DIVERSÃO

É de Graça

Selecionamos 48 atrações gratuitas entre shows, peças, exposições e atrações infantis para você se divertir no sábado (21) e domingo (22) sem gastar nem um tostão

- Atualizado em

letuce.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

CRIANÇAS

PASSARINHO À TOA. A obra do poeta Manoel de Barros inspira o espetáculo do grupo Tapetes Contadores de Histórias. Cadu Cinelli, Edison Mego, Luciana Zule, Rosana Reátegui e Ilana Pogrebinschi integram o elenco, que é acompanhado por um músico tocando ao vivo. Reestreou em 14/7/2012. Espaço Cultural Eletrobras Furnas (192 lugares). Rua Real Grandeza, 219, Botafogo, ☎ 2528-5166 (segunda a sexta) e 9237-8631 (sábado, domingo e feriados). Sábado e domingo, 18h. Grátis. Senhas distribuídas uma hora antes do espetáculo (é necessário apresentar documento de identidade com foto). Até dia 29.

TEATRO

VALSA Nº 6, de Nelson Rodrigues. Único monólogo escrito pelo autor, em 1951, o texto foi encenado pela primeira vez pela irmã de Nelson Rodrigues (1912-1980), Dulce Rodrigues. Na nova montagem, Luisa Thiré interpreta Sônia, uma adolescente assassinada aos 15 anos, que tenta descobrir o mistério de seu passado. Ao som da Valsa Nº 6, de Chopin, a trama mostra como a moça desvenda o crime, em meio a seus delírios e memórias. Direção de Claudio Torres Gonzaga (60min). 14 anos. Estreou em 29/6/2012. Espaço Tom Jobim ? Galpão (120 lugares). Rua Jardim Botânico, 1008, Jardim Botânico, ☎ 2274-7012. Sexta e sábado, 21h30; domingo, 20h30. R$ 50,00. Bilheteria: a partir das 15h (sex. a dom.). IC. Estac. grátis. Até dia 29.

CONCERTOS

ORQUESTRA PETROBRAS SINFÔNICA. Marcelo Bomfim (flauta), José Francisco Gonçalves (oboé), Igor Carvalho (clarineta), Josué Silva (trompa) e Elione Medeiros (fagote) tocam Paul Taffanel, Jacques Ibert, Eugène Bozza, Villa-Lobos, Osvaldo Lacerda e Julio Medaglia. Curiosidade: a plateia é estimulada a produzir imagens para compartilhar na internet. Igreja de Nossa Senhora da Glória do Outeiro (100 lugares). Praça Nossa Senhora da Glória, 135, Glória, ☎ 2551-5595. Domingo (22), 16h. Grátis.

SHOWS

FESTIVAL DE BANDAS. Na programação do evento X-Tudo Cultural, promovido pelo Sesi, o festival traz novos nomes da cena musical. Entre os convidados, Alice Caymmi, neta de Dorival, defende o repertório de seu CD de estreia, ainda sem previsão de lançamento. Criada em 2011, a banda carioca La Vereda mistura groove, jazz e baião. Os sete integrantes da Banda Choque do Magriça sobem ao palco para uma apresentação performática que vai do reggae ao samba. Completam a lista os cantores Rodrigo Cascardo e Maria Thalita de Paula, dedicados a MPB. 16 anos. Teatro Sesi (350 lugares). Avenida Graça Aranha, 1, Centro, ☎ 2563-4163. Domingo (22), a partir das 17h. Grátis. Retirada de ingressos uma hora antes.

LETUCE. Depois do elogiado Plano de Fuga pra Cima dos Outros e de Mim, o casal de namorados Letícia Novaes e Lucas Vasconcellos divulga novo disco. Manja Perene traz mais baladas de arranjos interessantes, mas de letras não tão caprichadas quanto as do trabalho de estreia. Ao vivo, eles costumam fazer deliciosas versões para pagodes românticos. A apresentação faz parte do evento X-Tudo Cultural, promovido pelo Sesi. 16 anos. Teatro Sesi (350 lugares). Avenida Graça Aranha, 1, Centro, ☎ 2563-4163. Sábado (21), 19h30. Grátis. Retirada de ingressos uma hora antes.

ESPECIAL

ARRAIÁ NA TIJUCA. Festa julina que promete animar a Praça Afonso Pena de sexta (20) a domingo (22), com barracas, quadrilhas e brincadeiras. O toque diferente são os shows. Tem o Trio Pé de Serra no primeiro dia, a banda Filhos do Nordeste no sábado, e, fechando os trabalhos, o Trio Remelexo. Praça Afonso Pena. Rua Doutor Satamini, Tijuca. Sexta (20) e sábado (21), 14h às 22h. Domingo (22), 14h às 23h. Grátis.

