DIVERSÃO

Fique ligado

Treze espetáculos teatrais e sete exposições desembarcam no Rio neste fim de semana. Nos cinemas, duas pré-estreias e oito estreias agitam as salas da cidade. Aproveite também para conferir outras seis peças e seis mostras que encerram suas temporadas. Programe-se!

Por: Louise Peres - Atualizado em

CINEMA

nemo.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

PRÉ-ESTREIAS

AS VANTAGENS DE SER INVISÍVEL, de Stephen Chbosky (The Perks of Being a Wallflower, EUA, 2012). Drama romântico. O próprio diretor escreveu o roteiro baseado em livro de sua autoria, lançado no Brasil pela editora Rocco. Embora se sinta um ser invisível e não consiga interagir com os colegas de escola, Charlie (Logan Lerman) ganha do professor de literatura (Paul Rudd) o apoio para mudar de comportamento. Tudo se transforma quando os amigos Patrick (Ezra Miller) e Sam (Emma Watson) entram em sua vida (103min). Cinemark Botafogo 2, Cinemark Downtown 8.

18 COMIDAS, de Jorge Coira (Espanha, 2010). Vencedora na categoria melhor direção no Festival de Taormina, na Itália, a comédia dramática reúne seis histórias passadas em um mesmo dia. O título refere-se a dezoito encontros à mesa, cafés da manhã, almoços e jantares, e seus desdobramentos na vida dos personagens. Com Luis Tosar, Federico Pérez Rey e Víctor Fábregas (101min). Estação Vivo Gávea 4.

ESTREIAS

A ARTE DE AMAR, de Emmanuel Mouret (L?Art d?Aimer, França, 2011). Em cinco histórias, com personagens que se esbarram ao longo da narrativa, o amor e o desejo são explorados. Do mesmo diretor do fraco Faça-me Feliz!, a comédia traz um numeroso elenco encabeçado por François Cluzet, de Intocáveis. Com Julie Depardieu e Ariane Ascaride (85min). Estação Sesc Barra Point 2, Estação Sesc Rio 2, Estação Vivo Gávea 4.

COCORICÓ CONTA CLÁSSICOS, de Fernando Salem (Brasil, 2012). Os personagens do programa da TV Cultura apresentam suas versões para clássicos da literatura. Acontece que Júlio e seus amigos deram uma mexidinha nas histórias e, assim, O Corcunda de Notre Dame virou o Cocoricunda de Notre Dame. Há brincadeiras também com as tramas de Rapunzel, A Cigarra e a Formiga, A Bela e a Fera e O Flautista de Hamelin. A comédia infantil deve ficar em cartaz apenas até quinta (18) (76min). Livre. Estreou em 12/10/2012. Espaço Itaú de Cinema 5.

✪✪ A ENTIDADE, de Scott Derrickson (Sinister, EUA, 2012). Terror. Escritor de um único livro-reportagem policial de sucesso, Ellison (Ethan Haw-ke) tenta repetir o êxito há dez anos. Em crise de inspiração, muda-se com a mulher (Juliet Rylance) e o casal de filhos adolescentes para uma nova casa. Em sua próxima publicação, pretende abordar o desaparecimento de uma garota, ocorrido na mesma residência onde eles vão morar. Não demora muito para o protagonista descobrir algo estarrecedor no sótão: filminhos em Super 8 mostram a morte horripilante de várias famílias. Sempre macabros, os métodos de assassinato vão do enforcamento à degola. Há um bom clima de tensão e suspense e, não raro, o filme provoca sustos por meio de imagens de espectros apavorantes. Em sua meia hora final, derrapa feio ao introduzir uma explicação banal para os crimes. A conclusão, ainda pior, dispensa o então horror genuíno para investir num desfecho sobrenatural (110min). 14 anos. Estreou em 12/10/2012. Box Cinemas São Gonçalo 6, Bay Market 1, Cine 10 Sulacap 2, Cinemark Carioca 8, Cinemark Downtown 6, Cinemark Plaza Shopping 2, Cinespaço Boulevard 2, Cinesystem Via Brasil 2, Iguaçu Top 1, Iguatemi 3, Kinoplex Grande Rio 4, Kinoplex Nova América 4, Kinoplex Tijuca 4, Kinoplex West Shopping 4, UCI New York City Center 11, UCI Kinoplex NorteShopping 6.

✪✪✪ OS INFRATORES, de John Hillcoat (Lawless, EUA, 2012). No estado da Virgínia, durante a época da Lei Seca, a família Bondurant sobrevive contrabandeando uísque. O primogênito Forrest (Tom Hardy, o vilão do novo Batman) e Howard (Jason Clar-ke), seu irmão do meio, são os líderes da empreitada. Jack (Shia LaBeouf), o caçula, quer participar dos negócios ilícitos, mas os outros o consideram inexperiente. O rapaz vai provar maturidade e tino para o crime após conhecer o famoso mafioso Floyd Banner (Gary Oldman). Diretor de A Estrada (2009), John Hillcoat conta com recriação visual impecável em seu drama policial baseado em fatos verídicos. Atuações inspiradas e uma trama em movimento constante também contribuem para o bom resultado. No entanto, fazem falta uma marca autoral e envolvimento mais firme para que o longa saia da plataforma do convencional. Com Guy Pearce e Jessica Chastain (116min). 16 anos. Estreou em 12/10/2012. Cine 10 Sulacap 5, Cinemark Down-town 9, Cinemark Plaza Shopping 7, Cinesystem Bangu 6, Cinesystem Via Brasil 2, Estação Sesc Botafogo 1, Estação Vivo Gávea 2, Iguatemi 7, UCI New York City Center 8, UCI Kinoplex NorteShopping 8.

