DIVERSÃO

Fique ligado

Vinte e três espetáculos teatrais desembarcam no Rio neste fim de semana. Nos cinemas, duas pré-estreias e quatro estreias agitam as salas da cidade. Aproveite também para conferir dez mostras que encerram suas temporadas. Programe-se!

- Atualizado em

CINEMA

PRÉ-ESTREIAS

amor.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

AMOR, (Amour, França/Alemanha/Áustria, 2012). Vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes, o drama do diretor de A Fita Branca enfoca o cotidiano de um casal de octogenários, interpretados por Jean-Louis Trintignant e Emmanuelle Riva (127 min). Espaço Itaú de Cinema 5, Kinoplex Fashion Mall 2, Kinoplex Leblon 4, Odeon Petrobras.

O MESTRE, de Paul Thomas Anderson (The Master, EUA, 2012). O realizador de Sangue Negro retorna com mais um drama que vem colhendo prêmios nos Estados Unidos. Paul Thomas Anderson também foi premiado como melhor diretor no Festival de Veneza, assim como os dois atores do filme, Joaquin Phoenix e Philip Seymour Hoffman. Na trama, Phoenix interpreta um seguidor fanático de uma seita religiosa, liderada pelo carismático Lancaster Dodd (Hoffman). Não demora, porém, para o fiel questionar o trabalho de seu mestre (144min). Cinemark Botafogo 5, Cinemark Village Mall 3, Kinoplex Fashion Mall 2.

ESTREIAS

✪✪✪✪ ALÉM DAS MONTANHAS, de Cristian Mungiu (Dupa Dealuri, Romênia/França/Bélgica, 2012). Diretor de 4 Meses, 3 Semanas e 2 Dias (2007) e de Contos da Era Dourada (2009), o romeno Cristian Mungiu atinge o rigor estético num drama de dimensão arrasadora. Inspirado vagamente num caso real ocorrido em 2005, o cineasta e roteirista cobre aqui um fato desolador em um monastério ortodoxo num vilarejo de seu país. Lá, vivem a noviça Voichita (Cosmina Stratan), um padre controlador e um grupo de freiras. A chegada de Alina (Cristina Flutur) vai causar tumultos na comunidade. Vinda da Alemanha, essa jovem foi criada num orfanato junto de Voichita -- insinua-se que as duas tiveram um íntimo relacionamento. A perturbada Alina não aceita os votos de submissão de sua colega e fará de tudo para libertá-la. Em uma narrativa tensa e hipnótica (com a crescente revolta da estranha), o filme traz à tona uma oportuna reflexão sobre os limites da fé e a cegueira frente aos dogmas religiosos. O roteiro e as duas protagonistas foram premiados no Festival de Cannes (150min). 12 anos. Estreou em 11/1/2013. Estação Rio 2, Estação Barra Point 2.

✪✪ BARBARA, de Christian Petzold (Barbara, Alemanha, 2012). É difícil entender por que este drama foi o vencedor do Urso de Prata de melhor direção no Festival de Berlim e o indicado da Alemanha para concorrer ao Oscar 2013 de melhor filme estrangeiro (ficou, óbvio, fora da disputa). Embora tenha um argumento atraente, o roteiro, escrito pelo próprio diretor, não se aprofunda em questões históricas importantes. Além de explorar superficialmente a situação vivida pela protagonista, a condução da trama, ambientada na década de 80, é morna e traz um desfecho conformista. Por querer deixar a Alemanha Oriental, a pediatra Barbara (Nina Hoss) recebe como punição a ordem de largar seu emprego num hospital em Berlim para atender numa clínica do interior. Lá, conhece seus novos colegas, entre eles o médico André (Ronald Zehrfeld). Barbara, porém, tem planos de fugir para outro país. Aos poucos, no entanto, integra-se ao ambiente hospitalar cuidando de um moça grávida e de um jovem suicida. Um dos poucos momentos em que se sente um clima mais pesado é quando oficiais revistam Barbara, inclusive intimamente (105min). 14 anos. Estreou em 11/1/2013. Estação Barra Point 1, Estação Rio 3, Estação Vivo Gávea 1.

✪✪ JACK REACHER O ÚLTIMO TIRO, de Christopher McQuarrie (Jack Reacher, EUA, 2012). Em 1995, Christopher McQuarrie foi considerado um roteirista promissor ao faturar o Oscar por Os Suspeitos. De lá para cá, não fez nada de muito empolgante, nem mesmo esta adaptação do livro homônimo de Lee Child, lançado pela Bertrand Brasil. Ele também dirige a fita de ação, estrelada e produzida pelo galã Tom Cruise. De início avassalador, a trama mostra um franco-atirador no topo de um edifício escolhendo as vítimas que vai eliminar. A cena termina com cinco pessoas mortas. Preso na sequência, o suposto matador exige a presença de Jack Reacher (Tom Cruise). Esse sujeito aparece do nada e, ao contrário do pretendido, quer ver o assassino atrás das grades. Ambos foram soldados no Iraque e Reacher acredita estar diante de um psicopata. Mas, calma lá. Ao conhecer a advogada de defesa Helen (Rosamund Pike), o protagonista tende a achar que há uma conspiração por trás da chacina. Embora provoque risos (há humor em alguns diálogos), o filme não encontra seu prumo na confusa mistura de comédia e aventura. Com Robert Duvall (130min). 14 anos. Estreou em 11/1/2013. Bay Market 2, Box Cinemas São Gonçalo 1, Cinemark Botafogo 2, Cinemark Carioca 7, Cinemark Downtown 10, Cinemark Plaza Shopping 2, Cinépolis Lagoon 6, Cinespaço Boulevard 4, Cinesystem Bangu 2, Cinesystem Ilha Plaza 2, Cinesystem Via Brasil 3, Espaço Rio Design 3, Iguatemi 4, Kinoplex Fashion Mall 4, Kinoplex Grande Rio 2, Kinoplex Nova América 1, Kinoplex Tijuca 6, Kinoplex West Shopping 2, Leblon 1, Rio Sul 1, São Luiz 2, UCI Kinoplex NorteShopping 6, UCI New York City Center 5 e 8, Via Parque 4.