LANÇAMENTO DE LIVRO

CRIANÇAS. A cantora e educadora Bia Bedran promove o lançamento de A Arte de Cantar e Contar Histórias (Editora Nova Fronteira, 168 págs, R$ 29,90) e O Menino que Foi ao Vento Norte (Editora Nova Fronteira, 32 págs, R$ 24,90). Livraria da Travessa. Avenida das Américas, 4666, loja 220, Barra da Tijuca. Domingo (15), 17h. Grátis.

Exposição

Estreias

ANA DURÃES. A artista é o nome por trás de trabalhos assinados na ficção pelos personagens Rodinei (Jayme Matarazzo), na novela Cheias de Charme, em cartaz na TV Globo, e Lena Moretti (Débora Bloch), na minissérie Queridos Amigos, exibida em 2008. Algumas destas obras aparecem projetadas na exposição Mundo das Coisas. A parte inédita do acervo compreende cerca de trinta pinturas em técnica mista. Pertencem à série Os Anônimos 24 retratos feitos com estêncil, a partir de fotografias digitalizadas, sobre camadas descascadas de outdoor. Outras peças integram a série que dá nome à mostra, na qual Ana usa spray e óleo. Curadoria de Denise Mattar. Espaço Cultural Eletrobras Furnas. Rua Real Grandeza, 219, Botafogo, ☎ 2528-3112. Terça a sexta, 14h às 18h; sábado, domingo e feriados, 14h às 19h. Grátis. Até 16 de setembro. A partir de sábado (21).

ANNA LETYCIA. Um dos maiores nomes da gravura brasileira ganha retrospectiva de sua obra aos 83 anos. Foram reunidos cerca de oitenta trabalhos produzidos entre os anos 50 e 2008. Museu Nacional de Belas Artes. Avenida Rio Branco, 199, Centro, ☎ 2219-8474, ? Cinelândia. → Terça a sexta, 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 17h. Grátis. Até 9 de setembro. A partir de quarta (18). www.mnba.gov.br.

DAISY XAVIER. Em Arqueologia da Perda, a artista carioca exibe uma eclética seleção de trabalhos. Há uma instalação com onze lanças de madeira (referência ao tríptico A Batalha de São Romano, de Paolo Ucello, que data do século XV), dezesseis esculturas feitas de madeira e vidro, desenhos, pinturas e um vídeo. R$ 5?000,00 a R$ 30?000,00. Anita Schwartz Galeria de Arte. Rua José Roberto Macedo Soares, 30, Gávea, ☎ 2274-3873. Segunda a sexta, 10h às 20h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até 18 de agosto. A partir de quinta (19). www.anitaschwartz.com.br.

DALÍ: A DIVINA COMÉDIA. No fim dos anos 50, Salvador Dalí (1904-1989) foi convidado pelo governo da Itália a produzir uma série de pinturas em tributo ao livro A Divina Comédia, de Dante Alighieri (1265-1321). Obra-prima da literatura, o poema épico traz o próprio autor empreendendo uma viagem espiritual pelos três reinos do além-túmulo: inferno, purgatório e paraíso. A escolha de um espanhol para homenagear um dos maiores escritores italianos, porém, causou enorme rejeição e o contratante acabou retirando o convite. Mesmo assim, o mestre do surrealismo deu sequência ao trabalho. O resultado de sua persistência pode ser visto na mostra Dalí: a Divina Comédia, que ocupa a Caixa Cultural a partir de terça (17). Produzido originalmente em aquarelas, o conjunto de 100 obras foi entregue a dois entalhadores. Sob a supervisão do artista, os artesãos construíram 3?500 blocos xilográficos para compor as gravuras com toda a sua riqueza de detalhes e cores ? o trabalho levou cinco anos para ser concluído. Uma dessas séries completas, hoje pertencente a colecionadores espanhóis, será exibida na cidade. Dalí seguiu a linha proposta por Alighieri e dividiu as pinturas pelos mesmos três temas do clássico original: Inferno, com 34 imagens, Paraíso e Purgatório, cada um com 33 peças. Em muitas delas é possível observar características da arte surrealista e elementos recorrentes na obra do espanhol. A forquilha por onde passa um crânio esticado em Os Blasfemos (Inferno) e Dante Purificado (Purgatório), figura de um anjo com um vazio no corpo, são bons exemplos.

Caixa Cultural - Galeria 3. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 2544-4080, ? Carioca. → Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até 2 de setembro. A partir de terça (17). www.caixacultural.com.br

JOÃO & ANTONIO. Fotografias de João de Orleans E Bragança e peças de prata do designer de joias Antonio Bernardo (este estreando no circuito de galerias de arte) compõem a coleção em exibição. O primeiro apresenta 35 imagens de reflexos de barcos sobre as águas da Baía de Paraty. Já o segundo comparece com oito objetos sem título, pertencentes à série que ele batizou como Radiolaria. R$ 3?000,00 a R$ 75?000,00. Galeria H.A.P. Rua Abreu Fialho, 11, Jardim Botânico, ☎ 3874-2830/2796. Segunda a sexta, 11h às 18h; sábado, 13h às 18h. Grátis. Até 18 de agosto. A partir de segunda (16). www.hapgaleria.com.br.

