiliza máscaras balinesas e uma técnica inspirada nas tradições seculares do teatro Topeng. Ex-integrante da prestigiada companhia parisiense Théâtre du Soleil, dirigida por Ariane Mnouchkine, Fabianna passou uma temporada em Bali, aperfeiçoando-se em teorias da arte local. Ela própria entra em cena, ao lado de Flavia Lopes, Angelina de Mello, Lucas Orandovschi, Matheus Lima, Eduardo Vaccari e Miguel Nogueira, para contar histórias baseadas no dia a dia que exploram aspectos das relações humanas. A música, tocada ao vivo, fundamental na narrativa, mescla ritmos característicos do Brasil e de Bali. Direção da autora (60min). Livre. Estreou em 25/2/2011. Teatro Maria Clara Machado -- Planetário da Gávea (128 lugares). Rua Padre Leonel França, 240, Gávea, ☎ 2274-7722. Quinta a sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 15h (qui. a dom.). Até domingo (6).

MÚSICA PARA CORTAR OS PULSOS, de Rafael Gomes. Drama de estreia do cineasta, diretor do curta Tapa na Pantera, com Maria Alice Vergueiro, e de clipes de Zélia Duncan e Arnaldo Antunes, a produção já cumpriu temporada em São Paulo, onde conquistou o Prêmio APCA 2010 de melhor espetáculo jovem. O elenco formado por Fábio Lucindo, Mayara Constantino e Victor Mendes (além do substituto Guilherme Gorski) interpreta três personagens na faixa dos 20 anos: Felipe, Isabela e Ricardo. Dividida em dez cenas curtas, a montagem é encenada no formato de monólogos intercalados, em que cada um discorre sobre sentimentos referentes a amor, paixão, perda, desejo e desilusão. Direção do autor (70min). 14 anos. Estreou em 2/2/2012. Teatro Gláucio Gill (104 lugares). Praça Car-deal Arcoverde, s/n°, Copacabana, ☎ 2332-7904, ? Cardeal Arcoverde. Sexta a segunda, 21h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 16h (sex. a seg.). Até segunda (30).

QUEBRA OSSOS, de Julia Spadaccini. Montada pela Cia. Múltipla de Teatro, a comédia encenada por Cirillo Luna, Patricia Elizardo e Rodrigo Turazzi conta a história de três personagens em busca de respostas para os seus mais profundos questionamentos. João é um homem medíocre sem grandes pretensões, que guarda a sete chaves sua dupla personalidade. Augusto passa por uma crise de identidade e não sabe mais se gosta do tipo de pessoa que é. Já Maria carrega a culpa por um segredo do passado que a impede de seguir em frente. Os três estão à beira da mudança, tentando abandonar seus medos e mergulhar numa transformação, deflagrada a partir do encontro entre eles. Direção de Alexandre Mello (70min). 12 anos. Estreou em 15/3/2012. Casa de Cultura Laura Alvim -- Espaço Rogério Cardoso (70 lugares). Avenida Vieira Souto, 176, Ipanema, ☎ 2332-2015, ? General Osório. Quinta a sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 30,00. Bilheteria: 16h/21h (ter. a sex.); a partir das 15h (sáb. e dom.). IC. Até domingo (6).

REBELDES SOBRE A RAIVA, de Edna Mazya, com adaptação e direção de Rodrigo Nogueira. Baseado no texto The Rebels, com o qual a dramaturga israelense conquistou três prêmios em seu país, o drama apresenta a saga de uma família durante a criação do estado de Israel, através dos conflitos entre duas gerações de parentes. Um cenário elaborado pelo artista plástico Hilton Berredo, com dez configurações, abriga a montagem ambientada em três épocas: 1997 (presente), 1967 (memória) e 1945 (imaginário). No elenco estão Rogerio Fróes, Bruno Gradim, Marina Vianna, Laila Zaid, Marcella Muniz, Joana Lerner, Paloma Riani, Keruse Bongiolo, Johnny Massaro, João Velho, Antonio Karnewale e Paulo Verlings (90min). 12 anos. Estreou em 13/4/2012. Espaço Sesc -- Teatro de Arena (242 lugares). Rua Domingos Ferreira, 160, Copacabana, ☎ 2548-1088. Quinta a sábado, 21h; domingo, 19h30. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 15h (qui. a dom.). Até domingo (6).

