DIVERSÃO

É de graça

Selecionamos 33 programas para você aproveitar o fim de semana sem gastar nada

- Atualizado em

noite.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

CARNAVAL

ANSIEDADE. Com uma orquestra de 25 instrumentistas de sopro, o bloco leva o frevo e os bonecos de Olinda para as ruas de Laranjeiras. Entre os integrantes da banda estão alguns fundadores do Cordão do Boitatá, como o acordeonista Kiko Horta. A cantora Mariana Baltar e o DJ Cyro também participam. Mercado São José. Rua das Laranjeiras, 80, Laranjeiras. Sábado (11), a partir das 15h. Grátis.

BANDA ALEGRIA SEM RESSACA. Com a atriz Luiza Tomé no posto de madrinha, o grupo desfila na orla de Copacabana ao som de marchinhas. Organizado pelo médico Jorge Jaber, prega a prevenção ao consumo excessivo de álcool. Praia de Copacabana. Avenida Atlântica (esquina com a rua República do Peru). Domingo (12), a partir das 9h. Grátis.

BLOCO DA PRETA. Depois de levar uma multidão estimada em 300?000 pessoas para a Avenida Vieira Souto, no ano passado, a cantora Preta Gil volta a agitar os foliões com sua mistura de axé, funk e sertanejo, desta vez no Centro. Além de uma banda com baixo, teclado, bateria e guitarra, treze ritmistas tocam sob o comando do mestre Pablo. Concentração em frente à Igreja da Candelária. Praça Pio X, Centro. Domingo (12), 12h. Grátis.

BLOCO DOS CLEMENTIANOS. Liderado pelos cantores Qinho e Letícia Novaes, além do multi-instrumentista Lucas Vasconcellos, parceiro dela no duo Letuce, o bloco confere um toque de modernidade à folia ao misturar marchinhas, pagode romântico e trilha sonora de musicais. Depois de ensaiar apenas na quadra da São Clemente, começa uma série de concentrações nas ruas. Quadra da São Clemente. Avenida Presidente Vargas, 3102, Centro. Informações, ☎ 4062-0173. Quinta (9), 22h. R$ 30,00. www.compreingresso.com. Praça Corumbá, Botafogo (em frente ao Morro Dona Marta). Domingo (12), 17h. Grátis.

CÉU NA TERRA E RIO MARACATU. Os dois blocos comandam uma novidade na programação do Concurso de Marchinhas: o desfile das campeãs embalado pelas dez canções que chegaram à final. Fundição Progresso. Rua dos Arcos, 24, Lapa. Domingo (12), 16h. Grátis.

VEM NI MIM QUE SOU FACINHA. Sambas, marchinhas e choro entram no repertório do bloco que faz o estilo concentra, mas não sai. Praça General Osório, Ipanema, ? General Osório. Sexta (17), 17h. Grátis.

SHOW

SANTA MÚSICA FAZ. Curador do evento, o rapper Jovem Cerebral é uma das atrações da noite que mistura gêneros diversos. O show será realizado no local conhecido como Caixa d?Água, no Morro da Mineira, favela pacificada de Santa Teresa. No cardápio, tem música clássica, representada pela pianista Clara Sverner. A colega de teclas Maíra Freitas defende as cores da MPB, e o quinteto A Tampa, o jazz. Livre. Morro da Mineira. Sábado (11), 19h30. Grátis.

ESPECIAL

CARNAVAL. Dois bailes, com banda ao vivo e repertório de marchinhas antigas, animam as manhãs no próximo fim de semana. No sábado (11), a festa acontece na Praça do Pomar. No dia seguinte, está marcada para o Itanhangá, no endereço da loja que promove o evento. O programa inclui desfile de fantasia, distribuição de brindes e confecção de máscaras. Praça do Pomar (Jardim Oceânico), Barra. Sábado (11), 9h30. Grátis. Loja Emporio da Papinha ? Espaço Itanhangá. Estrada da Barra da Tijuca, 1636, bloco A, loja A, ☎ 2491-1699. Domingo (12), 9h30. Grátis.

