DIVERSÃO

Fique ligado

Nove espetáculos teatrais e seis exposições desembarcam no Rio neste fim de semana. Nos cinemas, três pré-estreias e quatro estreias agitam as salas da cidade. Aproveite também para conferir outras duas peças e três mostras que encerram suas temporadas. Programe-se!

- Atualizado em

CINEMA

django-02.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

PRÉ-ESTREIAS

✪✪ JOÃO E MARIA CAÇADORES DE BRUXAS, de Tommy Wirkola (Hansel and Gretel Witch Hunters, EUA/Alemanha, 2013). Do conto dos irmãos Grimm só sobraram os nomes dos personagens e o início da história. Completamente modificado para o tipo de aventura de fantasia vigente hoje em Hol-ly-wood, o conto de fadas virou atração de gente grande. Adolescentes também podem curtir a trajetória dos irmãos João e Maria (no original, Hansel e Gretel). Abandonados pelo pai na floresta, eles acabam encontrando uma casa forrada de doces. Encantados, entram na misteriosa residência e são capturados por uma feiticeira. João e Maria, contudo, conseguem jogá-la na fogueira e, adultos (interpretados por Jeremy Renner, de Guerra ao Terror, e Gemma Arterton), viraram especialistas em caçar bruxas. Há certo humor na trama e apelos modernosos na adaptação, como o uso de potentes metralhadoras para matar as inimigas. Fam-ke Janssen, sob horrenda maquiagem, faz a bruxa mais poderosa (83min). Dublado, 3D: Cine 10 Sulacap 1, Cinespaço Boulevard 3, Cinesystem Bangu 1, Cinesystem Recreio 2, Cinesystem Via Brasil 5, Kinoplex Grande Rio 5, UCI New York City Center 12. Legendado, 3D: Cinépolis Lagoon 5, Cinemark Downtown 10, Cinesystem Ilha Plaza 4, Cinesystem Recreio 1, Kinoplex Leblon 1, Kinoplex Tijuca 1, UCI Kinoplex NorteShopping 1, UCI New York City Center 4.

O LADO BOM DA VIDA, de David O. Russell (Silver Linings Playbook, EUA, 2012). Jennifer Lawrence (Jogos Vorazes) foi premiada com o Globo de Ouro e também disputa o Oscar de melhor atriz. A comédia dramática ainda concorre em outras sete categorias, entre elas as de melhor filme, direção, ator (Bradley Cooper) e ator coadjuvante (Robert De Niro). Na trama, Cooper interpreta Pat, um rapaz que perdeu o emprego e a casa, além de ter sido abandonado pela mulher. Ao sair de uma clínica após ser diagnosticado com depressão, ele tenta reconstruir a vida ao conhecer a jovem interpretada por Jennifer Lawrence (122min). Cinemark Botafogo 3, Cinemark Downtown 12, Cinemark Village Mall 1.

O MESTRE, de Paul Thomas Anderson (The Master, EUA, 2012). O realizador de Sangue Negro retorna com mais um drama que vem colhendo troféus nos Estados Unidos. Paul Thomas Anderson também foi premiado no Festival de Veneza, assim como os dois atores do filme, Joaquin Phoenix e Philip Seymour Hoffman, ambos indicados ao Oscar de melhor ator e coadjuvante, respectivamente -- Amy Adams também concorre como melhor atriz coadjuvante. Na trama, Phoenix interpreta um seguidor fanático de uma seita religiosa, liderada pelo carismático Lancaster Dodd (Hoffman). Não demora, porém, para o fiel questionar o trabalho de seu mestre (144min). Cinemark Botafogo 1, Cinemark Downtown 1, Espaço Itaú de Cinema 3, Estação Vivo Gávea 5, UCI New York City Center 9.

