DIVERSÃO

A programação gratuita do fim de semana

Selecionamos 43 programas para você curtir o sábado (2) e o domingo (3) sem gastar nem um tostão

- Atualizado em

Fernando Frazão
Antiga entrada principal, a porta da Praça XV está em funcionamento novamente. Desde 1985 o edifício não passava por revitalização tão ampla (Foto: Redação Veja rio)

SHOWS

BRASIL VOCAL. Em sua segunda edição, o projeto reúne conjuntos vocais no CCBB até junho. Na última semana de programação, a atração de quinta-feira (31) é o grupo paulista Airirê, formado por Ana Amélia Guimarães, Eliane Aquino, Selma Boragian e Virginia Rietmann, e acompanhado pelo violão de sete cordas de Edmilson Capelupi. No repertório, canções que homenageiam os grandes grupos vocais brasileiros do começo do século XX, como Bando da Lua e Anjos do Inferno. Sexta (1º) é dia do octeto mato-grossense Alma de Gato: no repertório do conjunto formado apenas por vozes masculinas entram canções como Desenho de Deus, Lady Gatos e A Rita. No sábado (2) e no domingo (3) acontecem as finais de arranjos vocais e novos grupos. Livre. Centro Cultural Banco do Brasil ? Teatro II (155 lugares). Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. Quinta (31) a domingo (3), 19h. Grátis. Senhas distribuídas uma hora antes.

CONCERTO

MORGAN STATE UNIVERSITY CHOIR. Instituição educacional, a Morgan State University administra este que é um dos corais mais prestigiados dos Estados Unidos ? seus integrantes já cantaram na Casa Branca. Nesta apresentação, uma série de obras de autoria anônima se mistura a composições de George Gershwin, como alguns trechos de Porgy and Bess, e Duke Ellington, que comparece com obras sacras. Chester Burke acompanha o coro ao piano. A regência é de Eric Conway, diretor artístico do conjunto. Igreja de Nossa Senhora da Candelária (1?500 lugares). Praça Pio X, s/nº, Centro. Domingo (27), 16h. Grátis. Informações, ☎ 3211-7000.

TEATRO

TEATRO DOS OUVIDOS, de Valère Novarina. Interpretado pela atriz e tradutora Angela Leite Lopes, da companhia Teatro do Pequeno Gesto, o monólogo dramático é apresentado em um cenário-instalação criado pela artista plástica Bel Barcellos. No ambiente, que lembra um labirinto de finas paredes, Angela questiona os limites entre palco e plateia e entre as artes cênicas e plásticas. Direção de Antonio Guedes (35min). 14 anos. Estreou em 12/8/2011. Centro Cultural Parque das Ruínas (40 lugares). Rua Murtinho Nobre, 169, Santa Teresa, ☎ 2252-1039. Sábado e domingo, 16h. Grátis. Bilheteria: a partir das 15h (sáb. e dom.). Distribuição de senhas uma hora antes. Até 17 de junho.

ESPECIAL

EXPOSIÇÃO. Soluções para vinte problemas da sociedade nos dias de hoje são apresentadas através da exibição de inventos concebidos por empresas da Suécia. A mostra é dividida por estandes: cada espaço abriga duas questões propostas e suas respectivas soluções. Entre as criações em exposição está um recipiente portátil que recorre a raios solares para tornar a água potável em apenas seis horas. Em outra área serão mostrados computadores comandados pelo olho humano, equipamento importante para usuários portadores de danos físicos, por exemplo. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, 4° andar, Centro, ☎ 3808-2020. A partir de terça (29), 9h às 21h. Até 8 de julho. Grátis.

LIGA DAS NOIVAS. Profissionais especializados vão dar dicas sobre a cerimônia e tudo o que envolve a produção da festa. Entre as atrações estão a palestra Etiqueta e Postura para Noivas, com Fátima Ziegler, e um pequeno desfile de vestidos clássicos promovido pelo estilista Silvio Cruz. Espaço Nirvana. Praça Santos Dumont, 31, Gávea, ☎ 2187-0100. Domingo (27), 14h às 18h. Grátis. Inscrições pelo e-mail: ligadasnoivas@gmail.com.