A VIAGEM, de Andy Wachowski, Lana Wachowski e Tom Tykwer (Cloud Atlas, EUA, 2012). O drama conjuga seis histórias que, apesar de ocorrerem em épocas e países diferentes, se interligam de alguma maneira. No século XIX, o advogado Adam Ewing (Jim Sturgees) é enviado pela família para negociar a compra de novos escravos. Ao retornar para casa, ele salva o escravo Autua (David Gyasi), que foge do médico que o envenenou, Henry Goose (Tom Hanks). Em 1930, o jovem compositor Robert Frobisher (Ben Whishaw) ajuda o colega, já idoso, Vyvyan Ars (Jim Broadbent). Na década de 70, por sua vez, a jornalista Luisa Rey (Halle Berry) conhece Rufus Sixmith (James d?Arcy) quando o elevador em que estão quebra. Tempos depois, ele a procura para revelar que estão encobrindo uma série de falhas no projeto de construção de um reator nuclear. Nos dias atuais, Timothy Cavendish (Jim Broadbent) é o dono de uma pequena editora, que lançou um livro que dificilmente dará retorno financeiro. Entretanto, a situação muda quando o autor da obra mata um de seus críticos, tornando-se uma celebridade. No futuro, na Coreia do Sul (agora chamada de Nova Seul), Sonmi-451 (Donna Bae) é um clone que trabalha em um fast-food. Ela foi programada para realizar todo dia as mesmas tarefas, sem manifestar nenhuma reclamação, mas tudo muda quando outro clone, sem querer, a desperta sobre sua existência. Nova Seul, tragada pelas águas há 100 anos, vive uma realidade pós-apocalíptica. Nessa época vive Zachry (Tom Hanks), o líder de uma tribo que venera Sonmi como se fosse uma deusa. Ao conhecer Meronym (Halle Berry), integrante de um grupo evoluído chamado Prescients que lhe pede para viver com sua tribo, ele vê sua vida mudar (172min). 12 anos. Dublado: Box Cinemas São Gonçalo 5, Cinemark Carioca 6, Cine 10 Sulacap 2, Cinesystem Bangu 6. Legendado: Cinemark Botafogo 3, Cinemark Village Mall 2, Cine Carioca Méier 2, Cinemark Downtown 4 e 11, Cinemark Plaza Shopping 4 e 5, Cinépolis Lagoon 3, Cinesystem Recreio 3, Espaço Itaú de Cinema 2, Estação Vivo Gávea 5, Iguatemi 6, Kinoplex Fashion Mall 4, Kinoplex Nova América 2, Kinoplex Tijuca 2, Leblon 2, Rio Sul 4, Roxy 2, São Luiz 4, Via Parque 3.

TEATRO

ESTREIAS

A ARTE DA COMÉDIA, de Eduardo De Fillipo. Um dos mais importantes textos do italiano, escrito em 1968, a comédia dramática questiona a relação entre autoridades e artistas. Numa pequena cidade, o dono de uma companhia de teatro (Ricardo Blat), busca apoio da prefeitura para salvá-la. Diante da negativa, ele começa a manipular a cabeça do governante (Thelmo Fernandes). No elenco estão ainda Erika Riba, André Dias, Alcemar Vieira, Celso André, Alex Pinheiro, Ricardo Souzedo, Teresa Tostes, Poena Vianna, Saulo Segreto e Sergio Somene. Direção de Sérgio Módena (100min). 10 anos. Teatro Maison de France (352 lugares). Avenida Presidente Antônio Carlos, 58, Centro, ☎ 2544-2533. Quinta e sexta, 19h30; sábado, 20h30; domingo, 18h30. R$ 60,00 (qui. e sex.) e R$ 70,00 (sáb. e dom.). Bilheteria: a partir das 14h (qui. a dom.). IC. Estac. c/manobr. (R$ 15,00). Até 3 de março. Estreia prometida para quinta (10).