LEO BATTISTELLI. Argentino radicado no Rio, Battistelli exibe cerca de 35 trabalhos inéditos, entre esculturas e objetos de porcelana e cerâmica. R$ 4?000,00 a R$ 19?000,00. Graphos: Brasil. Rua Siqueira Campos, 143, 2º piso, Copacabana, ☎ 2256-3268, ? Siqueira Campos. Segunda a sexta, 11h às 19h; sábado, 11h às 18h. Grátis. Até 30 de agosto. A partir de quinta (19).

ÚLTIMA SEMANA

✪✪✪ AFONSO TOSTES. Em Elementos, o artista exibe catorze esculturas feitas de madeira descartada. Pela primeira vez ele as expõe na parede. A intervenção sobre o material é mínima, limitando-se ao corte que lhe ressalta o relevo, as curvas e a tridimensionalidade. Causa um interessante efeito o contraste entre o acabamento impecável na área do corte e os sinais da passagem do tempo no restante da madeira ? há, por exemplo, buracos de prego, farpas e superfícies pintadas. R$ 10?000,00 a R$ 20?000,00. Luciana Caravello Arte Contemporânea. Rua Barão de Jaguaribe, 387, Ipanema, ☎ 2523-4696. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 14h. Grátis. Até sábado (21). www.lucianacaravello.com.br.

✪✪✪ AMAZÔNIA, CICLOS DE MODERNIDADE. Alentada mostra, com curadoria de Paulo Herkenhoff, reúne cerca de 300 peças, entre obras de arte e objetos variados. Técnicas e suportes usados são os mais diversos: há fotografias, pinturas, aquarelas, desenhos, esculturas e vídeos. Entre os 76 artistas reunidos há nomes de nacionalidades e épocas distintas. Do italiano Joseph Léon Righini (c.1820-1884) foram escolhidos os óleos Vistas do Brasil, Residência às Margens do Rio Anil, de 1862, e Belém do Pará, de 1868. O polonês Frans Krajcberg mostra uma escultura sem título. Apaixonado pela cultura brasileira, o francês Pierre Verger (1902-1996) é o autor de uma série de fotografias de Belém. Representantes da arte contemporânea nacional, como Adriana Varejão e Cildo Meireles, também estão presentes. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até domingo (22).

✪✪✪ LEILA DANZIGER. Todos os Nomes da Melancolia traz trabalhos inéditos que versam sobre o estado de espírito do título. São duas séries fotográficas, um vídeo, dois objetos de parede e uma instalação de mesa. Essa última é a mais curiosa: traz duas encadernações de jornais de verdade, em que as páginas sofreram intervenções da artista carioca. R$ 2?000,00 a R$ 10?000,00. CosmoCopa Arte Contemporânea. Rua Siqueira Campos, 143, sala 32, ☎ 2236-4670, ? Siqueira Campos. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 16h. Grátis. Até segunda (16). www.cosmocopa.com.

OTTO WEISSER. Manipuladas digitalmente, figuras de mulheres ganham cores fortes e contrastantes no trabalho que o fotógrafo suíço exibe em Amazonças. As 35 imagens evocam a Floresta Amazônica e animais selvagens. R$ 4?200,00 a R$ 9?500,00. Galeria M. Leite Barbosa Arte Latina. Rua do Mercado, 35, Centro, ☎ 2221-3366. Segunda a sexta, 11h30 às 18h30; sábado, 11h às 15h. Grátis. Até sábado (21). www.mleitebarbosa.com.

✪✪✪ REGINA SILVEIRA. 1001 Dias (Escotilha) é o nome da videoinstalação da artista, formada por uma sucessão contínua de dias e noites, em projeção que ora se contrai, ora se expande, como se passasse pelo obturador de uma câmera fotográfica. Sons da natureza fazem parte da ambientação. Completam o acervo duas serigrafias, três fotogravuras e um múltiplo. R$ 6?000,00 a R$ 40?000,00. Largo das Artes. Rua Luís de Camões, 2, Largo de São Francisco, Centro, ☎ 2224-2985, ? Uruguaiana. Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, 12h às 17h. Grátis. Até sábado (21). www.largodasartes.com.br.

✪✪✪ RENÉ MACHADO. Em sua primeira individual, Captura, Machado investe no tema do meio ambiente em obras permeadas de humor. Nas catorze telas apresentadas, personagens de quadrinhos e desenhos animados são vistos em situações de perigo ou violência ? o tigre Haroldo, criado pelo cartunista Bill Waterson, por exemplo, aparece sendo alvejado. Há ainda uma sala com uma instalação cheia de animais de borracha e pelúcia enjaulados, presos em armadilhas ou estraçalhados. Um vídeo interativo completa o acervo. Curadoria de Marco Antonio Teobaldo. Centro Cultural Justiça Federal. Avenida Rio Branco, 241, Centro, ☎ 3261-2550, ? Cinelândia. Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até domingo (22).

