DIVERSÃO

Fique ligado

Dez estreias agitam os cinemas, oito espetáculos teatrais entram em cartaz e três novas mostras chegam às salas cariocas. Aproveite os últimos dias para conferir uma peça e duas exposições. Programe-se!

- Atualizado em

CINEMA

legado-bourne.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

PRÉ-ESTREIAS

MY WAY -- O MITO ALÉM DA MÚSICA, de Florent-Emilio Siri (Cloclo, França/Bélgica, 2012). Da infância no Egito à consagração no cancioneiro popular francês, o drama biográfico mostra a vida de Claude François, interpretado por Jérémie Renier. Depois de ser expulso de casa pelo pai, o jovem tenta emplacar como cantor na década de 50. Sua música célebre, Comme d?Habitude, de 1967, ficou mais famosa como My Way, na versão americana de Frank Sinatra (148min). Espaço Itaú de Cinema 5.

POLISSIA, de Maïwenn (Polisse, França, 2011). Prêmio do Júri no Festival de Cannes 2011, o drama mostra o trabalho da Brigada de Proteção ao Menor, de Paris, que investiga casos de aliciadores de menores de idade e pedofilia. Entre fatos marcantes, o impulsivo Fred (Joey Starr) ainda tem de dar atenção a uma fotógrafa (papel da diretora Maïwenn), responsável por registrar o dia a dia dos especialistas. Com Karin Viard e Jérémie Elkaïm (127min). Estação Sesc Rio 3.

ESTREIAS

✪✪✪ ABRAHAM LINCOLN, CAÇADOR DE VAMPIROS, de Timur Bekmambetov (Abraham Lincoln: Vampire Hunter, EUA, 2012). A combinação de nomes é explosiva. Tim Burton produz o thriller para o diretor russo de O Procurado, inspirado no livro de Seth Grahame-Smith, o festejado autor de Orgulho e Preconceito e Zumbis. Embora pouco assustador e um tantinho menos surpreendente do que o filme anterior de Bekmambetov, o novo trabalho traz um argumento bastante curioso embalado por frenéticas sequências de ação. O Abraham Lincoln do título é ele mesmo: o presidente americano (1809-1865), responsável pela abolição da escravatura nos Estados Unidos. Interpretado pelo eficiente Benjamin Walker, Lincoln, desde criança, teve de lidar com vampiros -- um deles foi responsável pela morte de sua mãe. Já adulto, aprende a se defender e a matar os sanguessugas com a ajuda de seu mestre (papel de Dominic Cooper). Ao se mudar para o estado de Illinois a fim de formar-se advogado, o protagonista torna-se um porta-voz em defesa da liberdade dos negros, além de enfrentar vampiros cada vez mais poderosos. Cenas de tirar o fôlego, como o embate sobre cavalos em disparada e as batalhas durante a Guerra Civil Americana, merecem ser vistas em 3D, já que a projeção possui uma qualidade de alta definição de deixar a plateia de olhos bem abertos (105min). 14 anos. Estreou em 7/9/2012. Cinemark Botafogo 6. Cinemark Downtown 12, Cinépolis Lagoon 4, Cinesystem Recreio 1, Cinesystem Via Brasil 5, Cinesystem Bangu 1, Cine 10 Sulacap 5, Kinoplex Leblon 1, Kinoplex West Shopping 2, Rio Sul 4, Cinemark Carioca 8, Cinemark Downtown 1, Iguatemi 3, Kinoplex Nova América 1, Kinoplex Tijuca 1, UCI Kinoplex Norte Shopping 1, UCI New York City Center 12 e 18, Via Parque 2,

✪✪✪ CARA OU COROA, de Ugo Giorgetti (Brasil, 2012, 110min). Leia em Veja Rio Recomenda (pág. 6). 12 anos. Estreou em 7/9/2012. Espaço Itaú de Cinema 3.