ATREVA-SE, de Mauricio Guilherme. Inspirada no cinema noir, a comédia com toques de suspense é uma sátira com referências a filmes como Psicose e Rebecca, a Mulher Inesquecível. Com Marcos Veras, Júlia Rabello, Mariana Santos e Carol Martin no elenco, a trama é mostrada em quatro segmentos que se passam em épocas diferentes, tendo sempre um casarão como pano de fundo, Os esquetes contam histórias permeadas de mistério que estão interligadas de alguma forma. Direção de Jô Soares (75min). 14 anos. Teatro do Leblon -- Sala Marília Pêra (462 lugares). Rua Conde Bernadotte, 26, Leblon, ☎ 2529-7700. Quinta a sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 50,00 (qui.), R$ 60,00 (sex. e dom.) e R$ 70,00 (sáb.). Bilheteria: a partir das 15h (qui. a dom.). Cc: D, M e V. Cd: todos. IC. Estac. (R$ 4,00 a cada meia hora). Até 31 de março. Estreia prometida para sexta (11).

DEPOIS DA ÚLTIMA ESCADA. A comédia da Quesquecé Cia de Teatro mostra três mulheres que vagam por um espaço onde existe apenas uma escada que poderia levá-los a outro lugar, mas nenhum deles se atreve a subir. Camila Costa, Juliana Soure e Mariana Rego vivem as personagens, que são vigiadas por um desconhecido (Renato Valença), cuja tarefa é impedir que elas partam. Direção de Gustavo Rocha (80min). 12 anos. Teatro Candido Mendes (133 lugares). Rua Joana Angélica, 63, Ipanema, ☎ 2267-7295. Sexta e sábado, 21h30; domingo, 20h30. R$ 40,00. Bilheteria: a partir das 13h (sex. a dom.). Até 7 de abril. Estreia prometida para sexta (11).

E AGORA? O MUNDO NÃO ACABOU, de Raphael Ghanem. No palco da stand-up comedy, o autor satiriza temas do cotidiano. Entre os assuntos abordados estão publicidade, novelas, programas de TV e relacionamentos. Direção de Gustavo Mendes (60min). 14 anos. Teatro das Artes (449 lugares). Rua Marquês de São Vicente, 52 (Shopping da Gávea), 2º piso, Gávea, ☎ 2540-6004. Segunda, 21h. R$ 50,00. Bilheteria: a partir das 15h (seg.). Cc: M e V. Cd: M e V. IC. Estac. (R$ 6,00 por duas horas). Até 25 de fevereiro. Estreia prometida para segunda (7).

✪✪✪ A FAMÍLIA ADDAMS, de Marshall Brickman e Rick Elice, com músicas de Andrew Lippa. Leia em Veja Rio Recomenda. Direção de Jerry Zaks (150min, com intervalo). Livre. Vivo Rio (1876 lugares). Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, ☎ 2272-2901. Quinta e sexta, 21h; sábado, 16h30 e 21h; domingo, 15h30 e 20h. R$ 50,00 a R$ 230,00. Bilheteria: a partir das 12h (qui. a dom.). Estac. c/manobr. (R$ 20,00). IR. www.vivorio.com.br. Até 7 de abril. Estreia prometida para quinta (10).

MATADOR, de Rodolfo Santana. O drama do autor venezuelano se passa em uma arena da América Latina, onde o toureiro decadente El Niño (Daniel Dias da Silva) e o touro Florentino (Gustavo Falcão) dialogam sobre a vida contemporânea. Direção de Herson Capri e Susana Garcia (70min). 12 anos. Centro Cultural Municipal Parque das Ruínas (80 lugares). Rua Murtinho Nobre, 169, Santa Teresa, ☎ 2224-3922 e 2215-0621. Sexta a domingo, 19h30. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 18h (sex. a dom.). Até 3 de fevereiro. Estreia prometida para sexta (11).

O MÉDICO E O MONSTRO, de George Osterman, com tradução de Erica Migon e adaptação de César Augusto. Baseada no clássico homônimo, a comédia, encenada no Brasil pela primeira vez em 2004, com direção de Marco Nanini e Ney Latorraca no papel principal, conta a história de Dr. Henry Jekyll, desta vez interpretado por Bruce Gomlevsky. Acreditando ter encontrado uma fórmula capaz de separar o indivíduo de seu próprio comportamento, ele se torna cobaia de seu experimento. O elenco conta ainda com Marcelo Olinto, Isabel Cavalcanti, Erica Migon, Michel Blois, Débora Lamm e Hugo Resende. Direção do adaptador (90min). 18 anos. Teatro Café Pequeno (100 lugares). Avenida Ataulfo de Paiva, 269, Leblon, ☎ 2294-4480. Quinta a domingo, 20h. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 16h (qui. a dom.). TT. Até 3 de fevereiro. Estreia prometida para quinta (10).

MOI LUI, de Isabel Cavalcanti. Depois de mergulhar no universo de Samuel Beckett com o espetáculo Primeiro Amor, em 2011, Ana Kfouri, mais uma vez, protagoniza uma peça inspirada na obra do irlandês. No entanto, o drama também se apropria de memórias da infância de Isabel, a autora, e coloca em cena um narrador, chamado de A, e o personagem Molloy, que vive em busca de uma mãe criada por ele de forma deplorável. Direção da autora (50min). 14 anos. Teatro Poeirinha (60 lugares). Rua São João Batista, 104, Botafogo, ☎ 2537-8053. Quinta a sábado, 21h; domingo, 19h. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 15h (qui. a dom.). IC. Até 24 de fevereiro. Estreia prometida para sexta (11).