✪✪✪ WALTERCIO CALDAS. Criado em 1974, A Origem do Futuro, o primeiro múltiplo do artista, é composto de uma embalagem de papel com um disco de vinil sobre o qual repousam duas miniaturas de canhão. Esta e outras trinta peças, todas desenvolvidas para reprodução em série, compõem o acervo de Múltiplos. Dois trabalhos são inéditos. Embora não seja exatamente uma retrospectiva, a mostra abrange várias épocas e revela a versatilidade do artista: há gravuras, colagens, águas-fortes, objetos e até trabalhos em alumínio cortado com laser. R$ 1?200,00 a R$ 40?000,00. Mul.ti.plo Espaço Arte. Rua Dias Ferreira, 417, sala 206, Leblon, ☎ 2259-1952. Segunda a sexta, 10h às 18h30; sábado, 10h às 14h. Grátis. Até sábado (21).

www.multiploespacoarte.com.br.

ZALINDA CARTAXO. Em Extensus IV, a artista faz uma intervenção no espaço interno da galeria, usando luz e pigmentos azuis. Do lado de fora, uma pintura da mesma cor completa o trabalho. A única obra à venda, um múltiplo, está avaliada em R$ 750,00. Galeria Amarelonegro Arte Contemporânea. Rua Visconde de Pirajá, 111, lojas 1 e 2, Ipanema, ☎ 2549-3950. Segunda a sexta, 14h às 19h; sábado, 11h às 16h. Grátis. Até sexta (20). www.amarelonegro.com.

EM CARTAZ

✪✪ ALVARO SEIXAS. Apesar do nome da exposição, Keep Dripping, as obras não remetem apenas à técnica do gotejamento de tinta (dripping) celebrizada por artistas como Jackson Pollock (1912-1956), mas também a estilos como suprematismo e construtivismo. São apresentadas 29 pinturas de dimensões variadas. R$ 1?000,00 a R$ 12?000,00. Mercedes Viegas Arte Contemporânea. Rua João Borges, 86, Gávea, ☎ 2294-4305. Segunda a sexta, 12h às 20h; sábado, 16h às 20h. Grátis. Até dia 28. www.mercedesviegas.com.br.

✪✪✪ A ARQUITETURA PORTUGUESA PELO TRAÇO DE LUCIO COSTA. Um dos grandes nomes da arquitetura e do urbanismo brasileiros, Lucio Costa (1902-1998) fez, em 1952, uma viagem a Portugal, durante a qual preencheu cinco blocos de papel com desenhos e anotações sobre o país e sua paisagem urbana. Considerados perdidos por cinquenta anos, esses registros são exibidos pela primeira vez na exposição que tem curadoria de Maria Elisa Costa, filha do arquiteto, e José Pessôa. Recentemente, a dupla refez aquela viagem, procurando recuperar em fotografias o que ainda restava da arquitetura desenhada por Costa. Essas imagens também são expostas, em um interessante confronto com as 74 páginas de esboços. Caixa Cultural ? Galeria 1. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 2544-4080, ? Carioca. → Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até 5 de agosto. www.caixacultural.com.br.

✪✪✪ ARTISTAS BRASILEIROS NA ITÁLIA. Fundada por dom João VI em 1826, a Academia Imperial de Belas Artes travou, desde o seu surgimento, um profícuo diálogo com a produção artística da Itália. Herdeiro do acervo da instituição, o Museu Nacional de Belas Artes (MNBA) joga luz sobre essa parceria abrigando a mostra com 95 obras, entre pinturas, esculturas, desenhos e gravuras, de 38 criadores que incorporaram elementos da cultura italiana a seus trabalhos. Sobressaem no acervo alguns dos artistas da Academia Imperial que estiveram na Itália na segunda metade do século XIX, como os irmãos Félix (1866-1905), Rodolfo (1852-1931) e Henrique Bernardelli (1857-1936) ? é desse último o belo óleo Maternidade ?, além de Victor Meirelles (1832-1903). Entre as criações desse grupo, no entanto, a atração mais importante é o imponente óleo Turbínio, de Antônio Parreiras (1860-1937). Alvo de uma meticulosa restauração feita por técnicos do MNBA, a tela volta a ser exibida após mais de cinquenta anos. Museu Nacional de Belas Artes. Avenida Rio Branco, 199, Centro, ☎ 2219-8474, ? Cinelândia. → Terça a sexta, 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 17h. Grátis. Até 5 de agosto. www.mnba.gov.br.

