DIVERSÃO

Fique ligado

Dezoito espetáculos teatrais e nove exposições desembarcam no Rio neste fim de semana. Nos cinemas, uma pré-estreia e sete estreias agitam as salas da cidade. Aproveite também para conferir outras duas peças e oito mostras que encerram suas temporadas. Programe-se!

- Atualizado em

31minutos2.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Cinema

PRÉ-ESTREIA

A TENTAÇÃO, de Matthew Chapman (The Ledge, EUA/Alemanha, 2011). Thriller. Dois homens são apaixonados pela mesma mulher, interpretada por Liv Tyler. Para resolver a pendenga, o fundamentalista cristão Joe Harris (Patrick Wilson) propõe ao ateu Gavin Nichols (Charlie Hunnam) que fique dependurado no topo de um prédio. Sua missão é decidir entre sua vida e a de outra pessoa (101min). Cinemark Botafogo 1, Cinemark Downtown 1.

ESTREIAS

✪ ATO DE CORAGEM, de Scott Waugh e Mike McCoy (Act of Valor, EUA, 2012). Não estranhe as robóticas interpretações nem a truculência bélica. A aventura tem um argumento curioso, mas sua realização descamba em um único propósito: louvar as Forças Armadas americanas. Os personagens são interpretados por militares reais e as ações, inspiradas em fatos verídicos, tiveram respaldo de instrutores durante as filmagens. Na trama, um grupo de elite da Marinha americana vai à Costa Rica para libertar uma agente da CIA, sequestrada por um contrabandista russo (Alex Veadov). Clichês? Vêm mais pela frente. Em seguida, os brucutus se dividem entre a Somália e a fronteira dos Estados Unidos com o México. Motivo: eles precisam encontrar um terrorista islâmico (Jason Cottle) que contratou uns filipinos muçulmanos para fazer grandes explosões em dezesseis cidades americanas. O roteiro não para em pé diante de uma barulheira sem limites e de um ufanismo que só, quiçá, os americanos consigam engolir (110min). 16 anos. Estreou em 3/8/2012. Cinépolis Lagoon 2, Cinemark Downtown 2, Cinesystem Ilha Plaza 2, UCI New York City Center 6.

✪ BEL AMI, O SEDUTOR, de Declan Donnellan e Nick Ormerod (Bel Ami, Inglaterra/França/Itália, 2012). Talvez Robert Pattinson seja uma das promessas de astro mais furadas das últimas décadas. Revelado como herói romântico da saga Crepúsculo, o ator prova, a cada novo filme, que é ruim nos quesitos interpretação, sensualidade e carisma. Por isso, fica impossível acreditar na insossa atuação de Pattinson na pele de um sedutor capaz de arrasar o coração de três madames da sociedade parisiense do fim do século XIX. No drama, ex¬traí¬do do livro de Guy de Maupassant (1850-1893), Pattinson faz o ex-soldado Georges Duroy, que, num cabaré de Paris, reencontra um ex-colega de batalhas. Endinheirado, Charles Forestier (Philip Glenister) virou editor de um jornal e oferece a Georges um cargo de cronista. Semianalfabeto, ele consegue a ajuda de Madeleine (Uma Thurman), esposa de Forestier, para escrever seus artigos. Já no high society, o protagonista vira amante de uma jovem casada (Christina Ricci) e, mais tarde, vai se engraçar com a mulher do dono do jornal (papel de Kristin Scott Thomas). A história tem boa recriação de época, mas nem o visual consegue segurar uma condução para lá de morna de dois diretores estreantes (102min). 14 anos. Estreou em 3/8/2012. Cinemark Downtown 11, Kinoplex Fashion Mall 3, UCI New York City Center 11.

JUNTOS PARA SEMPRE, de Pablo Solarz (Juntos para Siempre, Argentina, 2010). Uma comédia romântica, é o longa de estreia do diretor argentino Solarz. Mergulhado na produção do roteiro para um novo filme, o escritor Javier Gross (Peto Menahem) não consegue se relacionar com as pessoas à sua volta e acaba abandonado pela mulher, Lucia (Malena Solda), grande amor de sua vida. Agora ele tem de inventar uma nova história de amor para si mesmo. Com Florencia Peña (101min). 12 anos. Estreou em 3/8/2012. Estação Sesc Ipanema 2, Estação Sesc Rio 2, Estação Vivo Gávea 4.