✪✪ COSMÓPOLIS, de David Cronenberg (Cosmopolis, França/Canadá/Portugal/Itália, 2012). Desde seu filme anterior, Um Método Perigoso, o diretor canadense se apegou a um tipo de ?cinema falado?, plugado em enredos complexos e narrativa emperrada. O auge se dá com este drama futurista que tem estilo e excentricidades em meio a muito blá-blá-blá. Robert Pattinson, o vampiro da saga Crepúsculo, arrisca-se num papel mais denso interpretando Eric Packer, um bilionário do mundo das finanças de Nova York. No dia em que o presidente americano passa pela cidade, ele insiste em cortar o cabelo longe de sua região. Seu segurança o alerta para os perigos que podem ocorrem durante o trajeto, como protestos violentos e tentativas de assassinato. Assim como o roteiro, a jornada, a bordo de uma limusine, será acidentada. Casado com uma ricaça com quem não se dá bem, Packer tem tudo dentro do carro: de um banheirinho particular a um espaço para transar (com a personagem de Juliette Binoche). Em sua crítica ao capitalismo selvagem, Cronenberg peca pelo excesso de ideias e palavras, mas acerta na concepção visual quase arrebatadora. Enquanto o veículo se desloca lentamente pelas ruas de Manhattan, ações dentro dele rolam soltas. Com Paul Giamatti, Samantha Morton e Mathieu Amalric (109min). 16 anos. Estreou em 7/9/2012. Cinemark Downtown 2, Espaço Itaú de Cinema 6, Espaço Sesc Botafogo 1, Estação Vivo Gávea 3, Kinoplex Leblon 2, UCI New York City Center 11,

✪✪ O LEGADO BOURNE, de Tony Gilroy (The Bourne Legacy, EUA, 2012). Thriller de espionagem. Diretor de Conduta de Risco (2007) e Duplicidade (2009), Tony Gilroy se deu melhor como roteirista dos três episódios anteriores da cinessérie com o personagem Jason Bourne, interpretado por Matt Damon em 2002, 2004 e 2007. Gilroy agora assume também a direção e a montagem no novo filme da franquia e não dá conta do recado. Embora com uma fascinante sequência de perseguição em Manila, nas Filipinas, a fita tem uma primeira hora arrastada e metida a complexa no fundo, é confusa mesmo. Um monte de baboseiras situa a trama, mas basta saber que Jeremy Renner (o Gavião Arqueiro de Os Vingadores), na pele de Aaron Cross, está sendo perseguido pela CIA porque entrou para um programa secreto. Nele, os agentes ganham força e destreza extras por tomarem uma droga a que poucos têm acesso. Lutando pela sobrevivência, Cross encontra uma parceira de fuga na doutora Marta, papel de Rachel Weisz. Com Edward Norton (135min). 14 anos. Estreou em 7/9/2012. Cinemark Botafogo 2, Cinemark Carioca 6, Cinemark Downtown 3, Cinesystem Bangu 4, Cinesystem Ilha Plaza 2, Cinesystem Via Brasil 1, Espaço Rio Design Sala Vip, Iguatemi 4, Kinoplex Fashion Mall 1, Cinéplis Lagoon 1, Kinoplex Nova América 3, Kinoplex Tijuca 2, inoplex West Shopping 4, Leblon 1, Rio Sul 3, Roxy 1, São Luiz 1, UCI Kinoplex Norte Shopping 2, UCI New York City Center 4 e 17, Via Parque 3,

✪✪✪ O MONGE, de Dominik Moll (Le Moine, França/Espanha, 2011). Um bebê é deixado na porta de um mosteiro próximo a Madri no século XVII. Criado pelos frades, Ambrósio (Vincent Cassel) também torna-se um capuchinho. Por causa de seus sermões sempre empolgantes, o monge atrai multidões e vira alvo de olhares desejosos das mulheres. A chegada de um garoto, que vive mascarado por causa de queimaduras em seu rosto, coloca o protagonista em situação delicada. Diretor dos surpreendentes Harry Chegou para Ajudar (2000) e Lemming -- Instinto Animal (2005), Dominik Moll segue na linha do suspense dramático, porém polemiza aqui com um argumento envolvendo a Igreja Católica. Além de belas locações na Espanha, a fita traz um desfecho imprevisível. Com Sergi López e Geraldine Chaplin (101min). Estreou em 7/9/2012. Estação Sesc Barra Point 2, Estação Sesc Rio 1, Estação Sesc Ipanema 2.