ESTREIAS

✪✪✪✪ AMOR, de Michael Haneke (Amour, França/Alemanha/Áustria, 2012). Vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes, o drama do diretor de Caché e A Fita Branca surpreendeu nas indicações ao Oscar: além de melhor produção estrangeira, vai disputar as estatuetas de melhor filme, direção, roteiro original e atriz, para a francesa Emmanuelle Riva, estrela de Hiroshima Meu Amor (1959), de 85 anos. O austríaco Haneke é um diretor que não faz concessões e gosta de jogar a plateia em turbilhões emocionais por meio de narrativas secas e isentas de sentimentalismo. Em seu novo trabalho, o conflito ganha o aflitivo registro de uma realidade a que todos estão sujeitos. Com praticamente dois (grandes) atores e apenas uma locação (um apartamento em Paris), o realizador tem o mérito de trazer à tona uma narrativa de desenrolar triste e arrasador sem deixar a trama cair na monotonia. Simples, a história flagra o cotidiano de um casal de octogenários, George (Jean-Louis Trintignant, magnífico!) e Anne (Emmanuelle), professores de música aposentados. Durante um café da manhã, Anne não esboça nenhuma reação. A partir daí, Haneke usa elipses para mostrar a finitude da personagem após sofrer um derrame. Isabelle Huppert interpreta a filha deles, preocupada com o estado de saúde da mãe e ausente nas horas mais angustiantes (127 min). 14 anos. Estreou em 18/1/2013. Cinépolis Lagoon 2, Cinemark Village Mall 3, Espaço Itaú de Cinema 2, Estação Barra Point 2, Estação Ipanema 2, Estação Rio 1, Estação Vivo Gávea 2, Kinoplex Fashion Mall 4, Leblon 2.

✪✪✪✪ DJANGO LIVRE, de Quentin Tarantino (Django Unchained, EUA, 2012). Talvez a maior injustiça nas indicações ao Oscar tenha sido deixar Quentin Tarantino de fora da categoria de melhor diretor. Se o novo trabalho tem as características de sua filmografia, o resultado não poderia ser outro: o mais esfuziante (e original) longa-metragem da temporada. Tarantino mexe na história americana misturando, com muito bom humor, escravidão e western-spaghetti. Há piadas politicamente incorretas, diálogos impagáveis, situações e personagens polêmicos, a exemplo do vilão vivido por Samuel L. Jackson. Tarantino ganhou o Globo de Ouro de melhor roteiro original e Chris-toph Waltz, o de melhor ator coadjuvante -- ambos também concorrem ao Oscar nessas categorias. Há indicações ainda a melhor filme, fotografia e edição de som. Numa incomum comédia dramática, Waltz interpreta o caçador de recompensas alemão Dr. Schultz, em 1858, três anos antes do início da Guerra Civil Americana. Quando encontra o escravo Django (Jamie Foxx), consegue libertá-lo e, juntos, vão atrás de três malfeitores com a cabeça a prêmio. A partir daí, Schultz e Django formam uma dupla inseparável, agora com um objetivo pessoal: resgatar a esposa de Django (papel de Kerry Washington), escrava de um fazendeiro cruel do Mississippi (Leonardo DiCaprio) que promove lutas mortais entre negros. Em meio a referências e homenagens, desponta uma sensacional trilha sonora, que mescla temas de Ennio Morricone e Luis Bacalov a canções pop. Em elenco formidável, sobressaem as atuações de Waltz, DiCaprio e Samuel L. Jackson (165min). 16 anos. Estreou em 18/1/2013. Dublado: Box Cinemas São Gonçalo 6, Cine Carioca Méier 2, Cinespaço Boulevard 6, Cinesystem Via Brasil 1, Kinoplex Grande Rio 6, Kinoplex West Shopping 3, UCI Kinoplex NorteShopping 3. Legendado: Cine Carioca Méier 2, Cinemark Botafogo 6, Cinemark Downtown 4, Cinemark Plaza Shopping 7, Cinemark Village Mall 2,Cinépolis Lagoon 1, Espaço Itaú de Cinema 6, Iguatemi 4, Kinoplex Fashion Mall 2, Kinoplex Nova América 6, Kinoplex Tijuca 6, Leblon 1, Rio Sul 4, Roxy 1, São Luiz 2, UCI Kinoplex NorteShopping 3, UCI New York City Center 8 e 14, Via Parque 4.

