EXPOSIÇÕES

Um artista brasileiro

Mostra no Museu Nacional de Belas Artes resgata a importância do legado de Eliseu Visconti

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Nascido em Salerno, na Itália, Eliseu Visconti (1866-1944) veio para o Brasil ainda menino. Aqui se naturalizou e construiu sua carreira. Estrela das artes em sua época, foi ofuscado pelo modernismo - curiosamente, ele de certa forma abriu as portas para o movimento, como um pioneiro do design e da captura da luz e do colorido dos trópicos em suas telas. Pinturas, desenhos, cerâmicas, fotos e documentos estão entre as 250 peças de Eliseu Visconti - A Modernidade Antecipada, a partir de quarta (4) no Museu Nacional de Belas Artes.

Reunido por Rafael Cardoso, Mirian Seraphim e Tobias Visconti, neto do artista, o acervo foi exibido na Pinacoteca de São Paulo em 2011. Trata-se da maior exposição dedicada ao pintor realizada no país desde 1949. Obras como o nu Sonho Místico (1897) e Deveres (1910), retrato de uma menina estudando, não eram exibidas no Brasil havia décadas. Além de jogar luz sobre a atuação do criador de selos, cartazes, estampas de tecido e papéis de parede, a mostra realça a ligação do homenageado com o Rio. São de Visconti as pinturas do Theatro Municipal que enfeitam o arco do proscênio, o teto da plateia e do foyer e o pano de boca do palco.

Eliseu Visconti. Museu Nacional de Belas Artes. Avenida Rio Branco, 199, Centro, ☎ 2219-8474, ? Cinelândia. Terça a sexta, 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 17h. R$ 8,00. Grátis aos domingos. Até 17 de junho. A partir de quarta (4). www.mnba.gov.br.

Fonte: VEJA RIO