DIVERSÃO

É de graça

Confira 36 atrações gratuitas para se divertir sem gastar dinheiro neste fim de semana

- Atualizado em

SHOWS

afro.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

100 ANOS DO BONDINHO. O Bondinho do Pão de Açúcar, um dos mais reconhecidos cartões-postais do Rio, comemora 100 anos. Para festejar, cariocas e turistas poderão cair na folia com o bloco AfroReggae e convidados no Aterro do Flamengo. Preta Gil, Evandro Mesquita e Leo Jaime são as participações confirmadas. O encontro acontece próximo ao MAM, de onde 80 ritmistas do bloco colocarão o público para cantar e sambar em clima de Carnaval em direção à Marina da Glória. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo. Domingo (20), 15h. Grátis.

RIO JAZZ FESTIVAL. Originalmente nascido na Sala Baden Powell, o evento ganha parceria do projeto Música no Museu e se espalha por diversos espaços culturais da cidade até o fim de janeiro. A programação tem início na quarta (16) com o lançamento do primeiro disco do Garcia & Diamante Quarteto, com faixas autorais e releituras de clássicos do jazz, no Centro Cultural Banco do Brasil. Domingo (20) é a vez de Nikolay Sapoundjiev (violino), Emília Valova (cello), Ana Azevedo (piano), Lipe Portinho (contrabaixo) e André Tandeta (bateria), do Grupo Corda, apresentarem um repertório inspirado na obra As Quatro Estações Porteñas, de Astor Piazzola, no MAM. Centro Cultural Banco do Brasil ? Foyer. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. Quarta (16), 12h30. Grátis. Museu de Arte Moderna (200 lugares). Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo. Domingo (20), 11h30. Grátis.

CONCERTOS

DANIEL GARCIA. Argentino, o harpista veio ao Rio para participar do VII Rio Harp Festival, em 2012. Encantado com a cidade, acabou se radicando em solo carioca, e não é raro encontrá-lo em apresentações ao ar livre, em que chama atenção pelo porte de seu instrumento. Atração do projeto Música no Museu, ele interpreta repertório que inclui obras de Carlos Gardel, Villa-Lobos e o espanhol Francisco Tárrega. Centro Cultural Justiça Federal ? Sala de Sessões (82 lugares). Avenida Rio Branco, 241, Centro, ☎ 3261-2550, ? Cinelândia. → Quinta (17), 18h. Grátis. Senhas distribuídas uma hora antes.

ERNESTO NAZARETH. O projeto Música no Museu celebra, ao longo de 2013, os 150 anos de nascimento do compositor e pianista carioca de fundamental importância para a música brasileira. A obra de Nazareth (1863-1934) será interpretada pelo Almendrix Trio, formado por João Carlos Assis Brasil (piano), Henrique Batista (percussão) e Marcos Pina (violão). Iate Clube do Rio de Janeiro (150 lugares). Avenida Pasteur, 333, Urca, ☎ 3223-7200, ramais 2120 e 2132. Terça (15), 18h. Grátis. Senhas distribuídas uma hora antes, no portão 3.

MARCOS LEITE. Formado pelo Conservatório Brasileiro de Música, o pianista amazonense apresenta programa que inclui peças de Tchaikovsky, Diva Lyra e Lorenzo Fernandez. O concerto integra a série Sarau no Museu, no Forte de Copacabana. Museu do Exército ? Auditório Santa Bárbara (144 lugares). Praça Coronel Eugênio Franco, 1, Copacabana, ☎?2521-1032. Sexta (18), 18h. Grátis. Senhas distribuídas uma hora antes.

ESPECIAL

POR DENTRO DO PALÁCIO. Visita guiada pelo histórico prédio do Centro Cultural do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro. Os participantes são recebidos pelo ator Eduardo Diaz, no papel do jurista Rui Barbosa, e por Dulce Penna de Miranda, que interpreta a deusa grega Têmis. Os dois estão encarregados de apresentar as dependências do antigo Palácio da Justiça. Lugares como o Salão Histórico do Primeiro Tribunal do Júri, inaugurado em 1927, e a Câmara Isolada fazem parte do passeio, para no máximo quarenta pessoas. Centro Cultural do Poder Judiciário. Rua Dom Manuel, 29, Centro, ☎?3133-3366. Quinta (17), 18h. Grátis. Distribuição de senhas quinze minutos antes.