OPORTUNIDADE RARA, de Hamilton Vaz Pereira. Composta por cinco atos independentes entre si, a comédia usa o humor para fazer uma observação crítica da vida. Em cena, Bel Kutner, Lena Brito, Luana Martau e Saulo Rodrigues, acompanhados pela banda Somos Duros com a Plateia e pelo próprio autor, que interpreta canções próprias e inéditas, discutem temas como a importância do dinheiro, a necessidade de outro projeto de humanidade e, dando nome à peça, o que fazer diante de uma oportunidade rara. Direção do autor (90min). 16 anos. Teatro dos Quatro (402 lugares). Rua Marquês de São Vicente, 52 (Shopping da Gávea), 2º piso, Gávea, ☎ 2274-9895 e 2239-1095. → Segunda a quarta, 21h. R$ 50,00. Bilheteria: a partir das 15h (seg. a qua.). IC. Estac. (R$ 6,00 por duas horas). Até 27 de fevereiro. Estreia prometida para quarta (9).

OSCAR E SRA. ROSA, de Eric Emmanuel Schmitt. No monólogo dramático, a atriz Miriam Mehler interpreta vários personagens. A trama conta a história de Oscar, um garoto de 10 anos, paciente terminal de um hospital, que encontra a Sra. Rosa, que costuma visitar crianças enfermas. Incentivado por ela, ele começa a escrever cartas para Deus, nas quais descreve seus últimos dias de vida. Direção de Tadeu Aguiar (75min). Livre. Casa de Cultura Laura Alvim -- Espaço Rogério Cardoso (70 lugares). Avenida Vieira Souto, 176, Ipanema, ☎ 2332-2016. Quinta a sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 40,00 (qui. e sex.) e R$ 50,00 (sáb. e dom.). Bilheteria: a partir das 16h (sex.); a partir das 15h (sáb. e dom.). Até 3 de março. Estreia prometida para quinta (10).

UM PLANO PARA DOIS, de Bernardo Winits. Com texto inédito, a tragicomédia mostra um casal, vivido por Gabriel Pardal e Nina Morena, que desenvolve um plano de fuga para tentar voltar ao que chamam de mundo real. Insolitamente, eles não se conhecem nem sabem o porquê de estarem ali. No entanto, acabam inventando uma história de amor improvável. Direção de Cristina Moura (60min). 14 anos. Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto (98 lugares). Rua Humaitá, 163, Humaitá, ☎ 2535-3846. Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 17h (qui. a dom.). Até 3 de fevereiro. Estreia prometida para sexta (11).

ROMEU NA RODA, de Flavia Bessone. Adaptada livremente do clássico Romeu e Julieta, de Shakespeare, o romance apresenta uma história de amor entre dois jovens vindos cada um de uma facção de capoeiristas no fim do século XIX, no Rio. Bruno Gissoni e Daniela Carvalho vivem o casal. Felipe Simas, Beto Simas, Rafael Zulu, Marcos Breda, Binho Beltrão, Gláucio Gomes, Guilherme Nasraui e Rael Barja completam o elenco. Direção de Claudio Torres Gonzaga (80min). 12 anos. Teatro das Artes (456 lugares). Rua Marquês de São Vicente, 52 (Shopping da Gávea), 2º piso, Gávea, ☎ 2540-6004. Sexta e sábado, 19h; domingo, 18h30. R$ 50,00. Bilheteria: a partir das 15h (sex. a dom.). Cc: M e V. Cd: M e V. IC. Estac. (R$ 6,00 por duas horas). Até 28 de abril. Estreia prometida para sexta (11).

O TEATRO É UMA MULHER, de Rodrigo Nogueira. A peça, que combina drama, suspense e comédia, parte de três histórias distintas para refletir sobre a complexidade de ser mulher nos dias atuais. A atriz Malu Valle vive três personagens que são inquiridas por mulheres mais jovens. Ora ela é uma conhecida cantora, que é entrevistada por uma repórter (Alessandra Colasanti), ora vive uma ativista interrogada por uma policial (Luciana Borghi), ora encarna uma dona de casa questionada sobre seu passado por sua terapeuta (Raquel Rocha). Em um determinado momento do espetáculo, as histórias se entrelaçam. Direção do autor (60min). 14 anos. Teatro Ipanema (226 lugares). Rua Prudente de Morais, 824, Ipanema, ☎ 2267-3750. → Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 15h (sex. a dom.). Até 3 de fevereiro. Estreia prometida para domingo (13).

A TECELÃ, de Paulo Balardim. Primeira montagem do grupo gaúcho Caixa do Elefante para adultos, o espetáculo de animação combina, em cena, teatro de bonecos, atores e ilusionismo. Na história, uma mulher (Carolina Garcia) dotada de um poder especial, capaz de transformar em realidade tudo o que tece com seus fios, tem de lidar com uma tremenda solidão. Valquíria Cardoso e Viviana Schames completam o elenco. Direção do autor (45min). Livre. Centro Cultural Banco do Brasil --

Teatro III (97 lugares). Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. Quarta a domingo, 19h30. R$ 6,00. Bilheteria: a partir das 10h (qua. a dom.). Até 24 de fevereiro. Estreia prometida para quarta (9).

