DIVERSÃO

É de graça

Confira 30 atrações gratuitas para curtir o fim de semana

- Atualizado em

SHOWS

Amplifica ? Bossa e Jazz

As atrações internacionais são dois craques do jazz e uma estrela do pop e soul romântico. Na seleção brasileira, mais bambas, espalhados por variados espaços do estado. Em sua primeira edição, o festival Amplifica ? Bossa e Jazz, promovido pelo Sesc, espalha um time de peso por palcos de unidades da instituição. A melhor parte, no entanto, acontece ao ar livre, de graça, no Parque dos Patins: por lá vão passar os americanos Stanley Clarke, na quinta (14), Branford Marsalis, na sexta (15), e Al Jarreau, no sábado (16). O baixista Clarke será acompanhado por Kamasi Washington (sax), Phil Davis (teclado) e pelo jovem Michael Mitchell (bateria), de 18 anos. No programa, temas inéditos e clássicos de carreira, a exemplo de School Days. No dia seguinte, a violonista e cantora Rossa Passos abre os trabalhos, antes de dar lugar ao saxofonista Branford Marsalis. Aos 53 anos, o instrumentista que já gravou com Miles Davis e Herbie Hancock mostra seu mais recente disco, Four MFs Playin? Tunes, ao lado de Joey Calderazzo (piano), Eric Revis (baixo) e Jason Faulkner (bateria). Sábado (16) é dia de romance, na voz de Al Jarreau. O astro, vencedor de sete Grammy ao longo de meio século de trajetória, passeia com desenvoltura por R&B, pop e jazz. Ao vivo, vai misturar faixas do último álbum, Al Jarreau and the Metropole Orkest: Live, de 2012 (no qual gravou Água de Beber), a antigos sucessos, como Morning e Your Song. Antes, às 18h, a plateia fica aos cuidados do pianista João Donato. A programação completa, com mais de trinta nomes, vai agitar endereços do Sesc no Rio e em cidades vizinhas. Nesta semana, por exemplo, o Sesc Madureira recebe Hermeto Pascoal, na quinta (14), João Donato, na sexta (15), e o bandolinista Hamilton de Holanda, no sábado (16).

Parque dos Patins. Avenida Borges de Medeiros, s/nº, Lagoa. Quinta (14), 20h (Stanley Clarke). Sexta (15), 18h (Rosa Passos), 20h (Brandford Marsalis). Sábado (16), 18h (João Donato), 20h (Al Jarreau).

Confira a programação completa em abr.ai/amplifica-2013

Steven Parker/divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

ESPECIAL

O Cluster

Na edição comemorativa de um ano, o evento reúne marcas, gastronomia, música e profissionais de diversos ramos para uma troca de ideias e experiências em Botafogo. Jovens artistas, como Jorge Cupim e Fernanda Ladeira, farão intervenções. Entre as grifes participantes estão Bia Lacerda, Magenta, Perpétua e Spariam, entre outras. A trilha sonora fica por conta dos DJs Rodrigo Doni, Ícaro dos Santos, Marcello MBGroove e Andrei Yurievitch. Além disso, haverá show ao vivo da banda Uisqueletos Extravaganza.

Solar das Palmeiras. Rua das Palmeiras, 35, Botafogo, ☎ 2579-3927. Domingo (17), 13h às 21h. Grátis.

Arte Urbana

O Arte Urbana volta ao terraço do Imperator promovendo um encontro entre artistas, produtores e grupos culturais que, além de exibir seus trabalhos, levam informação, cultura e entretenimento gratuito para o público. Batalhas de rima e apresentação de rappers adicionam mais diversão ao projeto.

Imperator. Rua Dias da Cruz, 170, Méier. ☎ 2596-1090. Domingo (17), 17h. Grátis.

CRIANÇAS

Cultura, Arte e Sustentabilidade

Criado pelo grupo Arte e Atitude, o projeto procura oferecer noções de sustentabilidade aos pequenos. Durante uma hora, turmas de até cinquenta integrantes assistem a adaptações de clássicos infantis, como A Bela que Recicla, além de participar de oficinas de reciclagem e jogos interativos e visitar a brinquedoteca. Rec. a partir de 3 anos.