CRIANÇAS

TEATRO DE ANIMAÇÃO ? OS BONECOS PEDEM PASSAGEM. O grupo Bonecos em Ação é responsável pelo projeto de ocupação do Teatro Duse, em Santa Teresa, até agosto, com atividades dedicadas a todas as faixas etárias. Para as crianças, no sábado (2) e no domingo (3), às 11h, tem sessão do espetáculo Conversa de Armazém, da Cia. Rosa Carmo de Queiróz, de Paraty. Apenas no domingo (3), a elogiada companhia Maki Maki Theater, da peruana radicada nos Estados Unidos Gabriela Gallup, apresenta o espetáculo Linhas, com quatro histórias vividas por bonecos feitos de linhas e tecidos. Para este espetáculo, serão distribuídas senhas uma hora antes do início da sessão. Teatro Duse (100 lugares). Rua Hermenegildo de Barros, 161, Santa Teresa, ☎ 3233-1306. Sábado (2), 11h; domingo (3), 11h e 16h. Grátis.

TROCA DE PLANTÃO, do grupo Roda Gigante. Cristiana Brasil, Diogo Cardoso, Eber Inácio, Florência Santángelo, Guilherme Miranda, Julia Schaeffer, Kadu Garcia e Marcos Camelo integram a trupe, que costuma se apresentar para pacientes de hospitais públicos do Rio. Aqui, os palhaços reúnem esses mesmos esquetes, geralmente dispersos. A ideia é brincar com situações típicas da rotina hospitalar. Para isso, o elenco se vale de música tocada ao vivo e interage o tempo todo com a plateia. Direção de Flávia Reis (60min). Rec. a partir de 3 anos. Teatro Gláucio Gill (100 lugares). Praça Cardeal Arcoverde, s/nº, Copacabana, ☎ 2332-7904, ? Cardeal Arcoverde. Sábado (2) e domingo (3), 17h. Grátis. Senhas distribuídas a partir das 16h.

EXPOSIÇÃO

Estreias

BINA FONYAT. Registros de 1972 a 1978 tirados do acervo de Fonyat (1945-1985) estão reunidos na exposição Outros Carnavais. São cinquenta fotografias da folia carioca, escolhidas pela curadora Helena Uchôa Cavalcanti. Espaço Cultural Eletrobras Furnas. Rua Real Grandeza, 219, Botafogo, ☎ 2528-3112. Terça a sexta, 14h às 18h; sábado, domingo e feriados, 14h às 19h. Grátis. Até 8 de julho. A partir de sexta (1º).

COLEÇÃO ITAÚ DE FOTOGRAFIA BRASILEIRA. Com curadoria de Eder Chiodetto, a mostra apresenta 115 trabalhos de 56 artistas, produzidos do fim da década de 40 até hoje. Entre os fotógrafos com obras espalhadas por seis salas do Paço estão Geraldo de Barros, José Oiticica Filho, Thomaz Farkas, José Yalenti, Rosângela Rennó, Miguel Rio Branco, Claudia Andujar, Vik Muniz e Rodrigo Braga. Paço Imperial. Praça XV de Novembro, 48, Centro, ☎ 2215-2093. Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis. Até 5 de agosto. A partir de sexta (1º). www.pacoimperial.com.br.

MIGUEL RIO BRANCO. Quinze trabalhos de diferentes épocas da carreira do fotógrafo abordam de forma poética a condição da mulher na mostra La Mécanique des Femmes. A obra que dá nome à exposição, um enorme painel com nove imagens, ocupa, sozinha, uma parede inteira da galeria. A partir de R$ 16?000,00. Galeria Silvia Cintra + Box 4. Rua das Acácias, 104, Gávea, ☎ 2521-0426. → Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até 30 de junho. A partir de sexta (1º). www.silviacintra.com.br.