TUDO É TUDO E NADA É NADA, de Marcelo Serrado. O ator faz sua estreia como autor e também estrela o espetáculo, cujo nome foi tirado de uma frase dita por Tim Maia. Com pegada de stand-up comedy, o monólogo cômico se vale de fatos do cotidiano e histórias pessoais para fazer observações sobre a vida. Serrado discorre, por exemplo, sobre as dificuldades e situações engraçadas enfrentadas na profissão de ator. Direção de Rubens Camelo (50min). 12 anos. Teatro do Leblon -- Sala Fernanda Montenegro (417 lugares). Rua Conde Bernadotte, 26, Leblon, ☎ 2529-7700. Sexta e sábado, 23h. R$ 80,00. Bilheteria: a partir das 15h (sex. e sáb.). Cc: D, M e V. Cd: todos. IC. Estac. (R$ 4,00 a cada meia hora). Até 23 de fevereiro. Estreia prometida para sexta (11).

REESTREIAS

DANTE?S PURGATORIO, adaptação de Jorge Farjalla a partir da obra de Dante Alighieri (1265-1321). Em 2011, a Cia. Guerreiro levou aos palcos uma transposição de Inferno, primeiro segmento de A Divina Comédia, obra-prima do autor italiano. A segunda parte, Purgatório, é adaptada nesta comédia dramática que mostra Virgílio, personagem que simboliza a razão, guiando Dante, personificação do homem, em sua trajetória entre o inferno e o paraíso. No elenco, Anna Machado, Ipojucan Dias, Fernanda de Jesus, João Monteiro, João Muniz, João Paulo Nóbrega, Lis Coelho, Loeni Mazzei, Luana Dickman, Paolo Sampaio, Raphaela Tafuri, V. Murici, Zímara e o próprio diretor, Jorge Farjalla (90min). 18 anos. Centro Cultural Ação da Cidadania (30 lugares). Avenida Barão de Tefé, 75, Saúde, ☎ 2233-7460 e 2253-8177. Sexta (11), sábado (12) e domingo (13), 20h. Grátis. Até 1º de março. Reestreia prometida para sexta (11).

✪✪✪✪ ÉDIPO REI, adaptação da obra de Sófocles, por Eduardo Wotzik e Fernanda Schnoor. A modelar tragédia do grego Sófocles (496-406 a.C.) influenciou a teoria da psicanálise de Freud no alvorecer do século XX e chega intacta ao terceiro milênio, como comprova a fiel adaptação. A trama apresenta a desgraçada sina de Édipo, rei de Tebas: quanto mais tenta escapar da profecia do oráculo de Delfos, segundo a qual mataria seu pai e desposaria sua mãe, mais ele corre ao encontro desse mesmo destino. Gustavo Gasparani vive o protagonista com competência, em gradações de emoção que vão da arrogância ao desespero. No mesmo patamar estão Eliane Giardini (no papel de Jocasta), César Augusto, Amir Haddad, Fabiana de Mello e Souza, Jitman Vibranovski e Rogério Fróes -- este em desempenho comovente. A cenografia de Bia Junqueira, valorizada pela luz de Maneco Quinderé, explora o formato de arena, transformando os espectadores em cidadãos de Tebas. Figurinos de Marcelo Olinto e a percussão ao vivo de Felipe Antello e Murilo O?Reilly são outros acertos na encenação, Direção de Eduardo Wotzik (80min). 16 anos. Teatro Maria Clara Machado -- Planetário da Gávea (100 lugares). Rua Padre Leonel Franca, 240, Gávea, ☎ 2274-7722. Quinta a sábado, 21h; domingo, 19h30. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 14h (qui. a dom.). Até 3 de fevereiro. Reestreia prometida para quinta (10).

FALANDO A VERAS, de Marcos Veras e Saulo Aride. Pelo quarto ano consecutivo, Veras, do elenco dos programas Zorra Total e Encontro com Fátima Bernardes, ambos da Rede Globo, apresenta a stand-up comedy, no qual interpreta também números musicais. Direção de Marcos Veras (70min). 14 anos. Teatro do Leblon -- Sala Marília Pêra (400 lugares). Rua Conde Bernadotte, 26, Leblon, ☎ 2529-7700. Sexta e sábado, 23h. R$ 60,00. Bilheteria: a partir das 15h (sex. e sáb.). Cc: D, M e V. Cd: todos. IC. Estac. (R$ 4,00 a cada meia hora). Até 30 de março. Reestreia prometida para sábado (12).

MARCHA PARA ZENTURO, de Grace Passô. O drama, encenado pelo Espanca!, de Belo Horizonte, e pelo Grupo XIX de Teatro, de São Paulo, aborda a celebração do Ano-Novo por uma turma de amigos. Esse reencontro traz à tona lembranças e reflexões sobre a ação do tempo em suas vidas: como eram, o que desejaram ser, o que se tornaram e o que ainda se tornarão. Grace Passô, Gustavo Bones, Mariza Junqueira, Juliana Sanches, Marcelo Castro, Paulo Celestino, Rodolfo Amorim e Ronaldo Serruya integram o elenco. Direção de Luiz Fernando Marques (80min). 12 anos. Caixa Cultural -- Teatro Nelson Rodrigues (390 lugares). Avenida República do Chile, 230, Centro, ☎ 2262-5483, ? Carioca. → Quinta a domingo, 19h. R$ 5,00. Bilheteria: a partir das 13h (qui. e sex.); a partir das 15h (sáb. e dom.). Até dia 20. Reestreia prometida para quinta (10).