✪ O HOMEM MAIS PROCURADO DO MUNDO, de John Stockwell (Seal Team Six: the Raid on Osama Bin Laden, EUA, 2012). Este telefilme de ação saiu na frente de A Hora Mais Escura, recente trabalho de Kathryn Bigelow (Guerra ao Terror) que trata do mesmo tema e só estreia em 15 de fevereiro. Reconstituem-se aqui os dias que precederam a morte do terrorista Osama bin Laden, em 2 de maio de 2011. O roteiro pega o ponto de vista dos membros da força de elite da Marinha americana, responsáveis pela caçada ao número 1 do grupo Al Qaeda. Há também declarações de agentes da CIA, interpretados por fracos atores. Para dar um toque realista, o longa utiliza imagens e discursos do presidente Barack Obama. O resultado é uma patriotada de consumo fácil. Quadradão no formato, o filme tem certa tensão ao mostrar como dois investigadores se infiltraram num vilarejo do Paquistão para vigiar o casarão onde Bin Laden e sua família se encondiam. Mas o ataque dos militares à residência, o que seria o ponto alto do enredo, tem condução morna e desfecho frustrante. Com Cam Gigandet, Freddy Rodríguez e Anson Mount (90min). 14 anos. Estreou em 18/1/2013. UCI New York City Center 10.

SAMMY A GRANDE FUGA, de Ben Stassen (Sammy?s Avonturen 2, Bélgica, 2012). A animação belga dá continuidade à história vista dois anos atrás em As Aventuras de Sammy. Desta vez, as tartarugas marinhas Sammy e Ray são capturadas por um pescador que pretende torná-las atrações de um show aquático em Dubai. Inconformada, a dupla de amigos se une a um peixe-bola, uma lagosta, um polvo e uma família de pinguins a fim de bolar um plano para escapar de lá (92min). Livre. Estreou em 18/1/2013. Dublado: Bay Market 2, Cine 10 Sulacap 5, Cinemark Botafogo 5, Cinemark Carioca 8, Cinemark Downtown 11. Dublado, 3D: Box Cinemas São Gonçalo 7, Cine Carioca Méier 1, Cinépolis Lagoon 6, Cinespaço Boulevard 4, Cinesystem Bangu 2, Cinesystem Recreio 1, Cinesystem Via Brasil 5, Iguaçu Top 1, Iguatemi 1, Kinoplex Grande Rio 2, Kinoplex Nova América 5, Kinoplex Tijuca 4, Kinoplex West Shopping 2, UCI Kinoplex NorteShopping 9, UCI New York City Center 14.

TEATRO

ESTREIAS

ARY BARROSO -- DO PRINCÍPIO AO FIM, de Diogo Vilela. Depois de interpretar no teatro dois ícones do cancioneiro nacional, Nelson Gonçalves e Cauby Peixoto, Diogo Vilela retorna ao universo da MPB neste musical, primeira peça de sua autoria a ganhar o palco. O próprio ator vive o protagonista, que, à beira da morte, vai relembrando momentos de sua vida, embalado por clássicos como Aquarela do Brasil, Risque e Inquietação. Completam o elenco Ana Baird, Alan Rocha, Esdras de Lucia, Mariana Baltar, Reynaldo Machado e Marcos Sacramento. Uma banda de cinco músicos escolta os atores. Direção do autor e direção musical de Josimar Carneiro (150min, com intervalo). 12 anos. Teatro Carlos Gomes (685 lugares). Praça Tiradentes, 19, Centro, ☎ 2224-3602. Quinta a domingo, 19h30. R$ 20,00 (qui.) e R$ 60,00 (sex. a dom.). Bilheteria: a partir das 14h (qui. a dom.). IC. Até 31 de março. Estreia prometida para sexta (18).

