DIVERSÃO

Fique ligado

Cinco novos filmes, dez espetáculos e doze mostras desembarcam no Rio neste fim de semana. Confira a programação de estreias e programe-se!

- Atualizado em

CINEMA

fique-ligado.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

PRÉ-ESTREIAS

✪ A ARTE DA CONQUISTA, de Gavin Wiesen (The Art of Getting By, EUA, 2011). Freddie Highmore era um bom ator mirim e brilhou em filmes como Em Busca da Terra do Nunca (2004), A Fantástica Fábrica de Chocolate (2005) e O Som do Coração (2007). Hoje com 20 anos, virou um mocinho sem charme. Protagonista deste drama arrastado, Highmore, para seu azar, tem um papel nada carismático. Ele interpreta George, um estudante virgem de Nova York que só pensa na morte. Deprimido e niilista, não possui amigos e muito menos namorada. Em resumo: o cara é um chato. George, porém, acaba encontrando na colega de escola Sally (Emma Roberts, de Pânico 4) sua alma gêmea. Os papos acabam ficando cada vez mais constantes, e, assim, George parece sair de seu mundo. A situação fica ainda melhor quando, craque em desenhos, ele descola um artista plástico como mentor (papel de Michael Angarano). Até o desfecho, extremamente previsível, há muita enrolação e poucas situações aproveitáveis (83min). Cinemark Downtown 1.

E AÍ, COMEU?, de Felipe Joffily (Brasil, 2012). Comédia com roteiro de Lusa Silvestre e Marcelo Rubens Paiva -- autor da peça homônima encenada em 1998. O arquiteto Fernando (Bruno Mazzeo), recém-separado, o jornalista Honório (Marcos Palmeira), casado, machão à moda antiga, e o escritor Fonsinho (Emilio Orciollo Netto), um conquistador, são amigos de infância. No Bar Harmonia, onde se encontram com frequência, batem papo, trocam confidências e falam das dores e delícias proporcionadas pelas mulheres. Com Laura Neiva, Tainá Muller e Dira Paes (102min). Bay Market 1, Box Cinemas São Gonçalo 7, Cinecarioca, Cine 10 Sulacap 3, Cinemark Carioca Shopping 4, Cinemark Downtown 2 e 12, Cinemark Plaza Shopping 6, Cinépolis Lagoon 2, CineSesc Fregueisa 2, Cinespaço Boulevard 2 e 6, Cinesystem Bangu 6, Cinesystem Ilha Plaza 1, Cinesystem Recreio 3, Cinesystem Via Brasil 6, Espaço Itaú de Cinema 5, Espaço Rio Design 2, Estação Vivo Gávea 4, Iguaçu Top 3, Iguatemi 4, Kinoplex Fashion Mall 1, Kinoplex Grande Rio 6, Kinoplex Nova América 6, Kinoplex Tijuca 6, Kinoplex West Shopping 1, Leblon 1, Rio Sul 2, Roxy 2, UCI New York City Center 5, UCI Kinoplex NorteShopping 6, Via Parque 2.

ESTREIAS

✪✪ AMOR IMPOSSÍVEL, de Lasse Hallström (Salmon Fishing in the Yemen, Inglaterra, 2011). Sem deixar de lado o gosto pelo dramalhão, extravasado no medonho Querido John, o diretor de Minha Vida de Cachorro volta a decepcionar nesta tentativa curiosa, porém desajeitada e superficial, de unir comédia romântica, drama e sátira política. Na adaptação escrita por Simon Beaufoy (roteirista de Quem Quer Ser um Milionário?) para o livro A Pesca do Salmão no Iêmen (Editora Record), de Paul Torday, uma apagada Emily Blunt interpreta a representante de um excêntrico xeque iemenita, com um desejo aparentemente inviável: implantar a cultura do salmão na Península Arábica. Para concretizar o plano, ela procura um pesquisador metódico, vivido por Ewan McGregor. Quase ninguém leva a ideia a sério. No entanto, uma assessora oportunista do alto escalão britânico (papel de Kristin Scott Thomas) resolve apoiá-lo. Quando o projeto finalmente decola, os personagens de Emily e McGregor, ambos casados, se encantam um pelo outro. O sarcasmo do texto de Torday dilui-se num passatempo choroso, para ser esquecido rapidamente (107min). 12 anos. Estreou em 15/6/2012. Cinemark Downtown 2 e 7, Espaço Itaú de Cinema 6, Kinoplex Fashion Mall 3, Leblon 1, Kinoplex Leblon 2, São Luiz 1, UCI New York City Center 8.

