EXPOSIÇÕES

Sexo nada frágil

O talento feminino é celebrado no CCBB através de obras de Frida Kahlo e Nan Goldin, entre outras mulheres artistas

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Durante muito tempo, o lugar da mulher na arte foi o do objeto a ser retratado. A partir do século XX, talentos do sexo feminino começaram a se tornar cada vez mais numerosos e hoje em dia prêmios ou valores de mercado são distribuídos sem que o gênero de quem assina as obras importe muito. Essa trajetória é celebrada em Elles: Mulheres Artistas na Coleção do Centro Pompidou, coletiva que ocupa o CCBB a partir de sexta (24). Concebida pela prestigiada instituição sediada em Paris (onde foi exibida em 2009), a mostra reúne 115 trabalhos de mais de cinquenta mulheres, produzidos entre 1907 e 2010. O acervo traz nomes de grande relevância, a exemplo da pintora mexicana Frida Kahlo (1907-1954), que comparece com Le Cadre (1938), um dos seus típicos e coloridos autorretratos. Há ainda profissionais em atividade, como a renomada fotógrafa americana Nan Goldin, de quem é exibido o registro de um casal se beijando. O Brasil também está representado: Lygia Pape, Sônia Andrade, Lygia Clark, Anna Bella Geiger, Anna Maria Maiolino, Letícia Parente, Rosângela Rennó e Cibèle Varela são artistas nacionais presentes.

Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até 14 de julho. A partir de sexta (24).

Fonte: VEJA RIO