DANIEL SENISE. Um dos nomes da Geração 80, Senise apresenta seis trabalhos inéditos e sem título. Em todos, utilizou uma técnica intrigante: primeiro, aplicou cola, verniz e pigmentos no chão, para em seguida "decalcá-lo" em um tecido fino. Esse pano foi posteriormente recortado e colocado em uma estrutura de alumínio, resultando na obra exposta. Três das peças foram obtidas a partir dos tacos do chão da casa de um amigo. As restantes vieram do piso do ateliê do próprio artista. Preços sob consulta. Galeria Silvia Cintra + Box 4. Rua das Acácias, 104, Gávea, ☎ 2521-0426. → Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até 25 de agosto. www.silviacintra.com.br.

✪✪✪ DO ART NOUVEAU AO ART DÉCO. Mulher do marchand Isaac Krasilchik, sócio da galeria de arte paulistana A Ponte, Bertha Krasilchik apresenta 238 peças de sua coleção, acumulada desde os anos 50. A maior parte do acervo é composta de joias ? são mais de 100. Além disso, há uma série de objetos, como cigarreiras e estojos de maquiagem, todos confeccionados com materiais preciosos. Os objetos expostos oferecem uma aula sobre os dois estilos. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até 30 de setembro.

✪✪✪ ESPELHO REFLETIDO ? O SUR­REA­LISMO E A ARTE CONTEMPORÂNEA BRASILEIRA. Publicado em 1924, o Manifesto Surrealista influenciou amplamente a vanguarda artística europeia no período entreguerras, mas não se restringiu àquele momento. Mesmo artistas brasileiros contemporâneos recorrem a elementos do movimento lançado pelo poeta francês André Breton (1896-1966), como mostra a alentada coletiva, que ocupa dois andares com cerca de 140 obras de 56 criadores. A variedade de técnicas é desnorteante, o que faz bem à visita: abrange desenhos, pinturas, instalações, fotografias, objetos, vídeos. Em meio à atraente estranheza dos trabalhos, destacam-se aqueles impregnados de humor, como a série de figuras distorcidas nas ilustrações de Roberto Magalhães e a gigantesca mosca de pelúcia morta no chão, de Camille Kachani. Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica. Rua Luís de Camões, 68, Centro, ☎ 2232-4213. Terça a sexta, 11h às 18h; sábado, domingo e feriados, 11h às 17h. Grátis. Até dia 29.

✪✪✪ FERNANDA CHIECO. Na mostra Trono de Pescador, a artista paulistana apresenta dez belos desenhos feitos com lápis de cor sobre hanji, um tipo de papel coreano. Produzidos desde 2011, os trabalhos foram todos iniciados durante uma residência artística que Fernanda realizou na cidade de Incheon, na Coreia do Sul. Paço Imperial. Praça XV de Novembro, 48, Centro, ☎ 2215-2093. Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis. Até 5 de agosto. www.pacoimperial.com.br.

✪✪✪ FRANKLIN CASSARO. Na década de 80, ainda aluno da Escola de Artes Visuais do Parque Lage, o artista carioca já se dedicava a trabalhos feitos de papel-alumínio. A ideia ganhou contornos de obsessão, como demonstra a individual Espacial. O acervo selecionado reúne dezenas de esculturas de diversos formatos e tamanhos ? as menores não têm mais do que 2 centímetros, enquanto o inflável Júpiter II # 2 ocupa uma sala de 24 metros quadrados. Quase todas as obras foram construídas apenas com a manipulação do papel, sem nenhum artifício extra para sustentar o material. Produzidas com nível impressionante de minúcia, chamam atenção as peças da série Recicloides, de seres meio bichos, meio robôs, coloridos pelo uso de embalagens de bombons. Surpresa maior ainda causa o ambiente transformado em uma espécie de sala de estar, com móveis, TVs e a cristaleira batizada de Vitrine de Curiosidades Alienígenas. Galeria Laura Alvim. Avenida Vieira Souto, 176, Ipanema, ☎ 2332-2017. Terça a domingo, 13h às 21h. Grátis. Até 12 de agosto.

✪✪✪ JOSÉ PAULO. Em Para Nunca Mais Me Esquecer, o artista pernambucano evoca questões ligadas à memória, rotulação e permanência. São quinze obras, entre objetos, esculturas, acrílicas e desenhos, além de um grande painel de cerâmica. A peça que dá nome à exposição, feita em 2010, reúne 25 enormes esculturas de ferro e madeira que lembram marcadores de gado. Curadoria de Marcelo Campos. Paço Imperial. Praça XV de Novembro, 48, Centro, ☎ 2215-2093. Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis. Até 5 de agosto. www.pacoimperial.com.br.

