GRÁTIS

É de graça

Listamos 45 atrações gratuitas que acontecem nesta semana. Curta VEJA Rio no Facebook e receba essa programação semanalmente!

- Atualizado em

CRIANÇAS

LÊ PRA MIM?. Iniciado em janeiro de 2010, o projeto tem como objetivo incentivar o contato dos pequenos com livros infantis brasileiros. A cada edição, personalidades leem histórias para as crianças, ao lado de um intérprete de Libras, a linguagem de sinais para surdos. No sábado (6), a apresentadora Ana Furtado lê Mania de Explicação, de Adriana Falcão. No domingo (7), é a vez de ouvir Barrinho, o Menino de Barro, de Mabel Velozo, na voz da atriz Malu Mader. Espaço Cultural Eletrobras Furnas (50 lugares). Rua Real Grandeza, 219, Botafogo, ☎ 2528-2794. Sábado (6) e domingo (7), 17h. Grátis. Senhas distribuídas uma hora antes.

✪✪✪✪ UM AMIGO DIFERENTE?, adaptação de Marcos Nauer. Considerado um esquisitão por colegas de escola e até por seus parentes, Lucas (Pablo Áscoli) sonha em ser um astro do rock. Às vésperas do seu aniversário, o menino é desafiado pelo irmão mais velho a conseguir dois amigos. Livremente adaptada do livro homônimo da jornalista Claudia Werneck, a peça toma uma série de liberdades, entre elas a ênfase na música. O diretor é um dos quatro letristas das boas canções do espetáculo, que ganharam melodias compostas pela cantora Maria Gadú. Variado, o repertório vai do rock ao folk e inclui espertas referências a hits de Michael Jackson e Elvis Presley. Escoltado por uma produção bem-acabada, o afiado elenco transforma um tema potencialmente árido ? o da aceitação da diferença ? em uma comédia contagiante. Direção do autor (60min). Rec. a partir de 5 anos. Estreou em 18/6/2011. Oi Futuro Flamengo (84 lugares). Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo, ☎ 3131-3060, ? Largo do Machado. → Sábado e domingo, 11h30. Grátis. Senhas distribuídas uma hora antes. Até dia 28.

CLUBE DOS PALHAÇOS, de Nehemias Rezende e Evandro Mesquita. Na nova produção da trupe Irmãos Brothers, o tal clube do título é o local onde tudo acontece ? números de mágica, circo, música e acrobacias. Os cinco palhaços em cena (entre eles o próprio Nehemias Rezende, idealizador do espetáculo e roteirista, junto com o ator e músico Evandro Mesquita) executam a trilha sonora ao vivo, dividindo-se entre baixo, guitarra, bateria, acordeão e instrumentos de percussão. Direção de Evandro Mesquita (60min). Livre. Estreou em 30/7/2011. Centro de Referência Cultura Infância ? Teatro do Jockey (150 lugares). Rua Bartolomeu Mitre, 1110, Gávea, ☎ 3114-1286. Sábado e domingo, 16h30. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 15h (sáb. e dom.). Estac. na Rua Mário Ribeiro, 410 (grátis). Até 25 de setembro.

✪✪✪ JOÃO POR UM FIO, de Roger Mello. Emaranhados de medos, sonhos e pensamentos soltos preenchem as noites de um menino solitário. Ele vive cercado de fios ? tecidos pela mãe rendeira, entrelaçados na rede de pesca do pai e até na colcha que o cobre na hora de dormir. Diretor da Cia. Boto Vermelho, Ricardo Schöpke dá vida a esse garoto no monólogo, uma adaptação do livro do autor e ilustrador Roger Mello. Do texto original foi preservado o clima onírico ? que acaba sendo uma faca de dois gumes: enquanto algumas crianças embarcam nos devaneios do menino, outras se aborrecem um tanto com a falta de ação. Sergio Marimba fez um belíssimo cenário em dois níveis: no primeiro, uma trama de fios entrecruzados que o ator manipula; no segundo, uma cama elástica (55min). Livre. Estreou em 30/7/2011. Centro Cultural Banco do Brasil ? Teatro II (155 lugares). Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. Sábado e domingo, 14h e 16h. Grátis. Senhas distribuídas uma hora antes. Até domingo (7).

PRIMEIRO TEATRO ? I CICLO INTERNACIONAL DE TEATRO PARA BEBÊS. Voltado para a chamada "primeira infância", cuja faixa etária vai até os 3 anos, o festival apresenta uma peça a cada semana, até o dia 21. O espetáculo em cartaz é Bailarina, do grupo Sobrevento. Na história, que conta apenas com a atriz Sandra Vargas no palco, uma mulher recebe de presente da filha uma caixinha de música com uma bailarina. Direção de Luiz André Cherubini (30min). Rec. até 3 anos. Centro Cultural Banco do Brasil ? Sala 26 (40 lugares). Rua Primeiro de Março, 66, 4º andar, Centro, ☎ 3808-2020. Quinta (4) a domingo (7), 11h e 15h. Grátis. Senhas distribuídas uma hora antes.