✪ O QUE ESPERAR QUANDO VOCÊ ESTÁ ESPERANDO, de Kirk Jones (What to Expect When You?re Expecting, EUA, 2012). O título já dá uma ideia da temática da comédia. Trata-se da felicidade e dos problemas enfrentados por casais prestes a se tornar pais. A novidade, por incrível que pareça, é do Brasil: o ator Rodrigo Santoro conseguiu seu melhor e maior papel numa produção americana. Ele é o marido da personagem de Jennifer Lopez, que entra em crise quando ela insiste em adotar um filho na África. Para se entrosar no assunto, o rapaz passa a frequentar um grupo de pais que passeia diariamente com seus bebês. Em outra trama, há a competição de um piloto de corridas aposentado (Dennis Quaid) e seu filho gorducho (Ben Falcone) ? as mulheres de ambos ficaram grávidas ao mesmo tempo. Uma gestação inesperada é o resultado da primeira transa de um jovem casal, papéis de Chace Crawford e Anna Kendrick. E Cameron Diaz, na pele de uma apresentadora de um programa de fitness, vai perder as curvas perfeitas ao ser mãe pela primeira vez. Além da abordagem careta e convencional, o longa-metragem tenta extrair risos de situações muitas vezes estereotipadas ou grosseiras. Das cinco tramas, uma escapa da mesmice: Elizabeth Banks atua como a dona de uma loja infantil que lamenta os revertérios indesejáveis da gestação (110min). 12 anos. Estreou em 3/8/2012. Box Cinemas São Gonçalo 6, Cinemark Botafogo 3, Cinemark Carioca Shopping 8, Cinemark Downtown 6, Cinemark Plaza Shopping 6, Cinépolis Lagoon 3, Cinesystem Bangu 6, Cinesystem Via Brasil 1, Espaço Itaú de Cinema 4, Espaço Rio Design VIP, Estação Vivo Gávea 2, Iguatemi 5, Kinoplex Fashion Mall 4, Kinoplex Nova América 3, Leblon 2, Rio Sul 4, Roxy 1, São Luiz 1, UCI Kinoplex NorteShopping 4, UCI New York City Center 5, Via Parque 3.

SAGRADO SEGREDO, de André Luiz Oliveira (Brasil, 2008). Diretor baiano radicado em Brasília, André Luiz Oliveira é o realizador de Meteorango Kid (1969) e Louco por Cinema (1994). Em seu novo longa-metragem, ele mistura ficção e realidade para flagrar o drama de um cineasta, interpretado pelo ator Guilherme Reis. Ele está em Planaltina, no entorno de Brasília, para registrar a encenação da Via Sacra. É quando se pega diante de uma crise espiritual, inspirada em um caso autobiográfico (73min). Livre. Estreou em 3/8/2012. Espaço Itaú de Cinema 5.

✪✪ 31 MINUTOS ? O FILME, de Álvaro Díaz e Pedro Peirano (Brasil/Chile/Espanha, 2008). Aventura infantil. Produtor do programa jornalístico 31 Minutos, Juanín (dublado por Daniel de Oliveira) é um bicho de pelúcia de uma raça em extinção. Por isso, vira alvo de cobiça da colecionadora de animais raros Cachirula (Mariana Ximenes), que manda raptá-lo. Ao saberem do sequestro, seus amigos de TV, liderados pelo egocêntrico âncora Túlio Trivinho (Márcio Garcia), saem numa missão de resgate. Inspirado na atração infantil homônima da televisão chilena, o longa-metragem exala ingenuidade para atrair aos cinemas apenas os menorzinhos. Os personagens são feitos por fantoches toscos, mas a dublagem e o ritmo aceleradinho até ajudam a tornar o filme menos aborrecido (84min). Livre. Estreou em 3/8/2012. Bay Market 2, Box Cinemas São Gonçalo 3, Cinépolis Lagoon 1, Cinemark Botafogo 3, Cinemark Carioca Shopping 6, Cinemark Downtown 1, Cinemark Plaza Shopping 6, Cinesystem Bangu 4, Espaço Itaú de Cinema 1 e 3, Estação Vivo Gávea 5, Iguatemi 7, Kinoplex Grande Rio 2, Kinoplex Leblon 3, Kinoplex Nova América 4, UCI New York City Center 7, UCI Kinoplex NorteShopping 8, Via Parque 6.

✪✪ VOU RIFAR MEU CORAÇÃO, de Ana Rieper (Brasil, 2011). O documentário perde uma boa oportunidade de explorar culturalmente o cancioneiro brega nacional. À deriva, o roteiro segue em duas direções: entrevista cantores emblemáticos, como Nelson Ned e Amado Batista, e busca romances de anônimos em Sergipe e Alagoas, que foram embalados por canções como Sonhos (Peninha), Vou Tirar Você deste Lugar (Odair José) e Moça (Wando). Quase não há liga entre os assuntos. Se os depoimentos dos artistas se sustentam no óbvio, há algo mais caloroso e vivo nas histórias populares ? surpreendem os casos do marido bígamo e das duas prostitutas que se casaram com clientes. Wando (1945-2012) e o egocêntrico Agnaldo Timóteo também dão pitacos sobre o tema. Presença mais duvidosa é a de Lindomar Castilho. Embora ícone brega (é dele Eu Vou Rifar Meu Coração), o cantor matou sua ex-mulher, Eliane de Grammont, em 1981, foi condenado a doze anos de prisão, cumpriu dois em regime fechado, dois no semiaberto e hoje ainda faz pose de macho ciumento (78min). 12 anos. Estreou em 3/8/2012. Cine Candido Mendes, Espaço Itaú de Cinema 3.

Exposições

ESTREIAS

ANA DURÃES. A artista é o nome por trás de trabalhos assinados na ficção pelos personagens Rodinei (Jayme Matarazzo), na novela Cheias de Charme, em cartaz na TV Globo, e Lena Moretti (Débora Bloch), na minissérie Queridos Amigos, exibida em 2008. Algumas destas obras aparecem projetadas na exposição Mundo das Coisas. A parte inédita do acervo compreende cerca de trinta pinturas em técnica mista. Pertencem à série Os Anônimos 24 retratos feitos com estêncil, a partir de fotografias digitalizadas, sobre camadas descascadas de outdoor. Outras peças integram a série que dá nome à mostra, na qual Ana usa spray e óleo. Curadoria de Denise Mattar. Espaço Cultural Eletrobras Furnas. Rua Real Grandeza, 219, Botafogo, ☎ 2528-3112. Terça a sexta, 14h às 18h; sábado, domingo e feriados, 14h às 19h. Grátis. Até 7 de outubro. A partir de sexta (10).