CLÍMAX, de Domingos Oliveira. O autor também está no elenco desta história de terror. Ele interpreta Felipe, professor de letras e filosofia que tem um aluno predileto, David. Semanalmente, os dois se juntam a um amigo de infância e à ex-mulher de Felipe, além de uma bela digitadora, para estudar literatura policial. Em um desses encontros, o discípulo planeja matar o mestre. Claudia Ohana, Érika Mader, Matheus Souza e José Roberto Oliveira completam o elenco. Direção do autor (90min). 14 anos. Teatro Gláucio Gill (104 lugares). Praça Cardeal Arcoverde, s/nº, Copacabana, ☎ 2332-7904, ? Cardeal Arcoverde. Sábado a segunda, 21h. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 16h (sáb. a seg.). Até 4 de março. Estreia prometida para domingo (20).

EDUKATORS, adaptação de Rafael Gomes a partir do filme homônimo de Hans Weingartner. Escrito e dirigido pelo cineasta austríaco, o bem-sucedido longa lançado em 2004 inspira este drama. Pablo Sanábio, Fabrício Belsoff e Natália Lage vivem três jovens de Berlim. Indignados com o atual estado da sociedade, eles se dedicam a ações pacíficas de protesto, sempre com o mesmo método: invadir casas de pessoas ricas para mudar os móveis de lugar e deixar mensagens para o morador. Quando eles entram na mansão do milionário Hardenberg (Edmilson Barros), algo dá errado. Direção de João Fonseca (100min). 12 anos. Oi Futuro Flamengo (52 lugares). Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo, ☎ 3131-3060, ? Largo do Machado. → Quinta a domingo, 20h. R$ 20,00. Bilheteria: 14h/20h (ter. a qui.); a partir das 14h (qui. a dom.). Até 31 de março. Estreia prometida para sexta (18).

RÉPÉTITION, de Flávio de Souza. A comédia é a segunda parceria do autor com o diretor Walter Lima Jr. depois de Fica Comigo Esta Noite. Na trama é proposto um exercício de metalinguagem relacionado ao próprio teatro: envolvidos em um ensaio de uma peça, os personagens de Roger Gobeth, Tatianna Trinxet e Alexandre Varella começam a formar um triângulo amoroso. Cabe à plateia ir descobrindo se o que se vê em cena é um espetáculo propriamente dito ou uma peça dentro de outra (70min). 14 anos. Espaço Sesc -- Sala Multiuso (80 lugares). Rua Domingos Ferreira, 160, Copacabana, ☎ 2547-0156. → Sexta e sábado, 20h; domingo, 18h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 15h (sex. a dom.). Até 17 de fevereiro. Estreia prometida para sexta (18).

REESTREIAS

BIBI -- HISTÓRIAS E CANÇÕES, de Bibi Ferreira, Flávio Mendes e Nilson Raman. Com este monólogo musical, Bibi, 90 anos, segue celebrando sete décadas de carreira. Entre um número e outro, a diva desfia episódios de sua trajetória. Acompanhada ao vivo por uma orquestra com 21 integrantes, a artista volta a cantar composições em inglês como America (do musical West Side Story) e Memory (de Cats). O repertório também conta com sucessos nacionais na sua voz, a exemplo de Onde Anda Você (de Vinicius de Moraes), Gota D?Água e Basta um Dia (ambas de Chico Buarque). Direção cênica de João Falcão e musical de Flávio Mendes (80min). 12 anos. Teatro Carlos Gomes (685 lugares). Praça Tiradentes, 19, Centro, ☎ 2224-3602. Terça e quarta, 20h. R$ 60,00 (balcão) e R$ 80,00 (plateia). Bilheteria: a partir das 14h (ter. e qua.). IC. Até 27 de fevereiro. Reestreia prometida para terça (15).