CRIANÇAS

A VIAGEM DE CLARINHA. Fundadora do teatro-escola O Tablado, inesquecível autora de peças e

livros infantis, Maria Clara Machado (1921-2001) escreveu A Viagem de Clarinha, em 1970, inspirada por uma espevitada sobrinha. Essa menina cresceu, tornou-se herdeira artística da tia e hoje é conhecida por outro apelido. Cacá Mourthé, a garotinha da história, dirige, ao lado de Symone Strobel, a adaptação do texto para o palco que estreia na quinta (17), no Galpão das Artes do Espaço Tom Jobim. Com a maestria habitual, a autora aborda na trama a transição entre infância e adolescência. Em uma viagem de barquinho de papel dentro de sua banheira, a pequena Clara (Valentina Bandeira e Rachel Rennhack dividem o papel juntas em cena) é sugada pelo ralo e vai parar em uma ilha no meio do oceano. Ao longo da aventura, ela enfrenta desafios como tempestades e ondas gigantes, além da destruição do barquinho e do encontro com seres marítimos. Esses percalços, logo se vai notar, são metáforas para o enfrentamento de medos e a tomada de decisões que pavimentam o caminho do amadurecimento. Rec. a partir de 3 anos. Galpão das Artes do Espaço Tom Jobim (100 pessoas). Rua Jardim Botânico, 1008, Jardim Botânico, ☎ 2274-7012. Quinta a domingo, 11h e 17h30. Grátis (qui. e sex.). Distribuição de senhas uma hora antes. R$ 40,00 (sáb. e dom.). Bilheteria: a partir das 10h (qui. a dom.). Até 3 de fevereiro. Estreia prevista para quinta (17).

AI!!! O GRITO DE CARNAVAL DOS IRMÃOS BROTHERS, de Fábio Florentino. O espetáculo é dividido em duas partes: a primeira é o musical propriamente dito, que conta a história do Carnaval por meio de marchinhas e números circenses. Depois, a trupe comanda um baile para os pequenos foliões. O repertório inclui marchinhas autorais, além de clássicos apresentados na primeira parte, como Chiquita Bacana e Cidade Maravilhosa. Quem preferir poderá chegar apenas para o baile. Direção de Alberto Magalhães (45min de espetáculo e 45min de baile). Rec. a partir de 4 anos. Reestreou em 12/1/2013. Parque das Ruínas (75 lugares). Rua Murtinho Nobre, 169, Santa Teresa, ☎ 2224-3922. Sábado, 17h. Grátis. Até 2 de fevereiro.

TEATRO

DANTE?S PURGATORIO, adaptação de Jorge Farjalla a partir da obra de Dante Alighieri (1265-1321). Em 2011, a Cia. Guerreiro levou aos palcos uma transposição de Inferno, o primeiro segmento de A Divina Comédia, obra-prima do autor italiano. A segunda parte, Purgatório, é adaptada nesta comédia dramática que mostra Virgílio, personagem que simboliza a razão, guiando Dante, personificação do homem, em sua trajetória entre o inferno e o paraíso. No elenco estão Anna Machado, Ipojucan Dias, Fernanda de Jesus, João Monteiro, João Muniz, João Paulo Nóbrega, Lis Coelho, Loeni Mazzei, Luana Dickman, Paolo Sampaio, Raphaela Tafuri, V. Murici, Zímara e o diretor Farjalla (90min). 18 anos. Reestreou em 11/1/2013. Centro Cultural Ação da Cidadania (30 lugares). Avenida Barão de Tefé, 75, Saúde, ☎ 2233-7460 e 2253-8177. Quarta a sexta, 20h. Grátis. Até 1º de março.

EXPOSIÇÕES

CINTHIA MARCELLE. Premiada no Brasil e no exterior, a mineira é a primeira atração do ano na Sala A Contemporânea, espaço no CCBB dedicado a artistas brasileiros emergentes. Em Zona Temporária, ela reúne dez vitrines com molduras de alumínio, vedadas com papéis de cores variadas, como branco, cinza, pardo, laranja e rosa. Um vídeo inédito, intitulado Automóvel, inspirado no mito grego de Sísifo, completa o acervo. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até 17 de fevereiro. A partir de terça (15).