ANTONIO DIAS, BEATRIZ CARNEIRO, MARTA JOURDAN E TATIANA GRINBERG. Batizada apenas com os nomes de seus participantes, a coletiva reúne obras em técnicas variadas, predominantemente fotografias e esculturas ? estas feitas de vidro, porcelana, espelho, cerâmica, barro e piche. R$ 2?500,00 a R$ 25?000,00. Mercedes Viegas Arte Contemporânea. Rua João Borges, 86, Gávea, ☎ 2294-4305. Segunda a sexta, 12h às 20h; sábado, 16h às 20h. Grá-

tis. Até 1º de setembro. A partir de segunda (6).

www.mercedesviegas.com.br.

CARLOS MÉLO. Em Sobrenatural, no diminuto espaço do anexo da galeria, há apenas um desenho, América (2012), de grafite em papel canson, e uma instalação em forma de escada, feita com ossos. R$ 12?000,00 e R$ 20?000,00. Galeria Laura Marsiaj. Rua Teixeira de Melo, 31-C, Ipanema, ☎ 2513-2074. Terça a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 16h. Grátis. Até 5 de setembro. A partir de quarta (8). www.lauramarsiaj.com.br.

GÉZA HELLER. A caminho do Uruguai, fugindo da perseguição aos judeus, em 1932, o arquiteto húngaro se apaixonou pela paisagem do Rio, que avistou do navio. Quatro anos depois, mudou-se para a cidade, onde desenhou várias construções cariocas, a exemplo do prédio da Central e da igreja da Candelária. Trinta ilustrações são expostas em Géza Heller: um Carioca Sonhador, ao lado de fotografias dos mesmos locais, feitas recentemente por Hermano Taruma. Também são exibidos projetos arquitetônicos de Heller, em perspectiva, e um vídeo com Sylvia Heller, sua filha, falando sobre o pai. Parque das Ruínas. Rua Murtinho Nobre, 169, Santa Teresa, ☎ 2215-0621. Terça a domingo, 10h às 18h. Grátis. Até 7 de outubro. A partir de sexta (10).

LIVIA FLORES. Integrante da famosa coletiva Como Vai Você, Geração 80?, que aconteceu na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, em 1984, Livia Flores exibe cerca de dez trabalhos feitos com cobertores e gesso. Alguns assumem forma de tela, outros de escultura. Dois desenhos completam o acervo. Preços sob consulta. Progetti. Travessa do Comércio, 22, Centro, ☎ 2221-9893. Terça a sábado, 12h às 18h. Grátis. Até 15 de setembro. A partir de terça (7). www.progettirio.com.

PAULA KLIEN. A ideia de alimento ? em sua acepção mais ampla, que vai de comida para matar a fome até aquilo que revigora a alma ? está presente na série de 125 fotografias em preto e branco apresentada em Edible. Entre os modelos que posaram estão várias celebridades, a exemplo do arquiteto Oscar Niemeyer e dos atores Erom Cordeiro, Fernanda Machado, Marjorie Estiano, Letícia Colin e Milena Toscano. R$ 4?000,00 a R$ 10?000,00. Galeria BNDES. Avenida República do Chile, 100, Centro, ☎ 2172-7119. Segunda a sexta, 10h às 20h. Grátis. Até 5 de setembro. A partir de quarta (8).

RICARDO VENTURA. Reais ou apresentadas somente em imagens, ânforas estão em duas séries da individual. Uma delas traz cinco esculturas de madeira verticais e vazadas, nas quais os recipientes são exibidos como em uma vitrine. Há ainda cinco trabalhos feitos com placas de metal e vidro, reproduzindo imagens de ânforas. Curadoria de Marcelo Campos. R$ 5?000,00 a R$ 25?000,00. Mercedes Viegas Arte Contemporânea. Rua João Borges, 86, Gávea, ☎ 2294-4305. Segunda a sexta, 12h às 20h; sábado, 16h às 20h. Grátis. Até 1º de setembro. A partir de segunda (6). www.mercedesviegas.com.br.

VIVA ELIS. Idealizada por João Marcello Bôscoli, filho de Elis Regina (1945-1982), a exposição presta homenagem à cantora. Cerca de 200 fotos, ingressos e pôsteres de shows, vídeos de apresentações, entrevistas e especiais de televisão, réplica de figurinos, revistas e jornais com matérias sobre a estrela fazem parte do acervo. Um documentário com depoimentos de artistas completa o acervo. Curadoria de Allen Guimarães. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até 28 de setembro. A partir de quinta (9).

WALÉRIA AMÉRICO. Três vídeos e uma instalação compõem a coleção que a artista mostra em Delay ? em todos os trabalhos ela evoca a questão do tempo. R$ 5?000,00 a R$ 25?000,00. Galeria Laura Marsiaj. Rua Teixeira de Melo, 31-C, Ipanema, ☎ 2513-2074. Terça a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 16h. Grátis. Até 11 de setembro. A partir de quarta (8). www.lauramarsiaj.com.br.