SHOWS

BOURBON FEST. Leia em Veja Rio Recomenda. Livre. Parque Garota de Ipanema. Avenida Francisco Bhering, s/nº, Copacabana. Grátis. Domingo (31), 15h30: Orleans Street Jazz Band, Cynthia Girtley, Delfeayo Marsalis Sextet e New Orleans Ladies of Soul. Ssegunda (1º), 19h: Orleans Street Jazz Band, John Mooney & Bluesiana e Amanda Shaw. 16 anos. Rio Scenarium (1 000 pessoas). Rua do Lavradio, 20, Centro, ☎ 3147-9000. Quarta (3), 22h. R$ 35,00. Nathan & Zydeco Cha Chas e Dirty Dozen Brass Band. www.bourbonfest.com.br.

DUO SANTORO. Integrantes da Orquestra Sinfônica Brasileira e da Orquestra Sinfônica da UFRJ, os violoncelistas e irmãos gêmeos Paulo e Ricardo Santoro apresentam repertório que vai de Zequinha de Abreu a Bach. Participação da percussionista Ana Letícia Barros. Livre. Quiosque do CCBB. Avenida Atlântica, quiosque 17 (na altura da Rua Siqueira Campos), Copacabana, ? Siqueira Campos. Sábado (6), 18h. Grátis.

QUINTETO PAU BRASIL. Por sua interpretação peculiar para obras de Heitor Villa-Lobos, Ary Barroso e outros grandes compositores brasileiros, o conjunto já foi indicado ao Grammy na categoria melhor grupo de jazz. Em apresentação gratuita no projeto Quintas no BNDES, Paulo Bellinati (violão), Nelson Ayres (piano), Teco Cardoso (sopros), Rodolfo Stroeter (contrabaixo) e Ricardo Mosca (bateria) passeiam por programa que, além dos autores citados acima, traz temas próprios. Livre. Auditório do BNDES (300 lugares). Avenida Chile, 100, Centro, ☎ 2172-7757, ? Carioca. → Quinta (4), 19h. Grátis. Distribuição de senhas uma hora antes.

EXPOSIÇÕES

QUEREMOS MILES - MILES DAVIS, LENDA DO JAZZ. Como convém a um gênio em sua arte, Miles Dewey Davis III (1926-1991) passou por várias fases e brilhou em todas elas. Foi um dos principais arquitetos do cool, do modal e do fusion, além de enveredar por outros estilos conhecidos. Não à toa, ganhou o apelido de "Picasso do jazz". Vinte anos depois de sua morte, as muitas faces, musicais e biográficas, do artista americano são contempladas na exposição Queremos Miles - Miles Davis, Lenda do Jazz, aberta para o público a partir de terça (2), no CCBB. Com título pinçado do disco We Want Miles, de 1982, a mostra foi montada pela Cité de la Musique, em Paris, onde estreou em 2009. Depois de passar por Montreal, no Canadá, chega ao Rio um rico panorama da trajetória do artista, da infância na cidade natal, East St. Louis, no estado de Illinois, até a morte, aos 65 anos. Dos cerca de 450 objetos - fotografias, instrumentos, roupas, documentos, capas de discos e partituras ? que contam essa história, três têm ligação com o Brasil: o primeiro é um conjunto de instrumentos percussivos usados pelo catarinense Airto Moreira quando tocava com o trompetista, entre fins dos anos 60 e início dos 70. Outro é o manuscrito original da música Nem um Talvez, do punho do próprio autor, Hermeto Pascoal, que tocou com Miles no álbum Live-Evil, de 1970. Por fim, será exibido o trompete usado nas gravações de Song of Our Country, do disco Sketches of Spain, de 1960 ? música que é, na verdade, um arranjo não creditado do segundo movimento das Bachianas Nº 2, de Villa-Lobos. Dividida cronologicamente em oito módulos, a exposição conta com instalações onde se acompanham, por vídeo e áudio, todos os momentos da carreira de Miles. O acervo também traz curiosidades como um raro vídeo do trompetista treinando boxe e quadros pintados por ele. "Cada seção mostra como a música dele foi mudando ao longo do tempo", diz o curador, o francês Vincent Bessières. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até 28 de setembro. A partir de terça (2).

ENEAS VALLE. Artista plástico, matemático, doutor em comunicação e cultura e professor da Escola de Belas Artes da UFRJ, Valle produz em diversos suportes. Nascido em Manaus, 60 anos e radicado no Rio, ele exibirá cinquenta obras na individual Transfronteiras, com curadoria assinada por Fernando Cocchiarale. Estarão no acervo pinturas, desenhos, colagens, objetos e esculturas, além de quatro trabalhos em videoarte. Centro de Arte Hélio Oiticica. Rua Luís de Camões, 68, Praça Tiradentes, ☎ 2242-1012, ? Presidente Vargas. → Terça a sexta, 11h às 18h; sábado, domingo e feriados, 11h às 17h. Grátis. Até 4 de setembro. A partir de sexta (5).

ERA UMA VEZ - LE FRESNOY. Criada em 1997 e dirigida pelo cineasta francês Alain Fleischer, a escola Le Fresnoy Studio National des Arts Contemporains é um dos mais importantes centros públicos de formação audiovisual na Europa. Recebe jovens de todo o mundo para residência artística de dois anos de duração na cidade de Tourcoing, no norte da França. Nesta coletiva serão exibidos vídeos, filmes e fotografias, além de instalações videográficas, digitais, panorâmicas e interativas produzidos por lá. Oi Futuro Ipanema. Rua Visconde de Pirajá, 54, Ipanema, ☎ 3201-3000, ? General Osório. Terça a domingo, 13h às 21h. Grátis. Até 4 de setembro. A partir de domingo (7). www.oifuturo.org.br.