JIMSON VILELA. Ivair Reinaldim responde pela curadoria de As Legendas Não Descrevem o Lugar Onde Termina o Horizonte dos Seus Olhos. Um percurso realizado por Vilela entre o Rio e a cidade de Copacabana, na Bolívia, inspira instalações, objetos e anotações apresentados. Galeria de Arte Ibeu. Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 690, 2º andar, Copacabana, ☎ 3816-9473. Segunda a sexta, 13h às 19h. Grátis. Até 8 de fevereiro. A partir de quarta (16).

MOSKA. Apresentador do programa Zoombido, no Canal Brasil, o músico cultiva o hábito de fotografar seus convidados na atração. O método é inusitado: todos são flagrados por trás de uma espécie de tijolo de vidro que distorce o rosto. Trinta destas imagens são expostas. R$ 300,00. Galeria Artur Fidalgo. Rua Siqueira Campos, 143 (Shopping dos Antiquários), 2º piso, Copacabana, ☎ 2549-6278, ? Siqueira Campos. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 10h às 14h. Grátis. Até 16 de fevereiro. A partir de quarta (16). www.arturfidalgo.com.br.

PAULO CLIMACHAUSKA. O paulistano começa o ano com duas exposições. No Oi Futuro, apresenta Re-Subtrações, que reúne uma escultura em granito, oito telas de serigrafia inspiradas no verso das cartas de baralho, batizadas como Blefe, desenhos da série Modelo para Armar, baseados em um jogo de varetas, e Tac-Tic, obra composta de um relógio solar, formado por catorze painéis de fórmica, e três vídeos. Em Fluxo de Caixa, na Galeria Artur Fidalgo, ele exibe Rubik Cube, um políptico formado por seis telas, e outras quatro telas da série Catedral. Apenas as obras desta última exposição estão à venda, a preços entre R$ 43 000,00 e R$ 92 000,00. Galeria Artur Fidalgo. Rua Siqueira Campos, 143 (Shopping dos Antiquários), 2º piso, Copacabana, ☎ 2549-6278, ? Siqueira Campos. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 10h às 14h. Grátis. Até 16 de fevereiro. A partir de quarta (16). www.arturfidalgo.com.br. Oi Futuro Flamengo. Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo, ☎ 3131-3060, ? Largo do Machado. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Até 17 de março. A partir de terça (15). www.oifuturo.org.br.

ROSANA PALAZYAN. Somente uma obra é apresentada pela artista: trata-se do vídeo Rosa Daninha?, que tem por base um livro-objeto criado pela própria Rosana em tecido. O ambiente é trabalhado por ela de maneira que leva a obra a ganhar ares de videoinstalação. R$ 10 000,00. Galeria Artur Fidalgo. Rua Siqueira Campos, 143 (Shopping dos Antiquários), 2º piso, Copacabana, ☎ 2549-6278, ? Siqueira Campos. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 10h às 14h. Grátis. Até 16 de fevereiro. A partir de quarta (16). www.arturfidalgo.com.br.

VERÃO: QUANDO O RIO É MAIS CARIOCA. A estação do ano mais identificada com a cidade é tema de 65 imagens clicadas por fotógrafos do jornal O Globo desde os anos 50. Modismos de verão, cenas de praia e esportes associados a essa época aparecem nos registros. Centro Cultural Justiça Federal. Avenida Rio Branco, 241, Centro, ☎ 3261-2550, ? Cinelândia. Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 7 de fevereiro. A partir de quarta (16).

OSVALDO CARVALHO. Em Plastic World, o artista carioca expõe doze telas coloridas de produção recente. R$ 1 200,00 a R$ 16 000,00. CosmoCopa Arte Contemporânea. Rua Siqueira Campos, 143 (Shopping Cidade Copacabana), sala 32, ☎ 2236-4670, ? Siqueira Campos. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 16h. Grátis. Até sábado (19). www.cosmocopa.com.

ACERVO SÉRGIO GONÇALVES GALERIA. Inaugurada em abril do ano passado, a galeria faz sua primeira coletiva. Nela estão reunidas vinte obras dos artistas Ana Durães, Anita Kaufmann, Bernard Pras, Bill Beckley, Carlos Araujo, Clarissa Campello, Cristina Sá, Eduardo Ventura, Laura Michelino, Rafael Vicente, Raimundo Rodriguez e Vânia Barbosa. R$ 2 300,00 a R$ 42 000,00. Sérgio Gonçalves Galeria. Rua do Rosário, 38, Centro, ☎ 2263-7353 e 2253-0923. Terça a sexta, 11h às 19h; sábado, 11h às 18h. Grátis. Até 2 de março.