ÚLTIMA SEMANA

✪✪✪ FRANKLIN CASSARO. Na década de 80, ainda aluno da Escola de Artes Visuais do Parque Lage, o artista carioca já se dedicava a trabalhos feitos de papel-alumínio. A ideia ganhou contornos de obsessão, como demonstra a individual Espacial. O acervo selecionado reúne dezenas de esculturas de diversos formatos e tamanhos ? as menores não têm mais do que 2 centímetros, enquanto o inflável Júpiter II # 2 ocupa uma sala de 24 metros quadrados. Quase todas as obras foram construídas apenas com a manipulação do papel, sem nenhum artifício extra para sustentar o material. Produzidas com nível impressionante de minúcia, chamam atenção as peças da série Recicloides, de seres meio bichos, meio robôs. Surpresa maior ainda causa o ambiente transformado em uma espécie de sala de estar, chamado de Vitrine de Curiosidades Alienígenas. Galeria Laura Alvim. Avenida Vieira Souto, 176, Ipanema, ☎ 2332-2017. Terça a domingo, 13h às 21h. Grátis. Até domingo (12).

✪✪✪ HARCOURT, ESCULTOR DE LUZ. Fundado na França em 1934, o lendário Studio Harcourt se notabilizou por produzir retratos de celebridades da cultura, das ciências, do esporte e da vida pública. Na mostra foram reunidas 99 fotografias, a maioria em preto e branco. Em todas repete-se a marca visual do estúdio, influenciada pelo cinema expressionista alemão, com os retratados envolvidos por uma espécie de aura iluminada. Estão presentes figuras como o cantor Charles Aznavour, a atriz Brigitte Bardot, o ator John Malkovich, o tenista Rafael Nadal e a cantora Edith Piaf, além de brasileiros, a exemplo do escritor Paulo Coelho e da atriz Glória Pires. Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até domingo (12). www.correios.com.br.

MALDITA 3.0. Com programação voltada para o rock ? em especial o brasileiro ?, a Rádio Fluminense FM deu espaço à geração que começou a fazer música nos anos 80, incluindo bandas como Paralamas do Sucesso, Legião Urbana, Barão Vermelho, Kid Abelha e Plebe Rude. Os trinta anos de criação da Maldita, como foi apelidada a rádio, são comemorados nesta mostra de fotografias (algumas inéditas), objetos, documentos e gravações de entrevistas, entre outros itens. Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até domingo (12). www.correios.com.br.

✪✪✪ MANA BERNARDES. Na exposição Desembrulho Poético, a artista, designer e poetisa exibe acervo variado. Há delicadas joias feitas com garrafas PET. Na varanda da galeria estão as Joias Flutuantes, peças que parecem flores, com bolas de vidro cheias de líquido colorido e um material presente na fabricação de lantejoulas. Essa mesma matéria-prima é usada nas três luminárias expostas em uma sala. Domina a mostra, no entanto, a série de quinze trabalhos que lhe dá nome: são versos da própria Mana, escritos ou bordados em um tecido finíssimo. Preços sob consulta. Luciana Caravello Arte Contemporânea. Rua Barão de Jaguaribe, 387, Ipanema, ☎ 2523-4696. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 14h. Grátis. Até sábado (11). www.lucianacaravello.com.br.

✪✪✪ MARIO GRUBER. Morto em 2011 aos 84 anos, o pintor, gravador, escultor e muralista tem um panorama de sua obra reunido em O Mundo Fantástico de Mario Gruber. São 35 óleos, nos quais se destacam as figuras mascaradas e fantasiadas que marcaram seu trabalho. Há ainda 65 gravuras ricas em detalhes, além de uma seleção de matrizes. Curadoria de Denise Mattar. Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até domingo (12). www.correios.com.br.

MEU MEIO. Fechado desde 2010, o Museu do Meio Ambiente reabriu com o térreo dedicado a atrações fixas. Entre elas figura a sala com o programa educativo para crianças e computadores nos quais é possível acessar o banco de dados do Jardim Botânico, onde fica o museu. O 2º andar abriga mostras temporárias, como Meu Meio. Com curadoria de Marcello Dantas, são apresentadas instalações interativas que têm como tema a relação entre o homem e a natureza. Uma delas é a Sala Efeito Borboleta, um experimento com raios laser e projeções na parede que mostra como nossos atos interferem em problemas como a desertificação. Quatro artistas comparecem com vídeos: Carlos Nader, Angelo Venosa e a dupla formada por Leandro Lima e Gisela Motta. Museu do Meio Ambiente. Rua Jardim Botânico, 1008 (Jardim Botânico do Rio de Janeiro), Jardim Botânico, ☎ 3874-1808. Terça a domingo, 10h às 17h. Grátis. Até domingo (12).

NOVÍSSIMOS 2012. Na 42ª edição, a tradicional coletiva de nomes emergentes da arte brasileira apresenta trabalhos de 22 criadores. As técnicas passam por desenho, pintura, instalação, objeto, vídeo e fotografia. Galeria de Arte Ibeu. Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 690, 2º andar, Copacabana, ☎ 3816-9400, Siqueira Campos. Segunda a sexta, 13h às 19h. Grátis. Até sexta (10). www.ibeu.org.br.