MEGA GESTANTE & BEBÊ. Espalhados por 11?000 metros quadrados, 250 expositores vão apresentar, e vender, produtos para mães e seus recém-nascidos. Espaço de recreação, fraldário e sala de amamentação serão montados para atender o público. Riocentro ? Pavilhão II. Avenida Salvador Allende, 6555, Jacarepaguá, ☎ 2490-2293. Terça (7) a domingo (12), 14h às 22h. Grátis.

DOMINGO NO MAST. Instalado em uma área de 40?000 metros quadrados, o Museu de Astronomia e Ciências Afins recebe o público em visitas guiadas neste domingo (12). No passeio, o visitante é apresentado à história do maior conjunto arquitetônico do Brasil na área de astronomia. Outras atrações locais são o Sistema Solar em Escala, as cúpulas de observação celeste e a coleção de instrumentos científicos, tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) em 1986. Museu de Astronomia e Ciências Afins - MAST. Rua General Bruce, 586, São Cristóvão, ☎ 3514-5200. Domingo (12), 15h e 17h. Grátis.

SOM E LUZ. A Igreja de Nossa Senhora do Carmo da Antiga Sé, ex-Capela Real e Imperial, foi reformada em 2008 para os festejos do bicentenário da chegada de dom João VI ao Brasil. Desde então, o endereço histórico abriga um espetáculo de som e luz na capela-mor. Com projeção de silhuetas e as vozes dos atores Pedro Paulo Rangel, Marisa Orth e Paulo José, a encenação conta a história da igreja desde sua construção, em 1761, sobre os escombros da Ermida de Nossa Senhora do Ó. Igreja do Carmo da Antiga Sé (150 pessoas). Rua Sete de Setembro, 114, Centro, ☎ 2221-0501. Terça a sexta, 13h. Sábado, 12h30 e 13h. R$ 5,00.

CRIANÇAS

SESSÃO CRIANÇA. Dirigido pelo francês Luc Besson, Arthur e a Vingança de Maltazard (2009), em versão dublada, é a atração do próximo fim de semana na sessão de cinema infantil do CCBB. O longa é continuação do sucesso Arthur e os Minimoys, filme de 2006 baseado no livro homônimo. Centro Cultural Banco do Brasil ? Sala de Cinema (102 lugares). Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. Sábado (11) e domingo (12), 14h. Grátis. Senhas distribuídas uma hora antes, exclusivamente para crianças acompanhadas dos responsáveis.

EXPOSIÇÃO

ABRE ALAS 8. A GENTIL CARIOCA. Em 2005, os donos da A Gentil Carioca viram-se diante de um buraco na programação. Para ocupar a galeria, examinaram 200 portfólios guardados, enviados por artistas de todo o país, selecionaram um time de nomes em ascensão e reuniram suas criações em uma coletiva. Deu certo. Sempre perto do Carnaval, a mostra Abre Alas chega à oitava edição consagrada como uma vitrine de novidades da cena contemporânea. "No começo não havia tantos salões de novos artistas e, desde a segunda montagem, recebemos cada vez mais material", diz Marcio Botner, sócio do espaço ao lado de Ernesto Neto e Laura Lima.Para dar conta da oferta crescente de candidatos, a partir de 2009 foram escalados dois curadores e um artista plástico. Daniela Labra, Marcelo Campos e Alexandre Vogler, que participou da exposição inaugural, avaliaram 300 propostas e chegaram ao número recorde de 35 participantes. Seis deles são estrangeiros, a exemplo da polonesa Alexandra Urban, do australiano James Eisen e do finlandês Kristofer Paetau. Parte das obras vai ficar no vizinho Centro de Arte Hélio Oiticica, como no ano passado, e uma delas será exibida ao ar livre: Re-árvore, escultura de madeira do alagoano Ulisses Lociks, ocupará a esquina das ruas Gonçalves Ledo e Luís de Camões. R$ 2?000,00 a R$ 25?000,00. Rua Gonçalves Ledo, 17, Centro, ☎ 2222-1651, ? Presidente Vargas. Terça a sexta, 12h às 19h; sábado, 12h às 17h. Grátis. Fecha no sábado (18). Centro de Arte Hélio Oiticica. Rua Luís de Camões, 68, Praça Tiradentes, ☎ 2242-1012, ? Presidente Vargas. Terça a sexta, 11h às 18h; sábado, domingo e feriados, 11h às 17h. Grátis. Fecha no sábado (18) e no domingo (19). Até 10 de março. A partir de terça (14).

