DIVERSÃO

Na crista da onda

Listamos dez lições básicas para quem quer aprender a surfar. Saiba o que é necessário para se jogar nas ondas e conheça escolinhas que ensinam o esporte

Por: Louise Peres - Atualizado em

surfe1.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Você já deve ter passado no calçadão e se admirado com aqueles caras fazendo manobras incríveis no mar. Provavelmente também já se pegou pensando em como parece ser divertido surfar aquelas ondas, rodopiar na descida e, no final, desaparecer na espuma à beira-mar para logo em seguida voltar à água para repetir as peripécias outras tantas vezes. O surfe é um esporte que tem tudo a ver com o Rio, mas por puro desconhecimento muita gente deixa de tentar. Para encorajar você, conversamos com três professores tarimbados, que há anos ensinam o esporte nas praias do Rio, e preparamos um apanhado com dez lições básicas para quem quer se aventurar na prancha: Pedro Cunha, que competiu profissionalmente por 17 anos e dá aulas no Rio há 14, na Escola Carioca de Surf; Paulo Dolabella, também surfista profissional, juiz de campeonatos de surf há 15 anos; e Henry Ajdelsztajn, presidente da Associação Carioca das Escolas de Surf e professor do Centro de Aprendizagem e Desenvolvimento do Surfe. Confira as dicas e prepare-se para belas ondas!

1 ? Tenha noções básicas de natação

Antes de cair no mar, saber pelo menos se virar dentro d?água é requisito básico. ?Não é necessário ser um excelente nadador, mas não pode ser o famoso nadador pedra, que entra na água e afunda?, brinca o professor Pedro Cunha. Paulo Dolabella reforça: ?Se você é capaz de atravessar uma piscina, já consegue entrar no mar?.

2 ? Faça uma avaliação médica

Ela é fundamental para que você não tenha problemas ao praticar qualquer esporte. Verifique, antes de se matricular em uma escolinha, se você não tem nenhuma restrição médica: problemas cardíacos, de articulação (joelho e tornozelo, muito utilizados por quem surfa), etc. Estando em perfeitas condições de saúde, o surf não tem contraindicações.

3 ? Procure uma boa escola

É muito importante ter boas indicações ao eleger sua escolinha. Opte sempre por aquela que tenha em sua equipe, além de um professor de Educação Física coordenando as atividades, profissionais gabaritados, com experiência nas ondas e no ensino do esporte. ?Atente para a quantidade de alunos sob a responsabilidade de cada profissional. Nas minhas aulas, atendo a no máximo três pessoas por horário?, diz Paulo Dolabella, primeiro mestre da surfista carioca Maya Gabeira, tetracampeã do XXL, o Oscar das ondas gigantes.

4 - Mude seu estilo de vida

Aderir ao surfe implicará em uma série de mudanças positivas na sua vida, mas também trará privações. Para estar de pé cedo e pegar as melhores ondas, você vai precisar dormir cedo ? e abrir mão de noitadas, bebidas alcoólicas, drogas e tudo que prejudique seu sono e a sua saúde. Uma alimentação balanceada também será fundamental. Coma muitas frutas, verduras e legumes e abuse de líquidos. Sucos, água de côco e muita água são necessários para manter seu corpo hidratado e bem disposto.

surfe2.jpg
(Foto: Redação Veja rio)
5 ? Utilize equipamento adequado

Uma vez frequentando as aulas, você perceberá se gosta mesmo de surfar e, só então, deverá tomar providências para melhorar seu desempenho. ?No verão, enquanto nas areias a temperatura é de 35°, a água está gelada, por volta dos 17°. Quando entra no mar, o surfista enfrenta um choque térmico por causa dessa variação de quase 20°. Por isso, a roupa de borracha é o primeiro investimento, tanto para a segurança quanto para o conforto do aluno?, alerta Pedro Cunha. A prancha, explica ele, também deve ser escolhida depois de um tempo de prática. As próprias escolinhas trabalham com modelos diversos, e você pode experimentá-las até descobrir qual é a mais adequada.