QUITO. O longa Histórias que Só Existem Quando Lembradas, de Julia Murat, inspira a mostra. No filme, a personagem Rita (Lisa E. Fávaro) é uma jovem fotógrafa que produz um ensaio em uma cidade no Vale do Paraíba, estado do Rio. Na vida real, porém, os registros são do carioca Quito. Cerca de trinta deles são exibidos. Escola de Artes Visuais do Parque Lage ? Galeria EAV. Rua Jardim Botânico, 414, Jardim Botânico, ☎ 3257-1800. Segunda a quinta, 9h às 22h; sexta a domingo e feriados, 9h às 17h. Grátis. Até domingo (12). www.eavparquelage.rj.gov.br.

Teatro

ESTREIAS

ALABÊ DE JERUSALÉM, de Altay Veloso. Em 2005, o autor concebeu uma espécie de ópera de mesmo nome, baseada no seu livro Ogundana: o Alabê de Jerusalém, e a montou no Theatro Municipal. Agora, com novos textos e canções, a história do africano que se transforma em uma entidade espiritual é contada de forma mais enxuta, em um concerto cênico estrelado pelo próprio Veloso. Direção de Jayme Periard (80min). 12 anos. Teatro Clara Nunes (527 lugares). Rua Marquês de São Vicente, 52, 3º piso (Shopping da Gávea), Gávea, ☎ 2274-9696. Terça e quarta, 21h. R$ 50,00. Bilheteria: a partir das 14h (ter. e qua.). IC. Estac. (R$ 6,00 por duas horas). Até 26 de setembro. Estreia prometida para terça (7).

BETTE DAVIS E A MÁQUINA DE COCA-COLA, de Renata Mizrahi e Jô Bilac. Em 2008, Bilac inspirou-se no papel da decadente Jane Hudson, vivida por Bette Davis no filme O que Terá Acontecido a Baby Jane?, para escrever um esquete premiado em festivais. O texto deu origem a esta comédia, levada à cena pela Companhia Teatro de Nós. Alternando-se entre personagens e narradores, Carine Klimeck, Cézar Amorim e Anderson Fortuna vivem algo como antropólogos que investigam as causas de transtornos psíquicos vividos por eles mesmos. Direção de Diego Molina (60min). 16 anos. Teatro Sesi (250 lugares). Avenida Graça Aranha, 1, Centro, ☎ 2563-4163. → Quinta a sábado, 19h30. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 12h (qui. a sáb.). TT. Até 22 de setembro. Estreia prometida para quinta (9).

CANASTRÕES, de Moncho Rodrigues. O ambíguo nome do espetáculo brinca com o adjetivo normalmente dispensado a maus atores e com a palavra canastro ? nome que se dá a uma espécie de baú. São objetos como esse que Gracindo Jr. e seus filhos, Pedro e Gabriel, carregam em cena na comédia dramática. Em um espaço vazio, eles discorrem sobre temas como existência, poesia, criação artística e identidade. A reunião do trio foi uma forma de homenagear Paulo Gracindo (1911-1995), pai de Gracindo Jr. Direção do autor (90min). 12 anos. Espaço Sesc ? Teatro de Arena (240 lugares). Rua Domingos Ferreira, 160, Copacabana, ☎ 2548-1088. Quinta a sábado, 21h; domingo, 19h30. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 15h (qui. a dom.). Até 2 de setembro. Estreia prometida para sexta (10).

DESEJO, de Alice Steinbruck. Livremente inspirado em Um Bonde Chamado Desejo, do dramaturgo americano Tennessee Williams, o drama conta como a chegada de uma bela mulher à casa de sua irmã, casada com um homem simples, desperta mudanças na rotina do casal. Direção da autora (80min). 14 anos. Solar de Botafogo ? Espaço II (25 lugares). Rua General Polidoro, 180, Botafogo, ☎ 2543-5411. → Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 40,00. Bilheteria: 15h/21h (ter. a qui.); a partir das 15h (sex. a dom.). IC. Até 30 de setembro. Estreia prometida para sexta (10).

É CULPA DA VIDA QUE SONHEI OU DOS SONHOS QUE VIVI, de Iuri Kruschewsky. Criado no programa Incubadeira, extensão do curso de teatro da UniverCidade, o drama ganha temporada profissional com a Companhia Sala Escura de Teatro. Na trama, Alex (Bruno Quaresma) vive um escritor bem-sucedido que, prestes a entregar seu novo livro à editora, passa a misturar realidade e criação literária. Kelly Iranzo, Manoel Madeira e Marianna Pastori completam o elenco. Direção do autor (60min). 18 anos. Teatro Gláucio Gill (104 lugares). Praça Cardeal Arcoverde, s/nº, Copacabana, ☎ 2332-7904, ? Cardeal Arcoverde. Sábado a segunda, 19h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 16h (sáb. a seg.). Até 24 de setembro. Estreia prometida para sábado (11).

FUNK BRASIL ? 40 ANOS DE BAILE, de João Bernardo Caldeira e Pedro Monteiro. O livro Batidão ? Uma História do Funk, do jornalista Silvio Essinger, inspira o musical. Um dos autores, Pedro Monteiro divide a cena com Alex Gomes, Cintia Rosa, Dérik Machado, Julia Gorman e Marcelo Cavalcanti para contar a trajetória do funk no país, desde os anos 70, quando imperava a soul music, até os dias de hoje. Figuras emblemáticas do estilo, como Gerson King Combo, DJ Marlboro, Latino, Tati Quebra-Barraco e a dupla Claudinho e Buchecha, aparecem ao longo do espetáculo. Direção de Joana Lebreiro e direção musical de Marcelo Rezende (75min). 12 anos. Teatro Miguel Falabella (456 lugares). Avenida Dom Helder Câmara, 5332, 2º piso (NorteShopping), Cachambi, ☎ 2597-4452. Quinta a domingo, 18h. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 14h (qui. a dom.). IC. Estac. R$ 4,50 (por quatro horas). Até 30 de setembro. Estreia prometida para quinta (9).