Última semana

✪✪✪ GISELA MOTTA E LEANDRO LIMA. Dedicada à arte brasileira emergente, a Sala A Contemporânea, no CCBB, recebe Sopro, reunião de três instalações feitas pela dupla paulistana. Única inédita, a hipnótica Arco-Íris, de 2012, recria um arco-íris a partir do fenômeno conhecido como persistência da visão ? ilusão provocada quando um objeto segue na retina por uma fração de segundo após ser enxergado. Amoahiki, de 2008, e Yano-a, de 2005, são apresentadas juntas pela primeira vez, formando um díptico. Na primeira, imagens de índios parecem se mesclar de forma camuflada a uma densa vegetação, num vídeo exibido em uma tela feita de retalhos. Na outra, a foto de uma oca em chamas (feita em 1976 por Claudia Andujar) é projetada através de uma camada de água, dando ao observador a sensação de movimento. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até domingo (3).

✪✪✪ ILUMINANDO O FUTURO ? 50 ANOS DE JORGINHO DE CARVALHO. Pioneiro iluminador no Brasil, Carvalho é celebrado na mostra. O material selecionado pelo curador Miguel Colker aborda sua trajetória pessoal e a profissão que adotou. São exibidas 150 fotos, muitas de espetáculos nos quais ele aparece nos créditos. Além disso, 65 atores, diretores e outros profissionais das artes cênicas aparecem em vídeo falando sobre o homenageado. Em outro vídeo, vinte iluminadores também discorrem sobre a atividade a que se dedicam. Painéis contam a história da iluminação no teatro e explicam os variados tipos de foco de luz. Há ainda objetos, como refletores e mesas de luz, além de uma maquete interativa, representando uma cena do espetáculo 4 x 4, de Deborah Colker, que os visitantes podem iluminar. Oi Futuro Ipanema. Rua Visconde de Pirajá, 54, Ipanema, ☎ 3201-3000, → General Osório. Terça a domingo, 13h às 21h. Grátis. Até domingo (3). www.oifuturo.org.br.

MARIO FRAGA. Sem expor no Rio desde 2003, o carioca apresenta setenta trabalhos na individual Linha de Terra. As técnicas são variadas: há pinturas sobre papel, estandartes de linho, pinturas com pigmentos de terra, piche, grafite, urucum e tinturas em linho e esculturas de terra, fios de linho e pedras. Largo das Artes. Rua Luís de Camões, 2, Largo de São Francisco, Centro, ☎ 2224-2985, ? Uruguaiana. Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, 12h às 17h. Grátis. Até sábado (2). www.largodasartes.com.br.

✪✪✪ WORLD PRESS PHOTO. Eleitas pela 55ª edição do concurso homônimo as melhores imagens publicadas na imprensa ao longo de 2011, quase 200 fotografias de 57 profissionais estão reunidas na exposição. Os registros jogam luz sobre importantes episódios da história mundial recente. Marcam forte presença, portanto, flagrantes da Primavera Árabe, como manifestações contra os ditadores Muamar Kadafi, da Líbia, e Hosni Mubarak, do Egito ? em cliques do russo Yuri Kozyrev e do italiano Alex Majoli, respectivamente. Dividido em nove categorias, o acervo abre espaço também para retratos, como o da bela atriz iraniana Mellica Mehraban, feito pelo dinamarquês Laerke Posselt, além de flagrantes da vida cotidiana, da natureza e de esportes. Caixa Cultural ? Espaço Livraria. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 2544-4080, ? Carioca. → Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até domingo (3). www.caixacultural.com.br.

Pedro Kirilos/Riotur
(Foto: Redação Veja rio)

Em cartaz

ADIR BOTELHO. Nos anos 50, o carioca foi assistente de Oswaldo Goeldi (1895-1961), um dos mais importantes gravadores brasileiros. Agora, com curadoria da sobrinha do mestre, Lani Goeldi, Botelho apresenta 68 xilogravuras. Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 24 de junho. www.correios.com.br.

ANA VITÓRIA MUSSI. Na exposição Bang, que tem curadoria da Marisa Flórido, Ana Vitória projeta simultaneamente, nas quatro paredes do espaço, imagens de filmes de guerra intercaladas com registros da violência urbana nas favelas cariocas. Os flagrantes foram obtidos por meio de imagens exibidas pela televisão. Oi Futuro Flamengo. Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo, ☎ 3131-3060, ? Largo do Machado. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Até 15 de julho. www.oifuturo.org.br.

