CIDADE

Em 4 anos, deputados do Rio engordam patrimônio em até 3000%

Iranildo Campos, do PSD, enriqueceu suas posses de 17 000 para 527.000 entre 2006 e 2010. Veja outros políticos que lideram o crescimento patrimonial segundo o portal Transparência Brasil

Por: Ernesto Neves - Atualizado em

iranildo.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Fazer carreira política no Rio pode ser um excelente negócio. É o que mostra a evolução patrimonial de deputados estaduais e federais do estado, em dados divulgados pelo portal Transparência Brasil. Quem teve o maior aumento de renda foi o deputado estadual Iranildo Campos. Numa performance impressionante, seu patrimônio subiu de 17 000 reais em 2006 para 527 000 reais em 2011, o que representa um incremento de 3 000%. Os dados estão disponíveis no portal Transparência Brasil, que também acompanha o trabalho dos políticos.

Outra performance financeira impressionante coube ao deputado federal Alexandre Santos (PMDB). Com bens avaliados em 55 000 reais há cinco anos, suas posses atingiram R$ 743 000 em 2010. A performance financeira impressiona, principalmente se levarmos em conta o investimento mais comum feitos pela população: a caderneta de poupança. Ela rende, em média, 6% ao ano, ou 25,6% no mesmo período de 4 anos. Bem menos do que o enriquecimento do senador Marcelo Crivella, que durante seu mandato ficou 846,6% mais rico.

Veja os cinco deputados estaduais que mais enriqueceram no período de 2006 a 2010

1- Iranildo Campos (PSD). Em 2006, ele tinha 17 000 reais. Quatro anos depois, declarou no Imposto de Renda bens acumulados em R$ 527 074,00 , um ganho de 3.000,4%

2- Enfermeira Rejane (PC do B). De 20.417 reais para 82 952 reais. Crescimento de 305,1%.

3- Domingos Brazão (PMDB). De 1.245.289 reais para 5.019.948. Aumento de 303,1%.

4- Gustavo Tutuca (PSB). De 28.500,00 para 105.035 reais. Incremento de 268,5%.

5- Ricardo Abrão (PDT). Passou de 1.919.565,00 para 6.129.659,00 reais. Aumento de 219,3%.

Agora, veja os cinco deputados federais que mais aumentaram seu patrimônio entre 2006 e 2010

1- Alexandre Santos (PMDB). De 305.572,00 reais paraa 743.412,00 reais. Aumento de 1 229%.

2- Dr. Adilson Soares (PR). 115.857,00 para 656.515,00 reais. Aumento de 466,7%.

3- Rodrigo Bethlem (PMDB) . 229.616,00 para 1.217.961,00 reais. Incremento de 430,4%.

4- Neilton Mulim (PR). 95.153, 00 para 286.428,00 reais. Enriquecimento de 201%.

5-Jair Bolsonaro (PP). Aumento de 433.934,00 para 826.670,00. Subida de 90,5%.

Fonte: VEJA RIO