GOZADOS, de Luiz Salém. Amigos e companheiros de palco no bem-sucedido espetáculo Subversões (no qual contracenavam com Aloisio de Abreu), Salém e Stella Miranda estrelam a comédia. O texto segue a dinâmica do sucesso anterior, com esquetes bem-humorados em que a dupla encarna personagens reais, como a cantora Amy Winehouse, e figuras fictícias, a exemplo de um comediante blasé. Versões debochadas de clássicos da música brasileira estão no repertório. Direção de Stella Miranda (80min). 14 anos. Teatro dos Quatro (402 lugares). Rua Marquês de São Vicente, 52, 2º piso (Shopping da Gávea), Gávea, ☎ 2274-9895. → Quarta e quinta, 21h; sexta e sábado, 23h. R$ 50,00. Bilheteria: a partir das 15h (qua. a sáb.). IC. Estac. (R$ 6,00 por duas horas). Até 29 de setembro. Estreia prometida para quarta (8).

MILTON NASCIMENTO ? NADA SERÁ COMO ANTES ? O MUSICAL, de Charles Möeller e Claudio Botelho. Depois de uma superprodução, O Mágico de Oz, ainda em cartaz, a dupla volta aos formatos menores, sem abandonar o gênero musical. Na mesma linha do elogiado Beatles num Céu de Diamantes (2008), Claudio Lins, Marya Bravo, Délia Fischer, Cassia Raquel, Estrela Blanco, Jonas Hammar, Jules Vandystadt, Lui Coimbra, Pedro Aune, Pedro Sol, Sergio Dalcin, Tatih Kohler, Whatson Cardozo e Wladimir Pinheiro cantam e tocam vários instrumentos neste show cênico com repertório de Milton Nascimento. Arranjos instrumentais de Délia Fischer e vocais de Jules Vandystadt. Direção dos autores (90min). Livre. Theatro Net Rio ? Sala Tereza Rachel (789 lugares). Rua Siqueira Campos, 143, 2º piso, Copacabana (Shopping dos Antiquários), ☎ 2147-8060, ? Siqueira Campos. → Quinta a sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 80,00 e R$ 110,00. Bilheteria: 10h/22h (seg. a dom.). Cc: D, M e V. Cd: todos. IR. Estac. (no shopping, Rua Figueiredo Magalhães, 598, R$ 10,00 a primeira hora, mais R$ 5,00 a fração). Até 25 de novembro. Estreia prometida para quinta (9).

REESTREIAS

✪✪✪✪ A ALMA IMORAL, adaptação do livro homônimo do rabino Nilton Bonder, por Clarice Niskier. Visto por mais de 160?000 pessoas em sete anos de carreira, o monólogo confessional, que já foi encenado em 23 cidades brasileiras, está de volta ao Rio. Clarice, que conquistou o troféu de melhor atriz no Prêmio Shell de 2007, faz o papel de si mesma enquanto conversa com o público citando parábolas judaicas e passagens da Bíblia. Nua a maior parte do tempo, ela manipula apenas um lençol preto, que pode se transformar ora em uma saia, ora em um vestido, entre outras peças de vestuário. Direção de Amir Haddad (80min). 18 anos. Centro Cultural Parque das Ruínas (75 lugares). Rua Murtinho Nobre, 169, Santa Teresa, ☎ 2224-3922. Sexta a domingo, 19h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 18h (sex. a dom.). Até 16 de setembro. Reestreia prometida para sexta (10).

ATO DE COMUNHÃO, de Lautaro Vilo, com tradução de Amir Harif. O monólogo dramático rendeu a seu intérprete, Gilberto Gawronski, a indicação ao Prêmio Shell de 2011 de melhor ator. O texto do dramaturgo argentino é baseado na história real de um crime bárbaro, cometido na Alemanha em 2001 por Armin Meiwes. O assassino ficou conhecido como o canibal de Rotemburgo, após matar o engenheiro Bernd Jürgen Brandes. Amparado em recursos de internet e projeções de vídeo de Jorge Neto, o ator narra em primeira pessoa três momentos na vida de Meiwes: sua festa de aniversário de 8 anos, o funeral da mãe em sua juventude e, já adulto, o fatídico encontro marcado pela internet, com consequências bizarras. Recomenda-se prudência a pessoas impressionáveis, porque a narrativa contém situações de violência descritas detalhadamente. Direção de Gilberto Gawronski e Warley Goulart (55min). 18 anos. Centro Cultural do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro ? Sala Multiuso (60 lugares). Rua Dom Manuel, 29, Centro, ☎ 3133-3366 . Segunda a quarta, 19h. Grátis. Senhas distribuídas a partir das 18h30. Até dia 29. Reestreia prometida para segunda (6).