BILL LUNDBERG. Um dos pioneiros no uso de instalações com vídeos, o americano, marido da brasileira Regina Vater, também com uma mostra no mesmo endereço, exibe dez filme-esculturas feitas desde a década de 70. São trabalhos como Game, em que um jogo de pingue-pongue, mãos que seguram raquetes rebatendo uma bolinha, é projetado sobre uma mesa. Curadoria de Alberto Saraiva e Ivair Reinaldim. Oi Futuro Flamengo. Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo, ☎ 3131-3060, ? Largo do Machado. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Até 15 de julho. www.oifuturo.org.br.

✪✪✪ CAO GUIMARÃES. Conhecido por cruzar cinema e artes plásticas em seu trabalho, o artista expõe fotografias e vídeos em Estética da Gambiarra. Quinze imagens pertencem à curiosa série Gambiarra, com flagrantes de situações improvisadas ? a exemplo de um tijolo que funciona como porta-vassouras ou da churrasqueira composta de cadeira e carrinho de mão. Outras quatro fotografias mostram paisagens enevoadas. Há ainda três vídeos curtos, um deles com música do próprio Cao Guimarães, ao piano. A curadoria é de Felipe Scovino. Escola de Artes Visuais do Parque Lage ? Cavalariças. Rua Jardim Botânico, 414, Jardim Botânico, ☎ 3257-1800. Segunda a quinta, 12h às 20h; sexta a domingo e feriados, 10h às 17h. Grátis. Até 1º de julho. www.eavparquelage.rj.gov.br.

CHRISTIAN BOLTANSKI. Concebida como o maquinário de uma gráfica, A Roda da Fortuna (apresentada na Bienal de Veneza no ano passado) exibe uma sequência de fotografias de recém-nascidos que deslizam por roldanas, sobre a cabeça dos espectadores. Essa curiosa linha de montagem de bebês é a principal atração de Chance, primeira exposição de Boltanski no país. Tema recorrente em sua trajetória, o papel do acaso na existência humana perpassa as quatro criações reunidas. Em Ser de Novo, um telão dividido por faixas horizontais funciona como um caça-níqueis. Nele, partes de rostos de pessoas vão rodando e se combinando, acionadas por um botão. Nas salas laterais, Últimas Notícias dos Humanos informa aos visitantes, por meio de painéis digitais, o saldo de óbitos e nascimentos do dia. Por fim, Entre Tempo é uma projeção em preto e branco que mostra os efeitos da passagem das décadas na face do próprio Boltanski. Casa França-Brasil. Rua Visconde de Itaboraí, 78, Centro, ☎ 2332-5120. → Terça a domingo, 10h às 20h. Grátis. Até 8 de julho. www.fcfb.rj.gov.br.

✪✪✪ DO ART NOUVEAU AO ART DÉCO. Mulher do marchand Isaac Krasilchik, sócio da galeria de arte paulistana A Ponte, Bertha Krasilchik apresenta 238 peças de sua coleção, acumulada desde os anos 50. A maior parte do acervo é composta de joias ? são mais de 100. Além disso, há uma série de objetos, como cigarreiras e estojos de maquiagem, todos confeccionados com materiais preciosos. O que poderia ser uma mostra de interesse apenas de um público específico se revela grata surpresa. Os objetos expostos oferecem uma aula sobre os dois estilos. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até 30 de setembro.

EDUARDO CLIMACHAUSKA. Apenas duas peças escultóricas compõem a exposição Felicidade de Arranha-Céu. Uma delas, Ho-ba-la-lá, é formada por duas pedras de mármore branco unidas entre si e presas à parede por finos cabos de aço. A segunda, que tem o mesmo nome da mostra, é um arranjo com chapas de zinco, cal e vidro fumê. R$ 30?000,00 a R$ 40?000,00. Galeria Laura Marsiaj. Rua Teixeira de Melo, 31-C, Ipanema, ☎ 2513-2074. Terça a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 16h. Grátis. Até 23 de junho. www.lauramarsiaj.com.br.

