DIVERSÃO

Fique ligado

Onze espetáculos teatrais e seis exposições desembarcam no Rio neste fim de semana. Nos cinemas, duas pré-estreias e dez estreias agitam as salas da cidade. Aproveite também para conferir outras quatro peças e oito mostras que encerram suas temporadas. Programe-se!

Por: Louise Peres - Atualizado em

CINEMA

argo.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

PRÉ-ESTREIAS

ARGO, de Ben Affleck (Argo, EUA, 2012). Inspirado em caso real, o thriller mostra a execução de um plano de um agente da CIA. Em 1979, Tony Mendez (papel do diretor Ben Affleck) é convocado para resgatar seis americanos refugiados na casa do embaixador canadense em Teerã. A ideia dele é se infiltrar no país disfarçado de produtor de cinema para retirar de lá seus conterrâneos (120min). 14 anos. Cinemark Downtown 1, Cinépolis Lagoon 4, Estação Vivo Gávea 1, Kinoplex Fashion Mall 4, Roxy 3, UCI New York City Center 9.

E AGORA, AONDE VAMOS?, de Nadine Labaki (Et Maintenant on Va Où?, França/Líbano/Egito/Itália, 2011). Em seu segundo longa como diretora, a libanesa (que também assina o roteiro e atua no filme) aborda questões ligadas à religião. A comédia dramática se passa em uma aldeia no Líbano, país natal da cineasta, onde muçulmanos e cristãos ortodoxos vivem um eterno embate por causa de suas diferenças. Muitos dos jovens do lugarejo morreram nesses conflitos. Para evitar que os homens briguem, as mulheres da comunidade se unem um dos planos é fazer com que eles ingiram haxixe para relaxar (110min). 14 anos. Estação Sesc Rio 1.

ESTREIAS

✪ ASTRO, de Paula Trabulsi (Brasil, 2011). Em seu primeiro longa, a curta-metragista e diretora publicitária Paula Trabulsi tenta, desajeitadamente, unir cinema e artes plásticas. Na aventura, a jovem Astro (Alexandra Dahlström), filha de uma brasileira com um sueco, chega ao Rio de Janeiro vinda de Estocolmo, onde mora. Sua estada está vinculada a uma herança deixada pelo avô. Ela pena para se comunicar em inglês, mas, aos poucos, conhece a solidariedade do povo carioca -- a começar por Alice (Veronica Debom), moça disposta a ajudar a gringa a conhecer a cidade. Até aí, o roteiro, embora raso, dá conta do recado. Quando entram em cena as intervenções de arte com música eletrônica, o enredo perde o rumo. Claudio Cavalcanti interpreta o advogado da protagonista e há aparições-relâmpago de Regina Duarte, Odilon Wagner e Leopoldo Pacheco (80min). 10 anos. Estreou em 2/11/2012. Cinemark Downtown 2, Cinépolis Lagoon 2, Espaço Itaú de Cinema 2.

18 COMIDAS, de Jorge Coira (Espanha, 2010). Vencedora na categoria melhor direção no Festival de Taormina, na Itália, a comédia dramática reúne seis histórias passadas em um mesmo dia. O título refere-se a dezoito encontros à mesa, cafés da manhã, almoços e jantares, e seus desdobramentos na vida dos personagens. Com Luis Tosar, Federico Pérez Rey e Víctor Fábregas (101min). 14 anos. Estreou em 2/11/2012. Estação Sesc Barra Point 2, Estação Sesc Ipanema 2, Estação Sesc Rio 2, Estação Vivo Gávea 4.

DIÁRIO DE UM BANANA DIAS DE CÃO, de David Bowers (Diary of a Wimpy Kid: Dog Days, EUA/Canadá, 2012). No terceiro episódio da cinessérie, adaptado dos livros de Jeff Kinney, Greg (Zachary Gordon) vai passar férias com seu pai (Steve Zahn). Na aventura, o garoto decide fingir que trabalha num luxuoso clube de campo (94min). Livre. Estreou em 2/11/2012. Dublado: Cinemark Botafogo 1, Cinemark Carioca Shopping 6, Cinemark Downtown 2, Cinemark Plaza Shopping 7.

ELEFANTE BRANCO, de Pablo Trapero (Elefante Blanco, Argentina/Espanha, 2012). O astro argentino Ricardo Darín volta a trabalhar com o mesmo diretor após o desconcertante Abutres (2010). No drama, Darín e o belga Jérémie Renier interpretam os padres Julián e Nicolas. Acompanhados de uma assistente social (Martina Gusman), eles tentam encontrar saídas para ajudar os humildes moradores de um bairro, mas esbarram na resistência da igreja, da polícia, de traficantes e dos políticos (110min). 16 anos. Estreou em 2/11/2012. Espaço Itaú de Cinema 3, Estação Vivo Gávea 2, Kinoplex Fashion Mall 1, Kinoplex Leblon 4, Roxy 3, São Luiz 1.