✪✪✪ VESTIDO DE NOIVA, de Nelson Rodrigues. A célebre tragédia ganha montagem contemporânea do Circo de Estudos Dramáticos, para marcar o centenário de nascimento de Nelson Rodrigues (1912-1980). Dividida em três planos interligados alucinação, memória e realidade , a trama narra o perigoso amor das irmãs Alaíde (Renata de Lélis) e Lúcia (Sara Antunes) pelo mesmo homem, Pedro (Felipe de Paula), e conta com a atriz Vivianne Pasmanter no papel da cafetina Madame Clessi, figura central da narrativa. A apresentação é realizada em uma estrutura octogonal de aço, instalada na rotunda do centro cultural, dividida em platôs com diferentes níveis para acomodar a plateia e três pequenos palcos. Completam o elenco Charles Asevedo, Stela Guz, Luciana Belchior, Alessandro Brandão, Beto Russo, Dai Fiorati, Dai Bomfim, Flavia Pucci e Sandra Alencar. Direção de Caco Coelho (100min). 18 anos. Estreou em 23/3/2012. Centro Cultural Banco do Brasil -- Rotunda (120 lugares). Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. Quarta a domingo, 21h. R$ 6,00. Bilheteria: a partir das 10h (qua. a dom.). Até domingo (6).

EXPOSIÇÕES

exposicoes-1.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

ESTREIAS

CARLOS VERGARA E WALTER GOLDFARB. Dois grandes nomes da arte brasileira, o gaúcho e o carioca apresentam uma espécie de avant-première das obras que serão expostas a partir de 10 de maio na feira SP-Arte, em São Paulo -- daí o nome da exposição: Vergara e Goldfarb na Ponte Aérea. Cada um exibe dez trabalhos. Vergara mostra uma série de montagens fotográficas e Goldfarb, pinturas em técnica mista.

Galeria Almacén. Avenida Ayrton Senna, 2150, 1º piso, bloco G, loja F (CasaShopping), Barra, ☎ 3325-3322/8622. Segunda, 12h às 22h; terça a sábado, 10h às 22h; domingo, 15h às 21h. Grátis. Até domingo (6). A partir de quinta (3). www.almacen.com.br.

JULIO VILLANI. Paulista radicado em Paris há vinte anos, o artista apresenta Arquiteturas Desmontáveis na galeria que fica no Copacabana Palace. São reunidos dez trabalhos em técnica mista (na qual se vale de materiais como tinta acrílica e carvão), três desenhos e três objetos. R$ 14000,00 a R$ 32000,00. Gustavo Rebello Arte. Avenida Atlântica, 1702, loja 8, Copacabana, ☎ 2548-6163. Segunda a sexta, 12h às 20h; sábado, 14h às 18h. Grátis. Até 26 de maio. A partir de sexta (4). www.gustavorebelloarte.com.br.

MARIO FRAGA. Sem expor no Rio desde 2003, o carioca apresenta setenta trabalhos na mostra Linha de Terra. As técnicas são variadas: há pinturas sobre papel, estandartes de linho, pinturas com pigmentos de terra, piche, grafite, urucum e tinturas em linho e esculturas de terra, fios de linho e pedras. Largo das Artes. Rua Luís de Camões, 2, Largo de São Francisco, Centro, ☎ 2224-2985, ? Uruguaiana. Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, 12h às 17h. Grátis. Até 2 de junho. A partir de sexta (4). www.largodasartes.com.br.

PROJETO RESPIRAÇÃO. Com curadoria de Marcio Doctors, desde 2004 o projeto traz artistas de várias gerações e linguagens para dialogar com o vasto acervo da Fundação Eva Klabin. A 15ª edição foi batizada como O que Não Tem Fim Nem Tem Começo. Artistas convidadas, Sara Ramo e Maria Nepomuceno fazem intervenções na casa -- a primeira no quarto de dormir, no closet e no banheiro, e a outra no jardim. Fundação Eva Klabin. Avenida Epitácio Pessoa, 2480, Lagoa, ☎ 3202-8550. Terça a domingo, 14h às 18h. R$ 10,00. Crianças de até 10 anos não pagam. Até 1º de julho. A partir de sexta (4). www.evaklabin.org.br.

RAFAEL ADORJÁN. Na exposição HI-FI, o fotógrafo e artista visual carioca apresenta, pela primeira vez no Rio, todos os 21 trabalhos da série de mesmo nome. Inspirado pelos antigos LPs, Adorján criou capas de discos fictícios, estampadas com seus trabalhos fotográficos. Curiosamente, dentro das capas há vinis de verdade, só que virgens, que convidam o visitante a imaginar uma trilha sonora. As obras não estão penduradas na parede e podem ser manipuladas. R$ 2800,00. Galeria Amarelonegro Arte Contemporânea. Rua Visconde de Pirajá, 111, lojas 1 e 2, Ipanema, ☎ 2549 3950. Segunda a sexta, 14h às 19h; sábado, 11h às 16h. Grátis. Até 1º de junho. A partir de sexta (4). www.amarelonegro.com.