LUIS GONZÁLEZ PALMA. Guatemalteco radicado na cidade argentina de Córdoba, o fotógrafo contemporâneo de 54 anos tem como principal característica na sua produção o uso do tom sépia e a construção de painéis com fotos superpostas. Suas imagens de aparência antiga já renderam honrarias, a exemplo do Gran Premio Photo España Baume et Mercier 1999, além de convites para expor em museus nos Estados Unidos, no México, na Inglaterra, na Itália e na França, entre outros países. González Palma exibirá treze trabalhos na individual Escenas, mostra integrante da programação da FotoRio. Instituto Cervantes ? Sala de Exposições. Rua Visconde de Ouro Preto, 62, Botafogo, ☎ 3554-5910, ? Botafogo. → Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 10h às 14h. Grátis. Até 14 de setembro. A partir de quinta (4). www.riodejaneiro.cervantes.es. Integra a programação do FotoRio 2011.

MARCOS CARDOSO. Conhecido por produzir painéis com embalagens plásticas reaproveitadas, cujo resultado lembra o patchwork, Cardoso chama sua pesquisa de "artesania pós-industrialização". Nas criações também são utilizados bordados, que aprendeu a admirar nas obras de artistas como Rosana Palazyan, Arthur Bispo do Rosário (1911-1989) e Leonilson (1957-1993). Em sua nova individual, o artista exibirá seis composições com sacolas costuradas ? algumas com mais de 5?000 unidades ? e uma rosácea constituída de 10?000 palitos de fósforo encaixados entre si. R$ 1?100,00 a R$ 23?000,00. Luciana Caravello Arte Contemporânea. Rua Barão de Jaguaribe, 387, Ipanema, ☎ 2523-4696. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 14h. Grátis. Até dia 31. A partir de sábado (6). www.lucianacaravello.com.br.

✪✪✪ CARLOS VERGARA. No ano passado, o artista gaúcho acompanhou ao longo de quatro meses o processo de demolição do histórico Complexo Penitenciário da Frei Caneca, inaugurado em 1850. Desse mergulho tirou inspiração e material para duas individuais. Vergara ocupa as Cavalariças do Parque Lage com dezessete pinturas, além da instalação Empilhamento, criada em 1969. Três vídeos completam esse acervo. Ao ar livre fica uma instalação com 32 portas de cela ? marcadas por pichações, imagens coladas e inscrições deixadas por presos ?, que servem de moldura para fotos de cores fortes realizadas nas ruínas e no alto-forno da Siderúrgica Gerdau, onde toda a ferragem foi transformada em pregos e vergalhões. Na Múl.ti.plo, em Liberdade ? As Aquarelas, Vergara apresenta 27 pinturas nessa técnica e quatro obras em 3D. Preço único: R$ 12?000,00. Múl.ti.plo Espaço Arte. Rua Dias Ferreira, 417, sala 206, Leblon, ☎ 2259-1952. Segunda a sexta, 10h às 18h; sábado, 10h às 14h. Grátis. Até domingo (7). Escola de Artes Visuais do Parque Lage ? Cavalariças. Rua Jardim Botânico, 414, Jardim Botânico, ☎ 3257-1800. Segunda a quinta, 12h às 20h; sexta a domingo e feriados, 10h às 17h. Grátis. Até domingo (7). www.eavparquelage.rj.gov.br.

VERA GOULART. Após 25 anos vivendo na Suíça, a artista e performer carioca volta à cidade natal ? onde não fazia uma exposição havia doze anos ? para celebrar três décadas de atividades. Com curadoria de Roberto Conduru, Bom Dia Meu Amor, Aqui Está o Seu Café da Manhã na Cama reúne 36 trabalhos, entre desenhos em grandes formatos, videoinstalação, cadernos de estudos, objetos e instalações. R$ 4?000,00 a R$ 25?000,00. Galeria Coleção de Arte. Praia do Flamengo, 278, Flamengo, ☎ 2551-0641. Segunda a sexta, 12h às 18h; sábado, 9h às 13h. Grátis. Até sábado (6). www.colecaodearte.com.br.

✪✪✪ ANNA BELLA GEI­GER. Em atividade desde os anos 50, e hoje com 78 anos, a artista carioca preserva a inquietude que sempre marcou sua carreira. Na década de 70, experimentou usando xerox, vídeo e super 8, garantindo lugar em acervos importantes como os do Centro Geor­ges Pompidou, em Paris, e do MoMA, em Nova York. Na retrospectiva Circa MMXI, em cartaz no Arte Sesc, no Flamengo, desenvolve essa vertente criativa exibindo a recente videoinstalação multimídia Circa IV. Escultora, gravadora, pintora e desenhista ? às vezes isso tudo ao mesmo tempo ?, ela própria selecionou os sessenta trabalhos expostos. Na sala Zona Portuária, interessantes fotogravuras, como Com Hiroshige para os Mares e Águas, ganham aplicações de folhas de ouro. O mesmo setor abriga vistosas pinturas de grandes formatos, a exemplo da acrílica Pier e Ocean com Pingo Vermelho, de 1990. Outra fase, agrupada na seção Fronteiriços, é representada por seis composições de cera com os contornos de mapas delineados por folha de cobre. No espaço que concentra as Obras Viscerais, sobressaem pe­ças como a acrílica sobre tela oval Macio com Ilusões Abstratas e o desenho Órgão Ocidental. Arte Sesc ? Mansão Figner. Rua Marquês de Abrantes, 99, Flamengo, ☎ 3138-1343, ? Flamengo. → Terça a sábado, 12h às 20h; domingo e feriados, 11h às 17h. Grátis. Até 30 de setembro.