✪✪✪ IVENS MACHADO. Um dos grandes nomes da videoarte e da arte conceitual brasileira, o artista explora desta vez materiais brutos, como terra, azulejos, caixas de papelão e madeira, para criar ambientes onde aborda conceitos de densidade e grandeza. Machado faz também releituras de algumas de suas obras. É o caso do espaço criado com troncos de madeira empilhados, de alturas que variam de 1,80 metro a 2,20 metros, instalação que remete a um trabalho similar, apresentado na Bienal de São Paulo de 2004. Em um ambiente lateral, o visitante encontra um cenário claustrofóbico, montado com caixas de papelão de vários tamanhos, e um vídeo inédito produzido para a mostra. No outro salão lateral estão sete painéis de azulejos brancos, com intervenções em algumas peças, em que o artista desloca a função desse material. Casa França-Brasil. Rua Visconde de Itaboraí, 78, Centro, ☎ 2332-5120. → Terça a sábado, 10h às 20h. Grátis. Até domingo (19). www.fcfb.rj.gov.br.

✪✪✪ ÁGUA RIO DE JANEIRO. Vista por mais de 200?000 visitantes na Oca, em São Paulo, a mostra sobre o universo da água é exibida em versão reduzida no Rio, dividida em quatro módulos. No primeiro, Desaguar, são apresentadas obras do inglês William Pye e dos brasileiros Rejane Cantoni, Raquel Kogan e Leonardo Crescenti. No último módulo, Infiltração, o visitante assiste à simulação de uma enchente, acompanhada de dentro de um casebre cenográfico. Museu Histórico Nacional. Praça Marechal Âncora, s/nº, Centro, ☎ 2550-9220. → Terça a sexta, 10h às 17h30; sábado, domingo e feriados, 14h às 18h. R$ 20,00 (seg. a sáb.); R$ 14,00 (dom.). Grátis para menores de 5 anos, pessoas com mais de 65 e no segundo domingo do mês. A bilheteria fecha meia hora antes. Até 22 de março. Fecha no sábado (18) e no domingo (19). www.museuhistoriconacional.com.br.

ALEXANDRE MAZZA. Artista visual curitibano radicado no Rio, Mazza já integrou coletivas como Nova Escultura Brasileira ? Heranças e Diversidades e uma mostra que reuniu criadores ligados à marchande Luciana Caravello. Na primeira individual, Em Cada Gota Há um Arco-Íris, apresenta 25 trabalhos inéditos e em diferentes suportes. No acervo estão quatro caixas de luz da série Metamorfose 2 e seis objetos esféricos do conjunto Metamorfose ? Série Borboletas, construídos com restos do inseto desidratados, com uso autorizado pelo Ibama. A partir de R$ 6?000,00. Luciana Caravello Arte Contemporânea. Rua Barão de Jaguaribe, 387, Ipanema, ☎ 2523-4696. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 14h. Grátis. Até 10 de março. Fecha no sábado (18) e no domingo (19). www.lucianacaravello.com.br.