✪✪✪ MOONRISE KINGDOM, de Wes Anderson (Moonrise Kingdom, EUA, 2012). Um dos mais alternativos diretores americanos, Wes Anderson é cultuado por seus filmes de roteiros inusitados e personagens esquisitos. Muitas vezes, acerta em cheio, como em Os Excêntricos Tenenbauns (2001) e Viagem a Darjeeling (2007). Em outras, exagera na dose de maluquices, a exemplo de A Vida Marinha com Steve Zissou (2004). Em seu novo e singular trabalho, o humor segue a linha minimalista e nada estridente da comédia. Os protagonistas da trama, ambientada numa ilha na costa da Nova Inglaterra em 1965, são os adolescentes Sam (Jared Gilman) e Suzy (Kara Hayward). Ele é órfão e está no acampamento de escoteiros liderado pelo personagem de Edward Norton. Suzy vive com os pais (Bill Murray e Frances McDormand) e não cansa de espiar de binóculo o horizonte. Há um motivo para isso: a garota planejou uma fuga com Sam. Ao se encontrarem, os dois apaixonados vão enfrentar barreiras físicas e emocionais. Com Bruce Willis (94min). 12 anos. Estreou em 12/10/2012. Cinemark Downtown 1, Cinépolis Lagoon 2, Espaço Itaú de Cinema 6, Estação Vivo Gávea 5, Kinoplex Fashion Mall 4, São Luiz 1, UCI New York City Center 6.

✪✪✪ ROTA IRLANDESA, de Ken Loach (Route Irish, Inglaterra/França/Bélgica/Espanha, 2010). Amigos inseparáveis de Liverpool, os ingleses Fergus (Mark Wo-mack) e Frankie (John Bishop) tomaram destinos opostos. Em 2007, por insistência do colega, Frankie tornou-se mercenário no Iraque. A fim de ganhar muito dinheiro, ambos participaram da morte de inimigos. Fergus voltou à cidade natal bem de vida. Frankie, porém, não teve a mesma sorte. Foi morto em uma missão na rota irlandesa, a perigosa estrada que liga o aeroporto de Bagdá à Zona Verde, região controlada pelos americanos. Fergus, sentindo-se culpado por ter levado o amigo ao inferno, quer saber detalhes da tragédia. Na investigação, conta apenas com fotos e mensagens em árabe em um celular. Contudo, pistas dos últimos dias de Frankie surgem em um vídeo revelador. Se comparado com À Procura de Eric, ameno filme anterior do diretor inglês Ken Loach, o drama tem densidade rara e nenhum sinal de suavidade. Dura, a jornada de Fergus em busca da verdade mostra um protagonista no limite entre a vingança e o autoaniquilamento e a interpretação de Mark Womack só contribui para que o espectador compartilhe ainda mais as dores emocionais do personagem (109min). 14 anos. Estreou em 12/10/2012. Cine Joia, Estação Sesc Barra Point 2, Estação Sesc Rio 3.

RUBY SPARKS A NAMORADA PERFEITA, de Jonathan Dayton, Valerie Faris (Ruby Sparks, EUA, 2012). Paul Dano interpreta Calvin, um romancista que vive um bloqueio na vida profissional e amorosa. Ao criar a personagem Ruby Sparks, acredita ter achado a mulher ideal. Mas, algumas semanas depois, Ruby (papel de Zoe Kazan) se materializa e vira uma pessoa de carne, osso e ideias próprias. O casal de diretores da comédia romântica é o mesmo do cult Pequena Miss Sunshine. Com Antonio Banderas e Annette Bening (106min). 14 anos. Estreou em 12/10/2012. Cinemark Botafogo 2, Cinemark Downtown 1, Cinépolis Lagoon 3, Cinesystem Ilha Plaza 3, Espaço Itaú de Cinema 1, Estação Sesc Ipanema 1, Estação Vivo Gávea 3, Iguatemi 5, Kinoplex Fashion Mall 1, Leblon 2, Roxy 2, UCI New York City Center 16, UCI Kinoplex NorteShopping 3, Via Parque 3.

A ÚLTIMA ESTRADA DA PRAIA, de Fabiano de Souza (Brasil, 2010). Inspirado no livro O Louco do Cati, do escritor Dyonelio Machado, o diretor rodou este drama com contornos de aventura existencial sobre o encontro de três amigos com um homem estranho e silencioso. Juntos, eles viajam pelo litoral do Rio Grande do Sul e vivem experiências singulares, entre descobertas e a evolução de um triângulo amoroso. Com Rafael Sieg (Velha dos Fundos), Marcos Contreras (Cão sem Dono), Miriã Possani e Marcelo Adams (93min). 16 anos. Estreou em 12/10/2012. Instituto Moreira Salles.