✪✪ EXPEDIÇÃO VIVA MARAJÓ, de Regina Jehá (Brasil, 2012). O documentário partiu de um objetivo político, mas se tornou algo maior. A ideia é divulgar e fortalecer a campanha para que o arquipélago do Pará, formado por 2500 ilhas nos rios Amazonas e Tocantins, seja reconhecido internacionalmente pela Unesco como área protegida. As imagens de belas paisagens, não por acaso, ocupam uma porção generosa dos 54 minutos de duração, embaladas por uma trilha delicada de Egberto Gismonti. Mas o filme também merece ser visto como uma crônica sobre a vida em uma das regiões mais desiguais do mundo, onde 70% dos habitantes se encontram abaixo da linha de pobreza. A diretora Regina Jehá, experiente em produções do gênero, toma uma decisão acertada ao rejeitar a voz impessoal de um narrador e ceder aos próprios marajoaras o direito a descrever uma realidade ainda pouco conhecida pelo público. Intenções nobres à parte, o registro carece de um fio narrativo cativante, capaz de conectar com mais emoção os depoimentos (54min). Livre. Estreou em 15/6/2012. Espaço Itaú de Cinema 3.

✪✪✪ PROMETHEUS, de Ridley Scott (Prometheus, EUA, 2012). O diretor inglês levou três décadas para voltar à ficção científica, filão que havia deixado de lado desde Blade Runner, o Caçador de Androides (1982). Não à toa, o retorno ao universo de Alien, o Oitavo Passageiro (1979), uma de suas melhores criações, se tornou um dos lançamentos mais aguardados do ano pelos fãs do gênero. Até eles, desta vez, devem se surpreender com o grau de ambição do projeto. Sem se limitar ao horror, o cineasta pretende conjugar o clima angustiante do original com reflexões filosóficas herdadas de clássicos como Solaris (1972) e de 2001 Uma Odisseia no Espaço (1968). O resultado, como era de esperar, raramente fica à altura de tanta pretensão. Se as divagações sobre a origem da humanidade esbarram no vazio, mais poderosas são as cenas de angústia e terror físico, que grudam o público na poltrona ao reprisar elegantemente o modelo do primeiro episódio da série. Isolada na nave espacial Prometheus em 2089, trinta anos antes dos acontecimentos de Alien, uma equipe de pesquisadores investiga a existência de vida em outros planetas. À frente do time, os arqueólogos Elizabeth Shaw (personagem defendida com bravura por Noomi Rapace) e Charlie Holloway (Logan Marshall-Green) usam como mapa antigas pinturas rupestres. Ao desembarcarem em um mundo cinzento, descobrem os vestígios de uma civilização alienígena, aniquilada por um inimigo monstruoso. No papel de um androide demasiado cortês, Michael Fassbender (de Shame) compõe uma das grandes atuações do ano. Com Charlize Theron e Guy Pearce. (124min). 14 anos. Estreou em 15/6/2012. Dublado: Box Cinemas São Gonçalo 5, Cinemark Carioca Shopping 1 e 5, Cinemark Downtown 6, Cine 10 Sulacap 4, Iguatemi 2 e 4, UCI Kinoplex NorteShopping 5, Via Parque 3. Legendado: Cinemark Plaza Shopping 1, CineSesc Fregueisa 3, Cinesystem Recreio 4, São Luiz 3 e 4, UCI New York City Center 18. Dublado, 3D: Bay Market 3, Box Cinemas São Gonçalo 1, Cine 10 Sulacap 1, Cinemark Downtown 8, Cinemark Plaza Shopping 3, Cinespaço Boulevard 3, Cinesystem Bangu 1, Cinesystem Ilha Plaza 4, Cinesystem Via Brasil 5, Iguaçu Top 1, Iguatemi 1, Kinoplex Grande Rio 5, Kinoplex Nova América 5, Kinoplex West Shopping 2, UCI New York City Center 14, UCI Kinoplex NorteShopping 3 e 10. Legendado, 3D: Cinemark Downtown 8, Cinemark Plaza Shopping 3, Cinépolis Lagoon 6, Cinesystem Ilha Plaza 4, Cinesystem Via Brasil 5, Espaço Itaú de Cinema 4, Espaço Rio Design 1, Estação Vivo Gávea 5, Kinoplex Fashion Mall 2, Kinoplex Leblon 4, Kinoplex Tijuca 4 e 5, Rio Sul 3, Roxy 3, UCI New York City Center 4 e 14, UCI Kinoplex NorteShopping 10, Via Parque 5.