✪✪✪ PARANORMAN, de Chris Butler e Sam Fell (ParaNorman, EUA, 2012). A mesma produtora de Coraline e o Mundo Secreto (2009) investe novamente numa animação em stop-motion, bastante assustadora para crianças pequenas. Eis o mórbido tema: Norman é um menino de 11 anos que fala com sua avó morta e, por isso, vira alvo de chacotas na escola. Ninguém (nem mesmo sua família) acredita em seu dom sobrenatural. Para piorar, Norman recebeu um recado do além de um tio recém-falecido. A maldição de uma bruxa, ocorrida 300 anos atrás, está para voltar à tona e só o pequeno protagonista será capaz de impedi-la. Se o assunto vai parecer complexo demais para os menorzinhos, os adultos podem julgar a história infantilizada. Mesmo sem um foco de público definido, a realização mostra-se primorosa e apresenta, originalmente, um personagem assumidamente gay (92min). Livre. Estreou em 7/9/2012. Cinesystem Recreio 2, Cinesystem Via Brasil 4, Rio Sul 2, São Luiz 3, Kinoplex Fashion Mall 2, Kinoplex Leblon 4, Kinoplex Nova América 7, Kinoplex West Shopping 5, UCI Kinoplex NorteShopping 10, Cinemark Downtown 10, UCI New York City Center 14.

✪✪ PROJETO DINOSSAURO, de Sid Bennett (The Dinosaur Project, Inglaterra, 2012). O truque da ficção parecer um registro real (na linha de Atividade Paranormal e do recente Poder sem Limites, entre outros) ganha mais um longa-metragem, desta vez vindo da Inglaterra. É de lá que sai uma equipe de TV, acompanhada de um experiente explorador (Richard Dillane). O objetivo deles: encontrar espécies raras de bichos pré-históricos na África. A viagem tem um motivo depois de um ?parente? do monstro do Lago Ness ser filmado numa ilha do Congo. No caminho, o helicóptero cai na mata densa e, sem comunicação, o grupo precisa sobreviver. Mais esperto da turma, o adolescente Luke (Matt Kane), filho do líder da expedição, é quem se mune de pequenas câmeras para fazer gravações impressionantes dos dinossauros. Frutos da criação digital, os animais são benfeitos e reina um clima de suspense crescente. Embora o ponto de partida seja curioso, a realização cai na mesmice do gênero e uma reviravolta envolvendo traição mostra-se um dispensável clichê (83min). 10 anos. Estreou em 7/9/2012. Cinemark Downtown 11, Cinesystem Bangu 6, Cine 10 Sulacap 4, Kinoplex Nova América 2, Kinoplex Tijuca 5, UCI Kinoplex NorteShopping 7, UCI New York City Center 1.

← TOTALMENTE INOCENTES, de Rodrigo Bittencourt (Brasil, 2012). Não dava para esperar algo melhor de quem dirigiu o horrendo curta-metragem Who?s Gonna Fuck My Wife (de tradução impublicável), exibido no Festival de Paulínia em 2010. Descendo ainda mais a ladeira artística e moral, o realizador e corroteirista Rodrigo Bittencourt apela aqui para uma tentativa tosca de parodiar o subgênero favela movie, cujos maiores expoentes são Tropa de Elite e Cidade de Deus. Além da história sem graça, a comédia incita a sexualidade e a violência em crianças. Abominável, a trama mostra a paixão que o adolescente Da Fé (Lucas D? Jesus) sente pela vizinha Gildinha, uma morenaça interpretada por Mariana Rios. Eles moram na comunidade DDC, recém-tomada pelo traficante Do Morro (Fábio Porchat). Para conquistar um estágio numa revista, Gildinha promete para o repórter fotográfico Wanderley (Fábio Assunção) conseguir uma entrevista exclusiva com o chefão do tráfico. Mas, atrapalhado e covarde, o jornalista só vai criar confusões. Do implausível tipo bobalhão feito por Assunção à lésbica que apalpa mocinhas da redação (papel de Ingrid Guimarães), abundam estereótipos e preconceitos -- há até um dicionário de ?boiolês?. O longa-metragem não deixa dúvida: trata-se da pior espécie de cinema, a ser evitado por qualquer espectador de bom senso (85min). 14 anos. Estreou em 7/9/2012. Cinemark Botafogo 4, Cinemark Carioca 3, Cinépolis Lagoon 5, Cinesystem Via Brasil 6, Cinemark Downtown 9, Espaço Itaú de Cinema 3, Kinoplex Nova América 5, Kinoplex Tijuca 4, São Luiz 1, UCI Kinoplex NorteShopping 9, UCI New York City Center 2.