REESTREIA

✪✪✪✪ PROCURANDO NEMO, de Andrew Stanton e Lee Unkrich (Finding Nemo, EUA, 2003). O adorável desenho animado volta às telas, agora com cópias em 3D, mesmo esquema já testado em A Bela e a Fera, os dois primeiros Toy Story e O Rei Leão. Trata-se aqui de uma hilariante aventura no fundo do mar. Com impressionante riqueza de detalhes, a soberba animação é de tirar o fôlego. O cenário são as belas águas que banham a costa leste da Austrália. Quando o peixe-palhaço Nemo é raptado por um dentista mergulhador, seu pai empenha-se em resgatá-lo com a ajuda de uma peixinha desmemoriada (100min). Livre. Rees-treou em 12/10/2012. Dublado, em 3D: Bay Market 3, Cinemark Botafogo 5, Cinemark Downtown 12, Cinemark Plaza Shopping 2 e 7, Cinépolis Lagoon 5, Cinesystem Bangu 1, Cinesystem Recreio 1, Cinesystem Via Brasil 5, Iguaçu Top 1, Kinoplex Grande Rio 2, Kinoplex Leblon 1, Kinoplex Nova América 5, Kinoplex Tijuca 4, Kinoplex West Shopping 2, São Luiz 4, UCI New York City Center 14, UCI Kinoplex NorteShopping 10.

TEATRO

ESTREIAS

musical-01.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

ABSURDO, criação coletiva da Cia Atores de Laura. Teatro do absurdo e Eugène Ionesco estão entre as influências desta nova comédia do grupo, que aborda a questão da incomunicabilidade. Ana Paula Secco, Anderson Mello, Luiz André Alvim, Márcio Fonseca e Verônica Reis integram o elenco. Direção de Daniel Herz (70min). 14 anos. Teatro Ipanema (240 lugares). Rua Prudente de Morais, 824, Ipanema, ☎ 2523-9794. → Quinta a sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 40,00. Bilheteria: a partir das 18h30 (qui. a dom.). Até 11 de novembro. Estreia prometida para sexta (12).

ÁGUA DE BEBER, de Cláudio Baltar. Histórias ligadas ao universo da capoeira, inspiradas no livro Santugri: Contos de Mandinga e Capoeiragem, de Muniz Sodré, compõem este documentário cênico com tintas ficcionais. Todos os atores, Rodrigo dos Santos, Raphael Logan, Sérgio Cebolla, Fábio Leão Pequeno, Willian de Paula, Davi Mico Preto e Charles Rosa, são também capoeiristas. O texto foi escrito a partir de uma pesquisa que incluiu anúncios de jornais sobre a fuga de escravos, fatos históricos sobre a marginalidade no Rio no fim do século XIX e depoimentos de várias personalidades. Direção do autor (70min). 12 anos. Teatro Maria Clara Machado -- Planetário da Gávea (128 lugares). Rua Padre Leonel Franca, 240, Gávea, ☎ 2274-7722. Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 15h (sex. a dom.). Até 4 de novembro. Estreia prometida para sexta (12).

ALÔ, DOLLY!, texto de Michael Stewart com músicas e letras de Jerry Herman. Um dos maiores clássicos da Broadway, vencedor de dez prêmios Tony em sua primeira montagem, de 1964, o musical é encenado pela segunda vez no Brasil (a primeira foi em 1966, com Bibi Ferreira no papel principal). Desta vez, Marília Pêra vive Dolly Levi, uma célebre viúva casamenteira, que é contratada pelo rabugento Horácio Vandergelder (Miguel Falabella), comerciante de uma pequena cidade, para lhe arranjar uma esposa. O elenco conta com 29 atores e a orquestra vem com dezesseis integrantes, sob a direção musical de Carlos Bauzys. Direção de Miguel Falabella (140min, com intervalo). 10 anos. Teatro Oi Casa Grande (926 lugares). Avenida Afrânio de Melo Franco, 290, Leblon, ☎ 2511-0800. Quinta e sexta, 21h; sábado, 18h e 21h30; domingo, 19h. R$ 50,00 a R$ 190,00. Bilheteria: 15h/20h (ter. e qua.); a partir das 15h (qui. a dom.). Cc: todos. Cd: todos. IC. Estac. no Shopping Leblon (R$ 4,00 por duas horas). Até 23 de dezembro. Estreia prometida para sábado (13).

CUCARACHA, de Jô Bilac. Depois dos sucessos Cachorro! e Rebu, a Companhia Teatro Independente volta pela terceira vez a trabalhar em parceria com o premiado autor. A comédia dramática apresenta a relação ora cômica, ora delicada, entre uma paciente (Júlia Marini) e a enfermeira (Carolina Pismel) que a acompanha durante anos de internação. Direção de Vinícius Arneiro (70min). 18 anos. Centro Cultural Banco do Brasil -- Teatro II (158 lugares). Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Quinta a domingo, 19h30. R$ 6,00. Bilheteria: a partir das 10h (qui. a dom.). Até 11 de novembro. Estreia prometida para sexta (12).

O DESAPARECIMENTO DO ELEFANTE, adaptação de Monique Gardenberg a partir de contos de Haruki Murakami. Conhecido por retratar como poucos autores contemporâneos o nonsense da vida moderna, o escritor japonês tem cinco de seus contos transpostos para o palco. Em O Pássaro de Cordas, um homem desempregado sai para procurar o gato de estimação de sua esposa autoritária e encontra uma adolescente que o faz refletir sobre sua vida. Um funcionário de uma loja de departamentos se encanta pela letra de um cliente em O Comunicado do Canguru. Já em Sono, a protagonista é uma mulher que deixa de dormir por dezessete dias. Um jovem casal que resolve assaltar uma lanchonete estrela O Segundo Ataque. E, por fim, no texto que dá nome à peça, um rapaz conta para uma jornalista a sua intrigante versão para o misterioso caso de um elefante que sumiu sem deixar vestígios. No elenco, Caco Ciocler, Maria Luisa Mendonça, Marjorie Estiano, André Frateschi, Rafael Primot, Fernanda de Freitas, Kiko Mascarenhas, Felipe Abib, Clarissa Kiste e Rodrigo Costa. Direção de autora e Michele Matalon (135min). 12 anos. Teatro Fashion Mall -- Sala 1 (470 lugares). Estrada da Gávea, 899 (Fashion Mall), 2º piso, São Conrado, ☎ 3322-2495. → Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 70,00 (sex.) e R$ 80,00 (sáb. e dom.). Bilheteria: a partir das 15h (sex. a dom.). Cc: M e V. Cd: M e V. IC. Estac. (R$ 8,00 por duas horas). Até 25 de novembro. Estreia prometida para sexta (12).