✪✪✪ ARTHUR BISPO DO ROSÁRIO: O ARTISTA DO FIO. Sergipano, ex-marinheiro e vítima de esquizofrenia, Arthur Bispo do Rosário (1911-1989) foi internado na Colônia Juliano Moreira em 1939 e, entre idas e vindas, ali ficou até morrer, cinquenta anos depois. Na mostra, com curadoria de Wilson Lázaro, é exibido pela primeira vez um conjunto de 160 obras batizadas de Orfa (Objeto Recoberto por Fio Azul) ? peças de uso cotidiano e instrumentos musicais encapsulados com linhas desfiadas dos uniformes usados por ele e outros internos do hospital psiquiátrico. Caixa Cultural ? Galeria 1. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 2544-7666, ? Carioca. → Terça a sábado, 10h às 22h; domingo, 10h às 21h. Grátis. Até dia 14. www.caixacultural.com.br.

O BENIN, ANCESTRALIDADE E CONTEMPORANEIDADE. Artista plástico e diretor do Museu Afro Brasil, Emanoel Araujo é o curador da coletiva que reúne obras de nove artistas do Benin, país africano que é um dos berços da nação brasileira. No acervo estão 300 trabalhos, entre fotografias, esculturas, pinturas e tapeçarias de Alphonse Yémadjé, Charles Placide, Cyprien Tokoudagba, Dominique Zinkpe, Gérard Quenum, Kifouli Dossou, Tchif, Tokoudagba e Edwige Aplogan. Centro de Arte Hélio Oiticica. Rua Luís de Camões, 68, Praça Tiradentes, ☎ 2242-1012, ? Presidente Vargas. → Terça a sexta, 11h às 18h; sábado, domingo e feriados, 11h às 17h. Grátis. Até 4 de setembro.

✪✪✪ BONITO POR NATUREZA: RIO ONTEM E HOJE. Ao lado de vinte fotografias recentes de Almir Reis e Jaime Acioli, a mostra apresenta 22 pinturas e gravuras do século XIX raramente exibidas, pertencentes à coleção brasiliana de Raymundo Ottoni de Castro Maya (1894-1968) ? empresário e patrono das artes que legou à posteridade um formidável acervo de 22?000 obras. O conjunto reunido pela curadora Anna Paola Baptista guarda achados como as belas gravuras do alemão Emil Bauch e do marinhista inglês Emeric Essex Vidal. Museu da Chácara do Céu. Rua Murtinho Nobre, 93, Santa Teresa, ☎ 3970-1126. Quarta a segunda, 12h às 17h. R$ 2,00. Estac. grátis para menores de 12 anos, pessoas com mais de 65, grupos escolares e às quartas. Até 19 de setembro. www.museuscastromaya.com.br.

✪✪✪ BRÍGIDA BALTAR. Seis anos após realizar a última individual na cidade, a artista carioca apresenta nova exposição-solo, com curadoria de Marcelo Campos. Em O que É Preciso para Voar, Brígida exibe doze trabalhos inéditos, entre vídeos, objetos, maquetes e criações em neon. Sua inspiração vem de referências da história da arte que evocam o voo. Oi Futuro Flamengo. Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo, ☎ 3131-3060, ? Largo do Machado. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Até dia 28. www.oifuturo.org.br.

CINTHIA MARCELLE. Mineira de Belo Horizonte, 34 anos, a artista realiza sua segunda individual na Galeria Silvia Cintra + Box 4. Batizada A ? Ante ? Após ? Até, a mostra reúne pinturas, suporte inédito na trajetória de Cinthia, que costuma trafegar por linguagens como o desenho, a fotografia, o vídeo e a performance. No acervo estão duas séries de telas listradas de branco e cores diversas (amarelo, vermelho, azul e verde). R$ 8?000,00 a R$ 18?000,00. Galeria Silvia Cintra + Box 4. Rua das Acácias, 104, Gávea, ☎ 2521-0426. → Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até dia 27. www.silviacintra.com.br.

CLAUDIO AUN. Escultor e pintor surrealista com mais de quatro décadas de trajetória, Aun é paulista, mas vive no Rio há 35 anos ? tem um ateliê no Morro da Conceição. Na nova individual, batizada com seu nome, exibe quinze esculturas de mármore reciclado dedicadas a deuses gregos, como Poseidon, Zeus, Athena e Dionisio, além de quinze pinturas em óleo sobre tela, pertencentes à série Gemas do Brasil. Centro Cultural Correios ? Salão do 3º Andar. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 18 de setembro. www.correios.com.br.