ACERVO SILVIA CINTRA + BOX 4. O ano de 2013 da galeria começa com uma exposição de parte do seu acervo. Treze nomes importantes da cena artística brasileira estão reunidos: Cinthia Marcelle, Leda Catunda, Luiz Ernesto, Maria Klabin, Daniel Senise, Lucia Koch, Nelson Leirner, Chiara Banfi, Miguel Rio Branco, Iole de Freitas, Amilcar de Castro, Carlito Carvalhosa e Laercio Redondo. As obras em exibição compreendem técnicas variadas. R$ 15 000,00 a R$ 130 000,00. Galeria Silvia Cintra + Box 4. Rua das Acácias, 104, Gávea, ☎ 2521-0426. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até 16 de fevereiro. www.silviacintra.com.br.

✪✪✪✪ ANNA MARIA NIEMEYER ? UM CAMINHO. Tributo à galerista morta em junho de 2012, a mostra revela sua importância para as artes brasileiras através de um acervo rico e numeroso. Foram reunidas 300 peças, entre documentos, fotos e 180 obras de 58 artistas. Estão lá nomes lançados por ela, a exemplo de Jorge Guinle (1947-1987), autor de sete telas, inclusive a monumental Aquário (1983), Victor Arruda, Jorge Duarte e Beatriz Milhazes, presente com seis de suas hoje cobiçadas criações. De seu pai, o arquiteto Oscar Niemeyer (1907-2012), há um singelo retrato da filha ainda bebê e móveis feitos pelos dois para construções de Brasília como o Palácio da Alvorada. Para que não pairem dúvidas sobre a relevância da homenageada, também são expostos comoventes depoimentos dos colecionadores João Sattamini e Gilberto Chateaubriand. Paço Imperial. Praça XV de Novembro, 48, Centro, ☎?2215-2093. Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis. Até 17 de fevereiro. www.pacoimperial.com.br.

katie-van-scherpenberg.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

✪✪✪?CLEMENTINA DUARTE. Depois de exibir joias da coleção de Bertha Krasilchik, mulher do marchand Isaac Krasilchik, o CCBB volta ao tema, desta vez apresentando criações de Clementina Duarte feitas desde os anos 60. Sob curadoria de Denise Mattar, foram selecionadas noventa peças confeccionadas em ouro e prata com diamantes, pérolas, ônix, águas-marinhas e topázios, entre outras pedras preciosas brasileiras. Algumas joias apresentam curvas inspiradas na arquitetura de Oscar Niemeyer (1907-2012). Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎?3808-2020. →?Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até 14 de abril.

COLETIVA 12. Na mostra com artistas representados pela galeria aparecem criadores em técnicas diversas, de desenho e escultura a fotografia e instalação. Alice Shintani, Antonio Dias, Gisele Camargo, Luiza Baldan e Marta Jourdan são alguns dos nomes selecionados. Único convidado sem ligação comercial com o espaço, Eduardo Sued apresenta um óleo sem título de tintas acrílica e metálica. R$ 2 000,00 a R$ 90 000,00. Mercedes Viegas Arte Contemporânea. Rua João Borges, 86, Gávea, ☎?2294-4305. Segunda a sexta, 12h às 20h; sábado, 16h às 20h. Grátis. Até 2 de fevereiro. www.mercedesviegas.com.br.

ELISA CASTRO. Em Eu Quero Você, a artista plástica apresenta telas e bordados baseados em uma série de entrevistas feitas no segundo semestre de 2012 com usuários e frequentadores do Museu da República. Uma instalação sonora completa a individual, que tem curadoria de Martha Niklaus. Museu da República ? Galeria do Lago. Rua do Catete, 153, Catete, ☎?3235-3693. Terça a sexta, 10h às 12h e 13h às 17h; sábado, domingo e feriados, 14h às 18h. Até 26 de fevereiro.