TEATRO

reis-do-riso-10.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

ESTREIAS

A ARTE E A MANEIRA DE ABORDAR SEU CHEFE PARA PEDIR UM AUMENTO, de Georges Perec, com tradução de José Almino. Parceiros em dezenas de trabalhos na TV, no cinema e no teatro, o diretor Guel Arraes e o ator Marco Nanini se encontram novamente no monólogo cômico baseado no texto do escritor francês Perec (1936-1982). No palco, um homem apresenta um organograma mensurando as possibilidades de sucesso e fracasso na difícil missão de pedir um aumento ao patrão (80min). 12 anos. Centro Cultural Correios (200 lugares). Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2219-5165. Sexta a domingo, 19h. R$ 20,00. Bilheteria: 15h/19h (qua. a dom.). Até 28 de outubro. Estreia prometida para sexta (7).

CARA DE CAVALO, de Pedro Kosovski. Drama policial sobre um dos bandidos mais famosos do Rio no início dos anos 60 -- o nome pelo qual ele ficou conhecido batiza o espetáculo da Aquela Companhia de Teatro. A partir de uma base documental, o autor constrói uma ficção tendo como figura central o personagem, que morreu executado com mais de 100 tiros em Cabo Frio, em 1964, após um cerco da polícia. Remo Trajano vive o protagonista. O elenco é completado por Ricardo Kosovski, Saulo Rodrigues, Oscar Saraiva, Carolina Chalita, Raquel Villar e Álvaro Diniz. Direção de Marco André Nunes (90min). 16 anos. Espaço Sesc -- Teatro de Arena (240 lugares). Rua Domingos Ferreira, 160, Copacabana, ☎ 2548-1088. Quinta a sábado, 21h; domingo, 19h30. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 15h (qui. a dom.). Até dia 30. Estreia prometida para quinta (6).

FÃ-CLUBE, de Keli Freitas. Primeiro espetáculo da Cia Físico de Teatro depois do sucesso Savana Glacial, de Jô Bilac, em 2010, o drama trata da obsessão de dois amigos por uma atriz desconhecida. Em cena estão Camila Gama, Igor Angelkorte e Renato Livera. Direção de Ana Kfouri (70min). 16 anos. Espaço Sesc -- Mezanino (70 lugares). Rua Domingos Ferreira, 160, Copacabana, ☎ 2547-0156. → Quinta a sábado, 21h30; domingo, 20h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 15h (qui. a dom.). Até dia 30. Estreia prometida para sexta (7).

A MORINGA QUEBRADA, UMA COMÉDIA INOXIDÁVEL, adaptação de Gustavo Paso a partir da obra de Heinrich von Kleist (1777-1811). Encenada pela primeira vez em 1808, a comédia do autor alemão serve de base para esta montagem. Aqui, porém, o povoado holandês em que se passa a história original é transformado em uma cidadezinha pernambucana fictícia. Claudio Tovar, Samir Murad, Antonio Barboza, Barbara Werlang, Felipe Miguel, Luciana Fávero, Monica Vilela, Suzana Castelo, Thalita Vaz e Thiago Detofol estão no elenco. Na trama, por conta de uma moringa quebrada, todo o vilarejo se vê envolvido em situações de suspense e corrupção. Direção do adaptador (90min). 12 anos. Theatro Net Rio -- Sala Paulo Pontes (90 lugares). Rua Siqueira Campos, 143 (Shopping dos Antiquários), 2º piso, Copacabana, ☎ 2147-8060, ? Siqueira Campos. → Sexta e sábado, 21h30; domingo, 19h. R$ 60,00. Bilheteria: 10h/22h. Cc: D, M e V. Cd: todos. IR. Estac. (no shopping, Rua Figueiredo Magalhães, 598, R$ 10,00 a primeira hora, mais R$ 5,00 a fração). Até 28 de outubro. Estreia prometida para sábado (8).