FRANKENWEENIE, de Tim Burton (Frankenweenie, EUA, 2012). A farta imaginação do diretor Tim Burton (de A Fantástica Fábrica de Chocolate e Alice no País das Maravilhas) o levou a fazer uma livre adaptação da história de horror de Frankenstein. Na animação, o menino Victor Frankenstien perde seu cão Sparky. Não demora muito, porém, para tê-lo de volta com a ajuda da ciência e de alguns truques secretos. Seus professores e os moradores da cidade, porém, acabam descobrindo o "milagre" (87min). 10 anos. Estreou em 2/11/2012. Dublado, 3D: Box Cinemas São Gonçalo 7, Cine 10 Sulacap 1, Cinemark Botafogo 4, Cinemark Downtown 3, Cinépolis Lagoon 4, Cinesystem Bangu 2, Cinesystem Recreio 2, Cinesytem Via Brasil 4, Espaço Itaú de Cinema 4, Espaço Rio Design 1, Kinoplex Leblon 1, Kinoplex Tijuca 4, São Luiz 4, UCI New York City Center 12, UCI Kinoplex NorteShopping 3. Legendado, 3D: Cinemark Botafogo 4, Cinemark Downtown 3, Cinesystem Recreio 2, Espaço Itaú de Cinema 4, Kinoplex Fashion Mall 4, São Luiz 4, UCI New York City Center 12.

✪✪✪ MAGIC MIKE, de Steven Soderbergh (Magic Mike, EUA, 2012). Drama. Gays e garotas (de preferência desacompanhadas), preparem-se: o diretor não economiza na libido para mostrar homens seminus fazendo danças eróticas de acalorar a plateia. Diretor de fitas mais densas, como Contágio e Che, Steven Soderbergh pegou o jeitão leve e agradável da cinessérie Onze Homens e um Segredo para transpor para as telas uma parte do passado do astro Channing Tatum, ex-stripper e hoje galã de romances, a exemplo de Querido John e Para Sempre. Coproduzido por Tatum, o filme serve para o intérprete revelar suas habilidades sejam elas dramáticas ou tirando a roupa sensualmente. O roteiro segue uma linha básica e envereda pelos bastidores de uma casa noturna que abriga um clube das mulheres. Mike (Tatum) faz bicos como servente em obras e, à noite, vira Magic Mike, a principal atração do Xquisite, em Tampa, na Flórida. Ao conhecer o tímido Adam (Alex Pettyfer), de 19 anos, Mike o apelida de Kid, apresenta-o ao dono da boate (papel de Matthew McConaughey) e coloca o rapaz no palco para faturar uns dólares da mulherada. Mas enquanto o jovem Kid encanta-se com o mundo do dinheiro fácil, o trintão Mike começa a sentir o peso da profissão (110min). 16 anos. Estreou em 2/11/2012. Cinemark Botafogo 4, Cinemark Downtown 7, Cinépolis Lagoon 5, Cinesystem Ilha Plaza 3, Espaço Itaú de Cinema 5, Estação Vivo Gávea 5, UCI New York City Center 1.

✪✪ O MAR NÃO ESTÁ PRA PEIXE -- TUBARÕES À VISTA, de Mark Dippé (The Reef 2: High Tide, EUA, 2012). O desenho animado original, de 2006, terminava com o peixinho Pê derrotando o tubarão Troy. Nesta sequência, pouco inspirada, o vilão escapa de uma gaiola com a ajuda do tubarão Ronny e vai atrás de seu inimigo. Feliz da vida, casado e agora pai, Pê se protege em seu recife junto dos amigos. Mas Troy arranja um jeito de infiltrar Ronny por ali, a fim de descobrir os planos de contra-ataque de Pê. Embora fartamente colorida, a animação é apenas mais uma aventura no fundo do mar com a sensação de déjà-vu (75min). Livre. Estreou em 2/11/2012. Dublado, 3D: Bay Market 3, Box Cinemas São Gonçalo 5, Cinemark Downtown 10, Cinesystem Bangu 1, Cinesytem Via Brasil 5, Iguatemi 1, Kinoplex Grande Rio 1, Kinoplex Leblon 4, Kinoplex Nova América 7, Kinoplex Tijuca 5, Rio Sul 2, UCI Kinoplex NorteShopping 10, Via Parque 5

✪ ONDE A CORUJA DORME, de Márcia Derraik e Simplício Neto (Brasil, 2010). Em 2001, a dupla de diretores realizou o curta-metragem Coruja, usando o mesmo assunto: a personalidade singular do sambista Bezerra da Silva e a eclética gama de compositores que o cercavam. Não contentes, os cineastas decidiram esticar o filme. O resultado é um documentário musical repetitivo. Até pelas imagens nota-se que se trata de algo antigo -- Bezerra morreu em 2005, aos 77 anos. Além de depoimentos do próprio, há declarações de seus parceiros, em geral, homens humildes da Baixada Fluminense que trabalham como bombeiro, carteiro e técnico de ar-condicionado. Para quem curte o repertório de Bezerra, há 37 canções, entre elas as pérolas Malandragem Dá um Tempo e Malandro É Malandro e Mané É Mané (72min). 12 anos. Estreou em 2/11/2012. Cine Joia, Cine Santa, Cine Candido Mendes, Espaço Itaú de Cinema 4.