TEATRO

ESTREIAS

AMOR CONFESSO, de Claudia Ventura e Alexandre Dantas. Versão enxuta -- e, portanto, uma nova versão -- da bem-sucedida montagem com base em contos de Arthur Azevedo (1855-1908), um dos pioneiros da comédia de costumes. Acompanhados pelo pianista Rodrigo Alzuguir, os afinados Claudia e Dantas interpretam personagens prestes a se casar. Pouco antes da cerimônia, eles exploram oito textos do autor, Vingança, Sabina, Como o Diabo as Arma!, Toc Toc Toc e A Melhor Amiga, para questionar se o matrimônio vale mesmo a pena. Direção de Inez Viana (40min). 12 anos. Estreou em 11/11/2011. Reserva + (45 lugares). Rua Francisco Otaviano, 67 (Galeria River), Copacabana, ☎ 2227-1192. Segunda (11) e terça (12), 20h. Grátis. Bilheteria: a partir das 19h (seg. e ter.). Não haverá distribuição de senhas.

HISTÓRIAS DE FAMÍLIA, de Biljana Srbljanovic. Nova montagem da companhia carioca Amok Teatro, o drama da autora sérvia, inédito por aqui, encerra a Trilogia da Guerra, iniciada pelo grupo com O Dragão (2008), sobre o conflito no Oriente Médio, e seguida por Kabul (2010), baseada na ofensiva militar no Afeganistão. Em cena, os atores Bruce Araujo, Christiane Góis, Rosana Barros e Stephane Brodt apresentam a história ambientada nas ruínas de uma cidade iugoslava destruída pela guerra, na qual quatro personagens fingem integrar uma família, reproduzindo o comportamento delirante de adultos desorientados. A agressividade da brincadeira substitui a violência dos combates nesse ritual que simula o clima político. Direção e adaptação de Ana Teixeira e Stephane Brodt (90min). 16 anos. Centro Cultural Banco do Brasil -- Teatro III (45 lugares). Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. Quarta a domingo, 19h30. R$ 6,00. Bilheteria: a partir das 10h (qua. a dom.). Até 5 de agosto. Estreia prometida para quarta (13).