✪✪✪?EMMANUEL NASSAR. Cartão-postal de Belém, o mercado do Ver-o-Peso atrai visitantes com o colorido de seus produtos e a lógica insuspeita que se revela em meio à confusão de barcos e barracas. Nascido no Pará, o artista de 63 anos e mais de três décadas de carreira transporta um bocado dos encantos de sua terra natal para as 55 obras da individual Este Norte. No acervo há fotos, desenhos, bandeiras de tecido e pinturas sobre suportes diversos ? às vezes vários desses elementos em um mesmo trabalho, caso de Popcopiado (2012), reunião de chapa metálica, fotografia e tinta sobre madeira. Composição de imagens, FotoGambiarra, de 2011, escancara em 3,20 metros quadrados algumas aplicações práticas daquele jeitinho que move o país. Fonte de inspiração, o universo popular une-se à história da arte nas criações de Nassar. Essa fusão calculada levou à criação de imagens instigantes como Mãodrian (1995), homenagem ao pintor holandês Piet Mondrian (1872-1944). Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica. Rua Luís de Camões, 68, Centro, ☎?2232-4213 e 2242-1012. Terça a sexta, 11h às 18h; sábado, domingo e feriados, 11h às 17h. Grátis. Até 3 de fevereiro.

✪✪✪?GETÚLIO DAMADO. Personagem conhecido de Santa Teresa, o artesão mineiro trabalha há 27 anos no bairro ? na rua, dentro de um inconfundível quiosque amarelo em forma de bondinho. Munido de uma montanha de sucata, cria bonecos, quadros, automóveis, casas e outras obras de arte. Parte desse universo particular, 107 peças foram reunidas na individual SucArte. Restos de celulares, pedaços de madeira, embalagens plásticas, teclados de computador e toda sorte de lixo ganham vida nova pelas mãos de Damado. O primeiro bonde que criou ? e não vende de jeito nenhum ? está no acervo exposto, assim como um esfuziante banco colorido com tampinhas de garrafas PET. Suas criações já rodaram o mundo: foram expostas em galerias de Nova York, Londres e Paris e, em 2011, dividiram espaço com a produção dos irmãos Campana, bambas do design, na Oca, em São Paulo. Parque das Ruínas. Rua Murtinho Nobre, 169, Santa Teresa, ☎?2215-0621. Terça a domingo, 10h às 18h. Grátis. Até dia 27.

✪✪✪?HENRIQUE OLIVEIRA. Com curadoria de Vanda Klabin, o paulista de 39 anos, há pouco mais de uma década em atividade, apresenta a maior individual de sua carreira. Entre os trabalhos, criados a partir de 2008, são exibidas oito pinturas de cores vibrantes que se assemelham a colagens, a exemplo da acrílica sobre tela Abismo Azul (2010). Completam a mostra cinco esculturas produzidas com lascas de compensado flexível descartado de tapumes de obras urbanas, fixadas com parafusos e pintadas com tinta acrílica, como a monumental Xilempasto 2 (2010). Estas últimas são a parte mais interessante do acervo. Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica. Rua Luís de Camões, 68, Centro, ☎ 2232-4213 e 2242-1012. Terça a sexta, 11h às 18h; sábado, domingo e feriados, 11h às 17h. Grátis. Até 3 de fevereiro.

O IMAGINÁRIO DO REI ? VISÕES SOBRE O UNIVERSO DE LUIZ GONZAGA. Depois de passar por Recife, Salvador, Fortaleza, João Pessoa e Brasília, a coletiva traz ao Rio 160 obras de sessenta artistas brasileiros criadas em homenagem a Gonzagão (1912-1989). São esculturas, CDs, fotografias, livros e outros trabalhos, quase todos feitos especialmente para a mostra que celebra o centenário do músico. Estão na lista a sanfona recriada por Silvio Rabelo, um ensaio fotográfico de Gustavo Moura e o filme Viva São João!, de Andrucha Waddington. Curadoria de Bené Fonteles. Museu Nacional de Belas Artes. Avenida Rio Branco, 199, Centro, ☎ 2219-8474, ? Cinelândia. → Terça a sexta, 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 17h. Grátis. Até 24 de fevereiro. www.mnba.gov.br.

JOSÉ RUFINO. O artista recria em uma escultura o herói Ulisses, protagonista do clássico grego Odisseia, de Homero. A obra é feita a partir de materiais coletados no Rio, como madeira, pedra, ferro, concreto, conchas e cerâmica. As dimensões são monumentais: 23 metros de largura por 8 de altura. Outras duas obras completam o acervo de Ulysses: a interativa Cadáver Esquisito e Ulysses Memorabilia, que traz desenhos sobre livros antigos de anatomia e mapas da cidade. Casa França-Brasil. Rua Visconde de Itaboraí, 78, Centro, ☎?2332-5120. Terça a domingo, 10h às 20h. Grátis. Até 17 de fevereiro.