201, criação coletiva. Este drama com argumento e direção de Dulce Penna de Miranda tem como temas centrais a repetição, o cotidiano, o tempo e o acaso. Em cena, João Lucas Romero, Ricardo Leite Lopes e Vicente Coelho contam a história de dois jovens que habitaram o mesmo apartamento. O antigo e o novo morador não se conhecem e não parecem ter nada em comum, mas a casa acaba sendo cenário de uma série de coincidências que aproxima os dois. Direção da autora (80min). 14 anos. Teatro Carlos Gomes -- Sala Paraíso (30 lugares). Praça Tiradentes, 19, Centro, ☎ 2232-8701. Quinta a sábado, 20h. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 14h (qui. a sáb.). Até 16 de março. Reestreia prometida para quinta (17).

✪✪ FÃ-CLUBE, de Keli Freitas. Primeiro espetáculo da Cia. Físico de Teatro depois do sucesso Savana Glacial, de Jô Bilac, em 2010, trata da obsessão de dois amigos (Renato Livera, também diretor da montagem, e Igor Angelkorte) por uma atriz desconhecida (Camila Gama). Toda a ação se passa no cativeiro da moça, que acaba desenvolvendo uma ambígua relação com seus algozes. A montagem tem méritos, a começar pela correção do elenco, com destaque para Camila. Também é boa a luz de Renato Machado, ditando os climas com eficiência. A indecisão do texto, no entanto, por pouco não desmonta as qualidades da peça. Apesar de se classificar como um drama, há flertes com o suspense e, de forma ainda mais aberta, com a comédia -- Livera arranca algumas gargalhadas do público (60min). 16 anos. Teatro Ipanema (226 lugares). Rua Prudente de Morais, 824, Ipanema, ☎ 2267-3750. → Quarta e quinta, 20h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 15h (qua. e qui.). Até 7 de fevereiro. Estreia prometida para quarta (16).

NAVALHA NA CARNE, de Plínio Marcos (1935-1999). Drama. Ousada, a montagem do mais famoso texto do dramaturgo Plínio Marcos estreou em 2010, ocupando um dos quartos do Hotel Paris, na Praça Tiradentes. Dois meses depois, mudou-se para outro hotel, o Nicácio, na mesma praça e está de volta ao mesmo inusitado palco, depois de rodar por vários teatros do país. Marta Paret, Rogério Barros e Danilo Watanabe encenam a história da prostituta Neusa Sueli, do cafetão Vado e do homossexual Veludo. Direção de Rubens Camelo (50min). 18 anos. Hotel Nicácio (20 lugares). Rua Luís de Camões, 55, Praça Tiradentes. Informações, ☎ 9281-9340. Sexta e sábado, 22h. R$ 40,00. Até 2 de fevereiro. Reestreia prometida para sexta (18).

PRIMEIRO AMOR, de Samuel Beckett (1906-1989). Publicado em 1970, o texto do autor irlandês apresenta um personagem que, expulso de casa após o falecimento do pai, passa a vagar por túmulos, ler epitáfios e esperar pelo momento de sua própria morte. Em suas andanças, ele encontra uma prostituta e conhece o amor, que, para a sua surpresa, só se manifesta na ausência da mulher. Ana Kfouri estrela o monólogo dramático, um dos dois concebidos por ela a partir da obra de Beckett -- o outro, Moi Lui, também está em cartaz no Teatro Poeirinha. Direção de Antonio Guedes (50min). 14 anos. Teatro Poeirinha (60 lugares). Rua São João Batista, 104, Botafogo, ☎ 2537-8053. Terça e quarta, 21h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 15h (ter. e qua.). IC. Até 27 de fevereiro. Reestreia prometida para terça (15).