ANNA BELLA GEIGER NA COLEÇÃO JOÃO SATTAMINI. Artista com mais de seis décadas de carreira, a carioca Anna Bella Geiger é um dos nomes fundamentais da produção contemporânea brasileira. Seu trabalho contribuiu para firmar o gênero abstrato no país, nos anos 50; a nova figuração, nos 60; a arte conceitual, nos 70; e novas pesquisas para a pintura, nos 80. Nesta mostra estão 25 obras de diferentes fases, pertencentes à Coleção João Sattamini, a exemplo das telas Pier & Ocean Nº 2, de 1985, e Burocracia, de 1978, além de desenhos como Florença, de 1968. Museu de Arte Contemporânea. Mirante da Boa Viagem, s/nº, Niterói, ☎ 2620-2400. → Terça a domingo, 10h às 18h. R$ 5,00. A bilheteria fecha quinze minutos antes. Crianças de até 7 anos e estudantes até o ensino médio não pagam. Grátis às quartas. Até dia 26. Fecha no sábado (18) e no domingo (19).

✪✪✪ CARLITO CARVALHOSA. Lugar Comum é a primeira mostra de Carvalhosa depois da montagem de sua instalação sonora, A Soma dos Dias, no Museum of Modern Art (MoMa) de Nova York ? entre agosto e novembro de 2011. De volta ao Rio, onde vive, o artista paulista exibe outras quatro instalações nas quais reflete sobre as paisagens e seus desdobramentos. Servem de matéria-prima pontaletes de eucalipto, espelhos, tinta, tecidos, lâmpadas fluo­rescentes e alumínio. Quem assina a curadoria é Fernando Cocchiarale. Galeria Laura Alvim. Avenida Vieira Souto, 176, Ipanema, ☎ 2332-2017, ? General Osório. Terça a domingo, 13h às 21h. Grátis. Até 4 de março. Fecha no sábado (18) e no domingo (19).

DIÁLOGOS ? FAYGA OSTROWER E ALEX GAMA. Noni Ostrower, filha da artista plástica polonesa radicada no Brasil Fayga Ostrower (1920-2001) e do gravador e professor de artes visuais Alex Gama, reuniu cerca de 120 trabalhos dos dois criadores. No acervo estão 43 desenhos e gravuras assinados por Fayga e exibidos pela última vez em 1963, na extinta Galeria Bonino, e treze padrões de tecidos por ela desenvolvidos para uma tecelagem. De Gama são apresentados trinta gravuras e trinta matrizes, além de desenhos e objetos. Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 19 de março. Fecha no sábado (18) e no domingo (19). www.correios.com.br.

✪✪✪ ENTRE TRÓPICOS ? 46º05?: CUBA/BRASIL. Divergências e afinidades na produção de 22 artistas são exploradas nesta coletiva que reúne trabalhos de onze brasileiros e onze cubanos. O número do título refere-se à distância entre as latitudes de Havana e do Rio. Pinturas, esculturas, vídeos e instalações estão organizados em duplas no acervo selecionado pelas curadoras Íbis Hernandez (Cuba) e Marisa Flórido (Brasil). Uma delas é a dobradinha com telas em técnica mista do vanguardista Douglas Pérez, como La Ciudad de las Oportunidades, e quatro guaches sobre quebra-cabeças do carioca Alexandre Vogler, da série Pintura de Retoque, a exemplo de Baía de Guanabara (2006). Ao longo do percurso, são vistos ainda pares de criações de Duvier del Dago e Regina Silveira, Fernando Rodriguez e Nelson Leirner, além de Yoan Capote e Nelson Felix, entre outros. Caixa Cultural ? Espaço Livraria. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 2544-7666, ? Carioca. → Terça a sábado, 10h às 22h; domingo, 10h às 21h. Grátis. Até dia 26. Fecha no sábado (18) e no domingo (19). www.caixacultural.com.br.

