COTIDIANO

O papa é pop

Listamos dez curiosidades sobre Francisco, como seus hobbies e as histórias que viveu durante a ditadura na Argentina

Por: Daniela Pessoa - Atualizado em

papa.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

A contagem regressiva está chegando ao fim. Nesta segunda (22), o papa Francisco I chega ao Rio para dar início à Jornada Mundial da Juventude. Nascido Jorge Mario Bergoglio, descendente de italianos, o pontífice argentino é o protagonista do livro Papa Francisco - Conversas com Jorge Bergoglio (Verus Editora), dos jornalistas Sergio Rubin e Francesca Ambrogetti, resultado de quase 50 horas de entrevistas concedidas pelo jesuíta quando ele ainda era arcebispo de Buenos Aires. Foi a única vez, por exemplo, que o padre falou sobre sua relação com a ditadura argentina. Na época, permitiu que um perseguido político se passasse por ele para fugir do regime. Conheça a seguir essas e outras histórias da atual figura mais importante da Igreja Católica.

1 - A família Bergoglio provém de uma comuna chamada Portacomaro, em Piemonte, no norte da Itália. Ela teria embarcado rumo à Argentina no navio Princesa Mafalda, que afundou no norte do Brasil, se não fosse o atraso nas transações da venda dos bens, o que a levou a viajar no Giulio Cesare.

2 - A avó de Jorge Bergoglio trouxe no forro do casaco com gola de raposa que vestia todo o dinheiro obtido com a venda dos bens da família na Itália, e com o qual contavam para começar uma nova vida na Argentina.

3 - Donos de uma empresa de pavimentos no Paraná, capital da província argentina de Santa Fé, três irmãos da avó do papa ergueram o palácio Bergoglio, com quatro andares, um para cada irmão. Foi a primeira casa da cidade com elevador.

4 - Com a crise de 1932, ficaram sem nada e tiveram que vender até a abóboda da família.

5 - O avós e pais de Jorge Bergoglio falavam piemontês entre eles, mas não com o jovem rapaz, que mesmo assim acabou aprendendo o idioma.

6 - Os pais do papa se conheceram em 1934 na missa, no oratório salesiano de San Antonio, que fica no bairro portenho de Almagro. A mãe era filha de uma piemontesa e de um argentino descendente de genoveses. Eles se casaram no ano seguinte.

7 - O tio-avô de Jorge Bergoglio, um tanto malandro, ensinou-o a cantar músicas picantes em dialeto genovês. Por isso, a única coisa que sabe do idioma são palavras irreproduzíveis.

8 - Quando jovem, o papa namorava, gostava de dançar tango, jogava basquete e ia a estádios para ver futebol e torcer para o time argentino San Lorenzo. Para ele, o gol de Pontoni na campanha da equipe em 1946 era digno de um prêmio Nobel.

9 - Quando viu seu nome na lista entre os candidatos a papa, sentiu pudor. Acreditou que os jornalistas estivessem loucos, chamando-os de "imaginativos". Para ele, a imprensa apostou em vários nomes de diferentes continentes para aumentar a chance de acerto.

10 - Durante o período de ditadura na Argentina, Bergoglio escondeu várias pessoas perseguidas pelo governo. Além disso, tirou do país, emprestando sua cédula de identidade, um rapaz que se parecia bastante com ele fisicamente. O fugitivo escapou por Foz do Iguaçu vestido de sacerdote, com o peitoral e a gola de padre.

Fonte: VEJA RIO