PINTERESCO, baseado na obra de Harold Pinter (1930-2008), com tradução de Jacqueline Laurence e Ísio Ghelman. Doze esquetes do dramaturgo inglês, escritos entre 1959 e 2006, na maioria para teatro de revista, são enfileirados nesta comédia. Alice Borges, Leonardo Franco, Marina Vianna e Savio Moll integram o elenco. Direção de Ary Coslov (70min). 14 anos. Solar de Botafogo (180 lugares). Rua General Polidoro, 180, Botafogo, ☎ 2543-5411. → Sexta e sábado, 21h30; domingo, 20h. R$ 50,00. Bilheteria: 16h/21h (ter. a qui.); a partir das 16h (sex. a dom.). IC. Até 14 de outubro. Estreia prometida para sexta (7).

POR PARTE DE PAI, de Bartolomeu Campos de Queirós (1944-2012). As memórias de infância do escritor mineiro são visitadas neste monólogo dramático baseado no livro homônimo. Nathália Marçal estrela a montagem. Direção de André Paes Leme (60min). 12 anos. Teatro Maria Clara Machado -- Planetário da Gávea (128 lugares). Rua Padre Leonel Franca, 240, Gávea, ☎ 2274-7722. Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 5,00. Bilheteria: a partir das 15h (sex. a dom.). Até 6 de outubro. Estreia prometida para sábado (8).

SÓBRIOS, de Adam Rapp. Premiado no circuito off-Broadway, o autor americano investiga as relações familiares neste drama, cuja montagem brasileira marca a estreia da atriz Erika Mader na direção. Léo Wainer, Cris Larin, Luisa Arraes e César Cardareiro vivem os membros de uma família cheia de problemas. O pai está definhando devido a um problema na coluna, a mãe é uma garçonete desiludida, que trabalha em dois turnos, a filha é uma junkie que se prostitui e o filho, um nerd viciado em videogame. Quando se classifica para a final do campeonato de um jogo eletrônico cujo prêmio é de 1milhão de dólares, ele vê no dinheiro a chance de mudar a vida da família (80min). 18 anos. Espaço Tom Jobim (100 lugares). Rua Jardim Botânico, 1008, Jardim Botânico, ☎ 2274-7012. Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 60,00. Bilheteria: a partir das 14h (sex. a dom.). IC. Estac. grátis. Até 14 de outubro. Estreia prometida para sexta (7).

VÉSPERA, de Camila Appel. Filha da dramaturga Leilah Assumpção, a autora segue os passos da mãe em seu segundo texto. Cris Nicolotti, Tadeu Di Pyetro, Juçara Morais, Silvia Lourenço e Rafa Maia estão no elenco da tragicomédia. A ação se passa durante a véspera de Natal. A depressiva Eva lamenta a ausência do filho que vive na Europa e, por isso, não virá para a ceia. O pai, no entanto, não se importa. Já a filha só pensa em se livrar logo da refeição para encontrar o namorado. A certa altura, a empregada chega com uma notícia que desestabiliza a família. Para piorar, um vizinho aparece quando cai a energia do prédio. Direção de Hudson Senna (60min). 14 anos. Teatro Maison de France (352 lugares). Avenida Presidente Antônio Carlos, 58, Centro, ☎ 2544-2533. Terça e quarta, 19h30. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 14h (ter. e qua.). IC. Estac. c/manobr. (R$ 10,00). Até 31 de outubro. Estreia prometida para terça (4).

ÚLTIMA SEMANA

✪✪✪✪ UMA NOITE NA LUA, de João Falcão. Encenado em 1998 com Marco Nanini, o monólogo cômico rendeu ao ator os prêmios Sharp e Mambembe. Considerado o notório talento de seu antecessor, Gregório Duvivier, 26 anos, arriscou-se um bocado ao estrelar esta nova montagem, mas foi recompensado com uma interpretação inteligente e original do texto. Ele vive um escritor em pleno bloqueio criativo. Enquanto revolve seus pensamentos em busca de ideias para uma peça, acaba relembrando a relação com a ex Berenice. Sem nenhum elemento físico no cenário, Duvivier contracena com a luz e a música em coreografia muito bem ensaiada. Entre o humor doce e a angústia sem caricatura, entrega uma performance de primeira linha. Curiosidade: namorado da atriz Clarice Falcão, Duvivier é genro de João Falcão, autor e diretor do espetáculo (70min). Livre. Reestreou em 3/8/2012. Teatro do Jockey (150 lugares). Rua Mario Ribeiro, 410, Gávea, ☎ 3114-1286. → Quinta a domingo, 21h. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 15h (qui. e sex.); a partir das 14h (sáb. e dom.). Estac. (R$ 4,00 por uma hora, mais R$ 3,00 a fração). Até domingo (9).