K -- UMA LEITURA D?O CASTELO, de Franz Kafka. Montagem da Companhia Escola 2 Bufões, dirigida por Moacyr de Góes, a comédia dramática é baseada no romance O Castelo, de Franz Kafka (1883-1924), obra inacabada escrita em 1922 e adaptada por Weydson Leal. No palco, os atores Leon Góes, Carla Rosa Guidacci, Ricardo Damasceno, Daniel Villas, Daniel Carneiro e Sergio Kauffmann encenam a história do topógrafo chamado K., contratado por um conde de uma aldeia não especificada para prestar seus serviços. Mal recebido pelos aldeões, ele é constantemente impedido de chegar ao castelo do conde e comunicar sua chegada. Direção de Moacyr de Góes (90min). 12 anos. Teatro do Leblon -- Sala Marília Pêra (417 lugares). Rua Conde Bernadotte, 26, Leblon, ☎ 2529-7700. Terça e quarta, 21h. R$ 50,00. Bilheteria: a partir das 15h (ter. e qua.). Cc: D, M e V. Cd: todos. IC. Estac. (R$ 4,00 a cada meia hora). Até 18 de julho. Estreia prometida para terça (12).

SEBASTIÃO / SEU BOMFIM, de Fábio Vidal. Integrante da companhia baiana Território Sirius Teatro, o autor interpreta, em diferentes dias, os dois monólogos dramáticos. Os espetáculos fazem parte do Projeto Soteropolitanos, que circula pelo país com quatro peças do repertório do grupo, sediado em Salvador há treze anos. O primeiro texto é baseado em um episódio real, sobre perseguições e infelicidades vividas por um grupo de moradores de Maracangalha, na Bahia, que após a queda de um avião, saqueou a sua carga: 5,6 milhões de reais. Na outra peça, um velho errante narra um episódio que presenciou sobre um certo ?homem do rio?. Direção do autor (60min). 14 anos. Centro Cultural Parque das Ruínas (70 lugares). Rua Murtinho Nobre, 169, Santa Teresa, ☎ 2252-0621. Seu Bomfim. Quinta (14) e sexta (15), 19h. Sebastião. Sábado (16) e domingo (17), 19h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 18h (qui. a dom.).

SEXO -- A COMÉDIA, criação coletiva da Companhia Os Melhores do Mundo. A trupe de humoristas brasilienses desembarca na cidade com o Festival de Comédia Os Melhores do Mundo. Ao longo de três semanas, Adriana Nunes, Adriano Siri, Jovane Nunes, Ricardo Pipo, Victor Leal e Welder Rodrigues apresentarão três espetáculos. A comédia de abertura é dividida em quatro esquetes: Amor Possessivo, sobre um casal gay; Adultério, mostrando um machão arrependido por trair a mulher; Chantagem, na qual um funcionário impede demissão, usando uma foto comprometedora de seu chefe como trunfo; e Swing, com um casal desastrado na primeira experiência de troca de parceiros. Direção coletiva (90min). 16 anos. Teatro Oi Casa Grande (926 lugares). Avenida Afrânio de Melo Franco, 290, Leblon, ☎ 2511-0800. Quinta e sexta, 21h30; sábado, 22h; domingo, 20h30. R$ 60,00 a R$ 120,00. Bilheteria: 15h/20h (ter. e qua.); 15h/21h30 (qui. e sex.); 12h/22h (sáb.); a partir das 15h (dom.). Cc: todos. Cd: todos. IC. Estac. no Shopping Leblon (R$ 8,00 por duas horas). Até domingo (17). Estreia prometida para quinta (14).

REESTREIAS

HAVANA CAFÉ, de João Batista e Luiz Fernando Lobo. Inspirado na tradição dos cabarés alemães dos anos 20, o musical é embalado por versões de Cláudio Botelho, Aldir Blanc e Luiz Fernando Lobo para standards americanos e composições de Kurt Weill, além de mambos, rumbas e boleros. Baseada no modelo para o teatro de Bertolt Brecht, a encenação conta com Ana Luisa Leite, Cláudio Basttos, Gilberto Miranda, Joana Marinho, Luiz Fernando Lobo, Melissa Arievo, Sanny Alves e Tuca Moraes, acompanhados por três músicos tocando piano, saxofone e contrabaixo. A produção tem figurinos assinados por Claudio Tovar e cenografia de Cláudio Moura. Direção cênica de Luiz Fernando Lobo e direção musical de Felipe Radicetti (90min). 16 anos. Estreou em 2004. Armazém Utopia (120 lugares). Avenida Rodrigues Alves, s/nº (Armazém 6 -- Cais do Porto), ☎ 2253-8726. Quarta a domingo, 19h. Grátis. Bilheteria: a partir das 18h (qua. a dom.). Distribuição de senhas uma hora antes. Até dia 22. Estreia prometida para quarta (13).