DOMÉSTICAS, de Renata Melo e José Rubens Siqueira. Encenada originalmente em São Paulo em 1998 e transformada em filme três anos depois, com direção de Fernando Meirelles e Nando Olival, a peça foi criada a partir de depoimentos de empregadas coletados por todo o Brasil. As histórias, que na montagem paulistana eram apresentadas em cenas dramatizadas, aqui são reveladas em tom confessional, em uma espécie de documentário cênico, como se as personagens estivessem em uma entrevista. No elenco, Cacau Protasio (a Zezé, da novela Avenida Brasil), Daniela Fontan, Ana Paula Sant?Anna, Alexandre Lino e Hossen Minussi. Direção de Bianca Byington (70min). 16 anos. Teatro Sesi (250 lugares). Avenida Graça Aranha, 1, Centro, ☎ 2563-4163. → Quinta a sábado, 19h30. Ensaios abertos quinta (11) e sexta (12). R$ 30,00 (R$ 15,00 nos ensaios abertos). Bilheteria: a partir das 12h (qui. a sáb.). TT. Até 24 de novembro. Estreia prometida para sábado (13).

IL PRIMO MIRÁCOLO, de Dario Fo. Encenada originalmente há duas décadas, a comédia ganha uma nova montagem para celebrar a data. Roberto Birindelli, mesmo ator da primeira montagem do monólogo, volta à cena nesta paródia que conta os primeiros anos da vida de Jesus, mostrando o lado humano de sua família. O ator interpreta 22 personagens sem o apoio de quaisquer recursos de cenografia ou figurino. Direção de Ernesto Piccolo (60min). Livre. Teatro Candido Mendes (133 lugares). Rua Joana Angélica, 63, Ipanema, ☎ 2267-7295. Terça e quarta, 21h. R$ 40,00. Bilheteria: a partir das 14h (ter. e qua.). TT. Até 19 de dezembro. Estreia prometida para quarta (10).

A MULHER SEM FACE, de Catarina Dall?orto. A autora também estrela este monólogo dramático inspirado no poema Pasárgada, de Manuel Bandeira (1886-1968). O espetáculo apresenta uma mulher em busca de sua própria identidade, tendo, para isso, que vasculhar suas lembranças. Direção de Fred Tolipan (60min). 12 anos. Sesc Tijuca -- Espaço II (70 lugares). Rua Barão de Mesquita, 539, Tijuca, ☎ 3238-2100. Sexta a domingo, 19h. R$ 16,00. Bilheteria: a partir das 13h (sex. e sáb.); a partir das 15h (dom.). Até dia 21. Estreia prometida para sexta (12).

MYRNA, adaptação de Elias Andreato a partir da obra de Nelson Rodrigues (1912-1980). No fim dos anos 40, o dramaturgo e jornalista assinou no Diário da Noite uma coluna no estilo consultório sentimental, na qual respondia a dúvidas de leitoras sob o pseudônimo de Myrna. Aqueles textos são transpostos para o palco nesta comédia dramática. Luciana Borghi vive a personagem do título e Rocky Gomes interpreta um técnico de rádio. Direção de Renato Borghi e Élcio Nogueira Seixas (65min). 12 anos. Teatro Candido Mendes (133 lugares). Rua Joana Angélica, 63, Ipanema, ☎ 2267-7295. Quinta, 21h. R$ 40,00. Bilheteria: a partir das 14h (qui.). TT. Até 20 de dezembro. Estreia prometida para quinta (11).

NORMA, de Raphael Janeiro. Nome real da atriz Marilyn Monroe, Norma Jean é uma estrela da televisão neste suspense. Sua inesperada morte deixa uma legião de admiradores inconsoláveis, entre eles Glória. Mas uma reviravolta acontece quando o espírito da falecida entra em contato com a fã. Direção do autor (90min). 14 anos. Teatro Maria Clara Machado -- Planetário da Gávea (128 lugares). Rua Padre Leonel Franca, 240, Gávea, ☎ 2274-7722. Segunda e terça, 20h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 15h (sex. a dom.). Até dia 30. Estreia prometida para segunda (8).

QUE FIM LEVOU ROSALINA?, de Mauro Marques. Pretendente do jovem Montéquio no clássico Romeu e Julieta, de William Shakespeare, Rosalina assume a condição de protagonista nesta comédia. Deborah Esteves, Karen Costa, Leonardo Rodrigues, Mauro Marques, Monique Ferreira, Paulo Couto, Victor Newlands, Fernanda Oliveira e Marcelo de Andrade integram o elenco. Direção do autor (100min). 12 anos. Teatro Ziembinski (132 lugares). Rua Heitor Beltrão, s/nº, Tijuca, ☎ 2254-5399, ? São Francisco Xavier. → Quarta e quinta, 20h. R$ 10,00. Bilheteria: a partir das 15h (qua. e qui.). Até 1º de novembro. Estreia prometida para quarta (10).