✪✪ A MORINGA QUEBRADA, UMA COMÉDIA INOXIDÁVEL, adaptação de Gustavo Paso da obra de Heinrich von Kleist (1777-1811), com tradução de Marcelo Backes. Encenada pela primeira vez em 1808, a comédia do autor alemão serve de base para esta montagem da Cia Teatro Epigenia. Na trama, o caso de uma moringa misteriosamente quebrada é levado ao conhecimento do juiz Adão (Claudio Tovar). A dona da cerâmica, Marta Rola (Luciana Fávero), tem certeza de que o culpado é Robério Cacimba (Felipe Miguel), namorado de sua filha, Eva (Bárbara Werlang) -- a quem ele flagrou com um homem não identificado na mesma noite em que a peça se quebrou. Preguiçoso, o juiz pretende se livrar logo do problema, mas esbarra nas cobranças do Conselheiro Magno (Samir Murad) e ainda tem de lidar com o escrivão Luz (Thiago Detofol), de olho no seu cargo. Na adaptação, o povoado holandês em que se passa a história original foi transformado em Upa Cavalo, uma cidadezinha fictícia que evoca o Nordeste brasileiro -- a bem da verdade, mais pelo sotaque dos personagens do que pelos figurinos e cenografia. O maior problema, entretanto, é o tom exageradamente gritado das atuações, além de um evidente descompasso entre os atores. Ótimo em cena, Tovar responde pelos melhores momentos da encenação. Mônica Vilela, Thalita Vaz e Antonio Barboza completam o elenco. Direção do adaptador (90min). 12 anos. Teatro do Leblon -- Sala Fernanda Montenegro (417 lugares). Rua Conde Bernadotte, 26, Leblon, ☎ 2529-7700. Terça e quarta, 21h30. R$ 50,00. Bilheteria: a partir das 15h (ter. e qua.). Cc: D, M e V. Cd: todos. IC. Estac. (R$ 4,00 a cada meia hora). Até 20 de fevereiro. Reestreia prometida para terça (8).

SASSARICANDO E O RIO INVENTOU A MARCHINHA, de Rosa Maria Araújo e Sérgio Cabral. Em cartaz desde 2007, tendo passado inclusive por Portugal em novembro passado, o musical composto por quase 100 canções assinadas por nomes como Noel Rosa, Lamartine Babo, Haroldo Lobo e João de Barro, o Braguinha, faz uma crônica da vida e dos costumes do Rio. Eduardo Dussek, Inez Viana, Alfredo Del-Penho, Beatriz Faria, Juliana Diniz, Pedro Paulo Malta e Pedro Miranda se desdobram em inúmeros personagens, de acordo com as situações descritas nas marchinhas, acompanhados por uma banda que reúne sete instrumentistas. O cenário, criado por Charles Möeller, remete a um suntuoso baile de Carnaval. Direção de Claudio Botelho e direção musical de Luis Filipe de Lima (120min, com intervalo). Livre. Imperator -- Centro Cultural João Nogueira (659 lugares). Rua Dias da Cruz, 170, Méier, ☎ 3259-1998. Quinta e sexta, 21h; sábado e domingo, 16h. R$ 40,00. Bilheteria: 14h/20h (ter. e qua.); a partir das 14h (qui. a dom.). Cc: M e V. Cd: R e V. Até 3 de março. Reestreia prometida para quinta (10).

ÚNICAS APRESENTAÇÕES

O CASACO, de Vida Oliveira. Maria Bela Andrade está à frente do monólogo cômico, que conta a história de uma mulher tipicamente contemporânea e independente. Ao se sentir pressionada por ela mesma e pela sociedade por não ter um grande amor, decide ir em busca dele. Direção da autora (50min). Livre. Espaço Rampa Lugar de Criação (100 lugares). Rua Sá Ferreira, 202, Copacabana, ☎ 3796-7307. Sexta (11) e sábado (12), 20h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 18h (sex. e sáb.).

✪✪✪ BILLDOG, de Joe Bone, com tradução de Gustavo Rodrigues. Batizada originalmente de Bane, a comédia de clima noir estreou em 2009 em Londres, onde se tornou cult. De passagem por lá, Gustavo Rodrigues assistiu à peça e propôs ao autor, Joe Bone (também ator e diretor da montagem inglesa), uma encenação no Brasil. Com direção conjunta do próprio Bone e de Guilherme Leme, o espetáculo teve o título modificado, mas manteve o espírito do original, buscando extrair o máximo de graça com o mínimo de recursos. Com um só figurino, Rodrigues vive 38 personagens, escoltado apenas pelo exímio guitarrista Márcio Tinoco. O protagonista é o mercenário Billdog, que, certo dia, começa a ser perseguido por um bandido misterioso. Tudo na história é construído para fazer troça com clichês de filmes policiais. Em um cenário que se limita a um cubo negro, habilmente iluminado por Wilson Reiz, Rodrigues encarna pessoas e animais, fazendo diversas sonoplastias. Diversão garantida (65min). 16 anos. Reestreou em 6/10/2012. Galpão Gamboa -- Teatro (80 lugares). Rua da Gamboa, 279, Gamboa, ☎ 2516-5929. Sábado (12), 21h30; domingo (13), 20h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 14h (sáb. e dom.). Bilheteria na produtora Pequena Central (Rua Conde de Irajá, 98, Botafogo): 10h/16h (ter. a qui.).