✪✪✪ NA ROTINA DOS BARES, de Marcos França. Interpretado por Antonio Pedro Borges, Édio Nunes, Sheila Matos, Letícia Medella e pelo próprio França, o musical pretende contar a história do Rio, voltando no tempo, de 1976 a 1930, da perspectiva das mesas de tradicionais botequins cariocas. Entre as 25 canções do repertório estão clássicos como Conversa de Botequim (Noel Rosa e Vadico), Memórias do Café Nice (Artúlio Reis e Monalisa) e Camisa Listrada (Assis Valente). O ponto de partida para a narrativa é o fechamento do primeiro Bar Lamas, em 1976, para a construção do metrô. São relembrados também episódios passados em lugares históricos, a exemplo do Cassino da Urca, da Casa Vilarino, do Cabaré Apolo, do Bar Veloso e do Beco das Garrafas, com personagens como o compositor e desenhista Nássara, as cantoras Carmen Miranda e Aracy de Almeida e Tom Jobim. Direção de Ana Paula Abreu (120min). 12 anos. Estreou em 3/9/2011. Espaço Cultural Eletrobras Furnas -- Auditório (192 lugares). Rua Real Grandeza, 219, Botafogo, ☎ 2528-5166. Sábado, 20h; domingo, 19h. Grátis (retirada de senhas uma hora antes). Para o acesso é necessário portar documento de identidade com foto. Até 1º de julho. Reestreia prometida para sábado (16).

A NEGRA FELICIDADE, de Moacir Chaves, com base no Sermão de Santo Antonio aos Peixes, do padre Antonio Vieira, e nos autos de um processo de 1870 que uma escrava, registrada com o nome de Felicidade, moveu na Justiça do Rio, pleiteando sua liberdade. Na segunda montagem da companhia Alfândega 88, após Labirinto (2011), o elenco Andy Gercker, Adriana Seiffert, Danielle Martins de Farias, Diego Molina, Edson Cardoso, Elisa Pinheiro, Fernando Lopes Lima, Leonardo Hinckel, Mariana Guimarães, Pâmela Côto, Peter Boos, Renata Guida e Rita Fisher encena o drama com situações contidas nas páginas da ação judicial, mescladas aos textos do religioso escritor e orador português. Direção do autor (80min). 14 anos. Estreou em 9/4/2012. Teatro Serrador (350 lugares). Rua Senador Dantas, 13, Cinelândia, ☎ 2220-5033, ? Cinelândia. Sexta a quarta, 19h. R$ 20,00. Bilheteria: 11h/19h. Até dia 20. Reestreia prometida para sexta (15).

✪✪✪ R & J DE SHAKESPEARE -- JUVENTUDE INTERROMPIDA, de Joe Calarco, com tradução de Geraldo Carneiro. Premiada releitura da mais conhecida tragédia de Shakespeare (1564-1616), Romeu e Julieta. a peça será a atração teatral deste mês no Projeto 7 em Ponto, com ingressos a R$ 1,00. No espetáculo, João Gabriel Vasconcellos, Rodrigo Pandolfo, Pablo Sanábio e Felipe Lima são quatro alunos de um colégio interno da Inglaterra. Nos anos 80, eles interpretam o clássico texto revezando-se por todos os personagens. O grupo usa a encenação para fugir da repressão em que vive, dentro de uma instituição conservadora. Direção de João Fonseca (105min). 16 anos. Estreou em 13/1/2011. Teatro Carlos Gomes (685 lugares). Praça Tiradentes, 19, Centro, ☎ 2232-8701. Terça (12), 19h. R$ 1,00. Bilheteria: a partir das 11h (ter.).