QUERIDA MAMÃE, de Maria Adelaide Amaral. Em 1994, o texto foi levado ao palco pela primeira vez, com Eva Wilma e Eliane Giardini nos papéis principais, e abocanhou uma série de prêmios, entre eles o Molière. Nesta nova montagem do drama, Stella Freitas e Cássia Linhares estão em cena, vivendo, respectivamente, Ruth, uma dona de casa viúva e conservadora, e sua filha Helô, uma médica insegura, de personalidade autodestrutiva. A conflituosa relação entre as duas serve de base para o texto. Direção de Herson Capri e Susana Garcia (70min). 16 anos. Teatro Fashion Mall -- Sala 2 (296 lugares). Estrada da Gávea, 899 (Fashion Mall), 2º piso, São Conrado, ☎ 3322-2495. → Sexta e sábado, 21h30; domingo, 20h. R$ 60,00. Bilheteria: a partir das 15h (sex. a dom.). Cc: M e V. Cd: M e V. IC. Estac. (R$ 8,00 por duas horas). Até 25 de novembro. Estreia prometida para sexta (12).

REESTREIAS

✪✪✪ CANASTRÕES, de Moncho Rodrigues. Encenada em agosto no Espaço Sesc e posteriormente no Teatro Ipanema, a peça volta ao circuito. O ambíguo título brinca com o adjetivo normalmente dispensado a maus atores e com a palavra canastra -- nome que se dá a uma espécie de baú. É com objetos como esse que Gracindo Jr. e seus filhos, Pedro e Gabriel, interagem em cena na comédia dramática. Em um espaço vazio, eles discorrem poeticamente sobre temas como existência, arte e identidade. Como estilhaços que se unem para formar uma imagem em um caleidoscópio, tudo se combina para falar do ofício do ator. O mais experiente do elenco, Gracindo Jr. se destaca em cena, mas seus filhos também oferecem boas atuações -- Pedro ainda se desdobra em instrumentos como rabeca e violão. A reunião do trio foi uma forma de homenagear Paulo Gracindo (1911-1995), pai de Gracindo Jr. Direção do autor (90min). 12 anos. Teatro Carlos Gomes (685 lugares). Praça Tiradentes, 19, Centro, ☎ 2224-3602. Quinta a sábado, 19h; domingo, 18h. R$ 30,00. Bilheteria: 14h/20h (qua. a dom.). IC. Até dia 21. Reestreia prometida para quinta (11).

ÚNICAS APRESENTAÇÕES

NESTA DATA QUERIDA, de Guilherme Lessa. O drama trata da dificuldade das relações humanas e dos subterfúgios que criamos para contornar o vazio do cotidiano. Na história, Antonieta recebe a visita de dois convidados inesperados para o aniversário do seu filho: Erre, dono do salão onde ela esteve pela primeira vez naquele dia, e Rosa, antiga cliente do cabeleireiro. Fafá Rennó, Cláudia Corrêa e Cláudio Dias estão no elenco. O espetáculo faz parte de uma mostra de repertório do grupo, que traz ainda, até o fim do mês, a peça Cortiços. Direção de Rita Clemente (55min). 16 anos. Caixa Cultural -- Teatro de Arena (226 lugares). Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 3980-3815, ? Carioca. → Sexta (12) a domingo (14), 19h. R$ 10,00. Bilheteria: 10h/20h (ter. a dom.).

ÚLTIMA SEMANA

BARRELA, de Plínio Marcos (1935-1999). Encenado uma única vez em 1959, o drama sobre a cruel realidade carcerária do país foi censurado e só ganhou nova montagem no início dos anos 80. Esta versão do grupo Nós do Morro foi apresentada originalmente em 2008. A peça é baseada na história verídica de um rapaz da cidade de Santos, no litoral paulista. Preso por causa de uma briga, ele foi estuprado por companheiros de cela. Solto dois dias depois, jurou vingança e matou os quatro presos que participaram da ação. Direção de Paulo Giannini (60min). 18 anos. Reestreou em 21/9/2012. Centro Cultural Parque das Ruínas (75 lugares). Rua Murtinho Nobre, 169, Santa Teresa, ☎ 2224-3922. Sexta a domingo, 19h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 18h (sex. a dom.). Até domingo (14).