O BRAVO SOLDADO SCHWEIK, adaptação da obra de Jaroslav Hasek, por Bernardo Jablonski (1952-2011). O livro homônimo do escritor checo inspira esta sátira, encenada originalmente sob direção de Jablosnki em 1996, com Lúcio Mauro Filho no papel principal. Morto no ano passado, Jablonski é substituído aqui por suas diretoras assistentes Viviana Rocha e Renata Amaral. Na história, ambientada na época da I Guerra Mundial, o jovem Schweik (Eduardo Rios) é convocado para o Exército, mas sua personalidade infantil lhe causa problemas hilários (70min). 14 anos. Teatro O Tablado (150 lugares). Rua Lineu de Paula Machado, 795, Lagoa, ☎ 2294-7847 e 2239-0229. Sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 18h (sáb. e dom.). Até 2 de setembro. Reestreia prometida para sábado (11).

DEIXA SOLTO, de Fernando Ceylão, com colaboração de Leonardo Lanna. Esquetes sobre temas diversos, como terapia, Twitter, religião, televisão e relacionamentos, entre outros, compõem a comédia. As cenas são introduzidas por um pequeno número de stand-up comedy, a cargo de Ceylão e Rafael Infante, os dois únicos atores em cena. Direção de Alexandre Régis (70min). Livre. Theatro Net Rio ? Sala Paulo Pontes (100 lugares). Rua Siqueira Campos, 143, 2º piso, Copacabana (Shopping dos Antiquários), ☎ 2147-8060, ? Siqueira Campos. → Terça e quarta, 21h. R$ 50,00. Bilheteria: 10h/22h. Cc: D, M e V. Cd: todos. IR. Estac. (no shopping, Rua Figueiredo Magalhães, 598, R$ 10,00 a primeira hora, mais R$ 5,00 a fração). Até 26 de setembro. Estreia prometida para terça (7).

DOIDAS E SANTAS, de Regiana Antonini, inspirada no livro homônimo de Martha Medeiros. A comédia romântica aborda a vida da psicanalista Beatriz (Cissa Guimarães), de seu marido, Orlando (Giuseppe Oristânio), e da filha adolescente, Marina (Josie Antello, que encarna ainda o papel da tia Berenice e o da avó Elda). Após vinte anos, o casamento acaba. A mulher, agora independente, se lança no mundo e engata um romance com um jovem. Depois de curtir adoidado, Beatriz é procurada por Orlando e muda seus planos. Direção de Ernesto Piccolo (95min). 12 anos. Teatro Vannucci (450 lugares). Rua Marquês de São Vicente, 52, Gávea, 3º piso (Shopping da Gávea), ☎ 2239-8545. Sexta e sábado, 21h30; domingo, 20h. R$ 60,00 (sex.), R$ 80,00 (sáb.) e R$ 70,00 (dom.). Bilheteria: a partir das 14h30 (sex. a dom.). IC. Estac. (R$ 6,00 por duas horas). Até 30 de setembro. Reestreia prometida para sexta (10).

O DRAGÃO, de Ana Teixeira e Stephane Brodt. Concebida pelo grupo carioca Amok Teatro, a Trilogia da Guerra reúne espetáculos independentes que tratam de questões contemporâneas em meio a conflitos armados. Finda a temporada de Histórias de Família, a companhia volta à primeira peça, O Dragão, drama já encenado em 2008. Construído a partir de documentários, depoimentos, artigos, conferências da militante pacifista israelense Nurit Peled Elhanan e textos do poeta palestino Mahmoud Darwich, o texto apresenta quatro personagens ? dois árabes e dois judeus ? às voltas com os desdobramentos da guerra entre esses povos. Fabianna de Mello e Souza, Stephane Brodt, Rosana Barros, Bruce Araújo e Christiane Góis integram o elenco, escoltado pelo músico Beto Lemos. A partir do dia 15, o Amok encena, no mesmo teatro, a segunda parte da trilogia: Kabul (2010). Direção de Ana Teixeira (70min). 12 anos. Centro Cultural Banco do Brasil ? Teatro III (45 lugares). Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. Quarta (8) a domingo (12), 19h30. R$ 6,00. Bilheteria: a partir das 10h (qua. a dom.).

ESCRAVAS DO AMOR, adaptação de João Fonseca a partir da obra de Nelson Rodrigues. Escrita pelo dramaturgo sob o pseudônimo de Suzana Flag, a novela chegou ao teatro com o grupo Os F... Privilegiados em 2006 e rendeu uma indicação ao Prêmio Shell na categoria direção, para João Fonseca. Por ocasião do centenário de nascimento do autor, a comédia volta ao circuito. Ambientada na década de 40, a trama gira em torno da misteriosa morte de Ricardo (Alexandre Contini), no momento em que ele pede a mão de Malu (Juliana Baroni) em noivado. Celso André, Cristina Mayrink, Dudu Sandroni, Fabrício Belsoff, Filomena Mancuzo, Humberto Câmara, Isley Clare, Paula Sandroni, Roberto Lobo, Rose Abdallah e Sergio Marone completam o elenco (105min). 12 anos. Teatro Carlos Gomes (685 lugares). Praça Tiradentes, 19, Centro, ☎ 2232-8701. Quinta a domingo, 19h30. R$ 20,00. Bilheteria: 14h/18h (ter. e qua.); a partir das 14h (qui. a dom.). IC. Até dia 26. Reestreia prometida para quinta (9).