✪✪ POSSESSÃO, de Ole Bornedal (The Possession, EUA/Canadá, 2012). Bom diretor de fitas de terror, o dinamarquês Ole Bornedal (O Principal Suspeito, de 1997) fica aqui à mercê de mais uma trama querendo emular o insuperável clássico O Exorcista. Embora com dois ou três sustos eficientes, a trama encaminha-se para mais do mesmo em sua meia hora final. Começa bem a história de Clyde (Jeffrey Dean Morgan) e Stephanie (Kyra Sedgwick). Separados há mais de um ano, o casal tem duas filhas, que se dividem entre as casas de ambos. Clyde possui mais afinidades com a caçula, Em (Natasha Calis). Quando ele compra uma antiga caixa de madeira para a menina, a família passa a notar as mudanças de comportamento dela. Preocupado, Clyde pesquisa sobre o objeto e encontra a resposta: um demônio escapou de lá e se instalou no corpo da garota (92min). 14 anos. Estreou em 2/11/2012. Dublado: Cinespaço Boulevard 3, Cinemark Carioca Shopping 5. Legendado: Box Cinemas São Gonçalo 6, Cine 10 Sulacap 4, Cinemark Downtown 11, Cinemark Plaza Shopping 7, Cinesytem Via Brasil 2, Iguatemi 1, Kinoplex Grande Rio 5, Kinoplex Nova América 5, Kinoplex Tijuca 5, Rio Sul 4, UCI New York City Center 18, UCI Kinoplex NorteShopping 1.

TRÊS HISTÓRIAS, UM DESTINO, de Robert C. Treveiler (Destiny Road, EUA/Brasil, 2012). Gravado na Carolina do Norte e baseado no livro do missionário R.R. Soares, o drama evangélico está focado em três personagens: o ambicioso pastor Frank (Daniel Zacapa), um rapaz (Kevin L. Johnson) vindo de uma humilde família desestruturada e uma mãe superprotetora (Zoe Myers) que se afastou de Deus após se casar (100min). 10 anos. Estreou em 2/11/2012. Bay Market 4, Cinespaço Boulevard 5, Cinesystem Bangu 4, Cinesystem Recreio 3, Cinesytem Via Brasil 2, Iguaçu Top 3, Iguatemi 7, Kinoplex Grande Rio 4, Kinoplex Nova América 2, Kinoplex West Shopping 4, UCI New York City Center 11, UCI Kinoplex NorteShopping 4.

TEATRO

ESTREIAS

ANJO NEGRO, de Nelson Rodrigues (1912-1980). A tragédia rodriguiana, aqui montada pela Cia. Teatro Mosaico, de Mato Grosso, fez uma única apresentação em um recente festival em homenagem ao autor, mas agora entra em temporada regular. Diretor do espetáculo, Sandro Lucose também integra o elenco, ao lado de Beatriz Napolitani, Celso Gayoso, Valter Almeida, Dani Ornellas, Alexander Sill, Michelly Thomaz, Candida Amorin, Daniela Leite, Genival Soares, Joana Seibel, Milena Machado, Rany Carneiro, Raquel Mutzenberg e Venício de Souzza. A trama aborda a temática racial por meio do embate entre Ismael, homem rico e poderoso mas que nutre um ódio pela cor de sua própria pele negra, e sua mulher, Virgínia, que é branca e se casou contra sua vontade. Direção de Sandro Lucose (100min). 14 anos. Teatro Sesc Ginástico (513 lugares). Avenida Graça Aranha, 187, Centro, ☎ 2279-4027. → Terça e quarta, 19h. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 13h (ter. e qua.). Até 19 de dezembro. Estreia prometida para terça (30).