✪✪✪ TUDO QUE EU QUERIA TE DIZER, de Martha Medeiros. Ana Beatriz Nogueira interpreta o monólogo cômico baseado no livro homônimo de Martha Medeiros. Em cena, apoiada apenas por uma cadeira, um aparador com água mineral e uma caixa de lenços de papel, ela esbanja versatilidade ao dizer os textos em formato de carta, como se lesse em voz alta o que está escrevendo ao destinatário. Sem mudar o figurino, ela se transforma em seis mulheres bastante diferentes apenas modulando a voz e com variadas posturas corporais. Direção de Victor Garcia Peralta (60min). 14 anos. Estreou em 2/9/2010. Teatro das Artes (457 lugares). Rua Marquês de São Vicente, 52, 2º piso (Shopping da Gávea), Gávea, ☎ 2540-6004. Sexta e sábado, 19h. R$ 50,00. Bilheteria: a partir das 15h (sex. e sáb.). Cc: M e V. Cd: M e V. IC. Estac. (R$ 6,00 por duas horas). Até 28 de julho. Reestreia prometida para sexta (15).

EXPOSIÇÕES

roteiro-exposicoes-abre.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

ESTREIAS

CRISTINA OLDEMBURG. Quinze registros da fotógrafa compõem a exposição Solo Brasileiro ? Terra Brasileira. As imagens ampliam em grandes dimensões partículas mínimas de terra, como minérios, pedras e cristais. Forte de Copacabana ? Salão de Exposições Temporárias do Museu do Exército. Praça Coronel Eugênio Franco, 1, Copacabana, ☎ 2521-1032. Terça a domingo, 10h às 18h. R$ 6,00. Até 1º de julho. A partir de sexta (15).

O FUTURO QUE QUEREMOS. O principal módulo da mostra, chamado Caminhos do Desenvolvimento ? Consequências e Soluções, tem curadoria de Claudia Buzzetti e apresenta 87 registros em preto e branco de nove fotógrafos: Alixandra Fazzina, Francesco Zizola, Jan Garup, Jon Lowenstein, Kadir Van Lohui­zen, Nina Berman, Pep Bonet, Stanley Greene e Yuri Kozyrev. As imagens têm como tema os efeitos devastadores das mudanças climáticas sobre o planeta e algumas soluções alternativas e sustentáveis para minimizar o problema. Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. → Terça a sexta, 11h às 18h; sábado, domingo e feriados, 11h às 19h. Grátis. Estac. (R$ 3,00 por uma hora). Até dia 23. A partir de terça (12). www.mamrio.com.br.

GEORGE ISO. Após quatro anos sem expor em sua cidade natal, o carioca apresenta Travessias, que celebra suas duas décadas de carreira. A seleção de obras abrange os últimos três anos de trabalho do artista, com dez pinturas. R$ 3?000,00 a R$ 12?000,00. Galeria Patricia Costa. Avenida Atlântica, 4240, loja 226 (Shopping Cassino Atlântico), Copacabana, ☎ 2227-6929. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até dia 30. A partir de quarta (13). www.galeriapatriciacosta.com.br.

IRMÃOS GUIMARÃES E ISMAEL MONTICELLI. Dois dos três diretores da peça Nada, em cartaz no Oi Futuro Flamengo, Adriano e Fernando Guimarães conceberam, junto com o cenógrafo Ismael Monticelli, a instalação Rumor, formada por 4?000 objetos de vidro, além de um piano, que ocupa toda a sala do teatro. A obra também está aberta à visitação fora das sessões. Oi Futuro Flamengo. Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo, ☎ 3131-3060, ? Largo do Machado. → Terça e quarta, 11h às 20h; quinta, sexta e domingo, 11h às 17h; sábado, 11h às 15h. Grátis. Até dia 24. A partir de quarta (13). www.oifuturo.org.br.