✪✪✪ MARCELO MOSCHETA. Uma viagem de três semanas feita pelo artista plástico ao Ártico, em 2011, serviu como ponto de partida para a individual Norte. Foram selecionados dez trabalhos, oito deles inéditos. Alguns têm sensor de presença que faz com que luzes se acendam, a exemplo de NY Alesund (2012), construído com cinco impressões e colagem de materiais diversos em papel fotográfico, alumínio, laser e acrílico, e Ilha Elephant 24 de Abril de 1916 (2010), que reúne dois projetores de slides. Chama atenção ainda a série Notes From the Cold (2012), com desenhos de grafite sobre PVC, alumínio e acrílico que, no ambiente escuro, parecem brilhar. O barulho do mar é reproduzido na videoinstalação Maré (2009), na qual três monitores mostram ondas e seu som. Curadoria de Daniela Name. Paço Imperial ? Sala Terreiro do Paço. Praça XV de Novembro, 48, Centro, ☎?2215-2093. Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis. Até 17 de fevereiro. www.pacoimperial.com.br.

✪✪✪?NUNO RAMOS. O Globo da Morte de Tudo é o nome da mostra e de uma das obras, desenvolvida por Ramos em parceria com Eduardo Climachauska. Trata-se de uma instalação de 200 metros quadrados composta de dois globos da morte, daqueles típicos de circo, em que motoqueiros protagonizam arriscadas manobras. As estruturas estão conectadas a quatro estantes de 6 metros de altura, com onze prateleiras, contendo mais de 1 500 objetos (que vão de papel higiênico a bomba de posto de gasolina), divididos em quatro categorias: cerâmica (coisas arcaicas e ancestrais), porcelana (produtos ligados ao luxo), nanquim (itens relacionados à morte) e cerveja (objetos do dia a dia). Quem foi à mostra logo no início viu as prateleiras e os globos arrumados no ambiente. No dia 18 de dezembro passado, no entanto, dois profissionais de circo fizeram uma performance (não aberta ao público) e, com a trepidação das motos, os objetos se espatifaram. O quebra-quebra estará disponível depois em vídeo na galeria. De Ramos, está ainda exposta uma escultura inédita da série Lâmina, feita de vidro. No 3º andar da galeria, ele mostra também cinco desenhos inéditos da série Schreber, com traços geométricos, feitos com tinta a óleo, folhas de ouro e prata, carvão e tecido sobre papel. R$ 72 000,00 a R$ 200 000,00. Anita Schwartz Galeria de Arte. Rua José Roberto Macedo Soares, 30, Gávea, ☎ 2274-3873 e 2540-6446. Segunda a sexta, 10h às 20h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até dia 26.

VIDEOARTE 2013. A coletiva marca a inauguração do novo espaço expositivo do Oi Futuro Ipanema. Treze artistas foram reunidos para compor um panorama da recente produção em vídeo no país: Leonora de Barros, Cid Campos, Niura Bellavinha, Ricardo Barreto, Maria Hsu, Tadeu Jungle, Albano Afonso, Ricardo Carioba, Maria Lynch, Nazareno, Marcos Chaves, Jozias Benedicto e Alessandro Sartore. Curadoria de Alberto Saraiva. Oi Futuro Ipanema. Rua Visconde de Pirajá, 54, Ipanema, ☎ 3201-3000, ? General Osório. Terça a domingo, 13h às 21h. Grátis. Até 31 de março. www.oifuturo.org.br.

✪✪✪✪?WILLIAM KENTRIDGE. Apesar do nome pouco conhecido pelo grande público, o sul-africano é um dos mais consagrados artistas em atividade, com individuais já apresentadas no Louvre, em Paris, e no MoMA, em Nova York. Sua notoriedade se deve em grande parte a um conjunto de vídeos ? dez até o momento, produzidos desde 1989 ? batizado de Drawing for Projection, que é exibido pela primeira vez completo na alentada mostra William Kentridge: Fortuna. A técnica é meticulosa: quadro por quadro, ele vai filmando sutis alterações feitas em um desenho. Vinte e três deles estão no acervo, que inclui outros dezessete vídeos, além de esculturas e gravuras. Entre essas últimas, chamam atenção três criações da série Manual de Geometria, que o visitante pode observar por meio de um visor especial que empresta um efeito tridimensional às imagens. Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Estac. grátis. Visitas guiadas de terça a sexta, às 17h. Até 17 de fevereiro. www.ims.com.br.