MACANUDISMO. Novo talento dos quadrinhos, o argentino Liniers vem adquirindo projeção crescente desde 2002, quando passou a assinar uma tirinha chamada Macanudo no jornal La Nacion. Essa trajetória de sucesso é retratada na primeira grande retrospectiva da obra do ilustrador de 38 anos, que já passou por Buenos Aires e Córdoba. No Rio, tem curadoria da produtora e fã Bebel Abreu. O acervo selecionado é amplo. Só de tiras, são exibidas 500 de Macanudo e outras vinte de séries anteriores, como Bonjour e Posters. Capas de coletâneas, ilustrações para um livro infantil, arte para CDs de músicos argentinos, páginas de contos em quadrinhos, cadernos de desenhos e até óleos sobre tela também integram a exposição. Os trabalhos são originais ? a única exceção é um painel com reproduções do livro Cosas que Pasan Si Estás Vivo, de 2011. Além da mostra, a programação dedicada a Liniers tem oficinas e exibição de filmes. Confira a agenda em www.macanudismo.com.br. Caixa Cultural ? Galeria 2. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 2544-4080, ? Carioca. → Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até 9 de setembro. www.caixacultural.com.br.

✪✪✪ MANA BERNARDES. Na exposição Desembrulho Poético, a artista, designer e poeta exibe acervo variado. Há delicadas joias feitas com garrafas PET. Na varanda da galeria estão as Joias Flutuantes, peças que parecem flores, feitas com bolas de vidro cheias de líquido colorido e um material usado na fabricação de lantejoulas. Esta mesma matéria-prima é usada nas três luminárias expostas em uma sala. Domina a mostra, no entanto, a série de quinze trabalhos que lhe dá nome: são versos de autoria da própria Mana, escritos ou bordados em um tecido finíssimo. Preços sob consulta. Luciana Caravello Arte Contemporânea. Rua Barão de Jaguaribe, 387, Ipanema, ☎ 2523-4696. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 14h. Grátis. Até 11 de agosto. www.lucianacaravello.com.br.

onda-2008.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

MARIO GRUBER. Morto em 2011 aos 84 anos, o pintor, gravador, escultor e muralista tem um panorama de sua obra reunido em O Mundo Fantástico de Mario Gruber. São 35 óleos e 65 gravuras, além de uma seleção de matrizes. Curadoria de Denise Mattar. Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 12 de agosto. www.correios.com.br.

MEU PADRINHO PADRE CÍCERO. Com curadoria de Emanoel Araújo, diretor do Museu Afro Brasil, em São Paulo, a exposição tem como personagem o líder religioso padre Cícero Romão Batista (1844-1934). Seis artistas cearenses exibem gravuras, esculturas e pinturas. Pertences do próprio homenageado também são mostrados. Espaço Memória do Centro Municipal Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas. Campo de São Cristóvão, s/nº (Pavilhão de São Cristóvão), São Cristóvão. Terça a quinta, 10h às 18h; sexta a domingo, 10h às 22h. Grátis. Até 19 de agosto.

✪✪ MURAL ITÁLIA-BRASIL. Artistas dos dois países trabalharam juntos, desenvolvendo, com técnicas de street art, murais em locais públicos de Brasília, Salvador e do Rio ? aqui, o brasileiro Ozi e a dupla italiana Orticanoodles fizeram trabalhos na estação de metrô da Cinelândia e na favela do Vidigal. Na exposição, que tem curadoria de Marco Antonio Teobaldo, são exibidas obras que dialogam com aquelas realizadas no projeto. Há ainda fotografias e vídeos com o making of do processo, além de uma ferramenta interativa que permite ao visitante fazer seu próprio grafite nas paredes do espaço. Caixa Cultural ? Espaço Livraria. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 2544-4080, ? Carioca. → Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até 12 de agosto. www.caixacultural.com.br.

✪✪✪ PANOS E TAPAS, JOIAS E ADORNOS D?ÁFRICA. Peças vindas do Museu Afro Brasil, em São Paulo, compõem o acervo exibido. Emanoel Araújo, diretor daquela instituição, é o curador da mostra, que reúne aproximadamente 250 objetos, entre tecidos, objetos e enfeites, feitos por povos da África. Há colares de diversos materiais, de miçangas a ossos, além de tornozeleiras, brincos, anéis, caixas, baús, máscaras e bastões. A variedade do acervo, aliada à sinalização explicativa sobre as tribos que utilizam os adornos, torna a visita um programa interessante. Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica. Rua Luís de Camões, 68, Centro, ☎ 2232-4213 e 2242-1012. Terça a sexta, 11h às 18h; sábado, domingo e feriados, 11h às 17h. Grátis. Até dia 29.

✪✪✪ PATRICIA CARMO. A partir de um símbolo nacional, o pau-brasil, a artista propõe uma reflexão sobre a memória, a identidade e o caráter do país em Branco Sujo, sua primeira exposição em uma galeria comercial brasileira. O acervo é composto de um molde em gesso de uma árvore desse tipo, plantada no Jardim Botânico carioca ? uma das peças mais interessantes em exibição. Caixas de madeira com pequenas esculturas, peças de cerâmica, desenhos e belas fotografias completam a seleção. R$ 5?000,00 a R$ 12?000,00. Mercedes Viegas Arte Contemporânea. Rua João Borges, 86, Gávea, ☎ 2294-4305. Segunda a sexta, 12h às 20h; sábado, 16h às 20h. Grátis. Até dia 28. www.mercedesviegas.com.br.