LEILA DANZIGER. Em Todos os Nomes da Melancolia, a artista carioca apresenta trabalhos inéditos que versam sobre o estado de espírito do título. São duas séries fotográficas, uma instalação de mesa, um vídeo e dois objetos de parede. R$ 2?000,00 a R$ 10?000,00. CosmoCopa Arte Contemporânea. Rua Siqueira Campos, 143, sala 32, ☎ 2236-4670, ? Siqueira Campos. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 16h. Grátis. Até 16 de julho. A partir de sexta (15). www.cosmocopa.com.

MANA BERNARDES. Depois de passar pela Galeria Firma Casa, em São Paulo, especializada em design art, a exposição Desembrulho Poético chega ao Rio. A artista, designer e poeta exibe joias, manuscritos e esculturas. Preços sob consulta. Luciana Caravello Arte Contemporânea. Rua Barão de Jaguaribe, 387, Ipanema, ☎ 2523-4696. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 14h. Grátis. Até 11 de agosto. A partir de sexta (15). www.lucianacaravello.com.br.

MEU MEIO. Fechado desde 2010, o Museu do Meio Ambiente reabre com o térreo inteiramente dedicado a atrações fixas. Entre elas, a sala com o programa educativo para crianças e computadores nos quais é possível acessar o banco de dados do Jardim Botânico, onde fica o museu. O segundo andar abriga mostras temporárias, como Meu Meio. Com curadoria de Marcello Dantas, são apresentadas instalações interativas que têm como tema a relação entre o homem e a natureza. Uma delas é a Sala Efeito Borboleta, um experimento com raios laser e projeções na parede, que mostra como nossos atos interferem em problemas como a desertificação. Quatro artistas comparecem com vídeos: Carlos Nader, Angelo Venosa e a dupla formada por Leandro Lima e Gisela Motta. Museu do Meio Ambiente. Rua Jardim Botânico, 1008 (Jardim Botânico do Rio de Janeiro), Jardim Botânico, 3874-1808. Terça a domingo, 10h às 17h. Grátis. Até 12 de agosto. A partir de sexta (15).

OPAVIVARÁ!. O coletivo carioca é o mais novo ocupante da Sala A Contemporânea, que o CCBB dedica à arte emergente brasileira. Única obra exposta, Self-Service Pajé é um display com sessenta ervas medicinais e um cardápio-bula descrevendo as indicações e contraindicações de cada uma, além de garrafas térmicas, sachês e copos. O público é convidado a escolher as ervas de sua preferência e fazer um chá de verdade, ali mesmo. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até 15 de julho. A partir de terça (12).

RENÉ MACHADO. Em sua primeira individual, Captura, o artista investe no tema do meio ambiente em obras permeadas de humor. Nas catorze telas apresentadas, personagens de quadrinhos e desenhos animados são vistos em situações de perigo ou violência ? o tigre Haroldo, criado pelo cartunista Bill Waterson, por exemplo, aparece sendo alvejado. Há ainda uma sala com uma instalação cheia de animais de borracha e pelúcia enjaulados, presos em armadilhas ou estraçalhados. Um vídeo completa o acervo. Curadoria de Marco Antonio Teobaldo. Centro Cultural Justiça Federal. Avenida Rio Branco, 241, Centro, ☎ 3261-2550, ? Cinelândia. Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 22 de julho. A partir de sexta (15).