RICARDO BECKER. Intitulada Projeto Cisco, a mostra do artista carioca se baseia no ar e propõe torná-lo visível em suas obras. Esculturas e vídeos inéditos compõem o acervo. A curadoria é de Fernando Cocchiarale. Galeria Laura Alvim. Avenida Vieira Souto, 176, Ipanema, ☎ 2332-2017. Terça a domingo, 13h às 21h. Grátis. Até 17 de junho. A partir de quinta (3).

RIO DANÇA. Com curadoria de Beatriz Cerbino e Leonel Brum, professores e pesquisadores de dança, a exposição se propõe a apresentar essa forma de expressão em suas mais diversas vertentes, por meio de instalações interativas, vídeos e painéis fotográficos. Mostra de longa duração. Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro. Rua José Higino, 115, Tijuca, ☎ 3238-0357/0601. Terça a domingo, 10h às 18h. Grátis.

ROGÉRIO TUNES. Em Sublimações, o carioca apresenta 22 trabalhos inéditos, de esculturas de vários tamanhos (uma delas tem 3 metros de altura) a telas e assemblages. Com influências de Pollock e De Kooning, Tunes exibe trabalhos abstratos com cores, formas e volumes contrastantes. Espaço Ernani Arte e Cultura. Rua São Clemente, 385, Botafogo, ☎ 2539-2637. Segunda a sábado, 10h às 19h. Grátis. Até 25 de maio. A partir de quinta (3). www.ernaniarteecultura.com.br.

ÚLTIMA SEMANA

✪✪✪✪ ANTICORPOS -- FERNANDO E HUMBERTO CAMPANA -- 1989-2009. Reconhecidos internacionalmente por trabalhos que fundem design e arte, os irmãos Humberto e Fernando Campana apresentam uma ampla retrospectiva, com 200 obras feitas ao longo de vinte anos. A seleção das peças é de Mathias Schwarz-Clauss, também curador do Vitra Design Museum, na Alemanha, onde o acervo foi exposto anteriormente. São objetos de diversas coleções, entre sofás, poltronas, cadeiras, bancos, vasos, luminárias, biombos e mesas. Está lá a cadeira Vermelha, a criação mais emblemática dos Campana. Produzida pela fábrica italiana Edra, é construída com 300 metros de corda vermelha enrolados sobre estrutura de aço inox. Há também obras feitas especialmente para Anticorpos, a exemplo de uma série de vinte colagens em papel. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até domingo (6).

✪✪✪ ATLÂNTICO CONTEMPORÂNEO. Quinze galerias do Shopping Cassino Atlântico inauguraram exposições ao mesmo tempo. O evento reúne artistas das mais variadas técnicas, além de nacionalidades e gerações distintas. Como é de se esperar em casos como este, alguns trabalhos despertam menos interesse do que outros. Vale conferir, na Athena Galeria de Arte, a exposição de fotografias Fotossíntese 2012, que reúne registros de Carlos Vergara, Claudio Edinger, Vik Muniz e Mario Cravo Neto, entre outros. Vanda Klabin faz a curadoria de fuga>lenta, individual de Joana Cesar com onze placas de aço galvanizadas, de tamanhos variados, que recebem intervenções com spray, pigmentos, colagens e caligrafias feitas com pincel oriental e nanquim, na Athena Contemporânea. Marcia Barrozo do Amaral recebe uma individual de Manfredo de Souzanetto, com doze trabalhos inéditos, seis sobre tela de linho e seis sobre papel reciclado e fibra de linho. Chama a atenção O Vendedor de Alegria, da revelação do grafite Toz, que ocupa a galeria Movimento com sete telas em técnica mista. Na VG Arte, belas fotos de Nana Moraes convivem com trabalhos de Sebastião Barbosa feitos em pinhole. As galerias Anderson Thives, Colecionador, Espaço Eliana Benchimol, Hélio Rocha, Inox, Maurício Pontual, Neyde Leone, Patricia Costa e Silva, Sylvia Mutran e Tramas completam o rol de espaços expositivos. Shopping Cassino Atlântico. Avenida Atlântica, 4240, Copacabana, ☎ 2521-9940. Segunda a sexta, 12h às 19h; sábado, 12h às 17h. Grátis. Até sábado (5). www.shoppingcassinoatlantico.com.br.