DI CAVALCANTI - DO DESENHISTA AO PINTOR. Na mostra com curadoria de Romaric Büel e Jacqueline Finkelstein é apresentada a pouco conhecida faceta de designer de joias de Emiliano Di Cavalcanti (1897-1976). O artista plástico carioca desenhou croquis de joias a pedido do amigo e joalheiro Lucien Finkelstein (1932-2008) e, juntos, eles criaram uma coleção de anéis, broches e pingentes. No acervo estão onze peças exclusivas, exibidas ao lado dos respectivos croquis originais, além de 99 desenhos de diferentes técnicas e seis pinturas a óleo, a exemplo de Carnaval, Mulheres Facetadas e Pássaros. Centro Cultural Correios ? Salão do 3º Andar. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 18 de setembro. www.correios.com.br.

✪✪✪✪ É ASSIM MESMO! Coletiva com 59 importantes trabalhos de artistas nacionais e estrangeiros selecionados da coleção do Museu de Arte Moderna por Luiz Camillo Osorio, curador da casa. Entre os destaques da mostra, batizada com o nome de um guache homônimo de Wesley Duke Lee (1931-2010), estão esculturas do romeno Constantin Brancusi, do alemão naturalizado francês Jean Arp e do americano Robert Motherwell, além de uma pintura do americano Jackson Pollock. A lista continua: inclui uma tela de Volpi, um Metaesquema de Hélio Oiticica, uma pintura sem nome de Miró e La Théière Rouge, desenho lírico de Pablo Picasso. Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 8,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 4,00. Grátis para amigos do MAM e menores de 12 anos. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 8,00 por grupo. Estac. (R$ 3,00 por uma hora). Até dia 21. www.mamrio.com.br.

✪✪ GERARDO SACCO. Calabrês, 71 anos, Sacco é considerado um dos maiores designers de joias da Itália. Além de ser o ourives mais presente no Museu do Vaticano, é fornecedor de longa data para a indústria cinematográfica. Nas produções dirigidas por Franco Zeffirelli, por exemplo, assina os colares, braceletes e tiaras usados por Elizabeth Taylor em O Jovem Toscanini, de 1988, e por Glenn Close em Hamlet, de 1990. Essas peças estão entre as 150 joias de ouro, prata, brilhantes e variadas pedras preciosas sem valor estimado, mas que juntas pesam 120 quilos, reunidas na mostra Histórias Preciosas da Magna Grécia ao Terceiro Milênio. A montagem da mostra, no entanto, deixa a desejar devido à pouquíssima informação oferecida sobre os curiosos ítens expostos. Faz falta ainda ao menos um breve perfil do artista. Museu Histórico Nacional ? Casa do Trem. Praça Marechal Âncora, s/nº, Centro, ☎ 2550-9220. → Terça a sexta, 10h às 17h30; sábado, domingo e feriados, 14h às 18h. R$ 6,00. Grátis para menores de 5 anos e pessoas com mais de 65 anos. A bilheteria fecha meia hora antes. Grátis aos domingos. Até 11 de setembro. www.museuhistoriconacional.com.br.

✪✪✪ I AM A CLICHÉ - ECOS DA ESTÉTICA PUNK. Mostra de 150 obras, entre fotos, fotocolagens e instalações, produzidas por doze importantes artistas selecionados pela francesa Emma Lavigne, curadora do Centro Georges Pompidou, em Paris. Andy Warhol é representado por quatro exemplares de seus conhecidos Screen Tests (testes de câmera): em um vídeo retrata silenciosamente os cinco membros do conjunto Velvet Underground, entre eles Lou Reed. Também integram a exposição doze fotografias da americana Patti Smith, elevada a musa e poetisa do punk quando lançou o disco Horses, em 1975, feitas por Robert Mapplethorpe. Há ainda 44 imagens ? impróprias para menores de 14 anos ? da série Arthur Rimbaud em Nova York, feitas por David Wojnarowicz em 1978, em que modelos com máscaras do poeta Rimbaud (1854-1891) são retratados em cenas eróticas. Completam o programa uma ambientação sonora criada por Thierry Planelle, que dividiu a curadoria com Emma Lavigne, e uma exclusividade da montagem carioca: a exibição da coleção de capas de discos de Planelle, no lounge do 2º andar. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. → Terça a domingo, 9h às 21h. Grátis. Até 2 de outubro.

✪✪✪ JOGOS DE GUERRA. Coletiva com trabalhos de 58 artistas de diferentes gerações, cujas produções apontam para confrontos e convergências na arte contemporânea brasileira. Sob curadoria de Daniela Name, o acervo conta com peças emblemáticas, a exemplo de Projeto Coca-Cola/Inserções em Circuitos Ideológicos, obra conceitual de Cildo Meireles, e da série de dezoito fotografias e postais de Anna Bella Geiger, intitulada Brasil Nativo/Brasil Alienígena. Entre os novos talentos estão expostas criações como Homem-Bomba, de Felipe Barbosa, uma figura composta por bombinhas de São João, além de obras de Nazareno, Gabriela Mureb, Laerte Ramos e Guga Ferraz. Caixa Cultural ? Galerias 2 e 3. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 2544-7666, ? Carioca. → Terça a sábado, 10h às 22h; domingo, 10h às 21h. Grátis. Até dia 28. www.caixacultural.com.br.