Avenida das Américas, 3900, Barra (VillageMall), ☎?3252-2750. Domingo a sexta, 14h/20h; sábado, 12h/20h. Grátis. Até domingo (17).

CONCERTOS

Art Metal Quinteto

Munidos de trompetes, trompa, trombone e tuba, Jessé Sadoc, Wellington Moura, Antonio Augusto, João Luiz Areias e Eliezer Rodrigues lançam o CD Henrique Alves de Mesquita: Músico do Império do Brasil. O álbum mostra o repertório do autor que Machado de Assis chamava de "Beethoven brasileiro". Centro Cultural Banco do Brasil ? Teatro II (158 lugares). Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. Sexta (15), 19h30. Grátis. Distribuição de senha uma hora antes.

Orquestra Petrobras Sinfônica

O grupo toca temas de Mozart: Quarteto para Flauta e Cordas em Ré Maior, K. 285; Quarteto para Oboé e Cordas em Fá Maior, K.370/368b, e Quinteto para Clarineta e Cordas, K. 581.

Igreja Outeiro da Glória (130 lugares). Praça Nossa Senhora da Glória, Glória, ☎ 2225-2869. Domingo (17), 16h. Grátis.

TEATRO

Tempo_Festival 2013

Criado em 2009, o festival dirigido por Bia Junqueira, Cesar Augusto e Márcia Dias adquiriu rapidamente o status de um dos mais importantes eventos de artes cênicas do país. Neste ano, como já virou praxe, a programação é uma variada e indefinível mescla de espetáculos de teatro e dança, muitos em oportunidade única de serem vistos por aqui. Serão apresentadas dez produções do mesmo número de companhias, metade delas estrangeira. Performances, instalações e vídeos completam a lista de atrações que ocupam dez palcos da cidade, além de ruas do Centro e da Zona Sul. Quem abre os trabalhos é a companhia El Conde de Torrefiel, da Espanha. No sábado (16) e no domingo (17), às 20h, a trupe apresenta Observen Cómo el Cansancio Derrota al Pensamiento (50min, 16 anos). Tão inusitado quanto o título é o palco da montagem: a quadra de basquete do Clube Militar, no Jardim Botânico. Em cena, três atores espanhóis, Pablo Gisbert, Andreu Martínez e Jordi Rodríguez, se juntam a três jovens jogadores (que, aqui, serão escolhidos entre alunos da Central Única de Favelas). Enquanto disputam uma partida, uma voz em off faz perguntas e respostas sobre temas tão distintos quanto amor, política, entretenimento, dinheiro, arte e morte. A entrada para este espetáculo é gratuita.

Confira a programação completa em abr.ai/tempo-festival

Tempo Festival/divulgaçÃo
(Foto: Redação Veja rio)

EXPOSIÇÕES

Tacita Dean

No fim dos anos 80, a cena de Londres foi invadida por um grupo que, mais tarde, ficaria conhecido como Young British Artists. Dessa turma emergiram alguns dos gigantes da arte contemporânea, a exemplo de Damien Hirst e Tracey Emin. Outros trilharam uma carreira menos barulhenta, mas de enorme relevância. É o caso de Tacita Dean, que exibe no Instituto Moreira Salles a sua primeira individual na América Latina. Em A Medida das Coisas, ela apresenta quinze obras, a maioria no suporte pelo qual se notabilizou: filmes de 16 e 35 milímetros. Geralmente produzidos com a câmera estática, posicionada diante de cenas prosaicas, de ritmo lento, quando não repetitivo, os trabalhos sugerem uma nova experiência temporal, mais contemplativa. Na mostra, sobressai o ambiente com seis filmes estrelados pelo bailarino e coreógrafo Merce Cunningham (1919-2009). Então com 87 anos, ele interpreta uma coreografia quase sem movimento para 4?33??, composição vanguardista de John Cage (1912-1992) na qual nenhum instrumento é tocado.

Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400. Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas de terça a sexta, às 17h. Até 26 de janeiro.