CINEGAIVOTA, de Emanuel Aragão. Apesar do que sugere o nome, este drama não é uma adaptação de A Gaivota, de Tchekov. Também integrante do elenco, dividindo o palco com Fernanda Félix, o autor apenas parte das questões levantadas pelo dramaturgo russo a respeito das relações amorosas e do fazer artístico. A história apresenta um casal, Pedro e Ana, vivendo após o fim da III Guerra Mundial, quando o alto nível de radiação decorrente do conflito provocou um efeito assombroso: não há mais noite no planeta. Direção de Daniela Amorim (85min). 16 anos. Centro Cultural Parque das Ruínas (75 lugares). Rua Murtinho Nobre, 169, Santa Teresa, ☎ 2224-3922. Quinta a domingo, 21h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 18h (qui. a dom.). Até 2 de dezembro. Estreia prometida para quinta (1º).

DANTE?S PURGATORIO, adaptação de Jorge Farjalla a partir da obra de Dante Alighieri (1265-1321). Em 2011, a Cia. Guerreiro levou aos palcos uma transposição de Inferno, primeiro segmento de A Divina Comédia, obra-prima do autor italiano. A segunda parte, Purgatório, é adaptada nesta comédia dramática que mostra Virgílio, personagem que simboliza a razão, guiando Dante, personificação do homem, em sua trajetória entre o inferno e o paraíso. No elenco, Anna Machado, Ipojucan Dias, Fernanda de Jesus, João Monteiro, João Muniz, João Paulo Nóbrega, Lis Coelho, Loeni Mazzei, Luana Dickman, Paolo Sampaio, Raphaela Tafuri, V. Murici, Zímara e o próprio diretor, Jorge Farjalla. As sessões são diárias, começando na quinta (1°) e terminando no dia 7 (90min). 18 anos. Centro Cultural Ação da Cidadania (30 lugares). Avenida Barão de Tefé, 75, Saúde, ☎ 2233-7460 e 2253-8177. Quinta (1º) até o dia 7de novembro, 20h. Grátis.

ESTA CRIANÇA, de Joël Pommerat. Renata Sorrah e a Cia. Brasileira de Teatro, fundada há doze anos em Curitiba pelo ator, dramaturgo e diretor Marcio Abreu, trazem o texto do autor francês ao Brasil. Além da própria Renata, Giovana Soar, Ranieri Gonzalez e Edson Rocha formam o elenco do drama, dividindo-se entre 22 personagens ao longo de dez histórias curtas que abordam a relação entre pais e filhos. São apresentadas situações de morte, nascimento, adoção, abandono e agressão, entre outras. Direção de Marcio Abreu (90min). 16 anos. Centro Cultural Banco do Brasil -- Teatro I (175 lugares). Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. Quarta a domingo, 19h. R$ 6,00. Bilheteria: a partir das 10h (qua. a dom.). Até 27 de janeiro. Estreia prometida para quarta (31).

FREUD -- A ÚLTIMA SESSÃO, de Mark St. Germain, com tradução de L.G. Bayão. Nesta comédia do autor americano, premiada no circuito off-Broadway, o pai da psicanálise Sigmund Freud (vivido por Helio Ribeiro) e o poeta e escritor C.S. Lewis (interpretado por Leonardo Netto) são colocados frente a frente em uma conversa. As posições distintas de cada um, principalmente no que diz respeito à fé religiosa, dão margem a diálogos cortantes. Direção de Ticiana Studart (70min). 12 anos. Centro Cultural Correios (200 lugares). Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2219-5165. Quinta a domingo, 19h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 15h (qui. a dom.). Até 21 de dezembro. Estreia prometida para sábado (3).

ORÉSTIA, dramaturgia de Patrick Pessoa a partir da obra de Ésquilo, com tradução de Alexandre Costa e Patrick Pessoa. Escrito pelo autor grego em 458 a.C. e considerado por Nietzsche o apogeu da tragédia, o texto ganha montagem com Malu Galli, que estava ausente dos palcos havia cinco anos. Trata-se de uma fábula sobre o nascimento da democracia, que, além de Mallu, tem Bel Garcia, Luciano Chirolli, Otto Jr., Júlio Machado e Daniela Fortes no elenco. Direção de Malu Galli (100min). 16 anos. Casa de Cultura Laura Alvim -- Teatro (245 lugares). Avenida Vieira Souto, 176, Ipanema, ☎ 2332-2016. Quinta a sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 40,00 (qui. e sex.) e R$ 50,00 (sáb. e dom.). Bilheteria: a partir das 16h (qui. e sex.); a partir das 15h (sáb. e dom.). Até 27 de janeiro. Estreia prometida para sábado (3).

O PATRÃO, de Rodrigo Sant?Anna. Sucesso como o travesti Valéria no programa Zorra Total, exibido pela TV Globo, Sant?Anna escreveu esta comédia que ele mesmo estrela e dirige. Agildo é o patrão do título, um homem de meia-idade dono de uma rede de supermercados, que se vale da posição social para humilhar seus funcionários. Ana Araújo também está em cena (60min). 14 anos. Theatro Net Rio -- Sala Tereza Rachel (789 lugares). Rua Siqueira Campos, 143 (Shopping dos Antiquários), 2º piso, Copacabana, ☎ 2147-8060, ? Siqueira Campos. → Quarta, 21h. R$ 60,00 e R$ 80,00. Bilheteria: 10h/22h. Cc: D, M e V. Cd: todos. IR. Estac. (no shopping, Rua Figueiredo Magalhães, 598, R$ 10,00 a primeira hora, mais R$ 5,00 a fração). Até 21 de novembro. Estreia prometida para quarta (31).