6 -Pratique outras atividades físicas

O surfe é uma atividade intensa, que exige bastante esforço e movimenta seu corpo inteiro. Corrida, caminhada e principalmente natação são boas opções para melhorar sua capacidade cardiorrespiratória, seu condicionamento físico e melhorar sua performance. ?Outra modalidade bacana é a ginástica funcional, que utiliza plataformas de equilíbrio, elásticos, e trabalha os músculos usando o peso do seu próprio corpo?, indica Pedro Cunha.

7 ? Conheça a natureza

Ao surfar, você vai lidar com elementos da natureza cuja interferência sobre o mar é total: a direção do vento, a formação de ondas, valas, correntezas, direção de ondulação, entre outros. É fundamental que o surfista tenha conhecimento desses conceitos, que costumam ser introduzidos já a partir da primeira aula. ?O surfe não é só entrar na água. Desde o momento em que você chega à praia e analisa as condições do mar, você já põe em prática seus conhecimentos?, explica Henry Ajdelsztajn.

8 ? Surfe com segurança

Assim que decide encarar as ondas, o iniciante recebe ensinamentos fundamentais como a maneira mais prudente de entrar no mar, furar as ondas, e até a cair da prancha com segurança e se proteger do equipamento, caso tome um caldo. ?Há pessoas que alcançam um nível mais profissional, se arriscam. Com a prática, respeitando esses princípios, o esporte é bem seguro?, diz Dolabella. O perigo, segundo ele, é a imprudência. ?É importante estar consciente de tudo o que está fazendo?, afirma.

9 ? Pratique sempre

O universo do surf é muito legal, fascinante, mas a pessoa precisa estar ciente de que a evolução é gradativa, e deve ser sempre segura. ?Quanto mais você aprende, mais você deve se conscientizar de que não sabe quase nada?, diz Henry Ajdelsztajn. ?Um dia nunca é igual ao outro, você nunca sabe o que vai enfrentar. É preciso praticar muito, sempre tendo em mente que o aperfeiçoamento é permanente?, explica. Por isso, treine, dedique-se, sempre respeitando os sinais do mar e as regras básicas de segurança. A prática do esporte vai te dar mais experiência, confiança, e nunca será excessiva.

surfe3.jpg
(Foto: Redação Veja rio)
10 - Seja persistente

?Às vezes a água está gelada, o mar está grande ou está chovendo. Nem sempre as condições são favoráreis?, avisa Pedro Cunha. Para ele, uma vez superadas as dificuldades, se o aluno não desistir, não se afasta do esporte nunca mais. ?Os objetivos são alcançados conforme a prática, e é natural buscar sempre um desafio ainda maior. O importante é não desistir?, incentiva ele. Portanto, se você não ficar em pé na prancha na primeira aula, insista. ?Há pessoas que levam 2, 3 ou até 4 aulas para conseguir?, conta Cunha.

Onde aprender Centro de Aprendizagem e Desenvolvimento do Surfe www.surfecades.com

Os sócios Henry Ajdelsztajn, Pedro Robalinho e Luiz Antonio mantêm a escolinha há 13 anos.

As aulas em grupo acontecem nas praias da Barra e do Recreio.

Mais informações pelo tel.2490-3271/ 2463-6545

Escolinha Carioca de Surf www.escolacariocadesurf.com.br

Criada no Rio há 14 anos pelo professor Pedro Cunha, tem aulas fixas no posto 8 da praia da Barra, além da escolinha móvel: a equipe usa uma Kombi para se deslocar para outras praias, como a da Reserva, Recreio e Macumba, em busca das melhores ondas.

Terça a sexta, em três horários - 7h às 8h30, 8h30 às 10h e 10h30 às 12h. Sábado e domingo, 8h30 às 10h e 10h30 às 12h. Cada turma é formada por, no máximo, 35 alunos, sendo designado um instrutor para cada grupo de cinco pessoas.

Tel. 7830-6017/ID 55*83*21850 (Pedro)

Escolinha de Surf Ipanema www.escolinhadesurfipanema.com

Há 16 anos o professor Paulo Dolabella dá aulas no Arpoador, a partir das 7 horas da manhã. Com horários marcados previamente por telefone, as aulas podem ser individuais ou em grupo, com no máximo três alunos atendidos por cada professor.

Tel. 98149702/ 2527-6440 (Pedro)

Quer aprender outros esportes na praia, como futevôlei, kitesurfe e stand up paddle? Veja aqui

Fonte: VEJA RIO