✪✪✪ MULHERES DE MUSICAL, de Claudia Netto e Paulo Afonso de Lima. Prestigiada atriz de musicais, Claudia Netto revisita canções de personagens que já interpretou -- algumas das quais ela revive com direito a figurino próprio neste show cênico. George Gershwin, Irving Berlin, Jerome Kern, Stephen Sondheim, Chico Buarque, Lupicínio Rodrigues e Herivelto Martins estão entre os compositores presentes em músicas cujas versões são de Claudio Botelho, amigo de longa data da atriz, que já a dirigiu e com quem inclusive contracenou. A cenografia é despojada, limitando-se a um palco de fundo negro, muito bem iluminado e com uma espécie de biombo no centro, atrás do qual Claudia faz suas trocas de roupa. Nos intervalos entre as canções, ela fala sobre sua própria carreira, a evolução dos musicais no Brasil, os grandes nomes do gênero, entre outros assuntos relacionados, sempre com muito humor. Mas é nos números musicais que ela de fato se destaca, confirmando a fama de ser uma das melhores "cantrizes" do país, não apenas pela voz afinada e potente, mas pelo completo entendimento de quem é o personagem em questão -- seja a amargurada Judy Garland em fim de carreira de O Fim do Arco-Íris, que ela estrelou recentemente, ou a altiva professora Anna, do clássico O Rei e Eu. Watson Farias (sopros), Marcelo Farias (piano), Omar Cavalheiro (baixo) e Marcio Romano (bateria), todos ótimos instrumentistas, escoltam a atriz. Direção musical de Marcelo Farias e direção de Paulo Afonso de Lima (90min). 12 anos. Estreou em 19/9/2012. Theatro Net Rio -- Sala Tereza Rachel (789 lugares). Rua Siqueira Campos, 143 (Shopping dos Antiquários), 2º piso, Copacabana, ☎ 2147-8060, ? Siqueira Campos. → Quarta, 21h; quinta, 17h. R$ 30,00 e R$ 60,00. Bilheteria: 10h/22h. Cc: D, M e V. Cd: todos. IR. Estac. (no shopping, Rua Figueiredo Magalhães, 598, R$ 10,00 a primeira hora, mais R$ 5,00 a fração). Até quinta (11).

✪✪ NA SOBREMESA DA VIDA, de Maria Letícia. Aos sessenta anos de carreira e 76 de vida, o ator Emiliano Queiroz é reverenciado nesta comédia dramática com tintas biográficas, escrita por sua mulher. Liderado pelo próprio Queiroz, o elenco tem ainda Antonio dos Santos, Ana Queiroz (neta do homenageado) e Ivone Hoffmann -- cada um deles faz diversos personagens que cruzaram a vida do protagonista. A ação compreende desde a infância de Queiroz em sua cidade natal, Aracati, no Ceará, até os dias de hoje, passando por seus papéis mais importantes e seus problemas com a censura durante a ditadura militar. A rica trajetória, no entanto, é desenvolvida aquém de suas possibilidades no palco -- a ação parece ter sido um tanto apressada, para que tudo coubesse na duração da peça. Apesar das ressalvas, o elenco segura as pontas. O homenageado, em especial, esbanja carisma e vitalidade. Direção de Ernesto Piccolo (70min). 10 anos. Estreou em 17/8/2012. Teatro dos Quatro (402 lugares). Rua Marquês de São Vicente, 52 (Shopping da Gávea), 2º piso, Gávea, ☎ 2274-9895. → Quinta, 17h; sexta e sábado, 19h. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 15h (qui. a sáb.). IC. Estac. (R$ 6,00 por duas horas). Até sábado (13).

✪✪✪ PINTERESCO, baseado na obra de Harold Pinter (1930-2008), com tradução de Jacqueline Laurence e Ísio Ghelman. Expoente do teatro do absurdo, autor de clássicos como Festa de Aniversário, O Porteiro e Traição, o inglês escreveu também uma série de esquetes. Doze deles, criados entre 1959 e 2006, são reunidos na sofisticada comédia batizada com o adjetivo usado para definir o estilo dos diálogos do dramaturgo, cheios de pausas, que aqui também se fazem notar. Na boa seleção de pequenas cenas, as mais interessantes são aquelas em que Pinter explora a dificuldade de comunicação, tema caro à sua obra. É o caso de Noite (1969), em que um casal tenta relembrar seu primeiro encontro. Como é de esperar, as situações apresentadas por vezes beiram o surreal, revelando um humor afiado e inteligente. Alice Borges, Leonardo Franco, Marina Vianna e Savio Moll integram o ótimo elenco, com entrosamento valorizado pela direção precisa de Ary Coslov (70min). 14 anos. Estreou em 7/9/2012. Solar de Botafogo (180 lugares). Rua General Polidoro, 180, Botafogo, ☎ 2543-5411. → Sexta e sábado, 21h30; domingo, 20h. R$ 50,00. Bilheteria: 16h/21h (ter. a qui.); a partir das 16h (sex. a dom.). IC. Até domingo (14).

✪✪✪✪ QUASE NORMAL, de Brian Yorkey e Tom Kitt, com tradução e versões de Tadeu Aguiar. Encenado pela primeira vez em 2008, no circuito alternativo de Nova York, o musical teve trajetória meteórica: um ano depois, já na Broadway, foi indicado a onze prêmios Tony e venceu em três categorias. Diretor da versão brasileira, Tadeu Aguiar se incumbiu da fluida tradução de texto e letras de Brian Yorkey. A direção musical de Liliane Secco preserva o que a música de Tom Kitt tem de mais expressiva, com suas misturas de instrumentos elétricos e acústicos e evocações de bandas de rock dos anos 70 e 80. Atriz com experiência em musicais, Vanessa Gerbelli brilha no papel da protagonista Diana Goodman, mãe de família que desenvolve transtorno bipolar após a morte do filho. Escoltada pelo bom desempenho de outros cinco atores, ela conduz de forma emocionante um tema espinhoso, mas tratado sem condescendência (120min). 14 anos. Estreou em 13/7/2012. Teatro Clara Nunes (527 lugares). Rua Marquês de São Vicente, 52 (Shopping da Gávea), 3º piso, Gávea, ☎ 2274-9696. Quinta e sexta, 21h; sábado, 18h e 21h; domingo, 19h. R$ 70,00 (qui. e sex.) e R$ 90,00 (sáb. e dom.). Bilheteria: a partir das 14h (qui. a dom.). IC. Estac. (R$ 6,00 por duas horas). Até domingo (14).