PERTO DO CORAÇÃO SELVAGEM, adaptação de Luís Artur Nunes a partir da obra de Clarice Lispector (1920-1977). O romance de estreia da autora, publicado em 1943, é transposto para o palco neste drama. Fernanda Thuran vive Joana, mostrada desde a infância, passando por situações de abandono na vida adulta até o final redentor. Outros cinco atores se desdobram entre os papéis dos personagens que cruzam a vida da protagonista: Klaís Bicalho, Monique Franco, Andrea Couto, Iuri Saraiva e Alexandre Bordallo. Direção do adaptador (65min) 16 anos. Teatro dos Quatro (402 lugares). Rua Marquês de São Vicente, 52 (Shopping da Gávea), 2º piso, Gávea, ☎ 2274-9895. → Segunda e terça, 21h. R$ 40,00. Bilheteria: a partir das 15h (seg. e ter.). IC. Estac. (R$ 6,00 por duas horas). Até 18 de dezembro. Estreia prometida para terça (30).

O RETRATO DE DORIAN GRAY, de Oscar Wilde (1854-1900). O clássico drama do autor irlandês conta a história de um belo jovem obcecado por sua aparência, que vende a sua alma em troca de juventude eterna -- quem vai envelhecer em seu lugar é seu retrato pintado em um quadro. A montagem é da Companhia Internacional de Teatro de Repertório Arte Livre, formada por brasileiros radicados na Espanha, e foi encenada pela primeira vez em 1994. O elenco conta com Roberto Cordovani, Bruno Portela, Ramon Cabrer e Cristina Collazo. Curiosidade: a cenografia é do renomado paisagista Roberto Burle Marx (1909-1994). Direção de Roberto Cordovani (100min). 16 anos. Sesc Tijuca (259 lugares). Rua Barão de Mesquita, 539, Tijuca, ☎ 3238-2100. Sexta a domingo, 20h. R$ 16,00. Bilheteria: a partir das 13h (sex. e sáb.); a partir das 15h (dom.). Até 2 de dezembro. Estreia prometida para sexta (2).

SOBRE NÓS DOIS, de Daniel de Freitas. O autor divide o palco com Fabiano Bernardelli nesta comédia dramática sobre a relação que se desenvolve entre a vítima de um sequestro e o bandido que a mantém presa. Em certo momento, eles descobrem que têm algo em comum. Direção de Marcelo Aquino (60min). 14 anos. Solar de Botafogo (180 lugares). Rua General Polidoro, 180, Botafogo, ☎ 2543-5411. → Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 40,00. Bilheteria: 16h/21h (ter. a qui.); a partir das 16h (sex. a dom.). IC. Até 30 de novembro. Estreia prometida para sexta (2).

ÚNICAS APRESENTAÇÕES

A SERPENTE, de Nelson Rodrigues (1912-1980). Alexandre Dantas, Claudia Ventura, Marcos França, Priscila Amorim e Vilma Melo estão no elenco deste drama do Teatro do Pequeno Gesto, encenado originalmente em 1998. Na história, as irmãs Guida e Lígia casam-se no mesmo dia e decidem morar na mesma casa. A primeira vive feliz com seu marido, enquanto a outra se decepciona com um matrimônio no qual nem a primeira relação sexual é consumada. A certa altura, Guida oferece seu marido à irmã. As sessões são diárias e vão até 8 de outubro. Direção de Antônio Guedes (50min). 16 anos. Teatro Serrador (350 lugares). Rua Senador Dantas, 13, Cinelândia, ☎ 2220-5033, ? Cinelândia. Terça (30) a sexta (2), 19h. R$ 20,00. Bilheteria: 11h/19h.