IN ON IT, de Daniel MacIvor. Sucesso de público e crítica, o poético drama de 2009 volta ao circuito no mesmo teatro onde é encenado outro texto do autor canadense, A Primeira Vista, com Drica Moraes e Mariana Lima. Diretor do espetáculo, Enrique Diaz substitui Fernando Eiras, às voltas com o monólogo O Outro Van Gogh. Ele se junta a Emílio de Mello nesta montagem que se destaca pela simplicidade. Em cena há apenas um bom texto, dois atores e duas cadeiras. A trama espiralada propõe um jogo cênico entre a dupla, que se desdobra para interpretar os diversos personagens de uma história narrada em três planos fundidos ao longo da sessão (70min). 16 anos. Teatro do Leblon ? Sala Fernanda Montenegro (417 lugares). Rua Conde Bernadotte, 26, Leblon, ☎ 2529-7700. Quarta e quinta, 21h30. R$ 50,00. Bilheteria: a partir das 15h (qua. e qui.). Cc: D, M e V. Cd: todos. IC. Estac. (R$ 4,00 a cada meia hora). Até dia 30. Reestreia prometida para quarta (8).

PALETÓ DE LAMÊ ? OS GRANDES SUCESSOS (DOS OUTROS), roteiro de Sergio Módena. Erika Riba e Robson Camilo estrelam o show cênico no qual apresentam um repertório de músicas românticas, em geral rotuladas como bregas. De que Vale Ter Tudo na Vida, de José Augusto, e Eu vou tirar você desse lugar, de Odair José, estão no programa. Leandro Donner (guitarra), Fernando Cunha (baixo), Pedro Tie (teclado) e Mike Rothman (bateria) integram a banda que toca ao vivo. Direção de Sergio Módena e Gustavo Wabner, e direção musical de Gabriel Mesquita (70min). Livre. Teatro do Leblon ? Sala Marília Pêra (462 lugares). Rua Conde Bernadotte, 26, Leblon, ☎ 2529-7700. Sexta e sábado, 18h30; domingo, 17h. R$ 50,00. Bilheteria: a partir das 15h (sex. a dom.). Cc: D, M e V. Cd: todos. IC. Estac. (R$ 4,00 a cada meia hora). Até 28 de outubro. Estreia prometida para sexta (10).

A PROPÓSITO DE SENHORITA JÚLIA, de August Strindberg. Mais relevante obra do dramaturgo sueco Strindberg (1849-1912), o drama ganha remontagem com elementos da peça After Miss Julie, releitura do inglês Patrick Marber, que transpôs a ação do fim do século XIX para a década de 40. No espetáculo adaptado pelo escritor José Almino, a trama começa em um churrasco comemorativo da eleição de Luiz Inácio Lula da Silva, em 2002. Alessandra Negrini e Armando Babaioff dão vida à protagonista Júlia e a Moacir. Ela é filha de um rico empresário e deputado, e ele, o motorista do pai dela. O amor impossível e intenso não resiste ao abismo social que os separa. Direção de Walter Lima Jr. (90min). 14 anos. Imperator ? Centro Cultural João Nogueira (1?500 lugares). Rua Dias da Cruz, 170, Méier, ☎ 3259-1998. Sexta e sábado, 21h; domingo, 19h30. R$ 40,00. Bilheteria: 14h/20h (ter. a qui.); a partir das 14h (sex. a dom.). Cc: M e V. Cd: R e V. Até dia 19. Reestreia prometida para sexta (10).

ÚLTIMA SEMANA

✪✪✪ ARTE, de Yasmina Reza. Montada em diversos países, a comédia escrita em 1994 pela dramaturga francesa ? também autora de Deus da Carnificina ? foi produzida pela primeira vez no Brasil em 1998. Agora, Vladimir Brichta, Marcelo Flores e Claudio Gabriel interpretam Ivan, Marcos e Sérgio. Na trama, os três amigos de longa data são levados a uma discussão interminável depois que um deles desembolsa uma pequena fortuna por um quadro totalmente branco. O texto traduzido por Emílio de Mello, também responsável pela direção, tem diálogos afiados e momentos hilariantes ? como o longo desabafo de Ivan (Brichta), estressado com a pressão dos amigos, da mãe e da noiva (90min). 14 anos. Estreou em 18/5/2012. Teatro do Leblon ? Sala Marília Pêra (417 lugares). Rua Conde Bernadotte, 26, Leblon, ☎ 2529-7700. Quinta a sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 50,00 (qui.), R$ 60,00 (sex. e dom.) e R$ 70,00 (sáb.). Bilheteria: a partir das 15h (qui. a dom.). Cc: D, M e V. Cd: todos. IC. Estac. (R$ 4,00 a cada meia hora). Até domingo (12).

DONKA ? UMA CARTA A TCHEKHOV, de Daniele Finzi Pasca. O espetáculo do autor e diretor ítalo-suíço estreou em 2010 em Moscou e já passou por mais de dez países. Em cena, palhaços, músicos e acrobatas usam a linguagem do circo para homenagear o escritor russo Anton Tchekhov. Duas brasileiras estão no elenco de oito atores: Helena Bittencourt e Beatriz Sayad (120min). Livre. Teatro Carlos Gomes (685 lugares). Praça Tiradentes, 19, Centro, ☎ 2232-8701. Segunda (6), 19h30. R$ 50,00. Bilheteria: a partir das 14h (seg.).

Fonte: VEJA RIO