Roberto Magalhães

Em 1962, então com apenas 22 anos, o carioca Roberto Magalhães submeteu algumas de suas ilustrações a uma avaliação na Escola Nacional de Belas Artes. A receptividade foi a melhor possível e o jovem saiu dali com um convite para montar aquela que seria a sua primeira individual. Desde então, o desenho vem ocupando um lugar central na festejada trajetória do artista ? para se ter uma ideia, a retrospectiva em homenagem ao seu cinquentenário de carreira, realizada em 2012 no Paço Imperial, contou com 168 obras, todas nesse suporte. Ilustrações também dominam a mostra Viagem Astral, em cartaz na Marcia Barrozo do Amaral Galeria de Arte desde quarta (6). Trinta delas, inéditas, produzidas nos últimos três anos, compõem o acervo selecionado (cada uma custa R$ 17?000,00). Como sugere o nome da exposição, boa parte delas tem conotações místicas e espirituais, fruto de um interesse de Magalhães sobre o assunto iniciado na década de 70. Algumas das criações, inclusive, nasceram durante um retiro feito pelo artista em Catamarca, província no noroeste da Argentina. Outra leva apresenta algo como máquinas de contornos meio surrealistas, caso do veículo de Carro Extraordinário Transportando a Letra P (2013). Frases por vezes ininteligíveis, mais uma de suas marcas visuais, também aparecem nos trabalhos.

Marcia Barrozo do Amaral Galeria de Arte. Avenida Atlântica, 4240 (Shopping Cassino Atlântico), subsolo, loja 129, Copacabana, 2267-3747. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 14h às 17h. Grátis. Até 2 de dezembro. Desde quarta (6).

Amilcar de Castro

Em sua derradeira exposição de 2013, com abertura marcada para quinta (14), a Galeria Silvia Cintra + Box 4 recebe treze obras do mineiro Amilcar de Castro (1920-2002). Parte do acervo do instituto que leva o nome do artista em Nova Lima, Minas Gerais, os trabalhos são exibidos pela primeira vez no Rio. A seleção inclui raridades, a exemplo de dois dos apenas quinze desenhos em tela da série Linhas, e um dos oito na mesma técnica pertencentes à série Envelope. Duas esculturas de aço corten, tipo de obra que se tornou uma marca de Amilcar de Castro, dividem o espaço com oito peças de madeira, material pelo qual o artista também tinha grande apreço.

Galeria Silvia Cintra + Box 4. Rua das Acácias, 104, Gávea, ☎ 2521-0426. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 12h às 19h. Grátis. Até 10 de janeiro. A partir de quinta (14).

Maria-Carmen Perlingeiro

A brasileira radicada em Genebra, conhecida por suas esculturas em pedra, apresenta quarenta peças inéditas, além de obras das séries Magnólias (em alabastro e ouro), Compensados (em aragonita) e Tattoos (alabastro e ouro com base de ferro). R$ 3 500,00 a R$ 20 000,00. Na outra sala da galeria está a mostra da fotógrafa Teresa Salgado, com catorze obras. R$ 3 500,00 a R$ 8 000,00.

Mul.ti.plo Espaço Arte. Rua Dias Ferreira, 417, sala 206, Leblon, ☎ 2259-1952. Segunda a sexta, 10h às 18h30; sábado, 10h às 14h. Grátis. Até 14 de dezembro. A partir de quarta (13).

Paulo Vieira

Em Depois de Hoje, o artista apresenta 41 trabalhos ? 31 óleos sobre tela e dez usando acrílica, grafite e lápis de cor em papel. Todas as criações giram em torno do conceito de autorretrato. R$ 3 000,00 a R$ 14 000,00.

Galeria Movimento. Avenida Atlântica, 4240 (Shopping Cassino Atlântico), loja 211, Copacabana, ☎ 2267-5989. Segunda a sexta, 13h às 19h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até dia 30. A partir de quarta (13).

Claudia Dowek

Intitulada Claudia Dowek ? Névoa Baixa, Sol que Racha, a mostra da artista carioca reúne seis telas concebidas em homenagem à vida das mulheres do campo.

Centro Cultural Justiça Federal. Avenida Rio Branco, 241, Centro, ☎ 3261-2550, ? Cinelândia. Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até domingo (17).

Lenora de Barros

Entre 1993 e 1996, a artista assinou uma coluna experimental no Jornal da Tarde, de São Paulo. Sessenta e cinco desses trabalhos estão reunidos na individual Umas e Outras, que conta ainda com dois vídeos e uma intervenção sonora.

Galeria Laura Alvim. Avenida Vieira Souto, 176, Ipanema, ☎?2332-2017. Terça a domingo, 13h às 21h. Grátis. Até domingo (17).