✪✪✪ EDUARDO SUED. Vinte e duas ilustrações do artista são reunidas na exposição Desenhos. A maioria dos trabalhos é da década de 60, com influências do cubismo. As demais criações são todas dos anos 2000 e exibem formas abstratas, por vezes recorrendo a colagens que dão mais densidade às obras. R$ 8?000,00 a R$ 10?000,00. Mercedes Viegas Arte Contemporânea. Rua João Borges, 86, Gávea, ☎ 2294-4305. Segunda a sexta, 12h às 20h; sábado, 16h às 20h. Grátis. Até 9 de junho. www.mercedesviegas.com.br.

EDUARDO VENTURA. A questão do tempo na vida cotidiana é o tema da mostra Realidade Re-velada ? A Linha do Tempo. É a primeira individual da galeria, inaugurada em abril. Doze pinturas e seis desenhos são exibidos. Completa a mostra uma pintura feita pelo artista sobre uma parede grafitada por seu filho, Daniel Ventura. R$ 1?800,00 a R$ 26?000,00. Sérgio Gonçalves Galeria. Rua do Rosário, 38, Centro, ☎ 2263-7353 e 2253-0923. Terça a sábado, 11h às 19h. Grátis. Até 7 de julho.

✪✪✪✪ ELISEU VISCONTI. Nascido na Itália, Visconti (1866-1944) exerceu com talento a transição entre a escola acadêmica e o modernismo no Brasil, como revela Eliseu Visconti ? A Modernidade Antecipada. No acervo reunido, de 250 peças, entre óleos, desenhos, cerâmicas, fotos e objetos pessoais, também é ressaltado seu pioneirismo no design, na qualidade de criador de cartazes de propaganda e selos. Outra parte da coleção traz ainda estudos feitos para o Theatro Municipal. No histórico prédio da Cinelândia, são dele as pinturas que enfeitam o arco do proscênio, o teto da plateia e do foyer e o pano de boca do palco. Destaque também para a tela Sonho Místico (1897), que não era exibida no Brasil fazia mais de um século. Museu Nacional de Belas Artes. Avenida Rio Branco, 199, Centro, ☎ 2219-8474, ? Cinelândia. Terça a sexta, 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 17h. Grátis. Até 24 de junho. www.mnba.gov.br.

FERNANDA QUINDERÉ. Em sua terceira individual, batizada apenas com seu nome, a artista apresenta sete criações de arte digital, feitas com computador. Nas telas, imagens se sobrepõem a pequenos quadrados coloridos que parecem pixels de um monitor. R$ 7?000,00 a R$ 10?000,00. Anita Schwartz Galeria de Arte. Rua José Roberto Macedo Soares, 30, Gávea, ☎ 2274-3873. Segunda a sexta, 10h às 20h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até 30 de junho. www.anitaschwartz.com.br.

✪✪✪✪ HÉRCULES BARSOTTI. Nome relevante do concretismo brasileiro, o artista paulistano, mesmo mantendo-se independente de seus pares, incorporou a ideia-base do movimento: qualquer elemento pictórico, linha, ponto, plano ou cor, é significativo em si mesmo, não representa nada senão ele próprio. Curiosamente, esse rígido conceito teórico é traduzido de forma esfuziante nas serigrafias de Barsotti (1914-2010), doze coloridas e dezoito em preto e branco, exibidas na mostra Além do Olhar. Sem data nem título, as belas obras carregam a preocupação geométrica característica da arte concreta. Além disso, dizem muito sobre a trajetória de seu autor, já que a maioria foi desenvolvida a partir de pinturas assinadas por ele ao longo da carreira: as produzidas em preto e branco, entre os anos 50 e 70, e as coloridas, nas décadas de 80 e 90. Caixa Cultural ? Galeria 1. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 2544-4080, ? Carioca. → Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até 17 de junho. www.caixacultural.com.br

✪✪✪ INSTÂNCIAS DO DESENHO. Apesar do que o nome sugere, a exposição apresenta 29 obras nas mais diversas técnicas, como fotografias, vídeos, aquarelas e pinturas. Todos os trabalhos são de artistas do coletivo gaúcho Atelier Subterrânea: Adauany Zimovski, Gabriel Netto, Guilherme Dable, James Zortéa, Lilian Maus e Túlio Pinto. Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Rua Jardim Botânico, 414, Jardim Botânico, ☎ 3257-1800. Segunda a quinta, 9h às 22h; sexta a domingo e feriados, 9h às 17h. Grátis. Até 10 de junho. www.eavparquelage.rj.gov.br.