PEDRO PAULO DOMINGUES. Batizada como ... ascensão e queda... (assim mesmo, com letras minúsculas e reticências), a mostra conta com dezoito trabalhos, entre objetos, fotografias, vídeos e instalações. A obra que dá nome à exposição é um obelisco de 2,50 metros de altura que, por meio de um equipamento eletromecânico, descreve repetidamente um movimento em que parece que vai cair, para logo em seguida ser recolocado de pé. R$ 2?250,00 a R$ 22?500,00. Galeria Coleção de Arte. Praia do Flamengo, 278, térreo, Flamengo, ☎ 2551-0641. Segunda a sábado, 10h às 18h. Grátis. Até dia 28. www.colecaodearte.com.br.

RAPHAEL DOMINGUES E EMYGDIO DE BARROS. Diagnosticados como esquizofrênicos, Domingues (1912-1979) e Barros (1895-1986) foram internados no antigo Centro Psiquiátrico Nacional, no Engenho de Dentro ? atualmente Instituto Municipal Nise da Silveira, batizado em homenagem à psiquiatra Nise da Silveira (1905-1999). Foi ela que, em 1946, criou no centro o ateliê de artes do Setor de Terapêutica Ocupacional e Reabilitação, que seria frequentado pelos dois. Entre desenhos e pinturas, 100 obras compõem a exposição Raphael e Emygdio: Dois Modernos no Engenho de Dentro, que tem curadoria de Rodrigo Naves e Heloisa Espada. A própria Nise também é homenageada com uma biografia fotográfica apresentada em mostra paralela. Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas de terça a sexta, às 17h. Até 7 de outubro. www.ims.com.br.

REFERÊNCIA/EXPERIÊNCIA. Objetos, fotografias, vídeos e gravuras integram a coletiva, reunião de obras de Anton Steenbock, Claudia Hersz, Cristiano Lenhardt, Laila Terra, Mayana Redin e Nino Cais. Cada um deles apresenta um trabalho. A curadoria é de Ivair Reinaldim. Preços sob consulta. Jaime Portas Vilaseca Galeria. Avenida Ataulfo de Paiva, 1079, loja 109, subsolo, Leblon, ☎ 2274-5964. Segunda a sexta, 11h às 19h; sábado, 11h às 14h. Grátis. Até 30 de agosto. www.portasvilaseca.com.br.

RIO CIDADE-PAISAGEM. O acervo iconográfico da Biblioteca Nacional serve de fonte para esta exposição sobre o Rio de Janeiro. Dividida em módulos que contemplam diversos pontos da cidade, como a Baía de Guanabara, a Floresta da Tijuca e Copacabana, a mostra reúne 120 itens, entre mapas, gravuras, desenhos, manuscritos, revistas, jornais e partituras. Biblioteca Nacional ? Espaço Cultural Eliseu Visconti. Rua México, s/nº, Centro, ☎ 3095-3879, ? Cinelândia. Terça a sexta, 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 17h. Grátis. Até 5 de agosto.

✪✪✪ SILVANA MELLO. Gaúcha radicada em São Paulo, a artista faz sua primeira individual no Rio. Batizada como Meus Raros Amigos, a mostra ocupa duas salas: na galeria estão vinte obras que usam principalmente o bordado como técnica, mas também incluem pinturas, instalações e um painel de azulejos. Chamam atenção os quatro aparelhos sonoros (entre rádios antigos e vitrolas) cheios de intervenções ? em um deles, miniaturas de bonecos, árvores e carros sugerem uma inusitada cena de beira de estrada. Em uma referência ao nome da exposição, no anexo são exibidos trabalhos de três amigos de Silvana: os artistas Carlinhos Dias, Carla Barth e Camila Macedo. R$ 1?000,00 a R$ 10?000,00. Galeria Laura Marsiaj. Rua Teixeira de Melo, 31-C, Ipanema, ☎ 2513-2074. Terça a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 16h. Grátis. Até dia 28. www.lauramarsiaj.com.br.

✪✪✪ TEIMOSIA DA IMAGINAÇÃO. Dez artistas populares de diversas partes do Brasil integram a mostra. São eles o alagoano Antonio de Dedé, os baianos Nilson Pimenta e Aurelino, o cearense Francisco Graciano, os mineiros Getúlio Damado, Izabel Mendes e Jadir João Egídio, os pernambucanos José Bezerra e Manoel Galdino e o sergipano Véio. Boa parte dos 77 trabalhos é de esculturas de madeira, mas a variedade de estilos não deixa a exposição cair na monotonia. Há ainda pinturas, cerâmicas e obras em técnica mista. Curadoria de Germana Monte-Mór. Paço Imperial. Praça XV de Novembro, 48, Centro, ☎ 2215-2093. Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis. Até 5 de agosto. www.pacoimperial.com.br.