EXPOSIÇÕES

ESTREIAS

DANIEL LANNES. Dez pinturas inéditas compõem o acervo de Dilúvio. O tema que dá nome à mostra e que perpassa todos os trabalhos foi inspirado por um capítulo do Tratado de Pintura, de Leonardo da Vinci, no qual o gênio do Renascimento descreve como se deve pintá-lo. R$ 15?000,00. Luciana Caravello Arte Contemporânea. Rua Barão de Jaguaribe, 387, Ipanema, ☎ 2523-4696. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 14h. Grátis. Até dia 29. A partir de segunda (3). www.lucianacaravello.com.br.

LUIZ BADIA. Intitulada Pinturas, a mostra conta com nove telas em acrílica, nas quais o artista mistura elementos clássicos, como a estátua de Davi, de Michelangelo, e contemporâneos, a exemplo de bolas de futebol e aviões. Pequena Galeria (Centro Cultural Candido Mendes). Rua da Assembleia, 10, subsolo, Centro, ☎ 3543-6436. Segunda a sexta, 10h às 19h. Grátis. Até 10 de outubro. A partir de quinta (6).

PEDRO VICTOR BRANDÃO. Na individual Desvios na Paisagem, o artista exibe 23 trabalhos, que se relacionam com a fotografia, produzidos desde 2008. R$ 2?500,00 a R$ 8?000,00. Portas Vilaseca Galeria. Avenida Ataulfo de Paiva, 1079, loja 109, subsolo, Leblon, ☎ 2274-5964. Segunda a sexta, 11h às 19h; sábado, 11h às 14h. Grátis. Até 6 de outubro. A partir de quinta (6). www.portasvilaseca.com.br.

ÚLTIMA SEMANA

✪✪✪ ANNA LETYCIA. Discípula de Iberê Camargo (1914-1994), com quem iniciou seu aprendizado de gravura em metal na década de 50, a artista, nascida em Teresópolis, é considerada hoje uma das mais importantes gravadoras brasileiras. Aos 82 anos, ela tem sua premiada trajetória celebrada nesta retrospectiva. Os 77 trabalhos reunidos perpassam toda a carreira de Anna ? o que dá ao visitante a oportunidade de acompanhar os diferentes rumos tomados ao longo do tempo. Mais antigas da mostra, as obras da série Formigas, de 1956, apresentam esses insetos de maneira literal. Produzido nos anos 2000, o conjunto Novas Imagens traz formas abstratas de original beleza. Museu Nacional de Belas Artes. Avenida Rio Branco, 199, Centro, ☎ 2219-8474, ? Cinelândia. → Terça a sexta, 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 17h. Grátis. Até domingo (9). www.mnba.gov.br.

✪✪✪ LINIERS. Principal atração de Macanudismo, a retrospectiva dedicada ao quadrinista argentino, um enorme painel com 500 tirinhas da série Macanudo (todas originais) escancara as influências de seu autor. Publicadas no jornal La Nación há dez anos, as histórias trazem figuras como a esperta menina Enriqueta, descendente incontestável de Mafalda, a famosa personagem do mestre e conterrâneo Quino. Liniers dá-se ao luxo de entregar o jogo porque foge da cópia pura e simples com um trabalho pessoal que inspira ora o riso, ora a reflexão. No acervo reunido, seu talento também transparece em desenhos para um livro infantil, um vídeo de animação, capas de livros, arte para CDs, cadernos de desenhos, contos ilustrados e pinturas. Caixa Cultural ? Galeria 2. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 2544-4080, ? Carioca. → Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até domingo (9). www.caixacultural.com.br.

Fonte: VEJA RIO