✪✪✪ JOSÉ DAMASCENO. Individual dedicada ao artista carioca, um dos nomes mais representativos da arte contemporânea brasileira, também com destacada presença no cenário internacional. O curador Luiz Camillo Osorio selecionou quarenta obras - quinze desenhos, dezessete maquetes e oito esculturas - pertencentes à Coleção Gilberto Chateaubriand e ao acervo do MAM. Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 8,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 4,00. Grátis para amigos do MAM e menores de 12 anos. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 8,00 por grupo. Estac. (R$ 3,00 por uma hora). Até dia 21. www.mamrio.com.br.

✪✪✪ JOSÉ RESENDE. Apesar de viver e trabalhar em São Paulo, o escultor paulistano de 66 anos de idade e 45 de carreira assina três vistosas esculturas públicas no centro do Rio: O Passante (1995), no Largo da Carioca; Vênus (1991) e Tartaruga (2008), na esquina das ruas Visconde de Itaboraí e Rosário. Na individual que leva seu nome, com curadoria de Ronaldo Brito, ele exibe cinco obras recentes no Espaço Monumental: grandes composições de aço, com elementos de cobre, madeira e pedra, que surpreendem por sugerir leveza e movimento. Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 8,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 4,00. Grátis para amigos do MAM e menores de 12 anos. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 8,00 por grupo. Estac. (R$ 3,00 por uma hora). Até 18 de setembro. www.mamrio.com.br.

MESTRES DA GRAVURA NA COLEÇÃO DA FUNDAÇÃO BIBLIOTECA NACIONAL. Mostra com 171 trabalhos raramente exibidos e pertencentes originalmente ao acervo de 20?000 gravuras da Real Biblioteca de Portugal, trazido ao Rio em 1810 por dom João VI, juntamente com a coleção de livros e outras obras de arte. Com esse patrimônio, fundou naquele ano a Biblioteca Nacional. No conjunto selecionado pela historiadora Fernanda Terra estão produções de oitenta gravadores de vários países da Europa realizadas entre os séculos XV e XIX. A peça mais antiga, Os Quatro Anjos do Apocalipse, foi criada em 1496 pelo alemão Albrecht Dürer (1471-1528). Entre os itens mais recentes estão obras da série Os Provérbios, do espanhol Francisco Goya (1746-1828), como Disparate Ridículo. Também merecem destaque trabalhos do holandês Rembrandt (1606-1669), a exemplo de A Leitora, e do italiano Piranesi (1720-1778), autor de Le Carcere d?Invenzione. Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 18 de setembro. www.correios.com.br.

NOVÍSSIMOS 2011. Criado em 1962 pelo crítico de arte Marc Berkowitz, o salão de artes visuais promovido pelo Ibeu chega à 41ª edição. Até a coletiva de 2010 haviam passado por lá 522 revelações em suas respectivas épocas, como Anna Bella Geiger, Ivens Machado, Ascânio MMM, Ana Holck e Rafael Alonso. Na versão atual, a Novíssimos reúne 22 artistas que apresentam trabalhos em desenho, pintura, colagem, objeto, gravura, vídeo, fotografia e performance. Entre os selecionados há nomes em ascensão, a exemplo dos cariocas Adrianna Eu, AoLeo, Bruno Belo e Lin Lima. Galeria de Arte Ibeu. Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 690, 2º andar, Copacabana, ☎ 3816-9400, ? Siqueira Campos. → Segunda a sexta, 13h às 19h. Grátis. Até 2 de setembro. www.ibeu.org.br.

✪✪✪ RIO: A ARTE DA ANIMAÇÃO. Mostra interativa sobre os bastidores da realização do longa-metragem Rio, protagonizado pela ararinha Blu e dirigido pelo carioca Carlos Saldanha. No acervo, reunido com curadoria de Marcello Monteiro, da Mister Toon Studios, estão as primeiras páginas do roteiro, imagens de storyboard, esboços dos personagens e cenários, além de todo o processo de montagem digital. Os visitantes também encontram jogos eletrônicos, um telão em 3D e painéis cenográficos diante dos quais é permitido tirar fotos ao lado dos personagens. Museu Nacional de Belas Artes. Avenida Rio Branco, 199, Centro, ☎ 2219-8474, ? Cinelândia. → Terça a sexta, 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 17h. R$ 5,00 (grátis aos domingos). Até 4 de setembro. www.mnba.gov.br.

✪✪✪ SAUL STEINBERG: AS AVENTURAS DA LINHA. O romeno Steinberg (1914-1999) consagrou-se como desenhista, tendo por vitrine as páginas da revista americana The New Yorker. Um artista de traço único, olhar acurado e espírito viajante revela-se nesta alentada mostra. São exibidos 111 desenhos produzidos entre as décadas de 40 e 60. Além do painel de tipos, comportamentos e paisagens encontrados nos trabalhos para a New Yorker, estão expostos juntos, pela primeira vez, quatro desenhos murais de 45 centímetros de altura e comprimentos variados, de 3 metros (Cidade da Itália) a 10 metros (A Linha). Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400. → Terça a sexta, 13h às 20h; sábado, domingo e feriados, 11h às 20h. Estac. grátis. Visitas guiadas de terça a sexta, às 17h. Até dia 21. www.ims.com.br.

