RECEITA

Escalope de peito de peru com molho de castanha portuguesa, alecrim e risoto de figos com mascarpone

Por: Gennaro Cannone, chef da rede Alessandro & Frederico - Atualizado em

Ingredientes:

720g de peito de peru cortado em escalopes

80 ml de azeite extra virgem

300 ml de vinho branco seco

150g de manteiga sem sal

240g de castanha portuguesa

1 galho de alecrim

240g de arroz para risoto carnaroli

6g de cebola em cubos

1 bandeja de figos

1 litro de caldo de frango

120g de queijo grana padano ralado

Sal e pimenta a gosto

Modo de preparo (escalopes de peru):

Cortar a ponta da casca da castanha portuguesa em cruz e aferventar por oito minutos. Retirar a casca e, depois, a pele que fica colada na castanha portuguesa. Cortar a castanha em cubos pequenos e reservar.

Temperar o escalope de peru com sal e pimenta. Aquecer bem uma frigideira, adicionar o azeite e grelhar o escalope de peru até dourar bem. Virar o escalope e dourar do outro lado. Retirar a peça da frigideira e, com ela ainda no fogo, acrescentar 200ml de vinho branco. Deixar reduzir um terço da quantidade inicial.

Acrescentar o alecrim picado, as castanhas portuguesas e 40g de manteiga. Neste momento, desligar o fogo e mexer bem o molho com uma colher para que a manteiga fique homogênea. Corrigir o tempero com sal e pimenta. Regar os escalopes e, em seguida, mantê-los no forno em temperatura baixa apenas para que fiquem aquecidos.

Modo de preparo (risoto de figo e mascarpone):

Aquecer o caldo de frango. Em uma caçarola, refogar a cebola em cubos com 40g de manteiga até ficar transparente. Adicionar o arroz e deixar aquecer bem. Adicionar o restante do vinho branco e deixar evaporar. Ir adicionando o caldo de frango mexendo bem o arroz até quase secar. Repetir esta operação até que o arroz fique al dente (aproximadamente por 18 minutos). Finalizar adicionando os figos cortados em pedaços, o restante da manteiga, o mascarpone e o queijo ralado. Conferir o tempero com sal e pimenta. Servir com os escalopes de peru.

Rendimento: 4 pessoas.

Fonte: VEJA RIO