ÚLTIMA SEMANA

✪✪✪✪ FREUD -- A ÚLTIMA SESSÃO, de Mark St. Germain, com tradução de L.G. Bayão. Ateu convicto na juventude e cristão fervoroso a partir dos 31 anos, o escritor irlandês C.S. Lewis (1898-1963) viveu em Londres na mesma época em que Sigmund Freud (1856-1939). A comédia do americano St. Germain promove um fictício e instigante encontro entre o autor da série de livros infantis As Crônicas de Nárnia e o pai da psicanálise, que chegou a descrever em seus estudos a fé em Deus como uma postura ?incongruente com a realidade?. No palco, em 1939, Lewis (Leonardo Netto) e Freud (Helio Ribeiro) esgrimem palavras em diálogos bem construídos, plenos de reflexões e de humor. No funcional cenário de José Dias, o consultório do psicanalista serve de ringue. Sob a direção pouco invasiva de Ticiana Studart, Netto encarna um Lewis cioso de suas opiniões, mas respeitador, enquanto Ribeiro está impagável como um cínico Freud (70min). 12 anos. Estreou em 3/11/2012. Centro Cultural Correios (200 lugares). Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2219-5165. Quinta a domingo, 19h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 15h (qui. a dom.). Até domingo (20).

MARCHA PARA ZENTURO, de Grace Passô. O drama, encenado pelo Espanca!, de Belo Horizonte, e pelo Grupo XIX de Teatro, de São Paulo, aborda a celebração do Ano-Novo por uma turma de amigos. Esse reencontro traz à tona lembranças e reflexões sobre a ação do tempo em suas vidas: como eram, o que desejaram ser, o que se tornaram e o que ainda se tornarão. Grace Passô, Gustavo Bones, Mariza Junqueira, Juliana Sanches, Marcelo Castro, Paulo Celestino, Rodolfo Amorim e Ronaldo Serruya integram o elenco. Direção de Luiz Fernando Marques (80min). 12 anos. Reestreou em 10/1/2013. Caixa Cultural -- Teatro Nelson Rodrigues (390 lugares). Avenida República do Chile, 230, Centro, ☎ 2262-5483, ? Carioca. → Quinta a domingo, 19h. R$ 5,00. Bilheteria: a partir das 13h (qui. e sex.); a partir das 15h (sáb. e dom.). Até domingo (20).

EXPOSIÇÕES

ESTREIAS

CINTHIA MARCELLE. Premiada no Brasil e no exterior, a mineira é a primeira atração do ano na Sala A Contemporânea, espaço no CCBB dedicado a artistas brasileiros emergentes. Em Zona Temporária, ela reúne dez vitrines com molduras de alumínio, vedadas com papéis de cores variadas, como branco, cinza, pardo, laranja e rosa. Um vídeo inédito, intitulado Automóvel, inspirado no mito grego de Sísifo, completa o acervo. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até 17 de fevereiro. A partir de terça (15).

JIMSON VILELA. Ivair Reinaldim responde pela curadoria de As Legendas Não Descrevem o Lugar Onde Termina o Horizonte dos Seus Olhos. Um percurso realizado por Vilela entre o Rio e a cidade de Copacabana, na Bolívia, inspira instalações, objetos e anotações apresentados. Galeria de Arte Ibeu. Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 690, 2º andar, Copacabana, ☎ 3816-9473. Segunda a sexta, 13h às 19h. Grátis. Até 8 de fevereiro. A partir de quarta (16).

MOSKA. Apresentador do programa Zoombido, no Canal Brasil, o músico cultiva o hábito de fotografar seus convidados na atração. O método é inusitado: todos são flagrados por trás de uma espécie de tijolo de vidro que distorce o rosto. Trinta destas imagens são expostas. R$ 300,00. Galeria Artur Fidalgo. Rua Siqueira Campos, 143 (Shopping dos Antiquários), 2º piso, Copacabana, ☎ 2549-6278, ? Siqueira Campos. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 10h às 14h. Grátis. Até 16 de fevereiro. A partir de quarta (16). www.arturfidalgo.com.br.