ÚLTIMA SEMANA

✪✪✪ O FILHO DA MÃE, de Regiana Antonini. Em 2009, na sua estreia no Rio, a comédia foi defendida em cena pela própria autora, que interpretou o papel da genitora em crise porque o rebento decide estudar no exterior. No ano seguinte, com elenco mudado, a peça iniciou bem-sucedida temporada em São Paulo. Agora, no Rio, esta montagem traz um detalhe que faz toda a diferença: quem interpreta a mãe é um homem, Eduardo Martini, também na função de diretor. Ator de reconhecidos dotes cômicos, ele deita e rola nas cenas forjadas para buscar o riso da plateia, mas também convence nas poucas passagens emotivas. Bruno Lopes interpreta o filhão em desempenho correto. O texto intercala a ação passada na véspera da viagem do rapaz com momentos em flashback de situações típicas do convívio entre mães corujas e seus herdeiros. Dá para rir um bocado e -- sabe-se lá o que se passa na cabeça de uma matriarca -- até chorar (90min). 12 anos. Estreou em 3/8/2012. Teatro Vannucci (450 lugares). Rua Marquês de São Vicente, 52 (Shopping da Gávea), 3º piso, Gávea, ☎ 2239-8545. Quarta e quinta, 21h30. R$ 60,00. Bilheteria: a partir das 14h30 (qua. e qui.). IC. Estac. (R$ 6,00 por duas horas). Até quinta (1º).

FLORILÉGIO MUSICAL, de Mira Haar, Carlos Moreno e Elias Andreato. Neste show cênico, Carlos Moreno e Mira Haar interpretam um eclético repertório de quarenta músicas, que passa por Besame Mucho (Consuelo Velazquez), Luar do Sertão (Catulo da Paixão Cearense e João Pernambuco) e Feiura Não É Nada (Billy Blanco). Entre os números musicais, eles recitam poemas. Jonatan Harold acompanha a dupla ao teclado. Direção de Elias Andreato (50min). Livre. Estreou em 19/10/2012. Teatro Dulcina (429 lugares). Rua Alcindo Guanabara, 17, Centro, ☎ 2240-4879, ? Cinelândia. → Sexta a domingo, 19h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 14h (sex. a dom.). Até domingo (4).

✪✪✪ O LÍQUIDO TÁTIL, de Daniel Veronese. Admiradores do trabalho de Veronese, os integrantes do grupo Espanca!, de Belo Horizonte, fizeram uma imersão de um mês no estúdio do autor, em Buenos Aires. Saíram de lá com uma montagem brasileira, dirigida pelo próprio, para este drama (cheio de momentos cômicos) escrito em 1997. O resultado deste intercâmbio é a um só tempo estranho e atraente. Transitando entre o realismo e o nonsense, a história apresenta uma mulher, Nina Hagëken (Grace Passô), seu marido, Peter Expósito (Marcelo Castro), e o irmão deste, Michael (Gustavo Bones), convivendo em uma mesma casa. Em meio aos diálogos, vêm à tona reflexões sobre arte, fazer teatral e pulsões humanas -- a personagem de Grace, por exemplo, tem uma estranha tara por cachorros. Vez por outra, irrompem passagens metalinguísticas, nas quais os personagens fazem referência explícita ao próprio cenário da peça e se dirigem à plateia. Espectadores mais afeitos a uma dramaturgia clássica talvez estranhem um tanto, mas são recompensados pelos diálogos espertos e pela boa performance dos atores, especialmente Grace. A sensação, às vezes, é de estar diante de uma daquelas obras de arte contemporânea que, mesmo não inteiramente compreen-didas, causam mais curiosidade do que repulsa (50min). 14 anos. Estreou em 4/10/2012. Centro Cultural Banco do Brasil -- Teatro III (120 lugares). Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. Quarta a domingo, 19h. R$ 6,00. Bilheteria: a partir das 10h (qua. a dom.). Até domingo (4).

NOSSA CIDADE, de Thornton Wilder (1897-1975), com tradução de Elsie Lessa. Ganhador do Pulitzer, o drama de 1938 mostra situações cotidianas vividas por habitantes de uma pequena cidade. Paola Castilho, Sônia Tinoco, Warley Goulart, Rodrigo Côrtes Turazzi, Diego Araújo e Nelson Yabeta são alguns dos integrantes do elenco de doze atores. Direção de Gilberto Gawronski (80 min). 12 anos. Estreou em 24/10/2012. Caixa Cultural -- Teatro de Arena (226 lugares). Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 3980-3815, ? Carioca. → Quarta a domingo, 19h30. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 10h (qua. a dom.). Até domingo (4).

EXPOSIÇÕES

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

ESTREIAS

ALICE SHINTANI. Proibidos durante séculos no Japão por serem considerados jogos de azar, os baralhos inspiram Hanafuda, individual da paulista que é neta de japoneses. O acervo reúne 32 pinturas inéditas, em pequenos formatos, feitas em resina acrílica sobre linho. Preços sob consulta. Mercedes Viegas Arte Contemporânea. Rua João Borges, 86, Gávea, ☎ 2294-4305. Segunda a sexta, 12h às 20h; sábado, 16h às 20h. Grátis. Até 1º de dezembro. A partir de quinta (1º). www.mercedesviegas.com.br.