✪✪✪ JAQUELINE VOJTA. Batizada como Pinturas, a mostra reúne seis obras em grandes formatos. Filha do dono de uma extinta fábrica de tecidos, a artista carioca recorre à memória familiar na concepção de sua técnica: pedaços de pano que sobraram da antiga tecelagem são encharcados de tinta acrílica, postos para secar e costurados com arame sobre uma tela. O resultado é interessante: apesar de suas grandes dimensões, o que geralmente faz com que o visitante tome distância para contemplá-las, as obras instigam o público a observá-las detalhadamente. R$ 12?000,00 a R$ 20?000,00. Mercedes Viegas Arte Contemporânea. Rua João Borges, 86, Gávea, ☎ 2294-4305. Segunda a sexta, 12h às 20h; sábado, 16h às 20h. Grátis. Até 9 de junho. www.mercedesviegas.com.br.

JONAS AISENGART. Crazy Bunny e Outras Lendas é o nome da primeira individual do artista. Em catorze pinturas, algumas de grandes dimensões, ele flerta com o universo lúdico e colorido das crianças, aliado a toques de perversidade e erotismo. R$ 1?000,00 a R$ 12?000,00. Portas Vilaseca Galeria. Avenida Ataulfo de Paiva, 1079, loja 109, subsolo, Leblon, ☎ 2274-5964. Segunda a sexta, 11h às 19h; sábado, 11h às 14h. Grátis. Até 30 de junho. www.portasvilaseca.com.br.

MILTON DACOSTA. Um dos fundadores do Núcleo Bernadelli, grupo de pintores modernistas reunidos no início dos anos 30, Dacosta (1915-1988) tem 45 pinturas expostas em A Construção da Forma. Curadoria de Denise Mattar. Caixa Cultural ? Galeria 2. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 2544-4080, ? Carioca. → Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até 1º de julho. www.caixacultural.com.br.

PANOS, TAPAS, JOIAS E ADORNOS D?ÁFRICA. Peças vindas do Museu Afro Brasil, em São Paulo, compõem o acervo exibido. Emanoel Araújo, diretor daquela instituição, é o curador da mostra, que reúne aproximadamente 250 objetos, entre tecidos e enfeites, feitos por povos da África. Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica. Rua Luís de Camões, 68, Centro, ☎ 2232-4213 e 2242-1012. Terça a sexta, 11h às 18h; sábado, domingo e feriados, 11h às 17h. Grátis. Até 29 de julho.

PAULO LAPORT. Depois de dez anos, o artista carioca volta a expor em sua cidade natal. Na mostra batizada com seu nome, ele exibe oito óleos inéditos, todos pintados em variações de cinza. Galeria Marcia Barrozo do Amaral. Avenida Atlântica, 4240 (Shopping Cassino Atlântico), subsolo, sala 129, Copacabana, ☎ 2267-3747. Segunda a sábado, 11h às 18h. Grátis. Até 9 de junho. marciabarrozodoamaral.com.br.

RABIN AJAW ? A FILHA DO REI. O rito de sagração de uma jovem como Filha do Rei (ou Rabin Ajaw), um dos mais importantes da cultura indígena da Guatemala, dá nome à exposição. Na cerimônia, uma mulher é escolhida para representar a união dos povos maias. Com curadoria do artista plástico Luiz Dolino, a mostra propõe uma viagem pela cultura das populações de origem maia daquele país. Cerca de setenta itens, entre retratos e peças de vestuário, além de uma videoinstalação, compõem o acervo. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até 22 de julho.