✪✪✪ SÓBRIOS, de Adam Rapp. Nome em ascensão na cena teatral de seu país, o autor americano investiga as relações familiares neste drama, cuja montagem brasileira marca a estreia da atriz Erika Mader na direção. Clifford (Léo Wainer), o pai, está definhando devido a um problema na coluna. A mãe, Linda (Cris Larin), é uma garçonete desiludida. Ainda mais desajustada é a filha Shaylee (Luisa Arraes), uma junkie que se prostitui. Protagonista da história, o rebento mais novo, Wynne (César Cardadeiro), é um nerd viciado em videogame. Quando se classifica para a final do campeonato de um jogo eletrônico cujo prêmio é 1 milhão de dólares, ele vê no dinheiro a chance de mudar a vida da família. A disputa pelo milionário valor, no entanto, se dará não no game, mas em uma batalha de verdade, com espadas de samurai, até a morte -- uma ousadia do texto que exige altíssimo grau de cumplicidade do público. De maneira intrigante, porém, isso não configura um problema: as implicações da jornada de Wynne ultrapassam tal questão, transformando a peça em uma alegoria. Luisa Arraes se destaca no equilibrado elenco. Com ilhas cenográficas espalhadas em meio à plateia, a ambientação evoca a condição estilhaçada da família e reflete no palco a atraente estranheza do texto (80min). 18 anos. Estreou em 7/9/2012. Espaço Tom Jobim (100 lugares). Rua Jardim Botânico, 1008, Jardim Botânico, ☎ 2274-7012. Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 60,00. Bilheteria: a partir das 14h (sex. a dom.). IC. Estac. grátis. Até domingo (14).

EXPOSIÇÕES

Estreias

ANA VITÓRIA. Em Ferida Sábia, a bailarina e coreógrafa reúne seis fotografias em grande formato, objetos escultóricos em forma de óvulos, feitos de lã, uma grande instalação com 150 camisolas do século XIX, outras duas de calçolas e anáguas antigas com bacias esmaltadas e líquido vermelho e, por fim, uma videoinstalação com imagens de cerejeiras e sangue. Sim, o período menstrual é a inspiração para os trabalhos. Às quintas e sextas, às 18h; e aos sábados e domingos, às 17h, as bailarinas Angel Vianna, Priscila Teixeira, Soraya Bastos e Marina Magalhães, além da própria Ana Vitória, realizam performances dentro do espaço expositivo. Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica. Rua Luís de Camões, 68, Centro, ☎ 2232-4213 e 2242-1012. Terça a sexta, 11h às 18h; sábado, domingo e feriados, 11h às 17h. Grátis. Até 4 de novembro. A partir de sábado (13).

CÁSSIO LOREDANO. Cerca de quarenta caricaturas do desenhista compõem a seleção apresentada. Estão no acervo políticos como Tancredo Neves, Lula e Dilma Rousseff, os escritores Machado de Assis e Júlio Cortázar, o filósofo Jean-Paul Sartre e o cineasta Alfred Hicthcock, entre outros. R$ 1?000,00 a R$ 6?000,00. Galeria Paulo Fernandes. Rua do Rosário, 38, térreo, Centro, ☎ 2233-1537. Terça a sábado, 12h às 17h. Grátis. Até 13 de novembro. A partir de sábado (13).

FERNANDA FIGUEIREDO E EDUARDO MATTOS. Uma dupla desde 2002, os artistas exibem, em Gestern ("ontem", em alemão), uma série de obras produzidas durante residência artística em Berlim, em junho e julho deste ano. Entre os trabalhos estão o vídeo Devil?s Mountain, filmado em Teufelsberg, uma antiga estação de escuta americana desativada desde o fim da Guerra Fria, e o site specific Wasserturm (Torre de Água), uma colagem de desenhos e fotografias. Preços sob consulta. Galeria Amarelonegro Arte Contemporânea. Rua Visconde de Pirajá, 111, lojas 1 e 2, Ipanema, ☎ 2549-3950. Segunda a sexta, 14h às 19h; sábado, 11h às 16h. Grátis. Até dia 26. A partir de quarta (10). www.amarelonegro.com.

FERNANDO LINDOTE. Na Sala A Contemporânea, dedicada à arte brasileira emergente, 1971 ? A Cisão da Superfície reúne doze pinturas, quatro esculturas, cinco aquarelas e dois desenhos. A montagem da exposição do artista gaúcho empresta às obras a unidade de uma instalação. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até 18 de novembro. A partir de quinta (11).

LUIZA BALDAN. Com curadoria de Guilherme Bueno, a individual São Casas reúne vinte fotografias e uma videoinstalação realizadas em projetos de residência artística entre 2009 e 2011. Para produzir as imagens, Luiza faz uma verdadeira imersão em lugares que ela escolhe para habitar por um mês, do Conjunto Habitacional Pedregulho, em Benfica, ao condomínio de luxo Península, na Barra. Centro Carioca de Design/Studio X. Praça Tiradentes, 40, ☎ 3176-0977. Segunda a sábado, 11h às 20h. Grátis. Até 13 de novembro. A partir de quarta (10).

PATRICIA THOMPSON. Em City Lights, que ocupa o 2º andar da galeria, a artista cria um ambiente escuro, iluminado através de backlights com fotografias feitas em Nova York. Preços sob consulta. Huma Art Projects. Rua Alfredo Chaves, 56, Humaitá, ☎ 2535-3395. Terça a sábado, 11h às 18h. Grátis. Até 11 de novembro. A partir de quinta (11). www.huma.art.br.