ÚLTIMA SEMANA

✪✪ MEDEA EN PROMENADE, de Clara de Góes. A atriz Guta Stresser faz sua estreia profissional na direção com este drama inspirado na tragédia grega Medeia, de Eurípides. Vanessa Pascale vive a protagonista, que mata os próprios filhos para se vingar da traição do marido. A trama joga luz sobre o período em que, após ser banida de sua cidade, ela vaga sem rumo. Em seu caminho, ela encontra uma antiga criada (Márcia Laviola) e é obrigada a confrontar-se com a mulher por quem seu marido se apaixonara (Ana Bugarim) -- a quem ela também atacou por vingança, deixando terríveis marcas em seu corpo. Francisco Taunay faz as vezes de corifeu. É ele quem manipula ou entrega aos personagens os adereços cênicos que fazem referência ao sangue derramado na história, uma ideia boa, mas que ora se dilui na encenação, ora distrai o espectador. Com destaque para Ana Bugarim, o elenco não compromete, mas fica aquém da extraordinária carga dramática sugerida pela história (60min). 12 anos. Reestreou em 4/1/2012. Centro Cultural Municipal Parque das Ruínas (40 lugares). Rua Murtinho Nobre, 169, Santa Teresa, ☎ 2224-3922. Sexta a domingo, 21h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 19h (sex. a dom.). Até domingo (13).

EXPOSIÇÕES

ÚLTIMA SEMANA

ADRIANO DE AQUINO. Quatro anos depois de apresentar Formas Magnéticas Transitórias, na Caixa Cultural, o pintor mineiro volta ao Rio com a individual 00:00. Foram reunidas dezesseis pinturas feitas em 2012. Os trabalhos mostram, na concepção de seu autor, uma visão sobre a luz e seu percurso entre 6h e meia-noite. R$ 9500,00 a R$ 120000,00. Gustavo Rebello Arte. Avenida Atlântica, 1702, loja 8, Copacabana, ☎ 2548-6163. Segunda a sexta, 12h às 20h; sábado, 14h às 18h. Grátis. Até sábado (12). www.gustavorebelloarte.com.br.

AÍ VAI MUITO DA PESSOA. Organizada por Bernardo Mosqueira, a coletiva reúne obras de 27 artistas emergentes representados pela galeria Luciana Caravello Arte Contemporânea. São exibidas esculturas, pinturas, desenhos, objetos e fotografias de nomes como os cariocas Leonardo Ramadinha, Marcos Cardoso e Maria-Carmen Perlingeiro, o cearense Luiz Hermano, a potiguar Danielle Carcav e o catarinense Walmor Corrêa. R$ 4000,00 a R$ 30000,00. Luciana Caravello Arte Contemporânea. Rua Barão de Jaguaripe, 387, Ipanema, ☎ 2523-4696. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 14h. Grátis. Até sábado (12). www.lucianacaravello.com.br.

✪✪✪ ALUÍSIO CARVÃO. Leia em Veja Rio Recomenda. Caixa Cultural -- Galeria 3. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 3980-3815, ? Carioca. → Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até domingo (13). www.caixacultural.com.br. Reabre ao público na terça (8).

✪✪✪ ANANDA NAHU E IZOLAG ARMEIDAH. Inaugurada em 2011, a galeria Graphos: Brasil, no Shopping dos Antiquários, vem colecionando acertos. No mais recente, apresenta o jovem casal formado pela baiana de 27 anos e o carioca de 29. Colegas no curso de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia, eles juntaram escovas de dentes, pincéis e tintas há sete anos. Praticaram sua arte urbana em muros de cidades do Nordeste e já venderam trabalhos na Europa, sobretudo na Holanda. No Rio desde o ano passado, os dois reúnem no espaço de Copacabana as 24 telas da mostra Firme Forte Records. Supercoloridas, as criações aglutinam estêncil, caso do díptico Carmen Mojica (2012), feito por Ananda a partir de uma fotografia de Ricky Flores, e pintura a diversas outras técnicas. A influência da pop art transparece no estilo das obras e nas figuras retratadas, entre elas o pintor Basquiat e o guitarrista Jimi Hendrix. A propósito: o nome dele é Rodrigo Almeida Galosi. O dela é Ananda Nahu mesmo. R$ 4000,00 a R$ 40000,00. Graphos: Brasil. Rua Siqueira Campos, 143 (Shopping dos Antiquários), sobreloja 1, Copacabana, ☎ 2256-3268 e 2255-8283. Segunda a sexta, 11h às 19h; sábado, 11h às 18h. Grátis. Até sábado (12).