FOTOGRAFIA

✪✪✪ COLEÇÃO ITAÚ DE FOTOGRAFIA BRASILEIRA. Montada no início do ano na Maison Européenne de la Photographie, em Paris, a mostra apresenta 115 trabalhos de 56 artistas. No alentado painel, que abrange dos anos 40 aos dias de hoje, a opção do curador Eder Chiodetto foi pelas imagens de caráter mais experimental. Em Homenagem a Mondrian (1960), do paulistano German Lorca, uma janela evoca as linhas da obra do pintor holandês. Há ainda uma sequência de belíssimas imagens de Claudia Andujar, da série Sonhos Yanomami, que remete aos rituais dos xamãs por meio da sobreposição de fotografias de índios a registros de elementos da natureza. Nomes como Geraldo de Barros, José Oiticica Filho, Thomaz Farkas, José Yalenti, Rosângela Rennó, Miguel Rio Branco, Vik Muniz e Rodrigo Braga integram a seleção. Paço Imperial. Praça XV de Novembro, 48, Centro, ☎ 2215-2093. Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis. Até 5 de agosto. www.pacoimperial.com.br.

✪✪✪ HARCOURT, ESCULTOR DE LUZ. Fundado na França em 1934, o lendário Studio Harcourt se notabilizou por produzir retratos de diversas celebridades da cultura, das ciências, do esporte e da vida pública. Na mostra foram reunidas 99 fotografias, a maioria em preto e branco. Em todas repete-se a marca visual do estúdio, influenciada pelo cinema expressionista alemão, com os retratados envolvidos por uma espécie de aura iluminada. Estão presentes figuras como o cantor Charles Aznavour, a atriz Brigitte Bardot, o ator John Malkovich, o tenista Rafael Nadal e a cantora Edith Piaf, além de brasileiros, a exemplo do escritor Paulo Coelho e da atriz Glória Pires. Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 12 de agosto. www.correios.com.br.

HISTÓRIAS QUE SÓ EXISTEM QUANDO LEMBRADAS. O longa homônimo de Julia Murat inspira a mostra. No filme, a personagem Rita (Lisa E. Fávaro) é uma jovem fotógrafa que produz um ensaio em uma cidade no Vale do Paraíba, estado do Rio. Na vida real, porém, os registros são do carioca Quito. Cerca de trinta deles são exibidos. Escola de Artes Visuais do Parque Lage ? Galeria EAV. Rua Jardim Botânico, 414, Jardim Botânico, ☎ 3257-1800. Segunda a quinta, 9h às 22h; sexta a domingo e feriados, 9h às 17h. Grátis. Até 12 de agosto. www.eavparquelage.rj.gov.br.

UM OLHAR SOBRE O CRUZEIRO: AS ORIGENS DO FOTOJORNALISMO NO BRASIL. Mais de 300 imagens integram a exposição sobre a revista O Cruzeiro, uma das mais importantes do Brasil no século XX, fundamental para o desenvolvimento do fotojornalismo no país. Registros de profissionais como Jean Manzon, José Medeiros, Peter Scheier, Henri Ballot, Pierre Verger, Marcel Gautherot, Luciano Carneiro, Salomão Scliar, Indalécio Wanderley, Ed Keffel, Roberto Maia, João Martins, Mário de Moraes, Eugênio Silva, Carlos Moskovics, Flávio Damm e Luiz Carlos Barreto estão presentes. Várias imagens aparecem como foram publicadas na revista, inseridas na página de uma matéria. Curadoria de Helouise Costa. Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas de terça a sexta, às 17h. Até 7 de outubro. www.ims.com.br.

OLHAR TÁTIL ? NOVOS SENTIDOS DA FOTOGRAFIA CONTEMPORÂNEA. Doze artistas participam da mostra, que reúne 21 ampliações em grandes formatos, sem unidade temática aparente. Paisagens, retratos e instantâneos têm, em comum, a proposta de desafiar a percepção visual. Os autores são André Sheik, Bruno Veiga, Henrique Koifmann, Ivani Pedrosa, Leonardo Aversa, Marcos Bonisson, Nadam Guerra, Paulo Sérgio Nascimento, Renato Velasco, Ricardo Fasanello, Teresa Salgado e Zeka Araújo. Um vídeo de Nadam Guerra, exibido em loop, completa o acervo. Curadoria de Mauro Trindade. Centro Cultural Justiça Federal ? Gabinete de Fotografia. Avenida Rio Branco, 241, Centro, ☎ 3261-2550, Cinelândia, ? Cinelândia. Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 28 de outubro.

Fonte: VEJA RIO