TRANSPERFORMANCE II ? INVENTÁRIO DOS GESTOS. Em sua segunda edição, o evento volta a propor uma reflexão sobre a potência do gesto. Mais de vinte artistas, entre brasileiros e estrangeiros, apresentam quarenta obras, de vídeos a instalações. Anna Gimein, Edwiges Dash, Ronald Duarte, Marssares, Oriana Duarte, Fernando Baena e Narda Alvarado são alguns dos participantes. A exposição propriamente dita é complementada por performances realizadas em espaços públicos da cidade, sempre dentro ou no entorno do próprio Oi Futuro. Oi Futuro Flamengo. Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo, ☎ 3131-3060, ? Largo do Machado. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Até 16 de dezembro. A partir de terça (9). www.oifuturo.org.br.

ÚLTIMA SEMANA

ARTE BARROCA E ROCOCÓ NO BRASIL ? FOTOGRAFIAS DE ALEX SALIM. Quarenta e dois registros feitos pelo fotógrafo buscam sintetizar o que foi a produção artística em estilos barroco e rococó no Brasil, no período entre os anos 1600 e 1800. Há imagens de monumentos, esculturas, pinturas, entalhamentos e edificações. Uma projeção com outras 300 fotografias, também de Salim, embalada por música barroca, completa a exposição. Museu Histórico Nacional. Praça Marechal Âncora, s/nº, Centro, ☎ 2550-9220. → Terça a sexta, 10h às 17h30; sábado, domingo e feriados, 14h às 18h. R$ 8,00. Grátis para menores de 5 anos, maiores de 65 e aos domingos. A bilheteria fecha meia hora antes. Até domingo (14). www.museuhistoriconacional.com.br.

150 ANOS DO GÊNIO ITALIANO ? INVENÇÕES QUE MUDARAM O MUNDO. Organizada pelo Consulado da Itália, a mostra exalta a inventividade do povo daquele país, apresentando objetos que impactaram a vida do homem no trabalho, no lazer e no cotidiano. O motor a combustão e o sinal telegráfico sem fio são algumas das invenções mostradas. Museu Histórico Nacional. Praça Marechal Âncora, s/nº, Centro, ☎ 2550-9220. → Terça a sexta, 10h às 17h30; sábado, domingo e feriados, 14h às 18h. R$ 8,00. Grátis para menores de 5 anos, maiores de 65 e aos domingos. A bilheteria fecha meia hora antes. Até domingo (14). www.museuhistoriconacional.com.br.

ELIFAS ANDREATO. Criador da arte do álbum Vinicius e Toquinho, de 1975, Andreato homenageia uma das estrelas daquele disco: o poeta Vinicius de Moraes (1913-1980). Toquinho, Chico Buarque, Paulinho da Viola, Martinho da Vila, Dominguinhos, Zeca Baleiro, Carlinhos Vergueiro, Renato Teixeira e Chico César são alguns dos quinze músicos convidados por ele para participar de O Haver ? Pinturas e Músicas para Vinicius de Moraes. Eles criaram composições inéditas inspiradas no poema O Haver, do homenageado, e fizeram, junto com o artista, pinturas que são exibidas na mostra. Vídeos que mostram encontros entre Andreato e os convidados também são exibidos. Galeria BNDES. Avenida República do Chile, 100, Centro, ☎ 2172-7119. Segunda a sexta, 10h às 20h. Grátis. Até quinta (11).

LUIZ BADIA. Intitulada Pinturas, a mostra conta com nove telas em acrílica, nas quais o artista mistura elementos clássicos, como a estátua de Davi, de Michelangelo, e contemporâneos, a exemplo de bolas de futebol e aviões. Pequena Galeria (Centro Cultural Candido Mendes). Rua da Assembleia, 10, subsolo, Centro, ☎ 3543-6436. Segunda a sexta, 10h às 19h. Grátis. Até quarta (10).

MUSEU HISTÓRICO NACIONAL ? 90 ANOS DE HISTÓRIAS. O museu celebra nove décadas com uma exposição de peças de seu acervo. Foram reunidos do primeiro item incorporado à coleção, uma farda do século XIX, ao mais recente, um uniforme de gari da companhia de limpeza urbana, de 2012. Entre os objetos mais curiosos figura um baralho com imagens de vários pontos do Rio, criado como suvenir para o centenário da Independência do Brasil. Museu Histórico Nacional. Praça Marechal Âncora, s/nº, Centro, ☎ 2550-9220. → Terça a sexta, 10h às 17h30; sábado, domingo e feriados, 14h às 18h. R$ 8,00. Grátis para menores de 5 anos, maiores de 65 e aos domingos. A bilheteria fecha meia hora antes. Até domingo (14). www.museuhistoriconacional.com.br.

VIAGENS DE EVA. Na casa onde viveu, a colecionadora e mecenas Eva Klabin (1903-1991) ganha exposição dedicada às viagens que fez ao longo da vida. Fotos e registros dos percursos (bilhetes, cartas, programas, folders, cartões-postais e plantas de navios), além de malas de grife, fazem parte do acervo. Curadoria de Marcio Doctors. Fundação Eva Klabin. Avenida Epitácio Pessoa, 2480, Lagoa, ☎ 3202-8550. Terça a domingo, 14h às 18h. R$ 10,00. Grátis aos domingos e para crianças de até 10 anos. Até domingo (14). www.evaklabin.org.br.

Fonte: VEJA RIO