FOTOGRAFIA

✪✪✪ AUGUSTO MALTA ? SUBVERSÕES POÉTICAS. Os fotógrafos Ana Dalloz, Camila Marchon, Guillermo Giansanti, Juliana Borzino, Leo Lima, Marcelo Carrera, Marrytsa Mello e Paula Monte foram convidados pelo curador Edu Monteiro a reinterpretar imagens de Copacabana clicadas por Augusto Malta (1864-1957) no início do século XX. São 35 as obras expostas. Espaço Sesc ? Galeria. Rua Domingos Ferreira, 160, Copacabana, ☎?2547-0156. Terça a domingo, 14h às 18h. Grátis. Até 3 de fevereiro.

CAMILA MARCHON. A fotógrafa exibe cerca de vinte fotografias que passam por três temas. Grande parte dos registros é de autorretratos, incluindo-se aí a série Construindo, em que as imagens são formadas por partes do corpo de Camila recombinadas. Há ainda fotos de internautas, com quem ela entrou em contato pelo site Chatroulette, e cliques de Berlim, onde passou uma temporada. A partir de R$ 2 000,00. Instituto Kreatori. Rua Alice, 209, Laranjeiras, ☎?3734-4326. Terça a sábado, 14h às 18h30. Grátis. Até 4 de maio.

EVANDRO TEIXEIRA. O tarimbado fotojornalista apresenta dezesseis obras em preto e branco, algumas inéditas, na individual Tempos de Chumbo, Tempo de Bossa ? Os Anos 60 pelas Lentes de Evandro Teixeira. Leila Diniz está entre os personagens da época retratados. Em vídeo, o autor mostra cerca de 100 imagens registradas nos primeiros momentos da ditadura militar. R$ 6 000,00 a R$ 8 000,00. Galeria Tempo. Avenida Atlântica, 1782, loja E, Copacabana, ☎?2255-4586. Terça a sábado, 11h às 19h. Grátis. Até 9 de fevereiro.

✪✪✪ FLÁVIO DAMM. Aos 19 anos, em 1947, o fotógrafo gaúcho se notabilizou ao retratar Getúlio Vargas recolhido em sua fazenda, na cidade de São Borja. Entre muitos outros cliques históricos, Damm, que trabalhou por mais de dez anos na revista O Cruzeiro, costumava passar o tempo... fotografando. Esse rico material das horas vagas está reunido na mostra Flávio Damm Passageiro do Preto & Branco ? Fotografias 1946-2012. Montada sob curadoria do designer Felipe Taborda, a individual reúne 85 obras em preto e branco. Sob luz ambiente, em andanças pelo Brasil e 74 viagens ao exterior, foram feitas imagens singelas como a de crianças observando um pavão em Lisboa (2009). Pessoas e cenas do cotidiano dominam a seleção, pinçada de uma coleção de mais de 60 000 negativos, que inclui ainda sua primeira fotografia, de 1922, retrato de um vaqueiro no Rio Grande do Sul. Estão expostas também câmeras e credenciais, como a do Carnaval de 1974 e a da 1ª Bienal do MAM de São Paulo. Caixa Cultural ? Galeria 2. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎?3980-3815, ??Carioca. Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até dia 27. www.caixacultural.com.br.

PATRICIA GOUVÊA. Fundadora e diretora do Ateliê da Imagem, espaço de cursos, seminários e exposições dedicado ao audiovisual, a fotógrafa lança o livro Imagens Posteriores e exibe no endereço dez de seus trabalhos realizados ao longo da última década. Na seleção entraram fotos de ambientes não identificados que se assemelham, em alguns casos, a obras abstratas. Um vídeo com as cinco intervenções urbanas feitas por Patrícia em lugares do Rio, como a Praça da Bandeira, completa o acervo. Curadoria de Claudia Buzzetti. Galeria do Ateliê. Avenida Pasteur, 453 (Ateliê da Imagem Espaço Cultural), Urca, ☎?2541-3314. Segunda a sexta, 10h às 21h; sábado, 10h às 17h. Grátis. Até 28 de fevereiro. www.ateliedaimagem.com.br.

Fonte: VEJA RIO