ESCRITURAS NA LIBERDADE: POESIA EXPERIMENTAL ESPANHOLA E HISPANO-AMERICANA DO SÉCULO XX. Coletiva sobre poesia visual com 163 itens, entre livros, fotografias, serigrafias, objetos, poemas, filmes e fotografias. No acervo estão produções de criadores espanhóis como J.M. Junoy, Ernesto Giménez Caballero e Ramón Gómez de la Serna, além de nomes latino-americanos, a exemplo do mexicano José Juan Tablada e do chileno Vicente Huidobro. Instituto Cervantes ? Sala de Exposições. Rua Visconde de Ouro Preto, 62, Botafogo, ☎ 3554-5910, ? Botafogo. → Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 10h às 14h. Grátis. Até 29 de março. Fecha no sábado (18). www.riodejaneiro.cervantes.es.

ESQUEMAS PARA UMA ODA TROPICAL. Realizada há oito anos, a tradicional Exposição de Verão da galeria na Gávea ganha edição ampliada. Com título emprestado do livro do poeta mexicano Carlos Pellicer, lançado em 1933 e recheado de referências sobre países da América do Sul, a mostra tem curadoria de Pablo León de La Barra, conterrâneo do escritor. São apresentados trabalhos de dezesseis artistas de diversas nacionalidades latino-americanas. Entre os convidados estão Alejandro Cesarco (Uruguai), Felipe Mujica (Chile), Raimond Chaves (Colômbia) e Mariana Castillo Deball (México), além dos brasileiros Laércio Redondo e Rodrigo Matheus. R$ 5?000,00 a R$ 30?000,00. Galeria Silvia Cintra + Box 4. Rua das Acácias, 104, Gávea, ☎ 2521-0426. → Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 12h às 19h. Grátis. Até dia 25. Fecha no sábado (18). www.silviacintra.com.br.

✪✪✪ HIGH TECH/LOW TECH ? FORMAS DE PRODUÇÃO. Diretor do Instituto Goethe, Alfons Hug assina a curadoria da mostra com trabalhos de vinte artistas e coletivos do Brasil e de outros doze países ? Alemanha, Canadá, China, Colômbia, Curaçao, Estados Unidos, Índia, Nigéria, Suíça, Taiwan, Turquia e Vietnã. No acervo estão representações de objetos primitivos e sofisticadas invenções que, contrastadas, sugerem reflexões sobre avanços e retrocessos proporcionados pela tecnologia. Ilustra bem esse conceito o vídeo In Comparison, em que o alemão Harun Farocki estabelece paralelos entre a fabricação de tijolos na África e na Índia, por nativos, e o mesmo trabalho feito por robôs em indústrias da Suíça, da Áustria e da França. Entre os seis brasileiros selecionados, Mariana Manhães é autora da instalação Dentre (Lâmpadas). Oi Futuro Flamengo. Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo, ☎ 3131-3060, ? Largo do Machado. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Até 1º de abril. Fecha no sábado (18) e no domingo (19). www.oifuturo.org.br.

(IN) POSSÍVEIS. Professores do Programa Aprofundamento, da Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Anna Bella Geiger, Fernando Cocchiarale e João Modé dividem a curadoria da coletiva com trabalhos de dezessete artistas integrantes do curso. No acervo entram gravuras, fotografias, vídeos, pinturas, desenhos e objetos híbridos produzidos por nomes em ascensão como Alex Topini, Glaucia Mayer, Ícaro Lira, João Penoni, Juana Amorim, Louise D.D. e Rubens Pileggi. Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Rua Jardim Botânico, 414, Jardim Botânico, ☎ 3257-1800. Segunda a quinta, 9h às 22h; sexta a domingo e feriados, 10h às 17h. Grátis. Até 1º de abril. www.eavparquelage.rj.gov.br.