RAFAEL ZAVAGLI. Pinturas como It?s a Dog House, que mostra um cachorro e um canil num gramado verde, estão na mostra Breves Terrenos para uma Pintura, do artista mineiro. Outros quatro óleos completam o pequeno acervo. R$ 6?000,00 a 30?000,00. Galeria Laura Marsiaj. Rua Teixeira de Melo, 31-C, Ipanema, ☎ 2513-2074. Terça a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 16h. Grátis. Até 23 de junho. www.lauramarsiaj.com.br.

REGINA VATER. Conhecida pelos trabalhos que fundem arte e tecnologia, a carioca, mulher do americano Bill Lundberg, autor de uma mostra no mesmo endereço, volta ao Brasil depois de vinte anos morando nos Estados Unidos. Em Quatro Ecologias, apresenta obras em web arte, videoarte, fotografia e escultura. Em uma delas, a webinstalação Desejo, uma câmera filma uma maçã que vai apodrecendo até o fim da temporada. As imagens são transmitidas para um blog, para o qual os visitantes podem enviar poemas, que, por sua vez, serão exibidos em uma tela na mostra. Oi Futuro Flamengo. Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo, ☎ 3131-3060, ? Largo do Machado. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Até 15 de julho. www.oifuturo.org.br.

RICARDO BECKER. Intitulada Projeto Cisco (✪✪✪), a mostra do artista carioca em cartaz na Galeria Laura Alvim se baseia no ar e propõe torná-lo visível em suas obras. Esculturas e um vídeo inéditos compõem o acervo. Árvore Cisco, um dos trabalhos, é um bonsai que dá a impressão de estar sob ventania. Em uma das salas, o próprio visitante é submetido a uma rajada ininterrupta de vento, provocada pelos ventiladores instalados em um penetrável. A curadoria é de Fernando Cocchiarale. O artista também expõe no Ateliê Aberto Carlos Vergara, espaço anexo ao estande de vendas de um empreendimento imobiliário na Barra. Lá, apresenta 25 obras feitas ao longo de sua carreira, entre instalações, pinturas, desenhos e fotografias. Ateliê Aberto Carlos Vergara. Avenida Ayrton Senna, 2600 (Link Office Mall & Stay), Barra, ☎ 3514-2393. 10h às 20h. Grátis. Até 30 de junho. Galeria Laura Alvim. Avenida Vieira Souto, 176, Ipanema, ☎ 2332-2017. Terça a domingo, 13h às 21h. Grátis. Até 17 de junho.

ROMERO BRITTO. Radicado em Miami, o pernambucano Britto expõe uma série de trabalhos na nova galeria Riso. São apenas dezenove obras ? na verdade, reproduções, entre pôsteres e painéis. Outras obras poderão ser vistas em um iPad, inclusive para consulta no caso de o visitante se interessar em comprá-las. Objetos com estampas do artista também estão à venda, de canecas a pesos de papel. R$ 683,00 a R$ 15?000,00. Riso. Rua Aníbal de Mendonça, 175, Ipanema, 2147-8259. Segunda a domingo, 12h às 22h. Grátis. Até 31 de julho.

WAGNER MORALES. Em Dual Overdrive, o artista paulistano busca evocar o clima das rodovias em três obras que se interligam. A primeira é uma instalação formada por dois grandes outdoors iluminados, de 9 metros por 6 metros. Há também duas séries de fotografias: uma com flagrantes de lugares e objetos nas margens de estradas, e outra, chamada Estudo de Balística, que exibe cuspes no chão ? isso mesmo ?, exposta no piso. Como parte da ambientação, é possível ouvir, por uma caixa acústica, o zumbido do motor do ar-condicionado da galeria, devidamente distorcido por meio de um sintetizador. Em outra sala, há uma terceira série, Joker, de temática diferente dos trabalhos anteriores, com interferências sobre cartazes das últimas eleições presidenciais na França. A partir de R$ 1?500,00. Anita Schwartz Galeria de Arte. Rua José Roberto Macedo Soares, 30, Gávea, ☎ 2274-3873. Segunda a sexta, 10h às 20h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até 30 de junho. www.anitaschwartz.com.br.