RIO CIDADE-PAISAGEM. O acervo iconográfico da Biblioteca Nacional serve de fonte para esta exposição sobre o Rio de Janeiro. Dividida em módulos que contemplam diversos pontos da cidade, como a Baía de Guanabara, a Floresta da Tijuca e Copacabana, a mostra reúne 120 itens, entre mapas, gravuras, desenhos, manuscritos, revistas, jornais e partituras. Biblioteca Nacional ? Espaço Cultural Eliseu Visconti. Rua México, s/nº, Centro, ☎ 3095-3879, ? Cinelândia. Terça a sexta, 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 17h. Grátis. Até 5 de agosto. A partir de quarta (13).

SIRON FRANCO. Aproveitando o ensejo da Rio+20, o artista goiano apresenta Brasil Cerrado, uma grande videoinstalação sensorial. A obra estende-se por mais de 600 metros quadrados, distribuídos ao longo de quatro salas, além de dois grandes painéis. Trata-se de uma viagem à Região Centro-Oeste do país, através da qual o visitante é posto diante de imagens, cheiros, sons e sensações táteis. Em uma das salas, por exemplo, uma parede é ocupada pela projeção de uma cachoeira, enquanto o espectador sente o aroma de terra molhada e escuta o barulho da água caindo. Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. → Terça a sexta, 11h às 18h; sábado, domingo e feriados, 11h às 19h. Grátis. Estac. (R$ 3,00 por uma hora). Até dia 23. A partir de terça (12). www.mamrio.com.br.

TEIMOSIA DA IMAGINAÇÃO. Dez artistas populares de diversas partes do Brasil integram a mostra. São eles o alagoano Antonio de Dedé, os baianos Nilson Pimenta e Aurelino, o cearense Francisco Graciano, os mineiros Getúlio Damado, Izabel Mendes e Jadir João Egídio, os pernambucanos José Bezerra e Manoel Galdino e o sergipano Véio. Curadoria de Germana Monte-Mór. Paço Imperial. Praça XV de Novembro, 48, Centro, ☎ 2215-2093. Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis. Até 5 de agosto. A partir de sexta (15). www.pacoimperial.com.br.

ÚLTIMA SEMANA

CHRISTINA OITICICA. Casada com o escritor Paulo Coelho, a artista plástica apresenta 32 obras em Corações e Bocas. Vinte e duas são inéditas: dezessete telas em técnica mista e cinco gravuras. Nas dez restantes, Christina se valeu do curioso processo pelo qual ficou conhecida. Ela enterra os trabalhos e depois os resgata, já modificados pela ação do tempo. R$ 3?500,00 a R$ 24?000,00. Realidade Galeria de Arte. Avenida Ataulfo de Paiva, 135, sala 226, Leblon, ☎ 2259-6546. Segunda a sexta, 15h às 20h. Grátis. Até sexta (15).

✪✪✪✪ HÉRCULES BARSOTTI. Nome relevante do concretismo brasileiro, Barsotti (1914-2010) tem trinta de suas esfuziantes serigrafias exibidas na mostra Além do Olhar. Sem data nem título, as belas obras carregam a preocupação geo­métrica característica da arte concreta. Além disso, dizem muito sobre a trajetória de seu autor, já que a maioria foi desenvolvida a partir de pinturas assinadas por ele ao longo da carreira. Caixa Cultural ? Galeria 1. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 2544-4080, ? Carioca. → Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até domingo (17). www.caixacultural.com.br.

✪✪✪ RICARDO BECKER. Intitulada Projeto Cisco, a mostra do artista carioca se baseia no ar e propõe torná-lo visível em suas obras. Esculturas e um vídeo inéditos compõem o acervo. Árvore Cisco, um dos trabalhos, é um bonsai que dá a impressão de estar sob ventania. Em uma das salas, o próprio visitante é submetido a uma rajada ininterrupta de vento, provocada pelos ventiladores instalados em um penetrável. A curadoria é de Fernando Cocchiarale. Galeria Laura Alvim. Avenida Vieira Souto, 176, Ipanema, ☎ 2332-2017. Terça a domingo, 13h às 21h. Grátis. Até domingo (17).

Fonte: VEJA RIO