✪✪✪ XICO CHAVES. Há quatro décadas, este profissional multimídia atua alternadamente nos campos das artes visuais, da poesia e da música. Na individual Órbita ? Poética, com curadoria de Alberto Saraiva, são exibidos vídeos e fotografias de suas obras em diferentes suportes, a exemplo de pinturas, objetos, instalações, performances e intervenções. Oi Futuro Flamengo. Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo, ☎ 3131-3060, ? Largo do Machado. → Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Até dia 28. www.oifuturo.org.br.

BOB WOLFENSON. Conhecido por realizar ensaios de moda e capas para a revista Playboy, publicada pela Editora Abril, o fotógrafo paulistano faz sua primeira individual no Rio. A mostra Cinépolis é constituída de 21 imagens em grandes formatos ? 1,15 por 1,42 metro ? registradas como se Wolfenson estivesse na trajetória de um road movie, retratando paisagens e pessoas em uma narrativa que transita entre a linguagem fotográfica e o cinema. R$ 12?000,00. Galeria da Gávea. Rua Marquês de São Vicente, 431, loja A, Gávea, ☎ 2274-5200. De segunda a sexta é necessário agendar a visita por telefone. Sábado, 11h às 18h. Grátis. Até dia 27. www.galeriadagavea.com.br.

✪✪✪ EXTREMOS: FOTOGRAFIAS NA COLEÇÃO DA MAISON EUROPÉENNE DE LA PHOTOGRAPHIE. A coletiva, realizada por uma parceria entre o Instituto Moreira Salles e a Maison Européenne de la Photographie, de Paris, reúne 115 imagens que representam situações extremas do mundo das artes, da ciência, da moda, da cultura e do esporte, entre outros setores. Há diversas criações assinadas por importantes nomes da fotografia, a exemplo de Elliott Erwitt, Sebastião Salgado e Henri Cartier-Bresson. Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400. → Terça a sexta, 13h às 20h; sábado, domingo e feriados, 11h às 20h. Estac. grátis. Visitas guiadas de terça a sexta, às 17h. Até dia 28. www.ims.com.br. Integra a programação da FotoRio 2011.

FERNANDO MELLO E VALÉRIA COSTA PINTO. Os artistas, que trabalham com fotografia em diferentes suportes, ocupam com individuais dois salões do Largo das Artes. Em Cor e Fragmento, sua primeira exposição-solo, Mello apresenta dezessete trabalhos no Espaço Escritório, com coloridas imagens captadas em Trancoso, no sul da Bahia. Valéria reúne quarenta criações na Grande Galeria, na mostra batizada Impermanências, entre fotografias, esculturas com dobraduras de papel, um vídeo e exemplares de sua conhecida série de ampliações sobre persianas. R$ 1?500,00 a R$ 50?000,00. Largo das Artes. Rua Luís de Camões, 2, Largo de São Francisco, Centro, ☎ 2224-2985, ? Uruguaiana. Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, 12h às 17h. Grátis. Até dia 20.

FOTOGRAFIAS - COLEÇÃO JOAQUIM PAIVA. Coletiva com 134 obras de 69 artistas estrangeiros, pertencentes à coleção Joaquim Paiva, cedida em comodato ao MAM desde 2005. Os curadores, Luiz Camillo Osório e o próprio Paiva, selecionaram trabalhos de nomes como a alemã Grete Stern (1904-1999), o peruano Martín Chambi (1891-1973) e os americanos Diane Arbus (1923-1971) e Ansel Adams (1902-1984), cujas produções são exibidas pela primeira vez no museu. Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 8,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 4,00. Grátis para amigos do MAM e menores de 12 anos. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 8,00 por grupo. Estac. (R$ 3,00 por uma hora). Até 9 de outubro. www.mamrio.com.br.

✪✪✪ WOLNEY TEIXEIRA: O SAL DA TERRA. Conhecido fotojornalista da Região dos Lagos, o cabo-friense Wolney Teixeira de Souza (1912-1983) conviveu com as referências profissionais de seu pai, o fotógrafo Antônio Motta de Souza, e de amigos dele como os mestres Augusto Malta e Marc Ferrez. Nesta mostra, com curadoria de Mauro Trindade, estão reunidos 52 exemplares em grandes e médios formatos, todos em preto e branco, selecionados da coleção do artista ? acervo que ultrapassa 10?000 itens. Entre as imagens há registros de paisagens hoje transformadas, como ruínas de construções históricas, praias desertas e salinas, além de personagens conhecidos de passagem pela região, a exemplo do músico Pixinguinha. Caixa Cultural ? Teatro Nelson Rodrigues. Avenida República do Chile, 230, 3º andar, Centro, ☎ 2262-8152, ? Carioca. Terça a sexta, 10h às 18h; sábado e domingo, 14h às 18h. Grátis. Até dia 21.

TEATRO

SONHO DE UMA NOITE DE SÃO JOÃO, adaptação de Anderson Cunha para a fábula Sonho de Uma Noite de Verão, de Shakespeare. Um elenco com 24 atores - com sobrenomes famosos como Juliana Betti e Luisa Thiré - encena ao ar livre o espetáculo que explora o jogo entre o real e o imaginário, apresentando personagens do mundo encantado dos mitos e lendas, casais apaixonados e divertidos artesãos bem-intencionados. Na versão brasileira, a trama é trazida para o universo caipira. Às vésperas do casamento de Gerôncio e Isaura, Rosinha, prometida a Gaspar, foge para a floresta com seu amante Bentinho. Em seu encalço partem o noivo abandonado e Margarida, que ama Gaspar. Os personagens perdem-se nessa floresta mágica, onde o Rei dos duendes e a Rainha das fadas também vivem seus caprichos amorosos. Direção de Anderson Cunha e supervisão de Paulo Betti (90min). Livre. Praça Santos Dumont. Gávea. Quarta (3) a sábado (6), 18h30. Grátis.