CLÁUDIA MELLI. Paulistana radicada no Rio, a artista apresenta 21 trabalhos na individual Entre o Perto e o Distante. Na maioria das dezessete obras, ela exibe o resultado de sua pesquisa no uso de nanquim sobre vidro. R$ 3500,00 a R$ 56000,00. Galeria H.A.P. Rua Abreu Fialho, 11, Jardim Botânico, ☎ 3874-2830/2796. Segunda a sexta, 11h às 18h; sábado, 13h às 18h. Grátis. Até 3 de dezembro. A partir de segunda (29). www.hapgaleria.com.br.

JAILDO MARINHO. Apresentada no início de 2012 em Paris, cidade onde o artista pernambucano se radicou, a mostra Jaildo Marinho Le Vide Oblique traz 39 obras produzidas na última década. Há esculturas em mármore branco, que dialogam com o construtivismo, e pinturas em tinta acrílica. Pinakotheke Cultural. Rua São Clemente, 300, Botafogo, ☎ 2537-7566. Segunda a sexta, 10h às 18h; sábado, 10h às 16h. Grátis. Até 8 de dezembro. A partir de quarta (31).

PARECE MAS NÃO É. Investindo na área da art design, Luciana Caravello reúne em sua galeria onze obras de oito artistas: os brasileiros Carol Gay e Zanini de Zanine, a portuguesa Catarina Carreiras, o israelense Ron Gilad, a italiana Valentina Carreta, a alemã Veronika Wildgruber e o casal Marko e Thereza Brajovic, ele sérvio, e ela, brasileira. O nome da exposição reflete uma singularidade das peças escolhidas: todas brincam com a ideia de duplicidade e de ilusão, seja nas matérias-primas, seja nas formas. Curadoria de Waldick Jatobá. Preços sob consulta. Luciana Caravello Arte Contemporânea. Rua Barão de Jaguaripe, 387, Ipanema, ☎ 2523-4696. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 14h. Grátis. Até 22 de novembro. A partir de quarta (31). www.lucianacaravello.com.br.

REGINA DE PAULA. Em Tratado Elementar de Arquitetura, que tem curadoria de Marcelo Campos, a artista apresenta obras que evocam conexões com a arquitetura e a paisagem urbana. A seleção de trabalhos inclui vídeos, objetos, fotografias e pinturas. Preços sob consulta. Mercedes Viegas Arte Contemporânea. Rua João Borges, 86, Gávea, ☎ 2294-4305. Segunda a sexta, 12h às 20h; sábado, 16h às 20h. Grátis. Até 1º de dezembro. A partir de quinta (1º). www.mercedesviegas.com.br.

TOM JOBIM -- MÚSICA E NATUREZA. O maestro é homenageado nesta exposição, que tem curadoria de seu filho, Paulo Jobim, e da mulher dele, Elianne. Canções inesquecíveis, a exemplo de Corcovado, Samba do Avião e Garota de Ipanema, embalam os visitantes, que podem ver fotografias, manuscritos e objetos pessoais, como um chapéu usado pelo compositor e uma caixa que emite cantos de pássaros. Um piano Weimar que pertenceu a Tom Jobim (1927-1994) será exposto ao público pela primeira vez. Instituto Antonio Carlos Jobim. Rua Jardim Botânico, 1008 (Jardim Botânico do Rio de Janeiro), Jardim Botânico, ☎ 2512-0303. → Terça a domingo, 10h às 17h. Grátis. Estac. (grátis).

ÚLTIMA SEMANA

ANA VITÓRIA. Em Ferida Sábia, a bailarina e coreógrafa reúne seis fotografias em grande formato, objetos escultóricos em forma de óvulos, uma grande instalação com 150 camisolas do século XIX, outras duas de calçolas e anáguas antigas com bacias esmaltadas e líquido vermelho e, por fim, uma videoinstalação com imagens de cerejeiras e sangue. Sim, o período menstrual é a inspiração para os trabalhos. Às quintas e sextas, às 18h, e aos sábados e domingos, às 17h, as bailarinas Angel Vianna, Priscila Teixeira, Soraya Bastos e Marina Magalhães, além da própria Ana Vitória, realizam performances no local. Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica. Rua Luís de Camões, 68, Centro, ☎ 2232-4213 e 2242-1012. Terça a sexta, 11h às 18h; sábado, domingo e feriados, 11h às 17h. Grátis. Até domingo (4).

✪✪✪ ANNA LETYCIA. Discípula de Iberê Camargo (1914-1994), com quem iniciou seu aprendizado de gravura em metal na década de 50, a artista, nascida em Teresópolis, é considerada hoje uma das mais importantes gravadoras brasileiras. Aos 82 anos, ela tem sua premiada trajetória celebrada nesta retrospectiva. Os 77 trabalhos reunidos perpassam toda a carreira de Anna, o que dá ao visitante a oportunidade de acompanhar seus diversos rumos. Museu Nacional de Belas Artes. Avenida Rio Branco, 199, Centro, ☎ 2219-8474, ? Cinelândia. → Terça a sexta, 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 17h. Grátis. Até domingo (4). www.mnba.gov.br.