DERLON ALMEIDA. Acostumado a transitar por diversas searas, o artista pernambucano já fez cenário de peça, projeto gráfico de CD e até trabalhos para adornar restaurantes. Em Reis, Rainhas e Plebeus, imprime um toque de street art em obras feitas com outras técnicas, a exemplo de pintura, evocando a cultura armorial brasileira. Espaço Cultural Eletrobras Furnas. Rua Real Grandeza, 219, Botafogo, ☎ 2528-3112. Terça a sexta, 14h às 18h; sábado e domingo, 14h às 19h. Grátis. Até domingo (6).

✪✪✪ GRAMÁTICAURBANA. Onze cariocas, egressos da arte urbana e que entraram em evidência nos últimos dez anos, estão reunidos na mostra batizada assim mesmo, com as palavras unidas. Alguns deles fizeram intervenções nas paredes do espaço, misturando pintura, grafite e colagem, entre outras técnicas. Há também instalações feitas especificamente para o local, como a de Alê Souto. Daniel Lannes aparece com a tela Chapa Quente e Tiago Primo exibe um vídeo. A curadoria é de Vanda Klabin. Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica. Rua Luís de Camões, 68, Centro, ☎ 2232-4213 e 2242-1012. Terça a sexta, 11h às 18h; sábado, domingo e feriados, 11h às 17h. Grátis. Até domingo (6).

✪✪✪ GUSTAVO MORENO. Impressão e pintura sobre lona e aço são as técnicas utilizadas pelo artista baiano nas obras reunidas em Cada um de Nós, Também os Outros, sua primeira individual na cidade. Nos dezoito trabalhos, fotos feitas por ele têm o rosto dos personagens substituído por manchas coloridas, com efeito bem original. Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até domingo (6). www.correios.com.br.

LA GRECA. Sobrinha do pintor pernambucano Murilo La Greca (1899-1985), a artista apresenta Mágicas da Cor, com curadoria de Vagner Aniceto. Vinte imagens abstratas em tons fortes, produzidas com tinta acrílica sobre tela, compõem a mostra. R$ 3000,00 a R$ 6000,00. Galeria Marly Faro. Rua Aníbal de Mendonça, 221, Ipanema, ☎ 2259-9417. Segunda a sexta, 12h às 19h; sábado, 9h às 13h. Grátis. Até segunda (30).

PAULO PAES. Em Pneumática, o artista paraense radicado no Rio exibe o resultado de uma pesquisa sobre balões de papel, feita a partir do contato com essa prática nas zonas Norte e Oeste da cidade. São expostas nove esculturas de papel de seda, a menor com quase 3 metros e a maior com mais de 4 metros de altura, infladas por ventoinhas, além de um painel feito com o mesmo material. Palácio Gustavo Capanema -- Mezanino. Rua da Imprensa, 16, Centro, ☎ 2279-8089, ? Cinelândia. Segunda a sexta, 9h às 18h. Grátis. Até sexta (4).

PRIMEIRA VISTA 2012. Criada para apresentar novos nomes da galeria Amarelonegro, a mostra está em sua segunda edição. No entanto, em vez de reunir jovens artistas, como no ano passado, o grupo selecionado já tem trajetória reconhecida. Adriana Barreto apresenta uma escultura, José Lourenço exibe pinturas inéditas, José Rufino mostra pequenas esculturas, Vicente de Mello e Zalinda Cartaxo assinam fotografias e, por fim, Mariana Moysés faz um site specific composto de pequenos desenhos em post-it -- por R$ 1,00 é possível levar um pedaço da obra até que ela acabe. Galeria Amarelonegro Arte Contemporânea. Rua Visconde de Pirajá, 111, lojas 1 e 2, Ipanema, ☎ 2549 3950. Segunda a sexta, 14h às 19h; sábado, 11h às 16h. Até segunda (30). www.amarelonegro.com.

✪✪✪ RENATO SANT?ANA. Vinte e quatro trabalhos do artista capixaba compõem Poças Quânticas. Dezenove obras pertencem à série que dá nome à exposição: são criações multicoloridas feitas com tinta acrílica sobre policarbonato e sobre acrílico. Curiosa, a técnica é chamada de pintura sem suporte. Tintas de diversas cores são despejadas sobre uma superfície lisa e os pigmentos vão se repelindo até formarem imagens abstratas. Depois de seca, a tinta pode ser retirada e colocada em outra superfície. Em outra linha bem diferente, há cinco óleos sobre tela. Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até domingo (6). www.correios.com.br.

Fonte: VEJA RIO