Robson Macedo

Em Tilt, o artista apresenta cinco telas coloridas e de grandes dimensões que criam pontes entre o real e o virtual. Com curadoria de Marcus de Lontra Costa.

Centro Cultural Justiça Federal. Avenida Rio Branco, 241, Centro, ☎ 3261-2550, ? Cinelândia. Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até domingo (17).

Teresa Serrano e Miguel Angel Rios

O casal de artistas que vive entre Nova York e a Cidade do México apresenta Desenlace: Teresa Serrano e Miguel Angel Rios. Em instalações e vídeos, eles buscam discutir os jogos de poder.

Oi Futuro Flamengo. Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo, ☎ 3131-3060, ? Largo do Machado. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Até domingo (17).

✪✪✪?Walter Goldfarb

Reconhecido por seu trabalho com a pintura, o artista carioca exibe trinta obras na galeria, entre telas e, pela primeira vez, esculturas, na individual Inquisição dos Absurdos. As criações transitam entre a delicadeza e a monumentalidade, por vezes fundindo as duas características. R$ 8 000,00 a R$ 150 000,00.

Graphos: Brasil. Rua Siqueira Campos, 143 (Shopping dos Antiquários), sobreloja 11, Copacabana, ☎ 2256-3268 e 2255-8283. Segunda a sexta, 11h às 19h; sábado, 11h às 16h. Grátis. Até sábado (16).

Elisa de Magalhães

Seis trabalhos, entre instalações, fotos e vídeos, compõem a mostra Nenhuma Ilha. Todas as obras têm como tema a solidão e o isolamento.

Oi Futuro Ipanema. Rua Visconde de Pirajá, 54, Ipanema, ☎ 3131-9333, ? General Osório. Terça a domingo, 13h às 21h. Grátis. Até 22 de dezembro.

Fernando Velloso

Cenógrafo de espetáculos do Grupo Corpo, o artista exibe, em O Vermelho e o Negro, 25 obras sem título, de 2013, entre acrílicas sobre madeira e pinturas automotivas em chapas de aço. Todas foram produzidas com os tons indicados no nome da mostra, tomado emprestado do clássico romance do francês Stendhal. R$ 3 700,00 a R$ 35 000,00.

Almacén Galeria Gávea. Rua Marquês de São Vicente, 52 (Shopping da Gávea), loja 205, ☎ 3594-9231/9233. Segunda a sábado, 10h às 22h; domingo, 14h às 21h. Grátis. Até dia 23.

Há 250 Anos... De Salvador a Rio de Janeiro

A exposição marca a comemoração dos 250 anos da transferência da sede do governo brasileiro de Salvador para o Rio, ocorrida em 1763. Estão reunidas 240 obras do acervo do próprio museu.

Museu Histórico Nacional. Praça Marechal Âncora, s/nº, Centro, ☎ 2550-9220. → Terça a sexta, 10h às 17h30; sábado, domingo e feriados, 14h às 18h. Grátis. Até 26 de janeiro.

Ivan Grilo

Histórias da Ilha dos Lençóis, no litoral do Maranhão, inspiram as dezessete obras da individual Sentimo-nos Cegos. Na maior parte do acervo, Grilo trabalha em cima de retratos de dom Sebastião I, 16º rei de Portugal, que, segundo uma lenda, viveria por lá. R$ 4 000,00 a R$ 20 000,00.

Luciana Caravello Arte Contemporânea. Rua Barão de Jaguaripe, 387, Ipanema, ☎ 2523-4696. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 14h. Grátis. Até dia 23.

Jacques Stemer

Francês nascido no Líbano, o artista exibe 21 obras na individual Dois e Muitos ? em algumas delas, há referências ao Brasil, país que ele visitou diversas vezes. O Rio inspira criações como Ipanema para a Rua Vinicius de Moraes (2013), acrílica sobre papel com fragmentos de plástico.

Galeria Manuel Bandeira (Academia Brasileira de Letras). Avenida Presidente Wilson, 231, Castelo, Centro, ☎ 3974-2548. Segunda a sexta, 10h às 18h. Grátis. Até 23 de dezembro.

