EDUCAÇÃO

Os micos do ENEM

Mudança de endereço da prova que acontece neste fim de semana prejudicou candidatos no Rio. Relembre outras gafes e veja como não deixar a peteca cair através de uma dieta especial no dia do exame

Por: Daniela Pessoa, com VEJA Online - Atualizado em

Fonte: Veja Online
(Foto: Redação Veja rio)

No próximo fim de semana, 22 e 23, aproximadamente 5,4 milhões de estudantes vão testar seus conhecimentos e tentar uma vaga nas universidades do país através do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2011. Após um ano de preparação, e para não colocar tudo a perder, são necessários alguns cuidados como estar atento ao horário da prova, às regras e, infelizmente, às falhas. Uma alteração no local do exame acaba de causar reviravolta na vida de cerca de 1 100 estudantes no Rio de Janeiro. Um erro entre tantos outros consecutivos no histórico de problemas do exame. Relembre as gafes. Qual foi a pior na sua opinião?

1 - Em 2009, quando o Enem passou a substituir o vestibular e servir de acesso a diversas universidades do país, houve vazamento das questões, às vésperas da aplicação, após uma prova ter sido roubada da gráfica. O exame foi adiado em dois meses.

2 - Candidatos também tiveram o local do exame alterado, e houve confusão em diversas cidades no dia em que ele foi aplicado. Em Niterói, por exemplo, um grupo de jovens não conseguiu chegar a tempo ao local da prova, já que dois prédios diferentes da universidade Estácio de Sá estavam com o mesmo endereço.

3 - Para completar, ainda em 2009, os gabaritos foram divulgados com erro.

4 - Em 2010, houve da suspeita de vazamento do tema da redação.

5 - Ainda no ano passado, problemas na impressão do cartão de respostas e na montagem das provas amarelas preocupou os estudantes.

Em 2011, o Enem ganhou o selo do Inmetro, o que suspostamente garantiria a ausência de falhas no exame. A certificação, no entanto, não assegurou o êxito, uma vez que não foi detectado o erro na etapa de confirmação dos locais de prova. Desfeita a confusão e a incoerência das informações repassadas aos estudantes, o recado é o seguinte: no Rio de Janeiro, quem recebeu o cartão de confirmação com o endereço do prédio da reitoria da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio) deverá, na verdade, dirigir-se ao prédio da faculdade de Letras (Avenida Pasteur, 436). O endereço já corrigido pode ser encontrado no site do Enem, onde é possível reimprimir o cartão de inscrição.

Em nota de esclarecimento, o Inmetro alega não ser responsável pelo processo de alocação dos inscritos no Enem:

O objetivo de testemunhar a execução destes processos é possibilitar a identificação de melhorias e eventuais desvios nos processos e no planejamento do Enem 2011, fornecendo informações suficientes ao Inep para tomada de decisões e agregando maior confiança a estes processos. As atividades de assessoria técnica do Instituto não tiveram como finalidade conferir algum selo de conformidade ao exame ou qualquer processo, tendo em vista que não foi realizada nenhuma certificação em qualquer processo, produto ou serviço executada por organismo acreditado pelo Inmetro ou pela própria instituição. Por fim, o planejamento e a execução do processo de alocação de inscritos no Enem em locais de aplicação das provas são de responsabilidade do consórcio aplicador (Cespe/Cesgranrio) contratado para esta edição do Exame, cabendo ressaltar que o acompanhamento e estudo deste processo não fazem parte das atividades desenvolvidas pela assessoria técnica do Inmetro.

enem3.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

É difícil não se estressar com os incidentes, mas, para não deixar a peteca cair, veja as dicas de nutricionistas para evitar desarranjos antes, durante e depois da prova.

Antes da prova - O ideal é começar o dia com um café da manhã rico em frutas, fibras e carboidratos. Eles dão energia para o organismo e são de fácil digestão, não comprometendo o desempenho do estudante. Por volta das 11h, é hora de fazer um lanche: pão integral, peito de peru e queijo. A prova jamais deve ser feita em jejum.

Quem quiser almoçar, a dica é optar por um prato com salada, arroz, feijão e carne magra, tudo em quantidades reduzidas para não pesar no estômago. E atenção: o candidato deve comer duas horas antes do início da prova para evitar a sonolência na hora do exame.

Durante a prova - Em uma avaliação extensa como o Enem, o aluno tem em média três minutos para responder cada questão. Portanto, é preciso ter concentração e, para isso, são recomendados lanches rápidos e práticos. Barrinhas de cereais, leves e energéticas, são uma boa opção. Frutas também. Outro item essencial é a água. Você sabia que a falta de líquido pode provocar sonolência? Mas evite refrigerantes, uma vez que o gás pode provocar a sensação de estufamento. Prefira sucos como substitutos.

Depois da prova - É hora de repor as energias, mas sem exageros. Afinal, no domingo ainda há mais prova a ser feita. Portanto, nada de fast food e bebidas alcoólicas. Além disso, não é aconselhado ao candidato comer fora de casa ou ingerir alimentos de procedência desconhecida. É importante frisar, também, que o estudante deve jantar pelo menos duas horas antes de se deitar, do contrário a digestão pode atrapalhar o sono. No segundo dia de prova é só repetir o ritual do café da manhã e do almoço.

Fonte: VEJA RIO