CHINA REVELADA. Mais de 200 peças de arte chinesa, pertencentes à coleção particular do empresário Carlos Fernando de Carvalho, dono da construtora Carvalho Hosken, foram reunidas. Há objetos de porcelana (entre eles relíquias da dinastia Ming, que reinou no país asiático de 1368 a 1644), esculturas de marfim, madeira e bronze, mobiliário e estátuas de figuras humanas e de animais. Curadoria de Maurília Castello Branco. Espaço Cultural Península. Avenida Flamboyants, 500 (Península), Barra. Quinta a sábado, 14h às 21h; domingo, 10h às 21h. Grátis. Até domingo (13).

A ESCOLHA DO ARTISTA. Radicado no Rio há 35 anos, o artista americano John Nicholson, egresso da Geração 80, marca presença em uma coletiva entre amigos selecionados por ele, que exibe sete pinturas a óleo sobre tela, nas quais retrata o espírito carioca em cenas corriqueiras das praias da cidade. Clarisse Tarran comparece com três bordados em materiais variados. Adriano de Aquino participa com duas pinturas em acrílico, parte da série Divisões Internas. Julia Debasse, a caçula do time, expõe três pinturas, Aquele da Mulher e do Alce, Mas e Se Cair? e Sobre Aquele Dia em que Rian Matou um Dragão, todas sobre fundo chapado, para dar uma ideia de colagem às figuras. Galeria Patricia Costa. Avenida Atlântica, 4240, loja 226 (Shopping Cassino Atlântico), Copacabana, ☎ 2227-6929. Segunda a sexta, 11h às 19h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até segunda (7). www.galeriapatriciacosta.com.br.

✪✪✪✪✪ IMPRESSIONISMO -- PARIS E A MODERNIDADE. Qualquer uma das 320 000 pessoas que visitaram a mostra em São Paulo, onde ela ficou entre julho e setembro, terá uma nova impressão no CCBB do Rio. Estão lá as mesmas 85 pinturas do acervo do Museu d?Orsay, incluindo obras-primas como O Lago das Ninfeias e Harmonia Verde (1899), de Claude Monet, além de outros expoentes do movimento, a exemplo de Edouard Manet, Edgar Degas, Renoir, Vincent van Gogh, Paul Gauguin e Paul Cézanne. Mas as dimensões do espaço expositivo, mais amplo do que o da capital paulista, dão à coletiva um ar mais arejado. A disposição das telas em salas contíguas, em vez de separadas, também favorece o fluxo. Obrigatório. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até domingo (13).

+ LUZ. A coletiva de Agostinho Moreira, Anamaria Reis, Anna Helena Cazzani, Fabio Naranno, Fátima Villarin, Gustavo Torres, Marcos Duarte, Marcos Lima e Mark Feddersen, alunos da Escola de Artes Visuais do Parque Lage, reúne dez obras, entre esculturas, objetos, instalações, desenhos e filmes. Curadoria de João Carlos Goldberg. Escola de Artes Visuais do Parque Lage -- Galerias 1, 2 e EAV. Rua Jardim Botânico, 414, Jardim Botânico, ☎ 3257-1800. Segunda a quinta, 9h às 21h; sexta a domingo, 9h às 17h. Grátis. Até domingo (13). www.eavparquelage.rj.gov.br.

✪✪✪ MÚLTIPLOS + MÚLTIPLOS. Na segunda edição, a coletiva reúne trinta obras -- entre gravuras, desenhos, objetos e esculturas -- de artistas nacionais e estrangeiros. Integram a lista de participantes nomes consagrados como o catalão Antoni Tàpies, de quem são exbidas duas gravuras em metal e seis litogravuras, o búlgaro Christo e o venezuelano Cruz-Diez, além dos brasileiros Daniel Senise, Cildo Meireles, Marcos Chaves e Waltercio Caldas. Deste último destaca-se o objeto de acrílico e aço TAO (2012). R$ 500,00 a R$ 27000,00. Mul.ti.plo Espaço Arte. Rua Dias Ferreira, 417, sala 206, Leblon, ☎ 2259-1952. Segunda a sexta, 10h às 18h30; sábado, 10h às 14h. Grátis. Até sábado (12). www.multiploespacoarte.com.br.

✪✪✪ PEDRO MEYER. A individual A Menina e as Faces reúne doze obras, entre pinturas e desenhos feitos pelo artista nos últimos dois anos. Na série Amigos da Face, ele retrata curadores, críticos de arte, colegas de profissão e amigos a partir de imagens de perfis nas redes sociais, caso do óleo Patrizia D?Angello (2012). Esse conjunto inclui ainda uma instalação com mais de 100 pequenos desenhos e gravuras. A curadoria é de Guilherme Bueno, diretor do Museu de Arte Contemporânea de Niterói. R$ 1500,00 a R$ 8300,00. Portas Vilaseca Galeria. Avenida Ataulfo de Paiva, 1079, loja 109, Leblon, ☎ 2274-5965. Segunda a sexta, 11h às 19h; sábado, 11h às 14h. Grátis. Até sábado (12). www.portasvilaseca.com.br.

Fonte: VEJA RIO