Jogos Olímpicos: Esporte, Cultura e Arte

Cerca de 300 peças do acervo do Museu Olímpico de Lausanne, na Suíça, estão reunidas na mostra que conta a história das Olimpíadas.

Museu Histórico Nacional. Praça Marechal Âncora, s/nº, Centro, ☎?2550-9220. → Terça a sexta, 10h às 17h30; sábado, domingo e feriados, 14h às 18h. Grátis. Até 1º de dezembro.

John Graz

Morto em 1980, o suíço que se radicou no Brasil e participou da Semana de Arte Moderna de 1922 tem apresentados 150 trabalhos, entre desenhos, guaches, estudos de grafite sobre papel e pinturas.

Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis.

Até dia 24.

José Luiz Pederneiras

Fotógrafo oficial do Grupo Corpo e irmão do coreógrafo da trupe, Rodrigo Pederneiras, José Luiz apresenta dezesseis fotografias na individual Paisagens Cromáticas. A exposição mostra o resultado de sua pesquisa com luz artificial em imagens de detalhes indefinidos de cenários iluminados. Ampliadas, as criações ficam entre a foto e a pintura.

Oi Futuro Ipanema. Rua Visconde de Pirajá, 54, Ipanema, ☎ 3131-9333, ? General Osório. Terça a domingo, 13h às 21h. Grátis. Até 22 de dezembro.

Marian Starosta

Em Face a Face: Fotógrafos Revelados, Marian exibe 100 retratos de colegas de profissão, entre eles o mexicano Alfredo de Stefano, o argentino Alejandro Chaskielberg e o brasileiro Fábio Seixo.

Galeria do Ateliê. Avenida Pasteur, 453 (Ateliê da Imagem Espaço Cultural), Urca, ☎ 2541-3314. Segunda a sexta,

10h às 21h; sábado, 10h às 17h. Grátis. Até 14 de dezembro.

IV Bienal da Escola de Belas Artes da UFRJ

Vinte e seis artistas e coletivos integram a mostra, que tem como tema a noção de território. Performances, instalações, pinturas, esculturas e vídeos estão no acervo.

Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica. Rua Luís de Camões, 68, Centro, ☎ 2232-4213 e 2242-1012. Segunda a sexta, 12h às 20h; sábado, domingo e feriados, 11h às 17h. Grátis. Até dia 23.

Sérvulo Esmeraldo

O artista cearense tem setenta obras reunidas, entre pinturas, desenhos, gravuras, objetos cinéticos e esculturas.

Pinakotheke Cultural. Rua São Clemente, 300, Botafogo, ☎ 2537-7566. Segunda a sexta, 10h às 18h. Sábado, 10h às 16h. Grátis. Até dia 30.

Virei Viral

O fenômeno dos virais, aqueles conteúdos que despertam a irresistível vontade de compartilhá-los na internet, é o mote da exposição. No acervo entram vídeos e fotos espalhados pela rede nos últimos anos. Uma das atrações é o trabalho de Sacha Goldberger: o fotógrafo francês que ganhou fama como autor da série Mamika, composta de registros de sua avó nonagenária em situações surreais. Em várias delas a simpática senhora, vestida de heroína de gibi, vira a Super Mamika.

Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Quarta a segunda, 9h às 21h. Grátis. Até 6 de janeiro.

✪✪✪✪?Yayoi Kusama

A mais festejada artista contemporânea do Japão apresenta sua primeira individual no Brasil, Obsessão Infinita. O panorama reúne cerca de 100 obras produzidas desde o fim da década de 40, nos mais variados suportes ? a maioria com as bolas que se tornaram marca visual de Yayoi. Sobres­saem instalações como Infinity Mirror Room ? Phalli?s Field (or Floor Show), de 1965, sala com paredes de espelhos e o chão repleto de objetos fálicos.

Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Quarta a segunda, 9h às 21h. Grátis. Até 26 de janeiro.

Zélia Salgado

Nome expressivo da arte moderna brasileira, a artista ganha pequena homenagem através da exposição da escultura Circulando, além das pinturas Bordadeira e No Espaço, entre outros trabalhos.

Museu Nacional de Belas Artes. Avenida Rio Branco, 199, Centro, ☎ 2219-8474, ? Cinelândia. → Terça a sexta, 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 17h. Grátis. Até 8 de dezembro.

Fonte: VEJA RIO