JOÃO MODÉ. O artista fluminense ocupa com novos trabalhos o interior e os arredores das Cavalariças do Parque Lage. Batizada de Para o Silêncio das Plantas, a mostra conta com intervenções na mata, passadiços por onde o visitante caminha e ouve, por meio de alto-falantes, músicas e sons variados, intercalados com momentos de silêncio. No repertório entram composições clássicas e populares, gravações de rituais dos índios caiapós, pontos de umbanda (para o orixá Oxóssi, protetor das matas), música eletrônica e sons de animais. No interior do espaço expositivo estão desenhos, fotografias e uma relação das obras executadas na trilha sonora. Escola de Artes Visuais do Parque Lage ? Cavalariças. Rua Jardim Botânico, 414, Jardim Botânico, ☎ 3257-1800. Segunda a quinta, 9h às 22h; sexta a domingo e feriados, 10h às 17h. Grátis. Até 11 de março. www.eavparquelage.rj.gov.br.

MARCELO JÁCOME ? MARTIN HOLZMEISTER & PEDRO PAGY ? O MEU RIO FOTOGRÁFICO. As três mostras com trabalhos de jovens artistas abrem a temporada 2012 do Largo das Artes. Em sua primeira individual, 001, o carioca Marcelo Jácome exibe colagens de papel sobre madeira, objetos e uma instalação com 150 pipas coloridas. Também do Rio, Martin Holzmeister e Pedro Pagy apresentam a instalação audiovisual Hypernova, inaugurando uma nova frente de atuação para a galeria ? a partir de agora aberta a criações que mesclam arte e tecnologia. Por fim, a coletiva O Meu Rio Fotográfico reúne 34 imagens produzidas por alunos da Brazil Foundation que frequentaram cursos de fotografia promovidos pela instituição nas localidades da Providência, Prazeres, Fogueteiro, Chapéu Mangueira e Babilônia. Largo das Artes. Rua Luís de Camões, 2, Largo de São Francisco, Centro, ☎ 2224-2985, ? Uruguaiana. Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, 12h às 17h. Grátis. Até 3 de março. Fecha no sábado (18).

✪✪✪ MODIGLIANI: IMAGENS DE UMA VIDA. Mostra sobre o mais importante artista italiano do início do século XX: Amedeo Modigliani (1884-1920). Em sua curta carreira, ele deixou apenas 320 pinturas e 27 esculturas. Com curadoria de Christian Parisot, presidente do Instituto Modigliani, responsável pela catalogação e certificação das obras, o acervo de 230 itens reúne dez pinturas de diferentes fases, além de cinco esculturas e sessenta desenhos originais. Três das telas que ficaram programadas para vir, a exemplo de Retrato de Marevna, não foram incorporadas ao conjunto por problemas de produção e divergências sobre o seguro das obras. Também são exibidos 24 trabalhos assinados por amigos com quem Modigliani conviveu em Paris, a exemplo de uma gravura de Pablo Picasso e uma pintura de Léonard Foujita, além de fotografias e correspondências trocadas com outros mestres. Museu Nacional de Belas Artes. Avenida Rio Branco, 199, Centro, ☎ 2219-8474, ? Cinelândia. Terça a sexta, 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 17h. R$ 8,00. Grátis aos domingos. Até 15 de abril. Fecha de sexta (17) a domingo (19). www.mnba.gov.br.

PEDRO VARELA. Fluminense de Niterói, 30 anos, Varela desenvolve desde 2005 a série Paisagens Flutuantes. Empregando materiais diversos, como canetas esferográficas, adesivos de vinil e papel, ele constrói imagens de cidades com formas lúdicas e coloridas. Desta vez, na mostra Tropical, apresenta três óleos sobre tela em grandes formatos, pintados com variadas tonalidades de tinta azul, abrindo a segunda edição do Projeto Foyer. Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. Grátis. Estac. (R$ 3,00 por uma hora). Até 22 de abril. Fecha no sábado (18) e no domingo (19). www.mamrio.com.br.