PAULO CLIMACHAUSKA. O paulistano começa o ano com duas exposições. No Oi Futuro, apresenta Re-Subtrações, que reúne uma escultura em granito, oito telas de serigrafia inspiradas no verso das cartas de baralho, batizadas como Blefe, desenhos da série Modelo para Armar, baseados em um jogo de varetas, e Tac-Tic, obra composta de um relógio solar, formado por catorze painéis de fórmica, e três vídeos. Em Fluxo de Caixa, na Galeria Artur Fidalgo, ele exibe Rubik Cube, um políptico formado por seis telas, e outras quatro telas da série Catedral. Apenas as obras desta última exposição estão à venda, a preços entre R$ 43?000,00 e R$ 92?000,00. Galeria Artur Fidalgo. Rua Siqueira Campos, 143 (Shopping dos Antiquários), 2º piso, Copacabana, ☎ 2549-6278, ? Siqueira Campos. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 10h às 14h. Grátis. Até 16 de fevereiro. A partir de quarta (16). www.arturfidalgo.com.br. Oi Futuro Flamengo. Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo, ☎ 3131-3060, ? Largo do Machado. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Até 17 de março. A partir de terça (15). www.oifuturo.org.br.

ROSANA PALAZYAN. Somente uma obra é apresentada pela artista: trata-se do vídeo Rosa Daninha?, que tem por base um livro-objeto criado pela própria Rosana em tecido. O ambiente é trabalhado por ela de maneira que leva a obra a ganhar ares de videoinstalação. R$ 10?000,00. Galeria Artur Fidalgo. Rua Siqueira Campos, 143 (Shopping dos Antiquários), 2º piso, Copacabana, ☎ 2549-6278, ? Siqueira Campos. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 10h às 14h. Grátis. Até 16 de fevereiro. A partir de quarta (16). www.arturfidalgo.com.br.

VERÃO: QUANDO O RIO É MAIS CARIOCA. A estação do ano mais identificada com a cidade é tema de 65 imagens clicadas por fotógrafos do jornal O Globo desde os anos 50. Modismos de verão, cenas de praia e esportes associados a essa época aparecem nos registros. Centro Cultural Justiça Federal. Avenida Rio Branco, 241, Centro, ☎ 3261-2550, ? Cinelândia. Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 7 de fevereiro. A partir de quarta (16).

ÚLTIMA SEMANA

✪✪✪ HUGO DENIZART. Estado de Concentração ? A Violência Muda traz 38 painéis. Os trabalhos exibem fotos de composições feitas com bonecos usados em alegorias de escolas de samba guardados na área do Cais do Porto. Abstratas, as imagens têm algo de soturno, como se as figuras retratadas fossem corpos humanos. Completa a mostra um vídeo com imagens dos bonecos no galpão. Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 12,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 6,00. Grátis para amigos do MAM, menores de 12 anos e para todos na quarta, a partir das 15h. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 12,00 por grupo de até cinco pessoas. Estac. (R$ 5,00 para visitantes do museu). Até domingo (20). www.mamrio.com.br.

✪✪✪ MARIA-CARMEN PERLINGEIRO. Depois de trinta anos sem expor no MAM, a escultora volta com a individual Luz de Pedra, que tem curadoria de Cristina Burlamaqui. Na mostra, apresenta oito obras, compostas de 81 esculturas, produzidas ao longo da última década. São mais de 850 quilos de pedras, entre as quais o alabastro da Toscana, base para grande parte dos trabalhos exibidos ? caso das translúcidas A Bela e a Fera (2009) e As Horas (2011). Completa o acervo um vídeo sobre a trajetória de 37 anos da artista. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 12,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 6,00. Grátis para amigos do MAM, menores de 12 anos e para todos na quarta, a partir das 15h. Aos domingos, há o ingresso-família: pagam-se R$ 12,00 por grupo de até cinco pessoas. Estac. (R$ 5,00 para visitantes do museu). Até domingo (20). www.mamrio.com.br.

OSVALDO CARVALHO. Em Plastic World, o artista carioca expõe doze telas coloridas de produção recente. R$ 1?200,00 a R$ 16?000,00. CosmoCopa Arte Contemporânea. Rua Siqueira Campos, 143 (Shopping Cidade Copacabana), sala 32, ☎ 2236-4670, ? Siqueira Campos. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 16h. Grátis. Até sábado (19). www.cosmocopa.com.

Fonte: VEJA RIO