Dez motivos para visitar a Praça Tiradentes

A região foi revitalizada e está mais limpa e segura, com elogiada programação teatral, novos bares e vida noturna agitada. Confira dez bons motivos para curtir a praça e seus arredores

Por: Ernesto Neves - Atualizado em

1 - A praça

Após décadas de abandono pelo poder público, a Praça Tiradentes recuperou parte do glamour que exibia nos tempos do Brasil Império. Foram investidos 3 milhões de reais na reforma do calçamento e recuperação dos postes de época. Novos bares fincaram barris e tulipas em seu entorno e a instalação de 130 novos pontos de luz deve diminuir a sensação de insegurança durante a noite. A principal mudança, no entanto, foi a retirada do gradil, que deixou o local muito mais convidativo e agradável.

2 - O monumento de Dom Pedro I

Mais antiga estátua do país, reina imponente na praça desde que foi inaugurada por Dom Pedro II, em março de 1862. Projetada pelo arquiteto João Maximiniano Mafra, era cercada por um belo jardim naqueles tempos de governo imperial. O monumento tem Dom Pedro I cavalgando com a constituição nas mãos e índios na sua base, que representam os brasileiros. Anos depois, quando o Brasil tornou-se República, a bela obra quase foi destruída pelos defensores do novo regime.

3 - Bar Luiz

Verdadeira instituição carioca, mantém a decoração em estilo art déco praticamente igual à original, de 1927. O bar, no entanto, é ainda mais antigo: foi inaugurado em 1887. Tem como especialidade receitas alemãs, destacando-se o kassler (R$ 35,00) e a linguiça branca (R$ 21,00), ambos guarnecidos da famosa salada de batata. Para beber, chopes claros Sol (R$ 5,00) e Heineken (R$ 5,50).

Onde: Rua da Carioca, 39, Centro, tel. 2262-6900.

4 - Santo Scenarium

Localizado no epicentro das casas de samba cariocas, trouxe o swing do jazz para a região quando foi inaugurado, em 2009. No sobrado que ocupa, na rua do Lavradio, viveu o ator João Caetano (1808-1863). A bela decoração com peças de arte sacra segue a linha da vizinha Rio Scenarium, que tem mesmo dono.

Onde: Rua do Lavradio, 36, Centro, tel. 3147-9007.

5 - Centro de Referência do Artesanato Brasileiro

O casarão data de 1919 e, comprado pelo Sebrae, abre espaço para o artesanato produzido em diversas partes do Brasil. No térreo, peças em exposição mostram de objetos sacros de Minas Gerais a bonecos de cerâmica do Nordeste. No segundo andar, a feira Fair Trade Place tem produtos feitos à mão, como bolsas de palha de palha de buriti vindas do Maranhão (R$ 479,00) e golas de lã tingidas com corante natural (R$ 74,90) do Mato Grosso do Sul. Dois funcionários do Sebrae ficam no local para orientar artesãos que desejem abrir uma empresa.

Onde: Praça Tiradentes, 71, Centro, tel. 3380-1850. De segunda a sexta, das 9h às 18h.

6 - Espaço Acústica

Inaugurada no início do ano, mostra que a região consolidou-se como novo polo de diversão noturna da cidade. A enorme casa tem três palcos e um café em seu interior. O espaço mais disputado, no entanto, é o terraço. Em festas moderninhas, como a Funfarra, é possível dançar a céu aberto, com o belo visual dos arranha-céus do centro. Onde: Praça Tiradentes, 2 e 4, Centro, tel. 2232-1299.

7 - Assistir ao musical Tim Maia - Vale Tudo

Escrito pelo jornalista Nelson Motta, tem como protagonista o neto de Sílvio Santos, Tiago Abravanel. Tal qual o polêmico interprete, morto em 1998, Tiago solta seu vozeirão em Azul da Cor do Mar, Acende o Farol e Vale Tudo, entre outras canções marcantes. E as semelhanças não dizem respeito somente ao timbre de voz: Tiago pesa 115 quilos.

Onde: Praça Tiradentes, 19, Centro, 2232-8701. Quinta a sábado, 20h; domingo, 18h. R$ 40,00 (qui., sex. e dom.) e R$ 50,00 (sáb.). Saiba mais sobre o espetáculo .

8 - Conferir o espetáculo Baby

Do outro lado da praça, no Teatro João Caetano, faz sucesso o musical sobre três casais de diferentes idades diante da gravidez. São dezenove belas canções assinadas por Flávio Marinho e acompanhadas ao vivo por orquestra de dez integrantes. Encantam ainda os duetos protagonizados por Tadeu Aguiar e Sylvia Massari.

Onde: Praça Tiradentes, s/nº, Centro. Quinta a sábado, 20h; domingo, 18h. Até 14 de agosto. R$ 50,00 (qui. e sex.) e R$ 70,00 (sáb. e dom.).

9 - Caffé Olè

Dentro do charmoso sebo Letra Viva, o bistrô pertence a um espanhol, Pedro Aranda, e um alemão, Mike Schadrack, e serve receitas que caem bem entre uma atração e outra. Entre as sugestões, o sanduíche el russo (R$ 28,00) é feito com baguete recheada de carne suína assada, tenra e saborosa, além de queijo emmenthal e cebola adocicada.

Onde: Rua Luís de Camões, 2, Largo de São Francisco, Centro, 2509-7331.

10 - Adega do Pimenta

Tradicional casa de Santa Teresa, trouxe suas receitas alemãs para o centro. De entrada, peça o steak tartare com torradinhas de pão de centeio (R$ 24,50) ou o misto do pimenta, que combina cinco diferentes salsichas (R$ 19,80). Boa pedida é o joelho grelhado com batatas coradas (R$ 46,00, para duas pessoas).

Onde: Praça Tiradentes, 6, Centro, tel. 2507-5293.

Mais: Dez motivos para visitar Paquetá

Esquecemos de incluir algum lugar? Deixe sua sugestão aqui!

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Fonte: VEJA RIO