CONCERTOS

RIO INTERNATIONAL CELLO ENCOUNTER 2011. Em sua 17ª edição, o festival dedicado ao violoncelo apresenta mais de vinte concertos gratuitos até 28 de agosto. No primeiro dia, sexta (5), às 12h, a estação Carioca do Metrô Rio recebe um pocket show de Kaja Pettersen (cello) e Isa Holmesland (violino), tocando músicas tradicionais da Escandinávia. No mesmo dia, às 20h, o Espaço Sesc apresenta uma programação extensa em homenagem ao violoncelista inglês David Chew, criador do festival, radicado há trinta anos no Brasil ? ele próprio se junta a diversos músicos para interpretar obras de Piazzolla, Bach, Gnattali, Villa-Lobos, Schumann, Brahms e Tom Jobim. No sábado (6), às 20h, o Espaço Sesc volta a ser palco do festival, desta vez com Minna Rose Chung (cello) e Judy Kehler-Siebert (piano) tocando músicas de Liszt, Rachmaninoff e Chopin. No domingo (7), às 16h, a Igreja de Nossa Senhora da Candelária é o cenário de uma apresentação da Orquestra de Violoncelos e Contrabaixos de Volta Redonda e de recitais que, novamente, juntam David Chew a uma série de músicos, em um programa que passa por Bach, Brahms, Schumann, Gilson Peranzzetta, Piaz­zolla e Villa-Lobos. Fechando o fim de semana, também no domingo (7), às 20h, o Espaço Sesc recebe Lars Hoeffs (cello) e Jasmine Lin (violino) em torno de obras de Villa-Lobos e Ravel. Espaço Sesc ? Arena (242 lugares). Rua Domingos Ferreira, 160, Copacabana, ☎ 2547-0156. Igreja Nossa Senhora da Candelária (1?500 pessoas). Praça Pio X, s/nº, Centro, ☎ 2233-2324. Grátis.

ESPECIAL

EXPO TROPICAL BONSAI. A tradição japonesa da árvore em miniatura inspira exposição na Chácara Tropical. Serão exibidos sessenta tipos de bonsai importados e nacionais. Entre as plantas destacam-se dois exemplares de mais de 200 anos de vida trazidos da Ásia. Na sexta (5) haverá um concurso para iniciantes e no domingo (7) o japonês Shugo Izumi vai demonstrar técnicas de confecção de vasos de cerâmica. Chácara Tropical. Rua Dom Rosalvo da Costa Rêgo, 420, Estrada da Barra da Tijuca, Itanhangá, ☎ 2493-2580. Sexta (5) e sábado (6), 9h às 18h. Domingo (7), 9h30 às 14h. Grátis.

HAPPENINGS. Na segunda edição, o projeto mistura variadas manifestações artísticas em apresentações únicas. Às 14h, Paulo Sergio Duarte e Bia Lessa conversam sobre Multiplicidade nas artes. O espaço vai abrigar exposições de Siri e Gabriela Maciel. Também músico, Siri ainda divide com Fausto Fawcett, às 16h30, uma performance. Outras atrações no gênero se sucedem até as 18h30, quando entra em cena o coletivo de DJs Os Ritmos Digitais. Casa França-Brasil (600 pessoas). Rua Visconde de Itaboraí 78, Centro, ☎ 2332-5120. Sábado (6), à partir das 14h. Grátis.

PRAÇA TIRADENTES. Após grande reforma, o logradouro histórico ganha festa de reinauguração. No sábado (6), às 9h30, a banda do Corpo de Bombeiros abre os trabalhos. Ao meio-dia tem queima de fogos, seguida de números de mágicos, malabaristas e palhaços. O grupo Sururu na Roda anima a praça às 15h. Logo ali, no Teatro Carlos Gomes, às 19h, haverá sessão de Vale Tudo ? Tim Maia, O Musical, com ingresso a R$ 1,00. Praça Tiradentes. Centro. Sábado (6), 9h30 às 19h. Grátis.

TEMPO FESTIVAL DAS ARTES. Na sexta (5), às 21h, a peça Trabalhos de Amores Quase Perdidos estreia no Sérgio Porto. No dia seguinte, às 17h, será exibido o material bruto, sem cortes, do longa A Falta que Nos Move, de Christiane Jatahy, em sessão com treze horas de duração. No domingo (7), às 14h, diretores e atores de Na Selva da Cidade e Como Cavalgar um Dragão apresentam os processos de criação das duas peças, antes de um debate com a plateia na Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Na terça (2) entra em cartaz a mostra Periferia.com, organizada por Heloisa Buarque de Hollanda no Salão Nobre do Parque Lage. Espaço Cultural Sérgio Porto (120 lugares). Rua Humaitá, 163, ☎ 2535-3846. Sexta (5), 21h. R$ 20,00. Parque Lage. Rua Jardim Botânico, 414. Sábado (6) e domingo (7), 9h às 19h. Grátis, com distribuição de senhas.

Fonte: VEJA RIO