A PRIMEIRA DO ANO. Abraham Palatnik, Carlos Zilio, Claudia Bakker, Daisy Xavier, Nuno Ramos, Suzana Queiroga e Waltercio Caldas estão entre os 21 nomes que integram a coletiva com trabalhos em diferentes suportes. Ana Holck exibe uma escultura com bloco de concreto e lâminas de acrílico sextavadas. Desdobramento de pesquisas da artista, a peça ? um múltiplo com tiragem de dez exemplares ? foi inspirada na criação apresentada na exposição Lost in Lace, na Inglaterra, em outubro de 2011. R$ 3?400,00 a R$ 23?000,00. Anita Schwartz Galeria de Arte. Rua José Roberto Macedo Soares, 30, Gávea, ☎ 2274-3873. Segunda a sexta, 10h às 20h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Fecha no sábado (18). Até 10 de março. www.anitaschwartz.com.br.

✪✪✪ VIVENDO NO VERMELHO. Leia em Veja Rio Recomenda. A partir de R$ 2?500,00. Graphos: Brasil. Rua Siqueira Campos, 143, 2º piso, Copacabana, ☎ 2256-3268, ? Siqueira Campos. Segunda a sexta, 11h às 19h; sábado, 11h às 18h. Grátis. Até 17 de março. Fecha às 14h no sábado (18).

✪✪✪✪ MANUEL ÁLVAREZ BRAVO. O mexicano Manuel Álvarez Bravo (1902-2002) é um expoente da fotografia. Na mostra estão mais de 250 imagens, com ênfase nas décadas de 20 a 50. Ao longo de mais de setenta anos de carreira, Bravo conviveu com artistas e intelectuais de relevo, como seu ilustre colega francês Cartier-Bresson, os pintores mexicanos Diego Rivera e Frida Kahlo e o surrealista André Breton. Em suas fotografias, re­vela cenas do cotidiano e da cultura popular de seu país, sempre com um olhar poético e sensível. Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400. → Terça a sexta, 13h às 20h; sábado e domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas de terça a sexta, às 17h. Até dia 26. www.ims.com.br.

SEBASTIÃO BARBOSA. Premiado no exterior e autor de trabalhos que integram a prestigiada Coleção Pirelli-Masp de Fotografia, Barbosa tem se dedicado a captar imagens de variados estilos e maneiras em mais de meio século de carreira. Na individual que leva seu nome, exibe fotografias de paisagens do Rio e de Paris, realizadas por meio de experimentações e de câmeras por ele construídas com madeira. Também está exposto um conjunto de doze desses aparelhos artesanais, com o qual obteve imagens panorâmicas em 360 graus de cartões-postais cariocas e parisienses. Oi Futuro Ipanema. Rua Visconde de Pirajá, 54, Ipanema, ☎ 3201-3000, ? General Osório. Terça a domingo, 13h às 21h. Grátis. Até 25 de março. Fecha no sábado (18) e no domingo (19). www.oifuturo.org.br.

TARSILA DO AMARAL ? PERCURSO AFETIVO. Leia em Veja Rio Recomenda. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até 29 de abril. A partir de terça (14).

✪✪✪✪ THOMAS FAR-KAS. Nascido em Budapeste, na Hungria, Thomas Farkas (1924-2011) veio para o Brasil com a família aos 6 anos e, aqui, deu relevante contribuição à iconografia moderna nacional. Thomas Farkas: uma Antologia Pessoal é uma retrospectiva composta de 115 trabalhos abrigados no acervo do IMS, em boa parte escolhidos para exibição pelo próprio autor. Na seleção, entraram peças representativas de sua trajetória, incluindo as séries sobre a construção de Brasília, revelando a faceta documental do seu trabalho. Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400. → Terça a sexta, 13h às 20h; sábado e domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas de terça a sexta, às 17h. Até dia 26. www.ims.com.br.

Fonte: VEJA RIO