WALTERCIO CALDAS. Criado em 1974, A Origem do Futuro, primeiro múltiplo do artista, é composto de uma embalagem de papel com um disco de vinil sobre o qual repousam duas miniaturas de canhões. Esta e outras 29 peças, todas desenvolvidas para reprodução em série, compõem o acervo de Múltiplos. São catorze objetos e dezesseis gravuras, sendo oito trabalhos inéditos. Embora não seja exatamente uma retrospectiva, a mostra abrange várias épocas. Entre as peças mais recentes está uma espécie de escultura sem título, de 2005, feita de aço inoxidável e fio de algodão, que lembra o desenho de uma garrafa. Outra atração prevista, Estudos sobre a Vontade traz uma série de fotografias de 1978 que o artista transformou em um múltiplo em 2000. R$ 1?200,00 a R$ 40?000,00. Mul.ti.plo Espaço Arte. Rua Dias Ferreira, 417, sala 206, Leblon, ☎ 2259-1952. Segunda a sexta, 10h às 18h30; sábado, 10h às 14h. Grátis. Até 21 de julho. www.multiploespacoarte.com.br.

FOTOGRAFIA

DANIEL MATTAR. A terceira viagem do fotógrafo ao Japão, em março de 2011, inspira a mostra Simulacro. Conhecido por seu trabalho no ramo da moda, aqui ele exibe quinze fotografias que mostram bonecas, personagens de mangás, robôs e embalagens de produtos. Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto. Rua Humaitá, 163, Botafogo, ☎ 2266-0896. Quarta a domingo, 14h às 22h. Grátis. Até 10 de junho.

OCEANOS. Trinta e cinco fotos inéditas, captadas pela equipe de realização do documentário francês Océans (2009), de Jacques Perrin e Jacques Cluzaud, integram a mostra. Nos registros, baleias da espécie jubarte e elefantes-marinhos, entre outros animais, convivem com bichos exóticos, como um peixe shrek, que tem o crânio inchado, e uma espécie de ancestral da iguana. As imagens foram feitas com três câmeras especialmente desenvolvidas pela equipe. Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 1º de julho. www.correios.com.br.

✪✪✪✪ ROBERT DOISNEAU. O mais famoso trabalho do fotógrafo francês, O Beijo do Hotel de Ville, de 1950, está entre as 152 imagens reunidas na mostra Simplesmente Doisneau. Nascido nos arredores de Paris, Robert Doisneau (1912-1994) acompanhou o crescimento da capital francesa e o impacto, na cidade, dos grandes acontecimentos do século XX. A exposição montada para celebrar seu centenário é um desfile de retratos de gente expressiva ? crianças, casais, famílias, mendigos, soldados, artistas, comerciantes ? que ajuda a contar essa história. Reserve tempo para assistir ao documentário Robert Doisneau: Tout Simplement (2000), de Patrick Jeudy, no qual o mestre conta histórias divertidas e faz revelações sobre seu estilo. Centro Cultural Justiça Federal. Avenida Rio Branco, 241, Centro, ☎ 3261-2550, ? Cinelândia. Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 24 de junho.

✪✪✪ SÉRGIO GUERRA. Antigo grupo étnico seminômade da África, os hereros são o objeto dos registros do fotógrafo e publicitário na exposição Hereros ? Angola, reunidos no livro homônimo, lançado em 2010. Vista por cerca de 185?000 pessoas em São Paulo e Brasília, a mostra reúne 119 fotografias desse povo. O tom artístico da exposição, garantido pela beleza das imagens, convive com uma abordagem antropológica: além das fotos, há uma série de objetos de uso dos hereros, a exemplo de vestimentas, adereços, vasos, cachimbos e armas. Não deixe de ler os depoimentos dos hereros sobre sua cultura, que se espalham pela mostra em frases escritas embaixo de algumas das imagens. Museu Histórico Nacional. Praça Marechal Âncora, s/nº, Centro, ☎ 2550-9220. → Terça a sexta, 10h às 17h30; sábado, domingo e feriados, 14h às 18h. R$ 6,00. Grátis aos domingos e para menores de 5 anos e maiores de 65. A bilheteria fecha meia hora antes. Até 8 de julho. www.museuhistoriconacional.com.br.

Fonte: VEJA RIO