✪✪✪ ARTISTAS BRASILEIROS NA ITÁLIA. Fundada por dom João VI em 1826, a Academia Imperial de Belas-Artes travou um proveitoso diálogo com a produção artística da Itália. Herdeiro do acervo da instituição, o Museu Nacional de Belas Artes joga luz sobre essa parceria abrigando a mostra com 95 pinturas, esculturas, desenhos e gravuras, concebidos por 38 criadores. Sobressaem no acervo alguns dos artistas da Academia Imperial que estiveram naquele país durante a segunda metade do século XIX, como os irmãos Félix (1866-1905), Rodolfo (1852-1931) e Henrique Bernardelli (1857-1936) -- é deste o belo óleo Maternidade --, além de Victor Meirelles (1832-1903). Entre as criações desse grupo, no entanto, a atração mais importante é o imponente óleo Turbínio, de Antônio Parreiras (1860-1937). Restaurada, a tela volta a ser exibida após mais de cinquenta anos. Museu Nacional de Belas Artes. Avenida Rio Branco, 199, Centro, ☎ 2219-8474, ? Cinelândia. → Terça a sexta, 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 17h. Grátis. Até domingo (4). www.mnba.gov.br.

ISAQUE PINHEIRO. Em Corre por Gosto e Não Cansa, o artista português ocupa a galeria e o anexo com sete esculturas feitas de diversos materiais: mármore, couro, aço e madeira. R$ 4000,00 a R$ 35000,00. Galeria Laura Marsiaj. Rua Teixeira de Melo, 31-C, Ipanema, ☎ 2513-2074. Terça a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 16h. Grátis. Até sábado (3). www.lauramarsiaj.com.br.

JOSÉ BENTO. Depois de montar uma instalação em conjunto com Cao Guimarães na Gentil Carioca, o artista baiano ocupa a galeria pela primeira vez com uma individual. Em uma das salas, intervém na arquitetura do imóvel com uma rampa que se projeta para a rua. Em outra, uma grande escultura inédita divide o espaço, ocupado ainda por dois vídeos e outras quatro esculturas. Preços sob consulta. A Gentil Carioca. Rua Gonçalves Ledo, 17, Centro, ☎ 2222-1651. Terça a sexta, 12h às 19h; sábado, 12h às 17h. Grátis. Até sábado (3). www.agentilcarioca.com.br.

MARIA LEONTINA. Morta em 1984, aos 66 anos, a artista, que foi casada com o pintor Milton Dacosta (1915-1988), tem 46 obras apresentadas na individual. São quarenta óleos e seis guaches nunca antes exibidos, criados entre as décadas de 40 e 80. R$ 39000,00 a R$ 390000,00. Galeria de Arte Ipanema. Rua Aníbal de Mendonça, 27, Ipanema, ☎ 2512-8832. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 10h às 14h. Grátis. Até quarta (31).

✪✪✪ NELSON LEIRNER. Aos 80 anos, completados em janeiro, o artista apresenta uma única instalação em Quadro a Quadro: Cem Monas. São 100 imagens estilizadas da Mona Lisa, de Leonardo da Vinci, exibidas dentro de caixas de acrílico -- a retratada aparece de brincos, de batom, com bigode, ostentando arranjos na cabeça ou máscaras etc. R$ 25000,00 cada imagem. Galeria Silvia Cintra + Box 4. Rua das Acácias, 104, Gávea, ☎ 2521-0426. → Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até quarta (31). www.silviacintra.com.br.

OIR -- OUTRAS IDEIAS PARA O RIO. Conhecidas paisagens cariocas são transformadas pela presença de criações monumentais dos artistas reunidos no projeto OiR, abreviação de "Outras ideias para o Rio", com curadoria de Marcello Dantas. O espanhol Jaume Plensa desenvolveu uma enorme cabeça, de 12 metros de altura, que flutua na Enseada de Botafogo. Robert Morris, veterano americano de 82 anos, idealizou um labirinto triangular de vidro, aberto à visitação, instalado na Cinelândia. Outro penetrável, o domo de argila concebido pelo inglês Andy Goldsworthy fica perto do Centro Cultural da Ação da Cidadania, no Cais do Porto. Único brasileiro convocado, Henrique Oliveira desenvolveu para o Parque de Madureira a escultura de madeira pela qual o espectador também pode passear. Confira os endereços em www.oir.art.br. Robert Morris: 8h às 22h. Andy Goldsworthy: terça a domingo, 9h às 18h. Henrique Oliveira: terça a domingo, 5h às 22h. Grátis. Até sexta (2).

Fonte: VEJA RIO